1. Spirit Fanfics >
  2. Chá e fios de cabelo escuros >
  3. Capítulo único

História Chá e fios de cabelo escuros - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 1 - Capítulo único


Como um líder político de um império, era mais que esperado que Rômulo não se distraísse facilmente, principalmente em um encontro importante, mas ele não tinha culpa que o anfitrião e conselheiro do imperador fosse um ser tão gracioso.

Sentado sobre um tapete no chão, o que o mesmo achara um absurdo no começo, Yao Wang realizava a suave e sublime cerimônia do chá, fazendo com que um aroma forte e adocicado subisse pelo ar, o vapor da água deixava que um fraco vapor d'água quente dançasse entre os dois.

Ele mal ouvia o que o outro falava sobre o comércio da seda, seus olhos castanhos estavam fixados nas mãos  delicadas do rapaz, que se moviam como se fosse uma dança, com uma sutileza e ritmo que daria inveja até às deusas. Seus olhos também analizavam o cabelo longo, escuro e lustroso, como cortinas de noite caindo sobre seus ombros e peito, indo até a cintura do outro, que também era bonita.

- Vargas, o que houve? Algum problema com a negociação te deixou preocupado?

A voz do mandarim tirou seus olhos do cabelo e da cintura do outro e os levou até o rosto do mesmo, um rosto jovial e oval, com belos olhos oblíquos, da mesma cor dos cabelos. Era maldade terem colocado um homem tão bonito para lhe recepcionar, ele não conseguia parar de se fascinar, tanto pelo chá do conselheiro quanto pela sua aparência. Ouviu dizer que ele também era um guerreiro, será que se o romano avançasse para cima dele, o jovem conseguiria dispersá-lo? Sorriu de forma um pouco lásciva com o pensamento inapropriado.

- É difícil me concentrar, peço perdão. - Deu um riso discreto e apoiou o queixo na mão, sentindo os fios da barba por fazer pinicarem. Agora não fazia questão de tirar os olhos das orbes do outro, que lembravam as noites escuras de Roma. 

- O que te distrai, senhor? - O conselheiro mexeu no cabelo espesso, se inclinando um pouco para frente. Agora o romano perderá os poucos limites que tinha. Indicou o lugar perto de si, vendo com alegria o homem de cabelos longos se dirigir para perto de sí. Antes que o outro abrisse os lábios para perguntar, Rômulo passou a mão em seus cabelos , como tanto queria, segurando suavemente o pescoço do outro com a outra, sentindo a pele pálida e a seda de suas roupas, o outro se sobressaiu de susto.

- Mas o que... ?

O homem de cabelos castanhos pressionou seus labios contra os do conselheiro, o empurando ao chão, a mão que estava em seu pescoço continuou indo para baixo, porém, antes de fazer o que queria, sua dúvida de antes foi sanada. Ele achava que aquela tática funcionaria para ficar uma noite com o cortesão belo, mas pelo visto se enganou.

Com um movimento ágil que nem teve como ver, ele agora estava no chão, as mãos suaves do outro faziam pressão sobre o seu pescoço, e ele não esperava que um homem daquele tamanho possuísse tal força. Mesmo em tal situação sorriu ao ver os lábios bem desenhados do outro vermelhos com seu beijo, os cabelos dele agora roçavam seu rosto e ele quase se inebriou com o cheiro fresco daqueles fios.

- Por acaso enlouqueceu, homem? Bebeu muito vinho antes de vir? - Ele falava com agressividade e uma expressão ameaçadora, mas isso não mudava o fato que ele estava sentado em seu colo.

- Não estou bêbado, meu querido anfitrião, Yao! - Ele pronunciou o nome com uma intimidade que não tinha, como se saboreasse o som. - Só estou... fascinado, por assim dizer.

Yao se inclinou um pouco para frente, as mãos apertando um pouco mais o pescoço. Rômulo estava adorando aquilo.

- Senhor, sugiro que deixe seus impulsos para outra pessoa, pois essa é uma situação importante. - O rosto estava corado e as palavras saiam ríspidas, uma valiosa visão. Yao se levantou e olhou de relance para ele com um sorriso discreto e sarcástico, O romano quase se convenceu de que aquela violência era apenas um charminho, mas sua expressão caiu quando, ainda com o sorriso, Yao saiu do comodo. Se ele contasse para o imperador, ele poderia ter colocado uma negociação a perder. Mas ele não tinha culpa se ele distraía-se fácil com chá e fios de cabelo s escuros.


Notas Finais


Tomara que tenham tido uma boa experiência, perdão qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...