História Chains - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Lida Tenya, Midoriya Izuku, Personagens Originais, Uraraka Ochako
Tags Bakugou, Boku No Hero, Izuku, Morte, My Hero Academy, Tortura, Tragedia, Yaoi
Visualizações 75
Palavras 869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quem diria... Resolvi continuar essa coisa!
Desculpem nao ter avisado desses hiatus longos, mas eu estive estudando duro para uma prova importante ( não, não é o enem xhhdhdhdhdjs ). Bem, acho que estou de volta, pelo menos vou tentar postar de vez em quando.
Sem mais delongas, ao capitulo...

Capítulo 12 - Oportunidades


Mas não podíamos. 

Deku estava de volta, do jeito que deveria, do seu jeito único e inigualável. Agarrando forte sua camisa e puxando-o pra mais perto de mim, desconfio de minha sorte, penso que poderia ser a maldita marionete me manipulando igual fizeram a ele, mas... Até mesmo seu choro, a forma como enterra a cabeça em meu peito lotado de machucados, soluçando de culpa por ter feito grande parte deles, é tudo tão dele que qualquer  dúvida me parece idiotice. 

Izuku esta de volta.

Abro um sorriso largo e suspiro, fechando os olhos e aproveitando o momento de... Glória, triunfo por ter conseguido meu objetivo? Foda-se, quem eu quero enganar? Só estou  feliz por te-lo de volta. Depois de mais alguns instantes, os mais longos/curtos da minha vida, me obrigo a afasta-lo. 

- Vamos, Deku, temos que sair daqui. 

Ele não tira os olhos arregalados e inchados do meu rosto enquanto controla os soluços. O alívio me transbordava e o ato de pensar me parecia impossivel naquela situação. Mesmo com a dor e o desconforto das algemas, nunca estive mais feliz. 

- Okay, vamos... 

Ele responde pouco depois e sou obrigado a voltar a vida. Izuku pega umas chaves em um de seus bolsos e abre as algemas de meus pulsos, depois as dos meus pés. Testo os movimentos com um suspiro, não sei se vou ser muito útil numa luta. 

- São apenas dois guardas, posso acabar com eles sozinho, você espera aqui, ok? 

Bufo, ele é vidente ou algo assim? Não posso discutir, a dor me impede até mesmo disso. Espero apenas que ele consiga mesmo livrar nosso caminho... 

- Espera... Estamos desacelerando. 

Seguro seu braço ao perceber isso, a velocidade do caminhão diminuiu drasticamente, será que nos ouviram? 

- Temos que ir, agora.- Ele solta seu braço e me da um ultimo olhar, juntando as sobrancelhas naquela expressao determinada que tanto me irrita. - Ajudem! O prisioneiro está causando problemas!

Imediatamente ouvimos umas exclamações mais altas e as portas da frente são abertas e fechadas bruscamente. Izuku se posiciona na minha frente, com os punhos erguidos, logo em frente as portas do furgão. 

As portas se abrem e no mesmo instante Deku pula nos guardas, um deles esta com uma arma de fogo, mas não tem tempo de atirar antes de Izuku arrancar a arma de sua mão e bate-la em sua cabeça. O outro cara agarra-o  pela nuca e Izuku grita de dor, vejo o sangue escorrer dos ferimentos que as garras do homem causaram. Tento me mover, mas estou lento demais e assim que me levanto caio novamente. 

- Deku! - Grito, tentando avisa-lo, mas é tarde demais e o outro oponente se levanta. Ele estica a mão na direção do rosto de Izuku que vira bruscamente pra uma direção. De início me desespero, achando que seu pescoço se quebrou, mas ele nao demora a voltar o rosto na direção do inimigo, meio tonto. 

No momento que o guarda perde, surpreso por Izuku nao ter desmaiado, ele se solta, chutando para tras e acertando o estomago do segundo guarda. Livre, abaixa no exato momento em que seria atingido por outra força invisivel que acaba acertando o guarda atras de si. Izuku agarra as pernas do homem na sua frente e cai no chão com ele, entao lhe acerta um potente soco, lotado de energia, fazendo-o desmaiar.

Zonzo, ele se levanta, e corro (ou tento) para ajuda-lo. Apoiando um no outro, nos obrigamos a andar o mais rápido possível para as portas da frente do furgão. Olho em volta, tentando nos localizar, mas esta escuro e é dificil encontrar um caminho no meio de um deserto como esses. Nao tem nada a nossa volta, nenhuma moradia e nem mesmo árvores. Estamos numa estrada de terra, o que explica os solavancos, mas se forçar um pouco mais a vista seguindo a estrada encontramos um enorme predio escuro. 

- Já sei porque eles estavam desacelerando, Kacchan...

Ele murmura, ja em frente a porta do carona. Mais agitado, ajudo-o a se sentar e corro para o banco do motorista. Estavamos sendo levados para outra base... 

- Temos que  sair daqui!  - Exclamo, pela  segunda vez no dia. Fecho a porta ao sentar no meu lugar e dou ré no carro para fazer o retorno. Penso seriamente em atropelar os guardas machucados no caminho mas aceito que não temos tempo para isso. 

- Hey! 

Viro para tras instintivamente, e me arrependo imediatamente. O guarda de perna machucada tinha pegado de volta a arma de fogo do chão e usava para atirar no furgão.

- Cuidado! - Puxo o braço de Izuku com força, fazendo-o se abaixar. Solto o volante e também me abaixo, enquanto as balas voam por cima de nossas cabeças. 

As balas param depois de alguns segundos e meu olhar encontra com o de Izuku, numa pergunta silenciosa para me certificar de que ele não tinha sido atingido. Depois disso olho-o com firmeza e volto a levantar e acelero o máximo que posso, tentando sair da mira do homem. 

- Acho que... Escapamos... 

Nao me viro para responde-lo, mas sei como ele deve estar, ele recebeu um golpe pesado. O efeito do veneno esta passando, então acho que... 

- KACCHAN, PARA!



Notas Finais


Ta curto, eu sei, foi só pra aquecer ndbxhdhdh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...