1. Spirit Fanfics >
  2. Chandelier >
  3. Ar

História Chandelier - Capítulo 13


Escrita por: auctoraellie

Notas do Autor


SURPRESA!!

Pra compensar o capítulo que faltou ontem escrevi mais um para vocês. Agora, meus amores, as coisas começaram a acontecer.

Beijos!

Capítulo 13 - Ar


Fanfic / Fanfiction Chandelier - Capítulo 13 - Ar

Quando acordei, a claridade do sol adentrava pela janela, anunciando o amanhecer. Eu estava na cama dele, porém, seu lugar ao meu lado estava vazio e Kal estava deitado aos meus pés. Eu vestia uma camisa e uma cueca dele. Sorte que não tinha dor de cabeça nem estava de ressaca, sabia que tinha ido ao pub, mas não lembrava de algumas coisas e estava com medo de ter feito algo de errado. Peguei meu celular e ao ver a hora, 7h30, saltei da cama: chegaria atrasada, sem sombra de dúvidas. Corri direto para o banheiro, tomei banho e fiz minha higiene matinal o mais rápido que pude. Ao sair, senti um cheiro de comida vindo da cozinha e o encontrei usando apenas uma bermuda moletom preta. 

━ Bom dia, Will! ━ Falei, apressada e com receio do que estaria por vir. 

━ Bom dia, Lou! Seu café está nesse potinho, eu tenho quase certeza que você não vai querer comer agora porque está atrasada, então preparei essa marmita pra comer quando chegar à BBC ━ O mundo parou ao meu redor por alguns segundos. Eu ainda estava com medo de ter feito ou dito algo de errado, mas meu coração derretia com a fofura e os cuidados dele. 

━ Will, não precisava! Meu Deus, eu não sei nem como reagir ━ Falei, sorrindo e indo ao encontro do corpo dele, para um abraço e um beijo ━ Obrigada por cuidar de mim, ontem e hoje. 

━ Não há de quê, Sininho. Não posso dizer que foi um prazer cuidar de você bêbada, mas foi muito engraçado ━ Riu, lembrando do meu estado ontem. 

━ Eu falei ou fiz algo que te deixou constrangido, chateado, irritado, magoado ou qualquer coisa do tipo? ━ Perguntei, preocupada.

━ Fez sim, Lou ━ Ele ficou sério e meu coração apertou. Um buraco parecia ter se aberto abaixo dos meus pés e eu estava caindo. Como eu pude magoá-lo? ━ Você acredita que não me deu um beijo de boa noite? ━ Eu suspirei uma quantidade de ar que não imaginei NUNCA que estivesse segurando ━ Dormindo na minha cama, eu tendo te dado banho e cuidado de você, e não ganhei um beijinho sequer, porque você apagou no carro e, é claro que eu não ia te beijar enquanto estivesse inconsciente. 

━ Will, meu coração ficou apertado de um jeito…  ━ Ele riu como uma criança travessa. 

━ É claro que você não me deixou chateado em nada, Lou. Você fica incrivelmente mais engraçada quando está bêbada, e te ver irritada, brigando com Paul, foi muito fofo. Como pode caber tanto ódio em uma pessoa do seu tamanho? 

━ Nos menores frascos estão os melhores perfumes e os piores venenos, lembre-se disso ━ Pisquei e me pendurei nos seus ombros para beijá-lo, sendo correspondida docemente ━ Eu preciso ir, vou chegar além do atraso. 

━ Quer ir na minha moto? O seu carro ficou no estacionamento do trabalho, caso não se recorde. 

━ Verdade! Espera ━ Pausei, refletindo sobre o que ele tinha sugerido ━ Ir na sua moto? Sério? 

━ Sim! Você disse que se a produção audiovisual do seu livro saísse eu teria que te emprestar ela, mas eu não vejo motivos para não te emprestar antes. 

━ Ah, eu agradeço, mas eu não tenho coragem de ir sozinha daqui até lá. Faz muito tempo que eu não ando e tenho medo de acontecer alguma coisa, ainda mais com uma moto mais cara que o meu apartamento ━ Dei um sorriso grande, me explicando. 

━ Então eu vou te deixar nela, e você vai ter que ir bem apertadinha na minha cintura, topa? 

━ Você não tem medo de estar se expondo comigo, William? 

━ Medo de quem? Ou, melhor, do quê? É a minha vida pessoal, é a sua vida pessoal e não devemos satisfação a ninguém. Não é justo me privar de sair da forma que eu quero por causa do que os outros vão pensar. Por que você tem tanto medo disso?

━ Porque eu tenho medo de manchar a sua imagem. Brasileiros não são bem vistos ou recebidos aqui, diante de todo o contexto pandêmico. 

━ Lou, você é a pessoa que eu conheço que mais sofreu com essa pandemia. Eu não vou tolerar que qualquer um tenha a audácia de invadir a minha privacidade se achando no direito de escolher com quem eu devo ficar, independente de qualquer razão. Ok? Estamos entendidos? 

━ Ok, senhor Dalgliesh, estamos entendidos sim, mas agora vamos montar no dragão ━ Ele riu, depositou um beijo na minha testa e foi trocar de roupa, enquanto eu fui terminar de arrumar a bolsa, calçar minhas sandálias e me despedir do meu filhinho Kal. 

O capacete que Henry me emprestou era um pouco folgado, mas ainda servia. A viseira escura escondia o meu rosto, assim como o dele. Na garagem, vários carros e motos estavam à disposição como peças de colecionador, e ele escolheu justamente aquela moto da primeira vez que nos vimos. Ela era enorme, incrivelmente linda e eu não deixaria qualquer espaço entre os nossos corpos. Me agarrei ao seu corpo, apoiando minhas mãos abertas em seu peito e em seu abdômen definido. Queria poder passear pelo corpo dele novamente. Enquanto seguíamos no caminho, pensei sobre as coisas que ele havia me falado na cozinha e sobre como eu realmente tinha medo de prejudicar a imagem dele, mas se eu o queria não poderia deixar que isso se tornasse um empecilho para nós dois e se ele não tinha medo disso, eu também não deveria ter. Não deixei de observar ao nosso redor se havia algum movimento suspeito de paparazzis, mas não identifiquei nada que estivesse ao alcance dos meus olhos. De repente ele estava subindo a calçada do prédio da BBC, parando ao lado do meu carro estacionado lá desde a noite anterior. Desci da moto, tirei o capacete e entreguei em suas mãos, que também havia descido para guardar no baú que ficava sob o banco. Agradeci e, virando para ir embora, ele segurou meu braço, tirou seu capacete e me puxou para um beijo escancarado na porta da maior emissora do país. Confiei na decisão dele e me entreguei ao momento, acariciando seu rosto até nos separarmos. 

━ Você é louco! 

━ Sou sim, assim como você. Tenha um bom dia e, quando sair, me liga. Sexta-feira eu vou viajar para começar as gravações daquele projeto que te falei, mas que você não lembra, e provavelmente vou passar, pelo menos, 15 dias fora. Vou sentir sua falta. 

━ Uau! Não lembro mesmo. Acho que não consigo mais pensar em acostumar minha vida sem você ━ Falei, sendo sincera, e ele me deu um novo beijo, porém rápido ━ Vou te ligar sim. 

━ Que cena lindaaaa! ━ Matt gritou, chamando atenção, caso alguém não estivesse olhando. Os óculos escuros escondiam as olheiras da ressaca de tequila ━ Eu amo um casal. Podem terminar, não vou atrapalhar mais. 

━ Não, Matt, eu já vou subir ━ Falei e ele parou na porta, me esperando ━ Até mais tarde, Will ━ Beijei-o novamente, de forma breve e adentrei o prédio com Matt, ouvindo o som da moto dar partida e sair do estacionamento. 

━ Eu não estou sabendo lidar com o Bruxão e a Sininho juntos. O universo mágico pira com esse casal! ━ Gargalhei com a conclusão de Matt, mas precisava concordar. 

━ Matt, ele é um homem incrível! Mais do que eu já sabia e imaginei que fosse. 

━ Eu tenho certeza disso. Ontem ele foi muito cuidadoso com você e achei engraçado o ciuminho dele te vendo com Paul. 

━ O que????? Ciúme? Espera, quem estava com ciúmes? 

━ Os dois! 

━ Como assim, Matt??? ━ Eu estava alucinando? Consumi alguma droga além do álcool ontem? 

━ Lou, Henry te trocou de lugar para ficar entre vocês dois, não para evitar uma briga, mas para te afastar de Paul. Ele estava claramente incomodado com a conversa sobre sexo entre vocês e entendeu que a implicância de Paul com você é porque ele é a fim de você desde que te viu, mas morre e não assume porque é escroto! ━ Eu deveria abaixar para pegar o meu queixo que, com certeza, estava no chão. 

━ Matt, eu não estou acreditando! De Henry, tudo bem, nós temos algo que pode ser chamado de relacionamento, mas de Paul… ━ Parei e pensei, lembrando da forma como ele me olhava com nojo e desdém ━ Não, Paul não. 

━ Vai por mim e, faça um favor para você e para Henry, se você quiser viver um relacionamento, de fato, com ele: se afaste mais ainda de Paul porque no momento em que ele cair na real e perceber que gosta de você, ele vai tentar atrapalhar vocês. Escuta o que eu estou dizendo! 

━ Matt, é muita informação para as 8h da manhã, mas, me afasto com prazer. Eu não me sinto bem com Paul. 

━ Muito bem, agora o assunto morreu aqui dentro ━ Falou, quando paramos na porta da redação. 

━ Quem tá de ressaca levanta a mão! ━ Gritou, entrando na sala e eu fui atrás dele. Queria um café e precisava comer antes de pegar qualquer demanda do trabalho. 

━ Mattew, por favor, sem gritos! ━ Pediu, Jane, com a expressão exausta. 

━ Vão beber de novo! Atestado por ressaca não existe ━ 8h da manhã e Paul já exalava veneno. 

━ Existe sim, vai no posto médico e explica que o motivo foi a maior alta de audiência da história desse programa, com certeza eles te dão até uma folga, sem o atestado manchar sua frequência ━ Respondi, orientando Jane e desafiando Paul. 

━ Lá vem a senhora certinha! ━ Sentiu a ameaça e reagiu. 

━ Tchau, Paul! ━ Sentei na minha mesa para tomar café e Jane apareceu com uma prancheta na mão. 

━ Bom dia, equipe! Novidades: o programa com o elenco de The Witcher foi adiado por tempo indeterminado. A Netflix informou que Henry vai viajar para gravar um novo projeto por, pelo menos, 15 dias. Vamos precisar esperar a disponibilidade dele para confirmar novamente o programa ━ Um "aaah" quase que uníssono, não fosse por Paul, saiu da equipe. Ninguém me perguntou nada sobre a viagem, ainda bem, e mesmo que perguntasse eu só fiquei sabendo essa manhã. Não adiantaria de nada. Uma coisa era fato: o dobro de trabalho agora para refazer o roteiro para o programa da semana que vem, com aqueles que fossem escalados para substituí-los. 

━ Nós vamos adiantar, então, a entrevista com o elenco de The Crown. Já confirmei os horários com todos e está tudo ok. Lou, preciso que refaça o roteiro; Matt, figurino; o restante a gente ajusta quando tudo isso estiver pronto. Martha, dá uma ajuda para a Lou com as ideias para os games da semana ━ Todos nós confirmamos nossas atividades atribuídas, terminei meu café da manhã e entrei no reajuste do roteiro. Como entrei mais tarde hoje, sairia mais tarde também, às 15h30. Teria de passar em algum lugar para pegar um almoço e, só então, poder encontrar Henry. Meu coração ansioso sentia uma sensação de déjà vu, lembrando que na terça-feira da semana passada tinha sido minha primeira ida à casa dele, nossa primeira vez também em muitas coisas. Estava perdida, pensando nele 24h por dia! 

Passado o meio dia, sentia uma dor estranha na parte superior das costas. Tentei me lembrar se havia dormido de má postura, o que era muito provável, tendo em vista que estava bêbada. Por mais que Henry tenha me ajeitado, a chance de ter me movido sozinha e virado um caracol era enorme. Porém, não sentia só a dor nas costas, mas também um pouco de falta de ar. Poderia ser a ansiedade por saber que em breve o encontraria. Era isso. Esqueci das dores, como sempre, e segui trabalhando. Vale salientar que a noite de ontem foi muito agitada e mal dormida, isso era um ponto muito forte que indicava o meu cansaço físico e emocional. Agora pensava se eu não deveria ir para casa após o expediente, dormir e descansar da noite passada. Resolvi ir ao banheiro: caminhar, lavar o rosto, pegar um pouco de ar e retomar as atividades em seguida. Vestindo minha roupa com dificuldade, senti falta de ar. Como não pensei nisso? Nunca mais tinha sentido nada, não sabia o que poderia ter corroborado para isso. Depois de ser entubada por causa da Covid-19, perdi 30% dos meus pulmões e tinha desenvolvido uma condição parecida com asma. Essa era a minha segunda razão para fazer atividades físicas: melhorar a respiração. Eu estava entrando em uma crise de asma e não estava com a minha bombinha. Não podia me desesperar. Continuei meu caminho normalmente. Lavei as mãos, lavei o rosto, tentei respirar fundo e segui de volta para a redação. Adentrei a sala já ofegante, caminhei me apoiando nas mesas até conseguir sentar na primeira cadeira que vi e não era a minha. 

━ Lou, você está bem? ━ Perguntou Matt. 

━ Não ━ Respondi, me jogando para trás, contra o encosto da cadeira, tentando puxar o ar. 

━ Lou, o que você tem? ━ Agora era Jane, preocupada e encostando a mão na minha testa. 

━ Asma ━ Falei e pausei, tentando respirar fundo ━ Bombinha na bolsa ━ Continuei a frase partida ━ Por favor ━ Matt estava lá em um segundo, revirando minha bolsa do avesso procurando pela bendita bombinha, enquanto eu começava a respirar ruidosamente, sem sucesso em me acalmar. 

━ Vamos, Mattew! ━ Gritou, Jane. 

━ Não está aqui, espera… Achei! ━ Em dois segundos o objeto estava na minha boca. Tendo sido aplicado duas vezes, segui o recomendado de sugar e respirar fundo, ficando em silêncio para focar na respiração. Meu corpo passou a responder ao tratamento do medicamento e meu coração se acalmou. 

━ Lou, vá para casa! Descanse e se recupere, se você ainda quiser trabalhar, faça de home office para evitar se cansar ━ Pediu, Jane. Eu assenti e quando tentei me levantar, Matt me impediu. 

━ A senhora não vai dirigir para casa nem que a vaca tussa! Eu vou ligar para o Henry e ele vai vir te buscar ━ Sacudi a cabeça em negativo, nervosa. Não queria importunar ele. Tinha uma viagem importante essa semana e não podia correr o risco de prendê-lo aqui por minha causa. 

━ Matt, ele vai viajar sexta-feira para gravar esse novo projeto, por favor, se ele souber que eu passei mal vai surtar e vai querer cancelar tudo. Por favor, não liga para ele, me leva em casa ━ Finalizei, ainda ofegante e olhei para Jane, que aceitou e autorizou a saída de Matt. 

━ Fique lá com ela. Lou, não é bom que você fique sozinha. Se você passar mal de novo, quem vai te socorrer? ━ Perguntou, Jane. 

━ Lou, se você quiser eu posso ficar na sua casa com você, pelo menos por uns três dias, até você se sentir bem ━ Sugeriu, Matt e eu concordei. Não tinha muita escolha e por vezes passei mal sozinha, sem ter com quem contar. Agora eu tinha amigos e o Henry, que se importavam comigo. Matt pegou minha bolsa e Jack me deu apoio até o meu carro, que Matt iria dirigindo. 

No caminho para casa, paramos para comprar o almoço. Matt entrou no restaurante e eu fiquei no carro, sentada e calada, até dar um salto quando alguém bateu na minha janela. Era ele: Henry. 

━ O que você está fazendo aqui, mocinha? Eu vim resolver algumas questões do meu passaporte e aproveite para comprar o almoço ━ Perguntou e eu sorri, nervosa, sem saber o que fazer. Busquei por Matt, mas ele ainda estava na fila do caixa para pagar a conta ━ Lou, o que aconteceu? ━ Perguntou novamente e eu estava me sentindo um monstro por ficar em silêncio, ao passo que não queria abrir a boca e mostrar que estava ofegante ━ Ok, Luíza, chega de brincadeiras ━ Falou abrindo a porta, agachando ao meu lado e me fitando com os olhos azuis ━ Ou você fala ou eu vou embora. 

━ Will ━ Pausei, respirando. Ainda estava ofegante e agora estava nervosa ━ Eu tenho asma ━ Sua expressão de bravo mudou para preocupado. 

━ Você teve uma crise? 

━ Sim, usei a bombinha e não posso ficar falando ━ Fechei os olhos, sentindo o peito acelerado e os pulmões queimando na tentativa de conseguir puxar o ar. 

━ Desculpa, Lou. Não precisa falar mais nada… 

━ Olha só que surpresa! ━ Matt interrompeu ━ Você não queria que eu ligasse para o Superman, mas ele sentiu que você estava passando mal e te encontrou antes de chegar em casa, Louis Lane. 

━ Como assim não queria me ligar? ━ Perguntou, levantando. 

━ Ela não queria te preocupar porque sabe que você vai viajar no fim da semana e não queria correr o risco de você pensar em desmarcar essa viagem por causa dela ━ Matt tinha a boca furada. Vou guardar isso. 

━ Lou, depois a gente conversa sobre isso. Quanto à viagem, não é bem uma escolha. A viagem só seria cancelada ou adiada se alguém muito próximo a mim morresse; se eu morresse ou se eu me machucasse. Por mais que eu queira muito ficar, principalmente a partir de agora ━ Deu ênfase ao "agora" ━ Eu não poderia. Você está levando ela para casa, Matt? 

━ Estou sim. Alguma sugestão? 

━ Sim. A única coisa que eu tinha para resolver fora era esse passaporte, que já resolvi hoje. Deixa ela na minha casa e quando eu viajar passo o taco para você. 

━ Legal vocês estarem discutindo sobre mim como se eu não estivesse aqui ━ Falei, me arrependendo, mas com raiva por estar sendo tratada como um bastão de atletismo, passando de mão em mão. 

━ Xiiiiiu, mocinha! ━ Fez, Matt ━ A senhora não pode falar. Vai para a casa do Henry sim, vai aproveitar o Superman, sem sexo, por favor ou ela vai morrer. Na sexta-feira eu vou te buscar para a sua casa e vamos marcar um médico para a senhorita. 

━ Obrigado, Mattew. Eu estou de moto, você pode me seguir até minha casa e eu peço um táxi para que volte para casa ou para o trabalho. 

━ Ótimo, eu comprei um almoço para ela. Vamos. 

Já na casa de Henry, fui carregada por ele do carro até o sofá da sala. Matt se despediu de nós e foi embora, deixando-nos a sós. Eu odiava admitir que não tinha razão e estava surtando de raiva. Sabia que ele iria me fazer vários questionamentos, mas eu não queria ter que responder porque sabia que estava errada. 

━ Eu não vou te fazer nenhuma pergunta antes da segunda dose do seu remédio. Se puder, durma e descanse um pouco. Quer tomar banho e ir para a cama? ━ Perguntou, calmo e atencioso. Assenti, com meu bico, emburrada, e apontei para a marmita do almoço, indicando que estava com fome ━ Ah, sim, tem que almoçar antes. Então, vamos tomar banho e almoçamos. Nós dois estávamos na rua, eu também preciso de um. Vem. Me ajudou a levantar e me levou até o banheiro apoiada contra o seu corpo. Após o banho, voltamos para a cozinha, almoçamos, eu escovei os dentes e me deitei na cama. Estava na hora da segunda dose da bombinha. Peguei meu celular e escrevi nas notas, mostrando para ele que se prontificou a pegar o medicamento. Eu apliquei as duas borrifadas, suguei e respirei fundo, me recostando nas almofadas e pegando no sono.


Notas Finais


Eu tô AFLITAAAA!

Estranha essa asma, né? Será que a Lou tem algo mais? Será que Paul sente algo pela nossa Sininho?

Gostaram da surpresa, nenéns?! Comentem o que acharam! Lembrando: coloquem a história na lista de vocês e recebam notificação toda vez que um capítulo novo sair por aqui.

Beijos e boa madrugada!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...