História Change Again - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Avatar: A Lenda de Korra
Personagens Asami Sato, Baatar Jr., Bolin, Izumi, Korra, Kuvira, Mako, Personagens Originais, Suyin Beifong, Tenzin
Tags Korrasami, Kylin, The Legend Of Korra
Visualizações 40
Palavras 2.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Places


Fanfic / Fanfiction Change Again - Capítulo 4 - Places

Asami estava tão ansiosa, não se lembrava de quando esteve tão ansiosa assim. Na verdade ela não se lembrava de nada. Mas se perguntou se já esteve assim antes. A sua ansiedade não era por nada, mas sim por depois de uma, duas ou até mais semanas enclausurada dentro de casa, iria ter um pouco de ar livre. Contava cada promessa que Korra havia feito, prometeu que a levaria por cinco lugares que escolhesse e sem nenhuma objeção, era uma forma de se desculpar pela ausência dos dias anteriores.

Estranhamente tinha se mantido em uma rotina. Enquanto as filhas estavam fora assim como Korra, ela passa o dia em casa vasculhando cada canto, querendo descobrir mais sobre si. No fim aquilo estava a incomodando, fazia as mesmas coisas todos os dias e se aquilo era para ajudá-la estavam errando miseravelmente. Por isso a proposta de Korra a deixou feliz. Cinco lugares.

- Aí então o tio Bolin saiu correndo atrás da Naga e o Pabu!! - Contava Ashrah entusiasmada, ao contrário de Kira ela gostava de colocar emoção nas coisas que contava.

Asami sorria feito uma boba ouvindo as filhas contarem dos dois dias que passaram na casa dos amigos, usaram o fim de semana como uma desculpa para que os curadores pudessem ir para mais uma seção de tratamento, foram apenas dois dias e ela podia dizer que poderia morrer de saudades se durasse mais tempo.

- Aí então ele fez aquilo! - Como em uma cena de filme ela imitava para que pudesse demonstrar melhor as coisas.

- Ashrah, senta e come - Era a voz de Korra interrompendo a mais nova.

Asami apenas juntou as sobrancelhas encarando-a, não havia gostado do jeito que Korra falou com a filha, e não era por agora mas sim por perceber que ela estava descontando as suas frustações nelas, nessas semanas sempre era pega de surpresa com uma ação de Korra, ela havia perdido a memória mas parece que era Korra que esqueceu de tudo, fazia tudo como se fosse uma rotina normal e o extremo para Asami foi quando ela estava para sair e acabou despedindo dela com um beijo, ela ainda podia lembrar desse dia.

Flashback On:

- Se Bolin ou Kya não puderem pegar as meninas pedi que o Mako fizesse isso por mim, pediria ao Tenzin mas ter que se deslocar da Ilha e tudo mais seria um abuso da minha parte - Korra falava para Asami que estava deitada na cama enquanto a mesma jogava papéis em uma pasta e falava coisas sem parar.

- Se eu ao menos soubesse onde elas estudam poderia fazer isso sem problemas - As suas palavras fizeram Korra encará-la.

- Desculpa, eu ando esquecida das coisas pois nessa semana estou muito ocupada com questões de Avatar, mas para a gente é normal... - Soltou um pequeno sorriso que logo se desfez com a expressão confusa de Asami - Era... Eu prometo que quando tudo isso acabar eu passarei o restante dos dias ao seu lado, assim como não sai do seu lado no hospital, mas eu preciso fazer com que os culpados por isso paguem.

Então era isso, as suas saídas era para punir os culpados pela sua amnésia, Korra nunca tocará sobre esse assunto e agora saber que era isso que a deixava nervosa durante esses dias, Asami não sabia o que pensar não era uma pessoa vingativa mas agora esperava que os culpados por meterem ela nessa situação fossem punidos, não algo violento, mesmo sendo vítima da violência combatê-la com mais violência não era o melhor.

- Não esqueça do remédio e que deve está de repouso um pouquinho só - Aproximou-se de Asami e como se fosse algo automático lhe deu um selindo e quando percebeu isso era tarde demais - Me desculpa Asami, eu.. Eu..

Era a primeira vez que via o rosto dela corar e podia sentir o seu também, nada mais foi dito e de jeito desengonçado Korra saiu do quarto as pressas não dando a chance dela reclamar de algo.

Flashback Off:

E não foi apenas isso que fez com que o clima entre elas ficassem estranho, ela notava o esforçovo de Korra em compreende-la mas o que a irritava era que a cada coisa Korra colocava esperanças e no fim ficava frustada e mais frustada que ela era Asami, estava odiando toda aquela pressão.

- E você Kira? Está calada hoje, mais que o normal...

Asami adorava conversar com as filhas pois eram as únicas que não lhe cobravam nada, não pediam pela Asami de antes apenas adoravam a Asami de agora, fazia com que se sentisse acolhida nesse mundo estranho que pertencia.

- Não é nada, só estou cansada...

O olhar de Asami foi para Korra na expectativa que desse algum sinal de que realmente não deveria se preocupar mas a mesma nem ao menos prestava atenção, pelo contrário, parecia perdida em seus pensamentos enquanto encarava o prato a sua frente que permanecia intocável.

- Acho que já está quase na hora de vocês irem para escola...

- Você não vão para a escola hoje - Falou Asami chamando atenção das três, viu Korra abrir a boca e antes que fosse impedida falou novamente - Um dia não fará mal. Hoje iremos sair um pouco.

- Sério?! - As duas falaram ao mesmo tempo entusiasmada.

No fim tinha sido uma boa idéia. Elas passavam o dia inteiro na escola e Asami só as via no fim da tarde, nos fins de semanas iam para casa de Bolin pois as seções de curas foram marcadas para esses dias. Resumindo, as três estavam sendo privadas de terem seus momentos.

- Korra? - Ouviu apenas um murmúrio sair de seus lábios e entendeu que era para que continuasse - O que acha da gente levá-las?

- Tudo bem - Deu de ombros - Estarei esperando no Satomovel - Com isso levantou-se da mesa deixando-as sozinha.

Sentiu-se culpada, mas a culpa também era de Korra por colocar expectativa até no ar que ela respira, porém não era hora de procurar pelo culpado, tentaria falar com ela, se dividiriam o mesmo teto teriam que manter o clima estável. Mas uma coisa a alegrou, só hoje notou pequenos sorrisos nos lábios de Korra, eram pequenos e contidos, mas não deixavam de ser meros sorrisos.

- Estão prontas crianças?

- Estamos sim, Capitã! - Ambas responderam juntas com animação.

Korra esperava pelas três no carro e quando ia sair para chamá-las, por conta da demora, parou ao ver as três se aproximando, pelo retrovisor observava Asami cuidadosamente colocando-as no banco e em seguida indo para o banco do carona.

- É estranho...

- O quê?

- Era rotina eu dirigir...

- Desculpa, eu achei que... - Foi interrompida pelo aperto em sua perna que Asami deu.

- Está tudo bem - Deu de ombros, afinal de contas o que adiantaria dirigir e não saber o caminho - Outra coisa...

- O quê?

- Os lugares que eu escolher... - Falou bem baixinho na esperança que apenas Korra a escutasse - Vamos em todos?

- É claro - Sorriu. E esse sorriso alegrou Asami. Ela não sabia explicar mas ter Korra sorrindo fazia se sentir melhor, ela tinha uma desculpa: Não gostava de ver ninguém triste.

.....

Finalmente o primeiro lugar. O seu lugar. Indústria Futuros, o império construído pelo seu pai.

- Por que viemos aqui mamãe? - A voz de Kira a despertou de seu transe.

- É que eu esqueci alguns papéis e sabe como não gosto de deixar as coisas mal resolvidas - Sorriu tentanto convencê-las.

- É claro mamãe.

Asami ficou um bom tempo parada em frente as portas da sua empresa. Aquilo não só estranhou os outros como ela também. Afinal desde que se conhece como gente lembra de ter frequentado o local, e agora estava travada olhando a entrada.

- Está tudo bem? - Ouviu a voz de Korra mas nem ousou se mexer para olhá-la - Vamos entrar juntas, okay?

Apenas concordou sem saber com o quê. Sentiu os dedos de Korra deslizarem entre os seus e logo os apertou sentindo o calor de sua mão. E assim ambas entraram no local juntamente com as filhas. Sentiu os olhares de todos sobre ela, todos surpresos, talvez por saberem do acidente ou por saberem o que houve além do acidente: a sua amnésia.

Toda vez que pensou em parar os dedos de Korra apertava mais e a incentivava a continuar, a fez se sentir segura.

- Como isso tudo mudou... - Enfim estavam no escritório que um dia pertenceu a Hiroshi e agora pertencia à ela.

- Você teve que reconstruir quando Kuvira destruiu tudo...

- O que mais essa mulher fez? - Perguntou curiosa - Você promete me contar as coisas mas não sinto honestidade em suas palavras ou as coisas são ditas pela metade.

- Tem coisas que necessitam de momentos para ser ditas Asami - Suspirou enquanto caminhava até a enorme janela do escritório que dava a vista para o centro da cidade, onde lá ficava o portal.

- Mas eu tenho o direito de saber! Poxa Korra, você não sabe como é difícil não saber das coisas! - Cruzou os braços a encarando, se bem que a única coisa que dava para ver era o reflexo de seu rosto pela janela.

- Eu disse que ia te contar as coisas, mas hoje não, okay? - Virou-se para encará-la - Não vamos estragar as coisas.

Mesmo que quisesse questioná-la não iria poder pois naquele momento Kira e Ashrah entraram na sala feito um furacão.

- Compramos doce! - Ashrah levantou uma pequena sacola que estava bem cheia.

- Quem te deu tudo isso? - Arqueiou as sobrancelhas, agora estava mais séria ainda - Isso é muito doce - Se perguntou se elas permitiam que elas comessem doces, mas achou que sim, quando criança estava sempre comendo então não achou problema o doce mas em si a quantidade.

- Mama Korra deu dinheiro...

-Ashrah! Não era pra contar! - Com o que Kira havia dito fez com que Asami encarasse a outra.

- Isso é muito doce, Korra!

- Eu..e...eu não sabia que era para isso! - Tentou tirar a sua culpa - Elas só me pediram.

- Só te pediram? - O maior medo de Korra era o olhar de Asami como aquele que ela estava dando agora - Tudo bem, mas não irão comer isso tudo de vez - Por fim sorriu junto com as três cúmplices - Vamos?

- Claro....

......

Em apenas um dia passaram por tantos lugares, não eram nada especiais mas apenas desculpas para Asami ter o seu momento, ela queria apenas aquilo. Não se lembrava de nada, de nenhum momento que tenha tido e se sentia vazia e agora buscava preencher-se com novos momentos.

Ela estava se divertindo assim como as filhas que eram as mais contentes com tudo que ocorria, nunca tinha as vistos tão felizes com tão pouco, apenas pelo prazer do lazer. Estava feliz pois nada estava estranho entre ela e Korra, estavam sendo gentis uma com a outra e quem olhasse de longe julgaria como um casal feliz e sem nenhum problema no relacionamento, era apenas o que aparentava porque a realidade era outra. O único fato chato era que por onde passavam chamavam atenção, o que poderiam fazer? Não muita coisa, não tem como esconder o Avatar de todos.

Estavam na segunda pausa do dia para a refeição, a esse horário indicava que era o jantar e para isso deixaram com que as filhas escolhesse o lugar.

- Agora eu entendo o porque de escolherem esse lugar - Comentou Asami depois que o silêncio começou a entendia-la.

Estava apenas ela e Korra sentadas a mesa, depois que terminaram de comer tanto Ashrah como Kira saíram da mesa deixando-as a sós.

- É um ótimo lugar e nem sempre víamos aqui - Korra deu de ombros, de onde estava dava para vigiar as filhas.

Era um ótimo restaurante mas o fator maior que atraía todos para lá, ou melhor, as crianças, era porque uma boa parte do lugar tinha diversos brinquedos, doces e tudo e qualquer coisa que atraisse a atenção das crianças.

- Por que não?

- Oras, porque você não queria - Falou como se fosse o óbvio mas logo lembrou-se da difícil situação - Você é a mãe responsável e controladora, o motivo de não vimos para cá é que elas não vem com motivo de comer e sim de brincar e comer qualquer besteira que vender.

- Aparentava que você fosse a mãe responsável por estar sempre reclamando ou irritada com algo.

- Eu nem sempre fui assim, mas com você desse jeito alguém tinha que ter responsabilidade.

- Não tenho culpa das coisas estarem desse jeito - Suspirou, cansada das cobranças.

- Eu sei...

- Vamos continuar com a promessa? - Involuntariamente segurou a mão de Korra e apertou entre as suas - Prometemos que não deixaríamos as coisas estranhas, pelas crianças. Não quero que elas sofram por isso.

O olhar e o pedido de Asami fez com que Korra se sentisse mal. Como uma pessoa poderia ser tão gentil como Asami? E ela poderia ser tão insensível pensando apenas nela? Asami poderia rejeitá-la, mandá-la ir embora, mas preferiu que ela ficasse ao seu lado mesmo quando as coisas estavam estranhas. Já ela cobrava algo, colocava esperanças em tudo e descontava as frustações em todos, se sentia como uma estúpida.

- Me perdoa.... - Sussurrou.

- Claro - E com isso Asami soltou a sua mão.

......

Já estava tarde e elas ainda permaneciam na rua, o último lugar havia sido o parque de diversões, outra vez uma escolha das filhas. Caminhavam lado a lado em meio a calçada da rua sob a luz da lua.

- Ela não está pesando? - Korra mais uma vez perguntava Asami sobre isso - Sabe que não está totalmente recuperada...

- Está tudo bem - Se referiam a Ashrah que estava sendo carregada por Asami - Não está pesando e sem contar que já estamos quase chegando ao carro.

Korra estava com Kira que igualmente estava dormindo, cansadas das brincadeiras e do longo dia que tiveram.

Não demorou muito para que chegassem ao carro e fossem a caminho da casa.

.....

Para Asami o dia foi longo mas produtivo, precisava de um momento de lazer e sentiu como isso fez bem à ela.

Estava na cozinha para saciar a fome que sentiu aquela hora, e quando terminou a sua refeição subiu as escadas que davam acesso ao andar de cima.

Antes de entrar em seu quarto decidiu que iria olhar as filhas, ver se estavam confortáveis, algo que passou a fazer há dois dias. O primeiro quarto foi o de Ashrah, dormia de uma forma estranha e tudo que uma vez esteve em sua cama estavam jogados, Asami pegou o cobertor do chão e logo a cobriu. Em seguida passou pelo o quarto de Kira, diferente da outra estava tudo normal, o que restou foi apenas olhá-la. Agora iria ao seu quarto, iria se a curiosidade não fosse maior, sentiu o seu estômago gelar porém mesmo com essa sensação foi decidida.

Lentamente abriu a maçaneta da porta tomando cuidado de não fazer barulho e o que encontrou deixo-a preocupada. Korra estava lá como esperava mas não do jeito que imaginava, estava chorando e ver aquilo deixou uma angústia e confusão. Questionou-se o porque de estar chorando. Havia feito ou dito algo? Mas elas estavam se dando tão bem hoje. Sentia que aquele choro era por conta dela.

Fechou a porta e rapidamente foi para o seu quarto para que não fosse pega espionando. Agora a sua cabeça doía e não sabia o porque, imagens surgiam em sua mente e não sabia se era verdade.

Em sua mente surgia gritos e choro e logo mudou para uma cena dela consolando Korra, notou que as feições de ambas eram de jovens e o cenário lembrava o quarto em que Korra dormia quando morava na Ilha com os nômades.

- Será que isso é uma lembrança? - Sussurrou para si.


Notas Finais


O capítulo foi revisado mas pode conter alguns erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...