1. Spirit Fanfics >
  2. Change our destiny: Min Yoongi in a vampire story >
  3. A caminho de Nova Orleans

História Change our destiny: Min Yoongi in a vampire story - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - A caminho de Nova Orleans


Fanfic / Fanfiction Change our destiny: Min Yoongi in a vampire story - Capítulo 29 - A caminho de Nova Orleans

Yoongi POV

Há algo diferente nela, eu posso sentir. Não sei o que Taehyung fez a ela na noite passada, mas ela não é a mesma.

De navio demoraremos cerca de três dias pra chegar em Nova Orleans, é tempo o suficiente para que tudo fique pronto.

— Jovem mestre? — Baek diz se comunicando por seus pensamentos

— Pensei que estivesse com ela na casa dela.

— Estamos saindo daqui

— Falta mais alguma coisa?

— Creio que não. Apenas gostaria de lembrá-lo de ligar para a mansão, para que tudo esteja pronto.

— Eu sei, estava prestes a fazer isso.

— Será que ele está pronto?

— Ele já é um homem, Baek. Não o subestime

— Sim, jovem mestre.

— Traga-a em segurança

Após nossa breve comunicação, peguei o telefone e liguei para a mansão

— Mansão Phantomhive, boa noite com quem eu falo?— Era a voz dele

— Já é noite aí?

— Yoongi? Ah eu não posso acreditar, pensei que não ouviria sua voz por um bom tempo. Como vão as coisas por aí?

— Bem na medida do possível. Estou entrando em contato para avisar que estamos voltando.

— Mas já? Não está adiantado?

—Sim e não

— A encontraram?

— Sim, ela ainda não se lembra de nada

— Ela vem também?

— Sim, vamos nós três. Vamos de navio hoje a noite.

— Eu devo preparar tudo o mais rápido possível. Como ela é?

— Ela é uma garota normal. Não é uma marquesa, não é uma camponesa, é apenas uma jovem jornalista, ela ainda não se lembra de nada, mas graças a Taehyung, que a raptou e contou toda a verdade, ela acredita em nós.

— Ele a sequestrou? Ele está ai?

— Isso não importa mais, o que eu quero saber é se você está pronto pra isso?

— Eu venho esperando isso por muito tempo, Yoongi, eu estou pronto.

— Você tem certeza?

— Yoongi, fazem quase 80 anos. Eu estou pronto

— Estaremos aí em dois ou três dias, se apresse.

—Farei tudo agora mesmo. Adeus

—Adeus.

Algum tempo depois S/n e Baek voltaram, já estava quase anoitecendo e era hora de partir. Tudo o que S/n tinha cabia numa mala, fomos para o porto.

— Está tudo bem?— perguntei vendo que S/n parecia apreensiva.

— Esse barco mexe demais, não?

— É um navio — digo rindo — lá dentro você quase não sente

— Só de olhar eu já quero vomitar, imagine lá dentro.

— Como foi na sua casa? Se despediu de alguém?

— Foi libertador. Me despedi da minha vida

— S/n você não vai morrer, eu vou fazer de tudo pra que isso não aconteça!

— Não Yoongi. — Ela me olhou séria — mesmo que eu viva cem anos nesta vida, eu nunca vou ter a minha vida de volta. Pelo rumo dos acontecimentos logo eu vou lembrar de outras vidas, não vou? E mesmo que eu não lembre, com o que eu sei agora, você acha que eu vou ter a vida que eu tinha de volta?

— Você fala como se nunca mais fosse ser feliz

— Ninguém é feliz Yoongi. Todos temos momentos felizes. Mas eu não quero dizer isso, é só o que eu sinto. Alguém entra em seu mundo e de repente, seu mundo mudou para sempre. Alguém entra na sua vida e é como se estivesse em sua vida para sempre.

— Então, agora encontramos nosso caminho para encontrarmos um ao outro

— É, esse é o nosso destino. Sua alma encontrou a alma que estava esperando, agora só temos que esperar que eu lembre

— Você não parece satisfeita com esse rumo.

— Você me olha como um recomeço, e eu te vejo e o meu fim. Nada disso parece real pra mim, entende? Saber que eu amo alguém mas não me lembro disso

— Eu sei que as vezes eu perco a linha entre o

agora e o antes, mas pra mim é inevitável olhar pra você e não pensar "Como pode o tempo ter passado e tudo está perfeitamente igual" Eu conheço cada detalhe seu e o nosso amor seria tão real se...

— Se eu fosse a mesma de anos atrás? Se eu me lembrasse? Se eu fosse "eu"?

— Não, não fale como se fosse errado você não se lembrar, ou não sentir o mesmo que eu. Tá tudo bem!

— Eu queria acreditar nisso, de verdade. Eu poderia até fingir, mas você sabe que eu não consigo.

Entramos no navio, S/n parecia realmente estar enjoada com o movimento do navio.

—Tudo bem se não quiser ficar para o jantar. Pode ir descansar, levo algo pra você depois

— E perder toda essa chiquesa de jantar?

— Você não parece bem, descanse!

— Certo. Onde fica os quartos?

— No andar de cima, eu te levo, vamos! — ela foi caminhando devagar a minha frente. Quando chegamos as escadas, no quarto degrau ela se desequilibrou e caiu pra trás, a peguei em meus braços. Nossos olhares se encontraram por um instante.— Você está bem?

— Sim, foi só uma leve tontura

— Você se alimentou corretamente hoje?

— Sim...eu acho. Talvez não

— É por isso que está tão mau, vamos. — a carreguei no colo durante o lance de escadas, planejava colocá-la no chão quando chegássemos no segundo andar, mas ela colocou os braços em volta do meu pescoço e se aconchegou no meu colo, parecia tão confortável. A levei até o quarto e cuidadosamente a coloquei na cama. — Vou pedir algo pra você comer, está bem?— com um leve balançar ela concordou com a cabeça. Fui até a porta e um garçom estava passando. — Garçom, por favor!

—Sim, no que posso ajudá-lo?— disse se aproximando

— Poderia trazer uma sopa?

— Sim senhor, em alguns instantes eu volto— ele caminhou rapidamente até o andar de baixo. Voltei para S/n

—O que está sentindo?

— Fraqueza, dor de cabeça, mal estar geral

— Como eu posso ajudar?

— Ah eu não sei, me distraia do mal estar. Me conte algo sobre você que eu ainda não sei

— Talvez você ainda não saiba, mas eu toco piano muito bem

— Sério? É realmente triste que não tenha um piano aqui perto —Seus olhos começaram a se fechar lentamente — Eu ainda estou ouvindo, pode falar. Meu olhos estão cansados também, mas pode continuar falando

— Estou preocupado

— Não se preocupe. Eu disse como me sinto, mas e quanto a você? Como se sente?

— Como eu me sinto? Bem...Quando fecho meus olhos os seus olhos aparecem. Meu coração continua doendo por isso as vezes eu queria te esquecer, mas eu nunca consigo porque meu coração está acelerado só de lembrar de você. Eu ainda estou aqui, as vezes só de longe, querendo te proteger e eu sempre me pergunto "Por que estou assim outra vez?" Talvez se eu deixasse você viver cada uma de suas vidas você teria uma vida plena e feliz. Estou diferente desde a primeira vez que eu te vi e o tempo do destino está passando devagar outra vez, mas como você não se lembra eu não faço idéia de como aproveitar cada momento, em algum ponto da minha existência eu parei de tentar te conquistar e apenas fiquei esperando você lembrar e me amar de volta. É por isso que eu não sei como falar com você agora que você sabe a verdade mas não se lembra. Mas eu sei que meu coração está direcionado a você porque ele voltou a bater outra vez quando eu te vi novamente. É como se eu já te amasse desde muito tempo, bem antes desses 200 anos, é como se eu fosse atraído por algo em você, como dois imãs, se atraindo e se repelindo.

— Isso parece um tanto metódico —disse soltando um leve riso

— E é! —Ouço o garçom batendo na porta. Pego o carrinho com comida e coloco perto da cama— Eu pedi uma sopa, acho que fará bem!

— Que bom, eu não estava afim de mastigar muito

Dei a sopa em sua boca por uns instantes, ela parecia bem cansada e quis dormir, então depois de comer um pouco, pedi que Baek ficasse com ela e desci para tratar de negócios



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...