1. Spirit Fanfics >
  2. Change your gift >
  3. Capítulo 17

História Change your gift - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Capítulo 17


No dia seguinte, as coisas estavam mais fáceis, os meninos tinham encarnado nos seus personagens de forma muito centrada, nem parecia as mesmas pessoas de ontem, muito menos que tinham descoberto uma traição, e uma vingança.  

- Bom dia amor. Naruto diz ao acabar de acorda. - Muito tempo acordada? 

- Sim, você que dormiu muito coração. Digo sorrindo. - Já até tomamos café. E lhe beijo.

- Humm, e os dois já chegaram? Ele me pergunta serio.

- Sim. Digo e ele me olha preocupado. - Mas não se preocupe, tudo está indo bem, seus irmãos são surpreendentes. Digo sorrindo me jogando em cima dele.

- Ah, isso é um charme nosso, a frieza em certo momentos, pegamos isso da mamãe, papai tadinho já sofreu muito por conta disso. Ele diz rindo. - Me lembro como se fosse ontem, mamãe passou 1 mês sem falar com ele por conta de uma amiga antiga, fez com que o papai passasse por poucas e boas tentando fazer ela voltar a falar com ele. Naruto diz dando altas gargalhadas. - Mas com o tempo ela parou, disse que não fazia bem, porém nos acabamos pegando. Ele fala rindo.

- Hum, então você também tem esse seu lado, frio, severo e muito sexy?. pergunto sorrindo maliciosa.

- Ohh e como eu tenho. Ele me responde ao subir em cima de mim. - Aliais posso te mostra esse meu lado agora. Ele fala ao começar a me beijar o que me faz soltar um gritinho brincalhão, eu realmente amo esse cara. 

1 hora depois.

- Bom dia gente. Naruto fala ao chegar na sala. 

- Bom dia filho, já tomou café? Minha sogra pergunta ao lhe dar um beijo na cabeça.

- Não mãe, eu e Hinata vamos comer no caminho, preciso levar ela em um lugar. Ele diz sorrindo.

- Tem certeza, o almoço já está quase pronto, mas alguns lanches do café estão guardados para você. Ela fala carinhosa.

- Sim mãe, precisamos ir logo. Ele fala.

- Tudo bem queridos, até mais tarde.Minha sogra diz e eu sorriu logo após nos darmos tchau ao meu sogro e a Menma que estavam num papo muito legal no canto. 

No caminho até a casa dos meus avós tudo começou a dar errado, o que me deixou meio apreensiva, pegamos um engarrafamento, dois carros a 1 metro de nos se chocaram, ficamos sem gasolina, sorte que tinha um posto a poucos metros de nos, e para piora quase ficamos perdidos, serio, teve um momento que minha vontade era desisti de tudo e voltar para minha casa, muitas coincidências em um dia só.

- Chegamos amor, pronta? Naruto me pergunta sorrindo.

- Não, nem um pouco, se pudesse já teríamos dado meio volta. Digo apreensiva.

- Deixa disso Hinata, não sabia que você era tão supersticiosa. Naruto fala tirando o cinto.

- Amo não é superstição, eu já lhe disse que é o universo mandando eu voltar, mas você não me escuta. Digo logo após sairmos do carro e irmos até a porta de entrada. 

- É muito bonita a casa dos seus avós. Naruto diz observando toda a extensão do sitio.

- Sim. Digo sorrindo ao me bater uma  nostalgia. - Era meu lugar favorito no mundo, melhor coisa da vida era vir passar um final de semana aqui. Falo sorrindo. - Uma pena que a maior parte da família se afastou tanto de mim. Digo triste. 

- Sinto muito amor. Naruto fala sorrindo triste.

- Não precisa, está tudo bem. Digo e a porta se abre.

- Bom dia o que desejam?. Uma moça pergunta seria.

- Bom, eu queria falar com os senhores Hyuugas por favor. Digo sorrindo, porém ela continua seria.

- E vocês quem são e como conseguiram chegar aqui.? Ela pergunta nos analisando.

- Bom eu sou Hinata Hyuuga, esse é meu namorado Naruto, nos chegamos aqui através do portão, falamos com os seguranças e ele disse que poderíamos seguir. Digo sem paciência.           

- Então será que podemos entra, ou eu terei que ligar prós meus avós. Falo seria e ela se assustar e me deixa entra. 

- Eles estam no jardim, sigam direto. Ela fala e sai corredor a dentro. E assim fizermos, a casa realmente tinha mudado um pouco, porém não perdeu a sua essência, algo aconchegante e gostoso.

Chegamos no jardim e encontramos meus avós conversando numa parte muito bonita do lugar, o que me fez sorrir, era o melhor lugar para tomar café numa manhã de domingo.

- Vovô, vovó. Os chamo emocionada, fazendo eles se assustarem e se virarem.

- Meu deus, Hime. Minha vó fala ao levantar e vir até mim. - Meu deus como você cresceu, está tão linda minha pequena. Ela fala animada, junto com meu vô.

- Sim querida, uma linda jovem por sinal, o único problema é que se esqueceu de nos, mas fora isso tudo está bem. Ele fala sorrindo, porém com uma pitada de magoa.

- Muito pelo contrario, eu me lembro sempre de vocês vovô, nunca esqueceria de vocês. Digo sorrindo enquanto os abraçava, que saudades desse abraço, ele sempre me lembrou minha mãe, porém nos soltamos, precisava lhes apresentar o Naruto.

- Bom esse é o Naruto, meu namorado. Digo e quando ia complementar fui interrompida.

- O pequeno Naruto, que lindo estas, a cara do seu pai, porém o sorriso é da Kushina. Minha vó diz animada o abraçando, como sempre o astral e o carisma lá em cima. 

- Obrigada senhora. Naruto fala sorrindo muito.

- por favor sem formalidades, você é da família meu querido. Meu avô fala sorrindo feliz.

- Venham sentem, temos muito o que conversa. Minha nona diz. 

Assim que nos sentamos, minha vó ofereceu alguns lanches que estavam sobre a mesa, o que fez naruto soltar fogos, tadinho estava a tempos sem comer.

- Bom, estou curiosa para saber o porque da visita queridos. Minha avó diz nos analisando.- Faz anos que não vem nos visitar e do nada aparece sem avisar, o que é uma maravilha, faça isso mais vezes. Ela fala. - Porém estamos um pouco apreensivos.

- Bom, é um pouco complicado, porém vamos lá. Digo e começo a contar o que aconteceu na empresa de forma resumida e o que Neji disse.

- Não conseguiu esquecer né.? Minha avó pergunta referente a fala do neji.

- Sim, por isso eu vim, eu queria entender o porquê disso tudo e o porquê da Harumi me odiar tanto. Fala triste. 

- Bom querida isso é um história um pouco complicada e delicada, Harumi não gosta muito de tocar nesse assunto, para falar a verdade ela odeia, mas acho que você merece saber, vamos conversa lá dentro. Ela diz e a seguimos.

Chegamos a um dos cómodos da casa que eu mais me recordo, a sala da família, e uma sala mais prós íntimos, onde tem uma lareira, uma grande crise pro jardim, uma televisão muito bonita e vários quadros de família, o que me faz sorrir, pouca coisa mudou.

- Boas memórias né.? Ela me pergunta.

- Sim, era o lugar que a gente mais ficava, os melhores momentos nasceram aqui. Digo sorrindo e uma lágrima cai, saudades de tudo, da minha mãe, dos momentos felizes em família, de ter uma família.

- Aqui está querida. Meu avô diz ao achar com uma caixa muito bonita.

- Bom, aqui tem um dos principais motivos para o que o Neji fala, Hina. Minha vó me diz, o que me deixa confusa.

- Cartas.?Pergunto sem entender.

- Bom aqui estão todas as cartas que a Harumi mandou na época do internato em 1 ano. Ela diz o que me assusta, pelos que eu saiba Harumi nunca me escreveu.

- Como? Pergunto assustada. - Deve haver um engano vó, Harumi nunca me escreveu, minto, ela me mandou uma carta uma vez, mandando eu esquece-la e fingir que ela morreu.Digo seria

- Pois o engano só pode vir de você Hina, pois eu mandei algumas delas, até que não pude mais e todas voltaram para a mão dela, lembro como se fosse hoje o dia que ela chegou com essas cartas em mãos, estava desolada, chorou por dias. Vovó fala se perdendo e o olhar ficou longe.

- Querida? Meu avô a chama.

- Desculpas, são memorias doidas, mas vamos do começo, assim você ira entender. Ela me diz.

- Como você sabe com a morte da sua mãe, Hiashi ficou mal, frio, rude, fechado e extremamente rigoroso, ele proibiu o aceso de vocês com amigos próximos, os Uzumakis são uma prova disso. Ela fala e eu e o Naruto concordamos. - Foi algo horrível para todos, eu que sou mãe dele tive visitas restritas, tudo que lembrasse o passado e a mãe de vocês, ele fez questão de esconder, destruir e fingir que não existiam, ele simplesmente se fechou e fechou vocês juntos, o luto o massacrou por dentro. Ela fala muito triste e magoada.

- Sim eu lembro disso, da escola para casa, quase não saímos, até que ele decidisse me colocar no internato. Falo lembrando do quanto me doeu aquela época, sem mãe, sem pai, sem amigos, minha sorte foi a Harumi e a ida para o Internato. 

- Sim, ele queria fazer de tudo para separar você da Harumi e até mesmo dele. Minha vó fala fria, o que me deixa um pouco intrigada e ela percebe. - Serio que você não entendeu ainda? Ela pergunta me analisando com um sorriso doce. - Vocês são a copia fiel dela, principalmente você Hinata, pois desde o físico, a personalidade brilhante, carinhosa e doce, você é quase um clone, por isso teve o melhor fim. Ela fala e algumas lágrimas descem, o que faz eu e o Naruto nos olhássemos assustados. 

- Como assim fim.? Naruto pergunta e minha vó suspira e continua.

- Bom, Hiashi culpava Harumi pela morte de Kenai, era visível isso, nos falávamos com ele, brigávamos, porém ele não ouvia, por isso proibiu nossas visitas, o que nos deixou chateados e indignados, porém você estaria a protegendo e isso foi o que nos tranquilizou, até você sair daquela casa. Minha vó diz e trava, fazendo meu avô continuar.

- Sua irmã ficou muito mal, chorou por semanas, porém com nossa conversa, fizemos ela vê que não importava a distancia, vocês nunca iriam esquecer do amor uma da outra, e com isso convencemos ela a lhe escrever, as primeiras cartas eram confusa e engraçadas, o que a fez se empenhar muito para escrever algo melhor e mais legível, e assim foi, os meses passavam e toda semana ela escrevia, porém você nunca respondia,ŕ1 e isso fez com que fosse diminuindo, o que começou com 4 cartas ao mês,viraram 2 e 1, porém ela nunca desanimou, ou deixou de sorrir, guardava aquele ursinho que você a deu com todo carinho do mundoß. Meu avô fala e eu o vejo dentro da caixa, em baixo de varias cartas, o que me faz desabar.

- Até que na ultima carta que ela enviou, seu pai descobriu, já que ela pedia o motorista para mandar, ele viu ela escrevendo, e o entregando, brigou com ela muito, demitiu o motorista e a antiga professora, e nos acabamos nos metendo no meio, brigamos muito com ele por conta disso, ele tinha dito para ela, que estava atrapalhando você, e é claro que ela respondeu na lata e o disse que não, são duas personalidades idênticas. Ele fala um pouco abalado, porém continua.

- Ele mandou ela tirar a prova, foram no internato e disseram que você não queria ve-la e lhe entregaram essa caixa, e uma carta, que por sinal nunca lemos, ela nunca deixou, ela óbvio que não acreditou, porém ela lhe viu feliz sorrindo com vários amigos e foi ai que ela pereceu que você a esqueceu. Ele fala, porém eu o interrompo.

- Mais isso é mentira, eu nunca recebi cartas, muito menos mandei isso para ela, deve ter acontecido algum engano. Digo sem acreditar. 

- Nos também querida, falamos com ela para voltarmos lá, porém ela não quis e toda vez que a gente tocava no assunto ela ficava mal, adoecia, tinha que ficar internada, o medo nos tomou então desistimos, fora que não podíamos fazer muita coisa, ela se trancou do mundo junto com seu pai, o que por sinal não foi culpa dela e sim daquelas loucas que seu pai contratou como professoras substituta. Ela fala e cada vez mais eu ficava em choque, medo, a angustia, raiva, culpa, graças a deus que o Naruto estava comigo, se não já teria desabado. 

- EU não sabia disso tudo, porém depois do que ela nos, relatou, foi trágico, pensamos em colocar seu pai na cadeia até, porém ela disse que não, ela queria se mostra capaz, ela queria ser mais do que todos diziam.

- O que ela relatou?. Pergunto com a voz fraca.

- Isso não podemos falar Hina, e algo dela sabe, aí você terá que descobrir sozinha. 

- Só saiba que o psicológico dela ficou horrível, levamos ela para vários psicólogos, e nenhum ajudava, até hoje ela tem pesadelos e traumas, para você vê o quanto as mulheres eram rígidas e malucas, Harumi não tem quase nenhuma lembrança da infância dela, tudo traço de sentimentos foram apagados dela, os brinquedos foram doados e jogados fora, e todos os ursinhos de pelúcia dela foram queimados. Minha vó diz o que me choca. 

- Ai foi o estopim, tive uma briga seria com seu pai, ele é claro se assustou com tudo, já que ele viajava tanto e não sabia do que acontecia com ela, e ele concordou em deixa-la mais livre, o que não mudou muito, ele não sabia da vida dela, ele não a tratou bem, muito pelo contrario, ele se fechou mais, acho que pela culpa de saber o que a filha passava, não sei, as mulheres foram presas e perderam a licença para lesionar, se pudesse eu as matava, mas né, seu avó é um estraga prazeres. Minha vó diz tentando tirar o clima.

- Porém graças a deus tudo mudou um pouco quando Neji chegou, Hisashi tinha acabado de morrer e Kenia o deixou aqui, já que ela vivia viajando e isso não faria bem pro Neji, o começo foi conturbado, ele era frio, fechado, um mini Hiashi, porém sua irmã o conquistou e com isso os dois foram se curando, por isso o Neji disse tudo aquilo querida, não fique com raiva dele. Minha vó diz sorrindo.

- Então eles me culpam por tudo isso. Falo chorando o que faz Naruto me abraça.

- Sim, Harumi se decepcionou muito com você por conta de tudo, ela achou e acha que assim como o Hiashi você a culpa pela morte da Kenai e Neji pegou as dores dela. Vovó fala triste.

- Mas eu nunca pensei nisso vó, nunca, eu...... isso é um mal entendido eu juro. Falo chorando e eles vem me abraçar.

- Sabemos disso querido, porém não é a nos que você precisa dizer isso entende, é a ela, Meu avô fala beijando minha testa. - Ela ama você, ama muito, tenho certeza que tudo vai se acerta, porém vocês precisam conversa. 

- Eu sei, eu vou conversa com ela, preciso conversa com ela. Falo angustiada. 

- E você ira meu bem, porém com calma e tranquilidade tudo bem. Ela me diz sorrindo. - Subam e descansem, mais tarde nos terminamos tudo isso. 

- Sim, amanhã vocês podem ir, já que está chovendo e pela proporção vai ser a noite toda. Meu avô diz sorrindo, - Você lembra o quarto né querida? Ele pergunta e eu confirmo. - Então vão, lá tem algumas roupas que ficaram boas nos dois, tomem banho, descansem que nestante a moça levara o almoço. Ele diz e Naruto acente, me paga no colo e vamos em direção ao meu antigo quarto. 


Notas Finais


Bom gente espero que tenho gostado, e que me desculpem pelos erros, amanhã que eu irei editar e ajeitar algumas coisas, era para eu enviar amanhã, porém sou ansiosa e saiu, não esqueçam de comentar e de me dizer o que acharam da Harumi e de tudo que ela passou, próximo capítulo terá mais.
bjs e até a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...