História Changed for love ( imagine jeon jungkook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Bangtan Boys (BTS), Jungkook, Sobrenatural
Visualizações 6
Palavras 2.056
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, LGBT, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!!!

Capítulo 1 - Pesadelos


                                                      S/n POV's

Estava andando pelo quintal de casa enquanto cantarolava uma música junto de meu pai. Eu não entendia a letra dela,ela era de uma língua estranha, meus pais que haviam me ensinado ela. Enquanto eu e meu pai cantávamos a música, minha mãe dava pequenos giros acompanhando o ritmo. Fecho os olhos para aproveitar a brisa, mas logo abro eles ao escutar o grito agudo de minha mãe. Começo a procurar ela com os olhos e percebo que nem ela e nem meu pai estavam ali, tento chamar por eles mas não recebo nada em resposta, então começo a correr na esperança de encontrá-los. 

Estava começando a ficar sem ar, então paro de correr colocando as mãos no joelho como apoio com a cabeça baixa. Levanto a cabeça vejo os meus pais parados em frente a uma casa grande. Percebi que eu não estávamos mais no quintal e sim em uma floresta coberta por uma neblina. Corri até eles e quando estava quase chegando na casa algo me impediu de passar, era como se tivesse um barreira. Gritei por eles na esperança de que me ajudassem, mas tudo o que meu pai falou antes de entrar na casa foi:

-- As respostas estão todas aqui.

E então ele adentrou a casa  junto com minha enquanto eu gritava e chorava. Tentei mais uma vez ir até a casa, mas algo me impediu me jogando para trás fazendo com que eu batesse em uma árvore perto dali. Tentei levantar, mas ador agonizante que sentia em minha costa me impedia de realizar tal ato. Sentia as lágrimas quentes escorrerem por todo meu rosto, enquanto eu encarava a floresta na esperança de ajuda, e então eu vi, no meio de toda a neblina que cobria a floresta, que já estava escurecendo, um par de olhos de uma cor azul incrivelmente me encarando com uma raiva intensa, e então o dono daqueles olhos se fez presente, e eu fiquei aterrorizada ao ver que era um lobo e que ele começava a lentamente se aproximar de mim. Meu corpo todo estremeceu e minha visão ficou turva. comecei a gritar quando o lobo se aproximou de mim. Ele se posicionou para me atacar, e então...

Acordo o com meu celular tocando. Sinto a falta de ar se fazer presente e antes de me preocupar em atender o celular, tateio a cama em busca de minha bombinha. logo que a encontro, trato de fazer todo o processo necessário com ela, recuperando o ar. pego meu celular que não parava de tocar e atendendo a ligação.

-- Oi amiga, sentiu minha falta?-- perguntou a voz que eu já até sabia a quem pertencia. Era Kang Ji-Ha, a única amiga que eu tive desde os meus 10 anos. Ela é a única pessoa que ainda conversa comigo mesmo eu tendo esse meu "jeitinho" como ela sempre diz

-- Fala logo por que me ligou -- falei com tédio e fria como sempre.

-- Ai, deixa de ser grossa! Eu liguei por um bom motivo tá! -- ela gritou no telefone

-- Aish, fala logo então -- disse com raiva

-- Então, voce tá procurando emprego né? Tem uma vaga de staff aqui na empresa que eu trabalho, mas o trabalho é bem pesado, tipo muito pesado mesmo, não tem tempo nem de dormir direito, não é a toa que a vaga esta aberta.-- ela disse um pouco mais séria

-- Claro que quero! Eu preciso urgentemente trabalhar, lembra que agora não tem mais ninguém para me sustentar? -- falei exaltada no telefone. Minha era brasileira, e após a morte dela e de meu pai, uma tia minha brasileira passou a mandar dinheiro para eu me sustentar, mas no começo desse ano ela disse que eu já era bem grandinha e que eu podia me virar sozinha. A sorte é que eu guardava um pouco sempre que ela mandava em uma conta bancária da minha mãe. Claro que eu não fazia isso sozinha, durante um tempo minha vó por parte de pai sempre cuidou bem de mim até meus 16 anos, mas depois um tempo ela faleceu por causa de uma doença que ninguém sabia qual era ou como curar. Eu acho que eu devo ter sido alguém muito ruim na vida passada já que só acontecia desgraça na minha vida.

-- Eu sei, eu sei! Mas voce vai amar saber onde é! -- ela disse animada

-- Ok, continue -- falei indiferente

-- Então, o lugar aonde eu trabalho é a Bighit entertainment!! Uma boa oportunidade de realizar seu sonho de ser uma idol, não acha? -- ela perguntou e eu apenas suspirei em resposta. Eu tinha desistido desse sonho após a morte de meus pais.

-- Voce sabe que isso deixou de ser sonho e virou uma parte de meus pesadelos há muito tempo -- falei friamente

-- Ok, não tá mais aqui quem falou. Mas lembre-se sempre do talento que possui, nunca se esqueça dele. Agora se arrume e venha aqui na empresa antes que alguém pegue sua vaga, não esqueça o currículo.-- disse e então eu desliguei a chamada.

joguei meu celular na cama e fui a procura de uma roupa. Peguei uma calça jeans preta com rasgos no joelho, uma blusa branca de mangas compridas e um moletom preto já que está fazendo frio. Coloquei uma bota cano curto preta e caminhei até o espelho, peguei minha escova e comecei a pentear meus longos e negros cabelos que iam até minha cintura. Meu cabelo e meu rosto eram umas das únicas coisas que eu gostava em mim, já que eram as únicas coisas que denunciavam que sou meio coreana desde pequena, tirando isso meu corpo é digno de uma brasileira e eu não gosto pois para os padrões do meu país isso não era tão...aceitável. A maioria das garotas sempre me olham torto ou ficam cochichando quando passam por mim, na escola elas me xingavam e me davam vários apelidos nem um pouco agradáveis, enquanto que os garotos ou me lançavam olhares maliciosos ou faziam cara de nojo quando passavam por mim. Isso acontece há tanto tempo que eu já até me "acostumei".

Deixo meus cabelos soltos com ondas quase que imperceptíveis e passo meu perfume favorito. Pego minha pasta com meu currículo e outros documentos que talvez sejam necessários, pego meu celular e minha chave colocando os dois no bolso da calça e logo saio.

***

Depois de alguns minutos eu chego na tal empresa e devo admitir que ela é bem grande e bonita. Adentro o local e logo vou a procura de alguma recepcionista ou algo do tipo. Vejo um balcão com uma moça atrás dele, vou até lá e falo que vim pela vaga de staff. Ela me olha de cima a baixo com a expressão neutra. Depois de um tempo ela assente e me guia até um corredor grande cheio de portas, ela entra em uma e me pede para esperar. Alguns minutos depois ela volta e me diz para entrar, e eu faço isso sem perder tempo para prestar atenção em alguma coisa, já que queria acabar logo com aquilo. Entro e vejo um homem atrás de uma grande mesa me analisar.

-- Olá, eu me chamo Bang Si Hyuk. Fiquei sabendo que veio pela vaga de staff. -- ele falou com um sorriso simpático enquanto eu permaneci sem expressão alguma no rosto.

-- Olá, eu me chamo S/n -- falei fazendo uma pequena reverencia.

-- Sente-se aqui, deixe-me dar uma olhada em seu currículo. Mas não se preocupe, já tenho 98% de certeza que voce é perfeita para esse trabalho! -- ele disse com um sorriso ainda mais animado em seu rosto. Apenas assenti e fui até ele entregando meu currículo, logo em seguida me sentando na cadeira em sua frente. Eu acho que ninguém quer mesmo esse trabalho já que ele tem certeza de que quer me contratar.

-- Antes de assinar contrato eu só tenho uma pergunta. Voce é A.R.M.Y?-- Ele falou meio sério e eu fiquei sem entender nada, tenho certeza de que minha cara se transformou em um ponto de interrogação. Que merda é A.R.M.Y?

-- O que é uma A.R.M.Y?

-- Voce não sabe? -- ele perguntou surpreso e eu apenas neguei -- Voce conhece o BTS? -- Ele perguntou e eu fiquei meio confusa.

-- BTS...Eles são uma banda? Acho que já ouvi sim algumas músicas, mas nuca me interessei muito em saber sobre as bandas ou os integrantes. -- disse indiferente.

-- UAU! -- Ele exclamou surpreso -- Vamos assinar contrato, voce começa amanhã!! -- ele disse e eu me assustei um pouco mas assenti com a cabeça. -- Hoje eu vou apresentar a banda com a qual voce vai trabalhar, vamos -- Ele disse já se levantando e eu apenas o segui. Nós saímos da sala e percorremos o corredor grande durante alguns minutos mas paramos na porta de uma sala que tocava uma música alta que eu juro já ter escutado em algum lugar. O Sr. Bang adentrou o local fazendo um sinal para que o seguisse. Haviam sete meninos dentro da sala deitados no chão rindo mas que logo se levantaram ao perceber nossa presença. Parei um pouco para analisar todos eles, mas meus olhos pararam o trabalho que estavam fazendo quando percebi que alguém me observava. Virei-me de costa e vi dois garotos em pé me encarando enquanto cochichavam entre si, um deles era baixinho de cabelos castanhos e bem fofinho se assemelhando a uma criança, passando uma sensação boa, enquanto o outro era alto, também de cabelos castanhos mas um pouco maior que os do outro garoto, e tinha um expressão inquieta no rosto, a sensação que tenho é imediata, é de como se eu estivesse ansiando e esperando por ele há muito tempo, mas eu nem sabia seu nome. Tentei desviar o olhar mas algo nos olhos deles me prendiam ali, fazendo com que eu sentisse algo estranho dentro de mim. 

-- Bom, eu vim aqui para apresentar a nova staff de voces. -- O Sr. Bang falou me despertando de meu devaneio -- Esta é a S/n -- ele ditou e eu fiz uma pequena reverencia -- Agora se apresentem!

-- Olá, nós somos o BTS -- falaram todos eles ao mesmo tempo fazendo reverencia.

-- Ok, depois voces se apresentam melhor, venha S/n -- ele disse e eu o acompanhei, mas antes de sair da sala ousei virar o rosto para novamente observar aquele garoto. O mesmo também me observava com uma expressão intrigada no rosto. Ignorei e resolvi sair logo dali. Enquanto andávamos eu me permiti dar uma olhada nos corredores, e percebi que tudo era muito bem organizado, acho que deve dar um trabalhão limpar tudo isso.

Depois de um tempo andando, nós já estávamos de volta a sala do Sr. Bang. Ele pegou um papel em sua mesa e disse que era o contrato e que eu poderia demorar o tempo que eu quisesse para ler, mas eu penas dei uma olhada e logo depois assinei. Me despedi do Sr. Bang e fui embora o mais rápido possível, já estava caindo de sono. Mas logo me toquei que não adiantaria de nada chegar em casa logo. Os pesadelos viriam e não me deixariam dormir por muito tempo.

Lembrar do pesadelos me faz lembrar daqueles olhos, me fazendo estremecer e um arrepio percorrer todo o meu corpo. Por que esses olhos me assombram tanto? Essa era uma das perguntas que eu acho que nuca terei a resposta. 

Olhei pela janela do onibus e percebi que já estava escuro. Desci na parada que ainda era um pouco longe de casa, mas não liguei muito, andar um pouco não faz  ninguém. Entrei em um beco que me faria chegar mais rápido em casa, assim não teria que andar muito. Parei de anadar quando escutei um barulho de algo caindo, olhei para trás mas não consegui enxergar nada, estava tudo uma escuridão. espremi os olhos para ver se conseguia enxergar algo, e então...Então eu vi...Aqueles mesmos olhos que me assombram em todos os meus pesadelos, me encarando com o mesmo ódio, proto para me matar, só que dessa vez, eu acho que ele irá conseguir.

 


Notas Finais


Desculpem-me pelos erros e pelo capítulo curto, eu fiz no computador e com pressa!!! Prometo que os outros capítulos vão ser melhores!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...