História Changes... - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Ed Sheeran
Personagens Chay Suede, Ed Sheeran, Personagens Originais
Tags Chay Suede, Ed Sheeran, Famosos, Fotografia, Gravidez, Viagem
Visualizações 135
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


No episódio anterior...

Eu e o Ed fizemos as pazes, agora a gente vai assistir um filme de terror...

Capítulo 38 - Medroso.


Fanfic / Fanfiction Changes... - Capítulo 38 - Medroso.

São Paulo, 29 de junho de 2017.

Eu me segurei para rir do desespero do Ed durante o filme, ele realmente é muito medroso ele se caga todo com cenas que nem dão medo, nós chegamos na última cena do filme, que é a minha parte favorita, essa parte da foto é a melhor!

-Ahh! Ai meu Deus! -Ele gritou quando a foto foi tirada, eu não aguentei e comecei a rir. -Não! Não! -Ele falou passando a mão no rosto desesperado. -O demônio entrou nele. -Ele falou balançando a cabeça negativamente.

-Acontece. -Eu falei rindo.

-Para de rir. -Ele falou me encarando, eu comecei a rir ainda mais da cara que ele fez.

-A gente devia fazer isso mais vezes! -Eu falei e me levantei do sofá.

-Não mesmo, eu nunca mais quero ver um filme de terror na minha vida! -Ele falou e eu sorri.

-Você realmente não sabe o que é bom. -Eu falei e peguei a caixa de pizza sobre a mesa de centro e caminhei na direção da cozinha, o Ed me seguiu. -Que foi a princesa, tá com medo de ficar sozinho? -Eu perguntei rindo.

-Nossa que engraçada você. -Ele falou e fez uma careta.

Eu coloquei a caixa da pizza no lixo e me aproximei dele, eu passei meus braços ao redor do pescoço dele, e dei um selinho nele, ele abraçou minha cintura.

-Relaxa, nenhum demônio vai te pegar. -Eu falei e sorri. -Pelo menos não enquanto você está acordado. -Eu falei e ele me soltou.

-Para com isso Camille. -Ele falou, eu dei risada e o puxei para perto de novo.

-Vem vamos dormir. -Eu falei e e dei um beijo nele. -A não ser que você queira ficar aqui. -Eu falei me afastando dele e indo na direção da sala, o Ed foi para o quarto, eu desliguei a TV, apaguei a luz e fui para o quarto.

O Ed esta sentado nos pés da minha cama escovando os dentes, eu fui para o banheiro, coloquei pasta na minha escova e escovei os dentes encarando meu reflexo no espelho, o Ed apareceu atrás de mim e começou a enxaguar a boca.

-Vê se não demora. -Ele falou e deu um beijo na minha bochecha.

Eu pensei em fazer alguma piada mas decide deixar quieto, eu já zoei ele de mais até agora.

Eu terminei de escovar meus dentes, apaguei a luz do banheiro e fui para o quarto, o Ed está deitado com o rosto virado para o lado oposto que eu estou, ok, eu não consigo resistir a dar um susto nele, eu me aproximei dele sem fazer barulho, eu cheguei perto do ouvido dele.

-Hello. -Eu falei baixo forçando uma voz rouca.

-Ahh! -Ele gritou e deu um pulo, eu comecei a rir, sem conseguir parar. -Você quer me matar! -Ele falou se sentando na cama e colocando a mão no peito, eu não consegui parar de rir. -Não tem graça! -Ele falou e por mais que eu tente eu não consigo me controlar.

-Tem sim! -Eu falei ainda rindo e subi na cama indo na direção dele. -Admita, foi hilário. -Eu falei tentando parar de rir.

-Engraçado, se eu tivesse um ataque do coração seria muito engraçado. -Ele falou me encarando sério.

Eu me aproximei dele e me sentei em seu colo, colocando minhas pernas ao redor da cintura dele, eu coloquei a mão no peito dele e senti o coração dele acelerado, muito acelerado, eu não sei como não saiu pela boca ainda.

-Você é mesmo muito medroso. -Eu falei sorrindo, ele fez uma careta e eu dei risada. -Não fica bravo. -Eu falei e dei um beijo no pescoço dele.

-E tem como ficar bravo com você? -Ele falou e me deitou na cama ficando sobre mim.

-A gente pode tentar. -Eu falei sorrindo, ele sorriu e beijou meu pescoço.

O coração dele ainda está acelerado mas não tanto quanto segundos atrás.

-Eu adoraria. -Ele falou e me beijou, ele me abraçou e se deitou de conchinha comigo. -Boa noite. -Ele falou e apagou a luz.

-Boa noite. -Eu falei e ele me apertou mais em seus braços.



Eu acordei, e olhei para o lado, eu fiquei surpresa ao ver que o Ed, incrivelmente não está deitado ao meu lado, ele sempre acorda mais tarde do que eu. Eu me espreguicei na cama e continuei deitada encarando a janela, um sorriso bobo surgiu no meu rosto me lembrando de ontem de noite, mais precisamente para o susto que ele levou e como o coração dele ficou acelerado, ele é realmente muito medroso, isso me lembra um pouco o Gustavo. Gustavo, se não fosse por ele provavelmente a essa hora, o Ed estaria nos Estados Unidos, eu provavelmente estaria arrependida do que falei para ele, ainda bem que a gente se acertou, é estranho mas eu me sinto muito mal quando a gente está brigado, eu já estou muito acostumada com ele me fazendo rir, ontem foi um dia muito estranho, na verdade teve horas muito estranhas, ficar no mesmo lugar que o Ed e não falar nada foi uma das coisas mais estranhas que já aconteceu comigo.

Eu me desperto dos meus devaneios quando sinto uma mão na minha perna, eu me viro e dou de cara com um Ed sorridente e com uma caneca na mão.

-Pensando em mim. -Ele falou e tive que dar risada.

-Na verdade eu estou. -Eu falei me sentando, ele sorrio. -Mais especificamente em como você é medroso. -Eu falei e ele sorrio e se aproximou de mim.

-Você não vai se esquecer disso tão cedo né!? -Ele falou e eu sorri.

-Não.

-Eu fiz um chá para você. -Ele falou me estendendo a caneca que tinha na mão.

-Obrigada. -Eu falei sorrindo, peguei a caneca da mão dele e dei um gole. -Mas a que devo a honra? -Falei e ele e dei mais um gole.

-Eu fiz para mim e já fiz para você também. -Ele falou sorrindo. -Ficou bom de açúcar?

-Ficou. -Eu falei e o encarei. -Mas por que você acordou cedo?

-Algum problema? -Ele falou e eu dei de ombros.

-Não, é só que é a primeira vez que você acorda primeiro que eu. -Eu o encarei e sorri. -Não conseguiu dormir direito? -Eu falei e ele desviou o olhar. -Fala sério Ed!? -Eu falei rindo, ele realmente não conseguiu dormir.

-Eu te trouxe chá, então não começa. -Ele falou e eu dei risada.

-Tudo bem, medroso. -Eu falei e dei mais um gole no chá.

-Você é impossível. -Ele falou sorrindo, eu também sorri e coloquei a caneca sobre o criado-mudo e me sentei no colo do ruivo.

-Eu sei. -Eu falei e deu uma mordida no pescoço dele.

Ele me virou ficando sobre mim na cama e me beijou, suas mãos percorreram pelo meu corpo, ele levantou o meu moletom e eu ergui os braços para que ele pudesse tirá-lo, ele me beijou e seus lábios foram descendo meu corpo, passando pelo meu pescoço e parando no meu peito esquerdo, eu tirei a calça dele, o puxei e o beijei.


O Ed está deitado com o braço sobre a minha barriga, eu me virei de frente para ele e o encarei.

-Você ainda está com medo? -Eu perguntei, ele sorrio.

-Eu não, sei. -Ele falou e olhou para câmera em cima da minha cômoda. -Eu vou checar que você não é um demônio. -Ele falou e se levantou indo até a câmera, ele a pegou e apontou para mim. -Sorria! -Ele falou e eu obedeci.

-E então o que eu sou? -Eu perguntei rindo, ele me encarou e sorriu.

-Apesar de ter o gênio de um demônio, se parece mais com um anjo. -Ele falou e eu sorri, ele se aproximou de mim e me mostrou a foto.

Eu estou deitada de barriga para uma perna sobre a outra, o que impede que minha parte íntima fique a mostra, eu estou com a cabeça virada para câmera e sorrindo minha mão está na minha barriga e meus peitos estão à mostra.

-Ficou boa. -Eu falei empolgada, realmente a foto ficou muito bonita. -Eu vou deixar ela em P&B. -Eu falei sorrindo e olhei para o ruivo.

-Essa daí vai para o álbum da família. -Ele falou e eu dei risada.

-Eu estou nua e a cama está toda bagunçada, quem ver vai pensar que eu acabei de transar. -Eu falei ainda rindo, ele sorrio.

-E não foi o que aconteceu? -Ele falou me encarando com um sorriso de lado no rosto.

-Mas as pessoas não precisam ficar sabendo. -Eu falei rindo. -Além do mais, meus peitos estão de fora. -Eu falei e ele sorriu.

-Eu não vejo problema nenhum nisso, eles são muito bonitos. -Ele falou e eu senti meu rosto queimar um pouco, eu não sou do tipo que fica sem graça com elogios, mas ouvir isso dele é diferente, sempre é. -Mas já que você insiste essa fica só para gente. -Ele falou, me deu um selinho e pegou a câmera de novo. -Eu vou tirar outra e você tampa o peito. -Ele falou e se levantou, eu dei risada da empolgação dele. -Vamos logo. -Ele falou, eu fiz a mesma pose de antes, só que dessa vez eu coloquei um braço tapando meu peito. -Eu prefiro a outra. -Ele falou me mostrando a foto, eu sorri.

-Eu também. -Eu falei sorrindo. -Mas aquela é só nossa.


Notas Finais


Edinho medroso kkkkk
Essa parte da foto, foi uma coisa bem simples mas que eu achei uma das mais fofas da fic 💓💓
E vocês o que acharam? Comentem!
Beijão e até o próximo capítulo 😘✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...