História Changes To Evil (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Jungkook, Sobrenatural, Você
Visualizações 409
Palavras 1.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Sendo protetor, até demais


Fanfic / Fanfiction Changes To Evil (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 3 - Sendo protetor, até demais

__________ P.O.V.

Lindt me puxou com uma mão pelos corredores da escola. Durante as aulas, Lindt me apresentou vários garotos legais. Algumas pessoas não foram com a minha cara mas não é como se eu desse importância para pessoas que não gostam de mim. No vestiário masculino, ela parou entre a porta. Lindt mordeu o lábio inferior e soltou minha mão. Seus olhos passaram por cada garoto seminu até se encontrarem com os de Yoongi. Seu namorado estava sem camisa como os demais e outros já estavam vestidos com o uniforme do time.

Lindt correu para onde Yoongi estava e ele a pegou pela cintura enquanto a loira beijou seu rosto esbranquiçado. Me sentia desconfortável estando aqui. É como se os garotos estivessem nus em minha frente. Não era errado ficar pelo menos a centímetros do vestiário masculino? Passei meus olhos por todos não tendo resultado algum. Meu colega de química de mais cedo não estava no vestiário, estava na esperança de vê-lo antes de poder assistir o treino. Mas Jungkook não estava aqui. Só alguns garotos que não conheço. A maioria era do terceiro ano, mas nem todos eram de turmas diferentes.

Batuquei em meus livros sobre meus braços que os apertavam com certa força. Lindt estava demorando muito. E ficar esperando ela terminar com os amassos não estava na minha lista de coisas para ser feitas. O gosto metálico do sangue que saia da minha boca me pegou desprevenida. Não lembro de ter mordido meu lábio com tanta força. Dei de ombros, sugando o sangue. O treinador entrou no vestiário soprando seu apito que me fez encolher os ombros pelo susto e o barulho alto perto demais. Ele parou ao lado do meu corpo e chamou atenção dos jogadores.

— Por que estão demorando tanto? Estão piores que mulheres. Acham que isso aqui é um shopping pra ficar escolhendo roupas e se olhando no espelho? 

O grupo de garotos ficam em silêncio trocando olhares para cada integrante. 

— Meu bem, sai daí! Aqui é um vestiário masculino. O que pensa que está fazendo aqui? — Esbravejou raivoso. Seus olhos estão incrédulos olhando para Lindt que se aproximou do meu corpo. Ela pegou um espelho de mão dentro da sua bolsa e limpou o batom vermelho que manchava seu lábio.

— Falando com meu namorado. — Diz o óbvio. Ela abriu um sorriso discreto ainda mantendo seus olhos no espelho enquanto trocava o batom. — Vamos , S/N?

— Claro. 

— Já vão tarde.

Escutei o treinador resmungando enquanto saímos do vestiário. A loira metida que agora é minha amiga, caminhava em minha frente, comandando a passagem do corredor vazio. Hoje mais cedo me perguntei várias vezes se era uma boa andar com Lindt. Ela é legal, mas muito metida e narcisista. Isso era novo pra mim. Minhas antigas amigas eram o oposto de Lindt, assim como eu. Portanto, Lindt foi a única garota que se interessou em fazer amizade comigo. Não devo reclamar por isso, acho que estou sendo egoísta por pensar assim. Ela está me fazendo um grande favor, não me deixar andar sozinha.

— Não liga para o treinador. Ele é assim mesmo. — Ela virou o rosto para me olhar e empinou o nariz, voltando sua atenção para a trajetória que estávamos fazendo para ir ao campo, ver os garotos jogarem.

— Ok, se você diz. 

O vento soprava meu cabelo, fazendo todos os fios pretos voarem em direção ao meu rosto. Estava meio difícil de ver o treinamento, o vento não deixava. Lindt não está diferente, seus cabelos loiros estavam atrapalhando muito. Mas não era só a gente que estava tendo dificuldades com o vento. Os garotos que estão treinando também estavam. Jungkook, meu parceiro da aula de química estava treinando, na posição do goleiro. Ele era muito bom, não deixou nenhuma bola passar. E Lindt que estava se gabando tanto por seu namorado. Até agora não o vi fazer um gol. 

Não tinha muitas pessoas vendo o treinamento. Praticamente dez era o máximo que mantia na arquibancada. O barulho do apito do treinador não é um dos sons mais agradáveis que já ouvi. O barulho me dava dor de cabeça, e a correria misturada ao sol me deixava tonta. Se não fosse pelo vento eu já estaria caída no meio do chão sem dar sinal de vida.

— Não me disse que Jungkook era tão bom. — Não era a intenção chateá-la, mas estou falando os fatos. Jungkook era o melhor jogador e goleiro. Lindt não entendeu meu comentário como uma provocação, ela olhou para a direção de Jungkook e viu o moreno bloquear a bola que vinha em sua direção. Pela sua cara , acho que nem ela sabia.

— Eu não sei de onde ele está tirando esse talento, mas ele é incrível. — Comentou risonha, ficando mais entusiasmada com o treinamento. Eu não esperava essa reação da loira.

Cuspi tudo que estava passando em minha mente. Ter comentado sobre o talento de Jungkook foi uma má ideia. A loira narcisista estava salivando ao meu lado pelo meu acompanhante. Não era ciúmes, mas pensei que Lindt não era assim. Uma passa rodo por qualquer cara que ela acha que tem algum tipo de talento.

— Arrasa Jungkook. — Ela ficou de pé, colocando ambas das mãos perto da boca , começando a gritar o nome do garoto que há tão pouco não sabia da existência.


°°°

— Será que é uma boa ideia deixá-la ir? 

Encarei minha mãe com a maior cara de choro esperando ela discordar do meu pai.

— Mãe…

— Não seja tão protetor com a nossa filha. — Interrompeu-me. — A S/N já sabe se cuidar. Diversão é o que ela precisa no momento. Afinal, ela perdeu os amigos por sua causa.

Meu pai revirou os olhos fungando fundo. Seu nariz mexeu-se deixando bem claro que não estava contente com as palavras da minha mãe. Mas ela estava certa, perdi meus amigos por causa do emprego novo do meu pai. Perdi tudo por causa dele, e principalmente mais um ano. Já deveria estar na faculdade, se não fosse essa mudança patética.

— Está bem. Só acho que foi muito rápido, pensei que levaria pelo menos uma semana no mínimo… — Confessou. Ele se levantou da cadeira que estava sentado no meio da sala e veio até mim, pousando suas mãos nos meus ombros. Meu pai suspirou derrotado mas não disse nada.

— Eu também pensei o mesmo. Mas acho que esse ano vai ser diferente.

— Diferente como? — Acariciou meus ombros, me olhando atentamente. Não me sinto desconfortável com o olhar do meu pai. Olhei para minha mãe, vendo ela nos olhando atentamente com um sorriso ladino nos lábios. Ela estava sentada na poltrona com uma xícara de café nas mãos.

Não sei o que pode acontecer, portanto, já aconteceu algo que nunca aconteceu; fiz amigos muito rápido e fui convidada para ir em uma festa no mesmo dia, um garoto bonito falou comigo e eu tirei uma coragem não sei da onde para convidá-lo para sair. Já comecei bem. Não fui tímida e não estou sendo agora. Meus pais estavam sabendo que Jungkook iria vir me buscar, é primeira vez que irei sair com um garoto sozinha.

— Não sei. Mas , espero que seja. 

A campainha da porta foi tocada , despertando todos daquele clima tenso que estava tendo entre mim e meu pai que não queria me deixar sair de maneira alguma. Mamãe me olhou de relance colocando a xícara de café sobre a mesinha ao lado da poltrona de veludo vermelho. Ela se levantou e caminhou até a porta, quando ela ia puxar a maçaneta, meu pai conseguiu ser mais rápido. Ficando cara a cara com o meu colega de química.

Jungkook estava estatístico na porta. Seus olhos encontraram os meus e assim ele pode sorrir aliviado. Meu pai o encarou , examinando Jungkook por completo. Sei que ele estava querendo me proteger de garotos sujos com a mente poluída de sexo, mas ele estava assustando meu acompanhantes. Mamãe estava logo atrás do meu pai, ela saiu da sua sombra ficando ao seu lado.

— Olá, eu sou amigo da sua filha. —  Ele apontou. Meus pais me olharam e abriram espaço para Jungkook poder entrar.

— Olá, Jungkook. S/N comentou de você. — Mamãe foi gentil como esperado. Ela puxou ele para dentro com as mãos nas costas do moreno que estava tímido com a presença dos meus pais.

Jungkook vestia uma jaqueta de couro preta, calça jeans azul escura, botas pretas e uma blusa branca que estava por dentro da calça. Seu cabelo estava de lado dando a visão da sua pequena testa. Ele estava lindo. 

— Vamos logo as regras. — Ditou meu pai , ficando novamente na frente de Jungkook. Meu pai me tampava completamente com o seu corpo grande. Jungkook assentiu nervoso , calado deixando meu pai começar. — Quero minha filha antes de uma hora da manhã em casa.

— Não, pai…

— ANTES DAS UMA! — Repetiu mais alto. Baixei os olhos e cruzei os braços , esperando o que mais ele ia dizer. — Não quero que a S/N chegue perto de álcool e NADA DE MÃOS BOBA. — Minhas bochechas esquentaram. Não tenho coragem de olhar para Jungkook agora. — Entendeu , garoto?

— Sim, Senhor. — Falou ligeiramente e prendeu o ar pelos pulmões.

Preciso sair daqui. Se depender do meu pai ele nunca vai nos liberar. Jungkook estava quase morrendo, seu rosto estava ficando vermelho e uma gota de suor escorreu da sua testa. 

— Mãe, podemos ir? — Perguntei. 

— Claro. — Ela se aproximou do meu corpo e alisou meus ombros depois passando para o meu cabelo. Minha mãe arrumou minha franja e sorriu beijando minha bochecha. — Cuidado.

— Ok. — Murmurei. Sai detrás do meu pai e peguei a mão de Jungkook que estava gelada. Até demais na minha opinião. — Tchau…


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui ♥️🍑
Até o próximo cap , amo vocês!!!
XxPeachxx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...