História Chantilly - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Mark, Taeyong
Visualizações 72
Palavras 1.751
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ok, estou de volta com mais uma markyong.
espero que gostem ^^

Capítulo 1 - Segundo round? Segundo round!


Fanfic / Fanfiction Chantilly - Capítulo 1 - Segundo round? Segundo round!

.

ㅡ Claro que não é da boca pra fora, tae. Senti falta de chupá-lo e engasgar no seu pau. Estava com muita saudade de tê-lo fodendo minha boca, puxando meu cabelo e me batendo... ㅡ falava rente aos lábios do maior, fazendo questão de lambê-los antes de chupar o inferior, logo afastou minimamente.

ㅡ Você é uma vadiazinha, markie… ㅡ taeyong soltou uma risada nasal em virtude das palavras do namorado, assim negou com a cabeça ao que viu o menor descer do seu colo, ficando de joelhos no chão e consequentemente entre tais pernas. Mark repousou a destra sobre o pau do coreano, portanto transitou a última pelo local, apertando o mínimo volume que surgia na roupa alheia.

Em seguida desceu a calça do lee mais velho com o auxílio do mesmo, então jogou-a para longe. Passeou a canhota pela coxa do companheiro até que chegasse no início da boxer, onde enfiou a mão ali. Após sorriu, no entanto também tirou fora a cueca deste sem delongas e envolveu a mão pela extensão de taeyong, movendo lentamente.

ㅡ Sabe… estava morrendo de saudade de fazê-lo gemer... então, faça isso 'pra sua vadia. ㅡ o canadense pediu baixinho, onde pôs a língua para fora, passando-a pela extremidade do pênis do mais alto, por fim raspou os dentes por esta e colocou-a na boca, portanto chupou-a com pressão, podendo ouvir um arfar ser ecoado pelo amado. Todavia distanciou-se, pondo-se de pé, desarte lambeu os lábios e deixou um selar na boca do tal; adorava provocá-lo.

Com devida ajuda arrancou a camisa do corpo do rapaz mais velho, cujo empurrou-o para que deitasse no sofá espaçoso. Então, recorreu ao chantilly, mantendo o sorriso e apenas sentou sobre a pélvis de Taeyong, curvando-se até sua orelha. ㅡ Aproveite, senhor.

Sussurrou e retornou a atenção para seu rosto, no qual pôs uma quantia mínima de chantilly nos lábios do namorado, cujo passou o órgão muscular da boca pelo local, limpando-os e enfim chupou o inferior.

ㅡ Você vai ficar todo melado... tanto pelo sorvete quanto pela porra. ㅡ mark riu pelo próprio comentário, logo deu de ombros. Contudo preferiu deixar a colher de lado, no qual moveu o indicador pelo doce, pegando um pouco do mesmo e passando por seu queixo até a clavícula. No entanto, colocou a língua para fora e a transitou pela pele alva do mais velho, ainda sobre o chantilly. Assim que chegou no pescoço, sugou a epiderme, observando a marca vermelha que aparecera. continuou a passar o sorvete e dessa vez no peitoral do lee, repetindo o processo.

A cada chupão que o menor recebia no pescoço, era um arfar ecoado; minhyung era deveras sensível em tal parte do corpo e taeyong tinha ciência daquilo.

Conforme aproximou de um dos mamilos, mark lambuzou-o, onde o mordeu e chupou, podendo transitar para o outro semelhante. Embora quisesse ser torturante, o canadense apenas fez de maneira rápida; caso contrário quem estaria sendo torturado seria si mesmo. Tratou de lamber e chupar todo o abdômen alheio, deixando marquinhas. Saiu de cima do tal e enfim voltou para entre suas pernas, passando os dedinhos pelo interior da coxa.

Não deixou de sorrir ao notar as reações do corpo sujeito, gostava de saber que causava tais reflexos.

Levou a boca até o volume, assim passeando a língua, após desceu, fazendo questão de dar leves mordidas pela coxa esquerda de taeyong para enfim deixar um chupão. Alternou para a semelhante, contudo a lambeu até o interior da mesma, cuja marcou-a com mais um chupão. Feito isso, ergueu o olhar para a face do coreano por segundos, depois retornou a atenção ao que fazia.

Passou a língua pelos lábios, onde curvou-se e dessa vez começou a estimular os testículos, chupando-os com calma, enquanto envolvia a canhota na extensão de Taeyong, assim tocando-o. Afastou-se minimamente, após buscou pelo recipiente do chantilly, no qual optou por pegar o último com os dedos mesmo, então lambuzou a pélvis e lambeu.

ㅡ Porra, minhyung… Filho da mãe. ㅡ o garoto sorriu com o xingamento que recebera, então pôs um pouco de chantilly sobre a glande e a chupou, consequentemente fazendo um barulho erótico ecoar. Em seguida pegou mais quantia do doce, podendo passar na base do pênis para enfim lamber o local também. Repetiu o método novamente, onde depositou o chantilly sobre as veias do tal e sem delongas moveu o órgão da boca pelas mesmas e chupou, apenas para ter o prazer de degustar o sabor.

ㅡ Que delícia...ㅡ minhyung sussurrou, entretanto continuou a passar o chantilly até que chegasse na extremidade do falo, após besuntar a glande, colocou-a na cavidade bucal e a sugou, soltando um murmúrio abafado. O gostinho agridoce fez com que minhyung gemesse, desarte apertou fracamente o espaço livre do pênis. Distanciou um pouco, voltando a passar o chantilly pelo pau do maior para enfim transitar a língua pelo já citado, assim abocanhando-o por completo, por fim retirou da boca para apenas bater o pau contra a bochecha.

ㅡ Mark… você quer ser fodido como uma verdadeira vagabunda, né? ㅡ taeyong indagou quando segurava firmemente nos cabelos de seu pequeno, puxando-os, redirecionando o caralho de volta aos lábios do mais novo, logo moveu o quadril contra a cavidade oral do mesmo, fodendo sem pressa a última.

Em contrapartida mark sorria nasal a cada palavra que recebia, contudo apenas engasgava ao que tentava afastar para se pronunciar. O canadense pptou por passar as unhas pela pele de seu abdômen, onde arfou ao notar a marquinha retilínea que formara devido o uso da força na mão, onde fez com que taeyong gemesse rouco.

Ouvir os murmúrios do namorado fazia mark delirar, no entanto suspirou quando enfim taeyong afrouxou os movimentos, porém surpreendeu-se quando tivera a posição invertida, assim ficando sob o maior. Minhyung ajudou-o com as roupas, estando finalmente apenas de cueca, então encolheu-se ao sentir o doce de coloração branca na própria pele, tendo um misto de sensações percorrendo por si.

Rapidamente direcionou ambas mãos de encontro aos cabelos macios do coreano, apertando-os com força moderada. Arqueou as costas assim que desfrutou da boca do tal em sua pele, cujo gemeu baixo e não repreendeu os mesmos que ficaram ainda mais altos no instante em que sentiu o contato dos lábios do mais alto em sua barriga.

No instante em que experenciou a lambida sobre a extremidade de seu proprio pênis, Mark soltou um arfar, seguido de uma risada. Todavia fechou os olhos ao ter a bunda mordida e suspirou satisfeito quando enfim sentiu a língua quente e ágil do outro lee percorrer pelo seu orifício. Gritou devido ao imenso prazer e remexeu-se contra o rosto do tal.

Logo levou o olhar para a face de Taeyong, podendo observar suas expressões e respirou fundo e por fim pronunciou-se:

ㅡ Me fode logo. ㅡ e sem delongas, teve as pernas ainda mais erguidas, assim soltou um gemido quando sentiu a entrada ser "pincelada" com a glande do pênis do sujeito, onde resmungou.

ㅡ Que putinha apressada. ㅡ o lee mais velho ditou, cujo apertou a coxa do seu pequeno e estepeou o local para enfim penetrá-lo sem piedade. Os movimentos de início foram lentos, porém profundos; do jeitinho que seu mark gostava. Mas aos poucos a velocidade da dinâmica aumentou, fazendo com que ambos corpos chocassem e um barulho extremamente gostoso espalhasse pela sala, juntamente com os gemidos do casal.

Àquela altura os batimentos cardíacos de mark encontravam-se completamente desregulados e em virtude dos gemidos fora ainda mais difícil de tranquilizar a respiração. Agarrou os cabelos do companheiro, apertando-os com vontade enquanto a canhota apoiava-se no encosto do sofá; poderia muito bem gozar somente com tais estímulos que era proporcionado a si.

ㅡTae… ㅡ deitou a cabeça sobre o "braço" do sofá, choramingando ao que sentiu o aperto no rosto, fazendo com que um bico formasse, Taeyong, por sua vez mordeu os lábios do garoto abaixo de si e então desferiu um tapa na bochecha do menor, sorrindo arteiro quando ouvir o gemido do lee mais novo.

ㅡ Eu sou seu mestre, putinha. Chame por mim assim, entendeu? Agora senta em mim. ㅡ taeyong ordenou, afastando-se para se sentar. Feito isso esperou que o seu pau fosse acomodado dentrode minhyung outra vez, não conteu o gemido arrastado sentindo o aperto no pau e as reboladas, dessa forma levou a mão para a bunda de mark, dando tapas e apertos fortes.

ㅡ Mestre… ㅡ mark gemeu devido ao aperto que recebera na garganta, assim fechou os olhos e continuou a quicar sobre o caralho do namorado.

Fazia movimentos prolongados de início, afinal ainda tinha que se acostumar com o volume no cu. Aos poucos aumentou a velocidade das reboladas, podendo enfim quicar em Taeyong e a cada tapa que recebia era um gritinho que soltava.

Numa investida rápida o Lee mais velho inverteu as posições, tirou o pênis de dentro do cuzinho do amado e o pôs de quatro e bem empinado. Não tardou em enfiar de uma vez só no rabo de seu garotinho, indo bem fundo e lento. Todavia não se contentou naquela lentidão, aumentou a velocidade, comendo o rabo do seu canadense bem gostoso.

Mark era sua putinha, adorava o modo como travava o namorado entre quatro paredes e adorava ainda mais os gritos e gemidos manhosos do seu menininho atrevido.

ㅡ Yeah… hmm, yongie… mais rápido. ㅡ Mark pedia necessitado e Taeyong não desapontou o seu moleque, fodendo-lhe com pressão; se era para deixá-lo dolorido, faria com prazer.

ㅡ Markie… Você gosta desse jeito, né? Cadela. ㅡ Taeyong rosnou, estapeando a bunda avermelhada do namorado e apertou, logo subiu para os cabelos do pequeno, puxando com força e gemeu rouco pelo nome do amado.

×

Finalizaram a foda depois de um longo tempo, ambos estavam cansados e ofegantes, mas estavam contentes pelo ocorrido tão exótico.

ㅡ Preciso de um banho. ㅡ Mark proferiu, encarando o sujeito ao lado.

ㅡ Vamos, eu te levo.

ㅡ Segundo round?

ㅡ Segundo round, babe. Mas dessa vez faremos bem devagarinho, como gosta, hm? ㅡ Taeyong riu.

ㅡ Hmm… daqui cinco minutos então.

ㅡ Você é tão preguiçoso, sweet.

ㅡ Não! Estou com o cu ardendo. ㅡ O canadense fez um bico, logo recebeu um selar. ㅡ Bocó.

ㅡ Mark, você adora ficar com o rabo assim… nem reclame. ㅡ Respondeu enquanto se deitava em cima do menor, abraçando-lhe.

ㅡ Longe de mim estar reclamando! Só comentei, bobão.ㅡ Então vamos ter nosso segundo round bem fofinho, o que acha?

ㅡ Vamos logo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...