1. Spirit Fanfics >
  2. Chapeuzinho Vermelho e Os Lobos Maus (Imagine Diabolik Love) >
  3. Cadela No Cio

História Chapeuzinho Vermelho e Os Lobos Maus (Imagine Diabolik Love) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hello amorecos!
Demorei eu sei disso mas eu estava enrolando para postar, motivos? Também não sei.
Mas aqui está espero que gostem bjs 💋💕

Capítulo 2 - Cadela No Cio


Fanfic / Fanfiction Chapeuzinho Vermelho e Os Lobos Maus (Imagine Diabolik Love) - Capítulo 2 - Cadela No Cio

~Capítulo 02: Cadela No Cio

Meus olhos estavam tão pesados que nem vontade de abri-los eu tinha mas era o que eu mais precisava naquele momento, precisava ver onde eu estava se eu ainda tinha chance de me salvar. Abrir lentamente e notei a escuridão daquele quarto, levantei-me lentamente com as mãos para frente procurando a porta.

Havia achado uma porta e quando a abrir era a porta do banheiro, liguei a luz do local e vendo melhor o quarto pude achar o abajur e acendê-lo.

– Que lugar é esse?

Suspirei e sentei na cama novamente e Fechei os olhos tentando lembrar de alguma coisa e as vagas memórias estavam vindo, meus amigos estavam mortos, Haru era um vampiro, quase morri na floresta, era tanta coisa para absorver ainda mais tão rápido.

– Que carinha fofa.

Olhei para trás vendo o cara do tapa olho se me lembro bem seu nome era Shin.

– Onde eu estou?

– Na minha casa, esse é seu quarto e espero que se acostume com a nova moradia. – Ele sorriu. – Vamos esclarecer umas coisas, a casa é cercada por um muro invisível, caso você saia da casa tome cuidado com meus mascotes.

– Mascotes? – Perguntei e Shin me puxou até a cortina e abriu.

– A casa é cercada de lobos eles são meus olhos e ouvidos e caso você tente fugir só vai sobrar os ossos. – Shin riu e abraçou meu corpo por trás e esfregou seu rosto em meu pescoço o cheirando e me causando arrepios. – Hum você é tão cheirosa, mas Carla mandou eu não fazer nada com você.

– O seu irmão gostoso? – Ele pode até está achando que eu sou boba de caí no joguinho dele, eu sou professora nesse jogo. – Eu prefiro ele do que você.

– Oras garota não brinque com fogo se não você se queima.

Me virei para Shin e coloquei os braços envolta do seu pescoço e sorrir.

– Eu já estou no inferno por que não se queimar? – O mesmo me puxou pela cintura e tomou meus lábios com um beijo.

Eu tinha que estudar ele e descobrir cada canto do seu corpo e descobri as partes sensíveis e fracas, passei a mão por seu peito e não havia chave alguma.

– Hahaha você acha que sou idiota? – Shin segurou meu pescoço e sorriu perverso. – Acha que nasci ontem garota? Vamos logo antes que eu te corte seus dedinhos.

Ele me jogou no chão e saiu do quarto deixando a porta aberta e logo me levantei saindo do quarto e vendo o lobo a minha frente e o mesmo me guiou até a sala de jantar e vi os dois irmãos conversando.

– Ainda bem que está aqui S/n. – Shin suspirou. – Você conhece os vampiros que estavam do nosso lado ontem?

– Apenas Haru, ele enganou os meus amigos e a mim, os outros eu não sei quem são. – Suspirei. – Eu... Eu quero ir para minha casa por favor.

– Você não vai sair daqui, agora é nossa bolsa de sangue. – O mais velho de cabelos brancos se levantou da cadeira vindo na minha direção. – Você não tem direito a nada nessa casa quem manda aqui sou eu e Shin e você vai ter que obedecer se não quiser morrer.

– Se eu tivesse medo de morrer não teria ido para um floresta na madrugada. – Sorrir debochada e me aproximei de Carla enrolando uma mecha de seu cabelo no dedo.

– Você é muito mal-educada. – Carla segurou meu pulso e o apertou um pouco e eu escutei um estalo e com ele a dor. – Na próxima vez eu quebro seu pescoço.

Ele saiu do local e Shin se aproximou de mim vendo que seu irmão havia deslocado meu pulso e estava doendo muito, sentei-me na cadeira e comecei a chorar tanto pela dor que sentia e pelo fato de não poder mais saí daqui.

– Agora você pensa duas vezes antes de provocar o Carla. – Shin debochou da minha cara e foi saindo do local. – Mandarei as empregadas virem ver seu pulso.

– E-espera! – Ele se virou. – Onde é o quarto do seu irmão?

– Você não tem medo de morrer né? Pois bem, o quarto é a terceira porta do segundo corredor.

Eu vou deixar esses dois aos meus pés, principalmente esse Carla.

•••

Enquanto S/n planejava sobreviver ou se matar provocando Carla, Haru se via em maus lençóis. Sua cabeça estava quase para rolar no chão pela tamanha raiva que os irmãos Mukami estavam sentindo dele e tudo piorava cada vez mais pois Ruki estava ferido.

– Se você abrir esse boca para se desculpar eu te dou um soco! – Yuma ameaçou, já não suportava mais o pedido de desculpas do jovem.

– Descu... Eu vou ver o Ruki. – Haru se levantou do sofá para o andar de cima entrou no quarto do vampiro. Suspirou e o viu dormindo ainda, o dia já havia amanhecido e ele deveria ter pelo menos dado sinal de vida. – Meu bem...

– Haru... – Ruki o chamou mas continuava de olhos fechados, poderia está sonhando mas sentiu a mão do vampiro tocar a sua. – Estou com sede...

– Quer água? – Quando o jovem ia se levantar para pegar o copo d'água em cima do criado-mudo sentiu a mão de Ruki lhe puxar o fazendo cai em cima de seu corpo. – Meu sangue não vai adianta nada eu sou um vampiro agora.

– Não me importa. – Haru o ajudou a senta-se na cama e subiu em seu colo sentando sobre as coxas do moreno e o abraçou devagar e delicadamente.

Ruki cheirou seu pescoço e encostou os lábios naquela pele fria e gravou suas presas bem fundo, Haru gemeu com a pequena dor e suspirou escutava a respiração acelerada e o seu sangue sendo engolido pelo vampiro.

– Você me perdoa? – Demorou alguns minutos pela resposta de Ruki e quando o mesmo se separou de seu pescoço o encarou nos olhos.

– Sim, mas você vai trazer aquela garota para a gente. – Ruki sorriu malicioso e seus lábios estavam sujos de sangue, o jovem sorriu também e o beijou aproveitando para saborear o próprio sangue.

– Eu prometo trazê-la para você meu bem. – Haru o beijou novamente.

•••

Havia se passado dois malditos dias naquela casa e já desejava morrer ou simplesmente sumir, minha brincadeira de provocar Carla saiu do controle e eu acabei presa num porão sem água ou comida por dois dias. Hoje era segunda-feira e com certeza já fazia 5 dias como desaparecida, meus pais devem está loucos atrás de mim ou nem tanto eles nunca prestavam atenção no que fazia ou deixava de fazer.

Escutei a porta sendo aberta e vi Shin e o mesmo estava com aquele sorriso debochado na cara, eu estava fraca e não queria xingar ele se não passaria mais dois dias naquele porão trancada.

– Vamos cadelinha. – Shin se aproximou de mim e me puxou com força do chão me arrastando para fora.

– Calma... – Reclamei e o mesmo nem ligou e subiu as escadas me arrastando até o quarto, meus joelhos a cada segundo batiam no chão.

– Seu cheiro está estranho cadelinha, acho que é por que não toma banho faz dois dias.

Isso era notório saber que estaria fedendo, Shin me jogou no quarto e abriu a porta do banheiro e se aproximou de mim tirando minhas blusa e meu sutiã foi só aí que percebi ele me encarar fixamente.

– Eu posso fazer isso sozinha Shin!

Ele sorriu e me deixou no quarto sozinha e eu suspirei aliviada e me levantei retirando o resto de roupa e entrando no banheiro, não tinha banheira então liguei o chuveiro. Era maravilhoso sentir a água quente cai sobre meu corpo, estava tranquilamente debaixo do chuveiro me banhando e lavando meu cabelo, quando senti dois braços fortes me abraçarem por trás, eu virei o rosto e vi que era o Shin e ele lambeu minha bochecha.

– O que ta fazendo aqui?

– Vim tomar banho com você, eu já disse que amo banho demorado? – O mesmo ergueu um dos braços para frente pegando a esponja, e o sabonete.

Eu não podia negar que ele até era divertido, quando estava presa ficava do outro lado da porta enchendo minha paciência.

– Seu pulso ainda não está melhor?

– Não mesmo, ele ainda está doendo as vezes.

Shin passou o sabonete por minhas costas pegou a esponja e lentamente a deslizou pelas mesmas, era relaxante, ele me abraçou para passar o sabonete sobre minha barriga, suas mãos subiram até meus seios. Ele esfregou as duas mãos no sabonete, e o colocou no suspensório a frente e logo voltou ao meu corpo passando suas mãos sobre meus seios, estava vermelha de vergonha e já imaginava onde isso iria parar.

Para falar a verdade eu sentia que se fosse para transar com alguém o Shin seria o primeiro, mas pelo jeito ele é do estilo romântico no banho ou só está fazendo isso para me ganhar aos poucos. Devo admitir que ele está conseguindo me excita um pouco.

Fechei os olhos, ele apertava meus seios e eu mordi os lábios para conter os gemidos.

– Sh-in... – Gemi ao senti seus lábios tocarem meu pescoço.

Sua mão foi de encontro ao meu queixo me fazendo o encarar, de costas Shin aproximou os lábios até minha boca me beijando calmo. Sua mão desceu até chegar em minha intimidade e o mesmo começou acariciar meu clitóris me fazendo gemer mais uma vez.

– Isso é.... A-hn!

Ele me prensou contra a parede colando meus seios no azulejo frio, esse lobo se aproximou e eu senti sua ereção em meu bumbum, ta bom tô nervosa! Pois ele ta muito calado, cheguei mais perto dele, o provocando. Ouvi sua respiração pesada, movimentei minha bunda lentamente e Shin colocou as mãos no meu quadril, me apertando mais contra seu membro.

– S/n.... – Ele disse pesado. Mexi a cintura querendo o provocar e ele respirou mais pesado.

Movimentei mais uma vez meu quadril contra ele e o mesmo gemeu baixo, o Tsukinami mais novo colocou a mão dentro do meu cabelo e o puxou levemente e sua boca se aproximou de meu ouvido.

– Você gosta disso S/n? – perguntou.

– Hum... Sim... – sorri.

– Eu te quero... – sussurrou no meu ouvido e o mesmo o mordeu.

– Mas e o Carla? Ele ta...

Me preocupei com o outro idiota está acordado e vim atrapalhar a minha foda.

– Esta dormindo, é só você gemer baixo cadelinha.

As mãos dele foram em minha cintura me virando para ele, Shin me beijou ferozmente me mordiscando apertou-me contra seu corpo e sua ereção tocou em minha barriga coloquei a mão em seu membro e ele gemeu em minha boca. Suas mãos foram passeando pelas minhas coxas e deslizaram até a parte de trás de meus joelhos, me puxou para cima fazendo eu envolver minhas pernas em sua cintura, ele se afastou um pouco do chuveiro e me olhou.

– O cheiro de garota virgem é fascinante. – Ele sorriu debochado e atacou meu pescoço o marcando, sentir uma coisa pontuda. – Se não quiser morrer não se mexa.

Tentei questionar mas Shin me mordeu fazendo suas presas rasgarem minha pele e eu acabei gritando de dor, ele era um vampiro?! Esse maldito foi com uma mão embaixo e senti ele posicionar seu membro na minha entrada e lentamente me penetrou, sentir uma dor horrível e apertei seu ombro.

– Que apertada... – Shin sorriu e eu o beijei pra distrair a dor. Olhei para baixo e vi que havia sangue se misturando com a água.

E lá ia minha pureza e inocência indo pelo ralo do banheiro.

Shin queria provocar então apertou minhas nádegas e as puxou fazendo meu corpo subir e seu membro saiu de dentro de mim o olhei meio confusa e o beijei e ele penetrou novamente mas foi de forma bruta. Doeu muito e Shin apertou minhas coxas com força e começou com estocadas fortes e brutas.

– Dói muito cadelinha. – Ele sorriu malicioso e foi mais forte.

– Eu aguento... Ahn!

Aumentou a velocidade, o som do chuveiro, e minha voz gemendo seu nome e nossos corpos se chocando fortemente aquilo sim era músicas para meus ouvidos eu levei minha boca até seu peitoral e o lambia devagar, tinha um gostinho do sabonete mas mesmo assim era prefeito.

– Shin...Ahn!

– Geme baixo S/n, não que acordar o Carla né? – Sorriu.

– A-ahn.... Não consigo! – Estava quase para gozar e Shin só investia mais rápido e forte em mim.

– Goze pra mim S/n!

Empinei o corpo sobre o seu e meus seios se aproximaram sobre seu rosto e logo tratou de chupa- los, estava quase no meu orgasmo. Não demorou ele gozou e respirava muito forte, e eu também cheguei ao meu ápice me desmanchando em cima daquele pau. Continuamos nós beijando mas o clima se quebrou quando eu ouvir uma voz super irritada.

– Shin, S/n! Saíam de dentro desse banheiro agora mesmo!

– Agora lascou! – Falei nervosa.

Continua... 


Notas Finais


Próximo Capítulo: Coleira

Sério gente eu não sei por que caralhinhos eu coloquei um menino pra ser par do Ruki... Eu tô shippando o Haru com o Ruki assim do nada 😂
Vai ter um lemon pra vocês qualquer dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...