1. Spirit Fanfics >
  2. Charming - Interativa >
  3. 10. Encontros

História Charming - Interativa - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Oii gente, tudo bem?

Mais um capítulo aqui pra vcs, hoje no horário certo.

Boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 10 - 10. Encontros


Benedict acordou já sabendo que aquele não seria um dia fácil. Como no sábado teria que eliminar duas garotas, era sua obrigação ter um encontro com cada uma delas. Ao menos, uma já havia ido, só faltavam quinze.

Foi tomar um banho. Já dentro da banheira, parou pra pensar em quem ele chamaria. Saiu do banho ainda sem se decidir. Vestiu-se e foi para a Sala de Jantar.

Foi o último a chegar, por isso, quando entrou todos os olhares se voltaram para ele. O príncipe enrubesceu. Nunca iria se acostumar com aquilo, com toda a certeza do mundo.

— Bom dia, família. Bom dia, garotas.

Recebeu vários "bom dia" de volta e se sentou a mesa. Logo, trouxeram suas comidas para café da manhã preferidas.

Benedict ficou observando as suas selecionadas. Por mais que fossem todas muito belas, não conseguia imaginar-se casando com alguma delas. Na verdade, não conseguia imaginar-se casando. Não agora.

No momento em que as princesas começaram a se levantar, percebeu que estava na hora de decidir quem levaria. Então, foi pelo óbvio: ordem alfabética.

— Com licença, senhorita Aliya, será que podemos trocar uma palavrinha por um momento?

— Claro — respondeu ela, assustada.

Os dois foram juntos para fora do Salão.

— Como sabe, sábado terá que ser realizada a primeira eliminação. Então, resolvi que, durante essa semana, terei alguns encontros com cada uma. Resolvi começar com você.

— É uma honra, Alteza.

— Passo no seu quarto daqui... Uma hora?

— É suficiente. Até logo! 

— Até!

Ben ficou satisfeito, agora faltava falar com as outras duas garotas: Ártemis e Ailyn.

Então foi atrás das duas.

Quando terminou de falar com as outras duas selecionadas e marcar um horário para um encontro, foi até o quarto de Aliya.

Quando chegou na porta, deu três toque. Não demorou até a criada dá princesa abrir a porta. Aliya estava belíssima. Usava um vestido amarelo de tom pastel, tinha pouca maquiagem e o cabelo estava com pequenas ondulações.

— Você está linda — elogiou o garoto, fazendo-a abaixar a cabeça por conta da vergonha — Vamos?

— Claro.

O casal saiu do quarto da jovem com os braços entrelaçados. Ele ia conduzindo ela pelas escadas. Por onde estavam indo, Aliya nunca havia estado.

— Para onde vamos?

— Eu dei uma olhada em sua ficha e li que você gosta muito de flores, plantações e tudo mais. Então, resolvi levá-la a um lugar onde há tudo isso.

— O Jardim?

— Não, você vai ver.

Desceram mais alguns lances de escada e pararam em frente a uma porta comum.

— Apresento a você as estufas do Palácio!

Quando abriu a porta, Aliya conseguiu ver. Do lado de fora, haviam algumas estufas: pequenas "casas" de vidro que continham todo tipo de planta.

Os dois adentraram na que estava em sua frente.

— Oh meu Deus, é lindo! — disse a garota.

Dentro da estufa era bastante quente. Lá, já conseguiam ver melhor como era o local. O chão era de terra batida e haviam três apertados corredores onde mostravam tipos de flores e plantas.

— Então, como você adquiriu esse gosto pelas plantas? — perguntou Ben enquanto ela passava a mão por algumas orquídeas.

— Não conte para ninguém, mas eu comecei a gostar quando dei uma fugida pela primeira vez do Castelo.

— Então você é uma garota rebelde — brincou ele. Ela riu.

— Sou.

Os dois riram. Aliya percebeu que Benedict era bastante divertido. Mas, logo Aliv, o garoto que deixou em Agrabah, veio a sua mente e seu sorriso sumiu.

— O que houve? — perguntou o príncipe.

— Nada. Hmm... Continuando, eu acabei conhecendo uma senhorinha que estava cuidando de algumas plantas. Ela pediu ajuda e eu ajudei. Foi aí que me apaixonei por plantas e coisas assim. 

— E seus pais não descobriram de sua fuga?

— Sim. Eu apanhei logo quando cheguei em casa.

Ben riu. Os dois ficaram mais algum tempo ali vendo as plantas. Haviam muitas ali que Aliya nunca havia visto na vida, o que surpreendeu-a. 

— E as outras estufas, o que há nelas?

— Sinceramente, não sei. Estou descobrindo esse lugar junto com você.

— Como assim?

— Eu recorri a Margot e ela me disse daqui. Em outro dia, podemos descobrir mais sobre aqui, tudo bem para você?

— É claro!

Os dois ficaram mais um tempo lá dentro aproveitando o lugar. Mesmo Ben, que era indiferente em relação a flores e tudo mais, amou o ambiente, imagina Aliya!

Porém, houve o momento que tiveram que se despedir, pois Benedict ainda havia dois encontros para realizar.

[• • •]

Antes de ir se encontrar com Ártemis, Benedict teve que passar em seu quarto, já que a barra de sua calça estava suja de terra. Não podia passar uma impressão ruim. Após se trocar, foi até o quarto da garota. Bateu e foi recebido desta vez pela própria.

— Vamos? — perguntou ela. Ben observou sua roupa: uma blusa tomara-que-caia braço e uma saia de cintura alta preta. Simples, porém bonita.

— Você está deslumbrante.

— Muito obrigada — falou ela. Diferentemente de Aliya, percebeu Ben, ela não se envergonhou, somente sorriu — Vossa Alteza também está muito elegante.

Ben ofereceu o braço, mas ela recusou. O garoto riu.

Enquanto andavam, Ártemis pensou em perguntar o local para onde iriam, mas preferiu ser pega de surpresa.

O trajeto não foi muito longo, logo chegaram em frente a uma porta.

— Dei uma lida em sua ficha e vi que gosta bastante de música, de tocar. Então, pensei: por que não levá-la até a sala de música?

Assim, os dois entraram. Ártemis ficou deslumbrada com o tanto de instrumentos que haviam naquela sala.

— Então, vai querer tocar o que? 

A garota pensou por um momento. Sabia tocar quatro instrumentos: flauta, violino, piano e violão.

— Acho que vou de piano hoje.

A garota se encaminhou até o majestoso piano e sentou-se. 

— Quer ouvir alguma música em especial? — perguntou ela ao príncipe.

— Gosto de ouvir Beethoven.

— Ok.

Ártemis agradeceu pela escolha. Beethoven era um pianista o qual ela gostava bastante, por isso sabia tocar algumas músicas dele.

Começou, então, a tocar. Ben ficou ali, apoiado no piano somente escutando. Observou a garota tocando. Seus dedos moviam-se levemente, sem errar uma nota sequer.

Quando terminou, Benedict aplaudiu.

— Você toca muito bem.

Ártemis sorriu.

— Vossa Alteza sabe tocar algo? 

— Somente um pouco de violão. Sempre preferi somente escutar.

— Então sente-se aqui ao meu lado, irei te ensinar.

— Oh, não. Eu sou péssimo nisso.

— Como você é péssimo se nunca tentou?

Benedict pensou por um tempo, mas cedeu e sentou-se junto a garota.

Após muitas tentativas de ensino, resolveram deixar de lado a aula.

— Realmente, você é péssimo! — brincou.

— Eu te avisei.

Os dois riram.

— Toque um pouco de violão para mim, por favor. E não diga que não vai.

Ben somente deu uma risada e foi atrás de um violão. Logo, voltou e se sentou junto a ela novamente. Pensou por um momento e começou a tocar uma música que gostava muito.

Os dois passaram tanto tempo tocando e cantando juntos que, quando percebeu, algumas horas já haviam passado 

[• • •]

Novamente, Ben teve que ir ao seu quarto trocar de roupa antes do encontro, porém desta vez era realmente necessário. 

Correu para o quarto da princesa. Chegando lá, se deparou com a garota já fora do quarto.

— Você está atrasado.

Ben parou, espantado com a fala da garota.

— Perdão. Não era minha intenção falar assim.

— Tudo bem.

Como ele, a garota trajava roupas simples. Se fossem encontrados na rua, nunca diriam que era uma princesa e um príncipe. Ela usava uma blusa de alça cor verde, calça preta e uma bota.

— Vamos? — perguntou ele.

— Vamos.

Aylin já esperava para onde seria levada. Ela teve certeza, quando os dois foram para fora do Palácio.

— Na sua ficha dizia que você ama cavalos e cavalgar, então decidi trazê-la aqui: nos estábulos.

Os estábulos, mesmo sendo do castelo, eram bem comuns. A única diferença é que haviam bem mais espaços para os cavalos.

— Pode escolher, iremos cavalgar.

— Qualquer um? — perguntou a ruiva.

— Com excessão daquele do canto, que é o meu, qualquer um.

Aylin foi até um que estava próximo a ela. O cavalo era extremamente parecido com o de sua mãe: preto com as patas brancas.

Montou no cavalo e seguia para andar com animal. Logo, ouviu os passos do cavalo de Benedict atrás  do dela.

— Então, desde quando você cavalga?

— Pelo que eu me lembre, desde sempre. Quando eu era menor, cavalgava junto a minha mãe em seu cavalo. Na floresta perto de nosso castelo, tínhamos até nossa trilha.

— Humm...

Diferentemente das outras garotas, Benedict não soube muito o que fazer a não ser continuar cavalgando.

Fica assim por cerca de meia hora, passeando com os cavalos. Então, por conta da exaustão do dia, resolveu voltar.

— Ei, o que acha de apostarmos uma corrida até os estábulos?

— Tudo bem, por mim — falou a garota e fez o cavalo começar a correr.

Quando percebeu, os dois já estavam em uma corrida acirrada, mas que teve Aylin como vitoriosa.


Notas Finais


Então, o que acharam? COMENTEM

Admito que foi e está sendo bem chatinho escrever esses capítulos de dates seguidos kkkkk

Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...