História Charterhouse: Que o pesadelo comece - YOONSEOK - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 1.013
Palavras 1.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Charterhouse: Que o pesadelo comece - YOONSEOK - Capítulo 7 - Capítulo 7

24 de Setembro de 2018

00:26

Os quatro amigos chegaram sem problemas ao jardim interno. O local estava calmo demais, escuro demais e como se tratava de uma parte externa, estava frio demais.

Caminharam sorrateiramente ate a porta da cúpula, cada um carregava consigo um misto de sentimentos diferentes. E normal para todo jovem, ou pelo menos a maioria, gostar de quebrar as regras e descobrir coisas novas, afinal a vida é muito curta.

Seokjin, seguia sorrindo, seu corpo possuia uma grande carga de adrenalina, e felicidade por estar fazendo algo errado, mesmo que ele não possuisse a mínima ideia do que era, tinha certeza de que não era uma coisa nada correta, afinal estavam andando por ai no meio da noite em busca de um fodendo livro, que provavelmente continha informações importantes para alguma merda que os amigos tinham se intrometido. E isso não o afastava, so chamava mais a atenção do garoto, "Deve ser so alguma besteira, nada tão serio" pensava ele. Ou pelo menos esperava que fosse algo que não o afetasse.

Ja o platinado, nomeado Namjoon, estava sim curioso, mas o real motivo para ter entrado nessa foi o de cabelos rosa ao seu lado. Ele sempre fora muito bem organizado - apesar de ser bastante desastrado, o que até chegava a ser uma grande ironia - e gostava de seguir as normas como eram empostas à sí. Gostava de sempre ser o bonzinho da historia, ele mal sabia o porque de está em um local como a Charterhouse, ele sabia que a idéia tinha surgido de sua madrasta e como seu amado pai fazia de tudo para agradar a esposa não pensou duas vezes antes de o deixar ali sem um bom motivo aparente. Mas com certeza agredeceria a ela pois se não houvesse parado naquele maldito lugar não teria conhecido Jin, que em tão pouco tempo havia roubado seu coração.

Hoseok como o bom medroso que era, segurava o braço de Yoongi, para buscar em sí algum tipo de proteção. Chegava ser comica a cena de ver um rapaz aparentemente mais alto e mais forte se escondendo - ou pelo menos tentando - atrás de um baixinho de corpo esguio. Mesmo não querendo envolver Jin e Joon - como havia apelidado seus amigos - nessa história toda, nem ao menos conceguia pensar em como conveceria-os de que tinha visto uma criatura anormal, mas estava aliviado por estarem ali lhe passando um pouco mais de segurança.

Yoongi, mesmo com medo havia jurado a sí próprio que descobriria o que diabos estava acontecendo. Procurar pela verdade era uma prova de que ele não estava louco, não esperava provar para outro alguém, mas sim a ele mesmo de que era real o que tinha visto. Além do mais queria impressionar o moreno, não que ele precisasse parecer masculo, afinal de masculo não tinha nada, se brincar era muito mais afeminado que outro, mas como o Jung era muito medroso ele se via no papel de passar proteção, desde que começou a conhece-lo melhor sentia que deveria cuidar dele, Hoseok era apenas alguns meses mais novo que o pálido, mais mesmo assim ele ainda era o hyung.

Sem mais enrrolas, Seokjin destranca a porta e a empurra, dando lugar para a entrada de todos. Yoongi tateou o bolço traseiro, retirando de lá a velha lanterna que havia "pego emprestado" horas antes. Apertou o botão na lateral do o objeto o ligando, a luz saiu fraca e piscou três vezes antes de se apagar por completo. O azulado estapeou a lanterna em busca de algum tipo de resultado positivo que de fato funcionou. Assim que todos adentraram, encostaram a porta para não levantar nenhuma suspeita de que estavam ali.

Seguiram atrás de Yoongi, se separar para achar mais rápido o livro seria uma boa opção, exceto pelo fato de que tinham apenas uma lanterna - era em horas como essa que os meninos mais sentiam falta do celular, poderiam usar a lanterna, mas as regras estúpidas os proibiu de trazer seus aparelhos para a casa - os olhos curiosos de ambos vagavam pelas estantes repletas de diversos livros, em sua maioria de literatura.

- Fiquem atentos! Temos que achar esse treco logo e vasar daqui - susurrou Yoongi para os presentes. Fazendo-os concordar e desviarem o olhar para as pratelheiras.

- Sabe pelo menos o nome do livro criatura? - perguntou o rosado para o Min. Sua mão estava posta sobre a cintura e os pés batiam , Namjoon e Hoseok riram ao olhar para Jin, sua pose era como a de uma mãe que esperava o filho contar algo.

- Óbvio que não, idiota! - proferiu o pálido, a última palavra foi dita em um quase sussurro.

- Olha aqui seu muleque, me respeita que eu sou seu hyung - pronunciou bravo, puxando a gola da camisa do outro para enfrenta-lo. Seu olhar era carregado sobre o do outro, fazendo o azulado arregalar os pequenos olhos, afinal se enfrenta-se alguem do porte físico de Jin provavelmente pararia no hospital. Mas o subto medo de apanhar se esvai ao que o mais velho ali começa a gargalhar causando confusão a cabeça do baixinho - Estou brincando - gargalhou mais ainda, fazendo os outros presentes também rir - Deveria ver sua cara.

- Agora é sério galera, procurem algo referente a Charterhouse - disse sério fazendo os outros tambem cessarem suas risadas.

Agora todos procuravam, olhavam a cada estante, demoraram cerca de meia hora para finalmente colocarem a mão no maldito livro. Tudo isso graças a Namjoon, o platinado tinha uma grande paixão por livros mitológicos - tinha uma coleção inteira que estava quase completa, faltava apenas um exemplar para completa-la - e ele o achou ali na prateleira mais afastada da sala, seus olhos brilharam ao ve-lo na parte mais baixa do móvel. Passou a mão sobre o livro empoeirado com tanta delicadeza como se o livro fosse um bebê. Antes de se levantar olhou para a prateleira mais uma vez e para sua surpresa estava ali o livro que estavam procurando, "Charterhouse".

Sairam do local as pressas, tracaram a porta e voltaram sorrateiramente até a parte interna da casa. Namjoon agarrava o tão sonhado livro mitológico ao corpo na tentativa de protege-lo e esconde-lo, caso fossem pegos ele esconderia o objeto, procurou o exemplar por toda parte e o único que achou disponível tinha um valor absurdo demais para que o platinado pudesse pagar. Demorou sua vida inteira para telo e não o devolveria, mesmo sabendo que seu ato era errado o objeto com certeza estaria melhor em sua mão do que em uma biblioteca velha.

Hoseok seguia carregando o livro tão procurado em mãos, queria lê-lo ali mesmo mais todos concordaram que seria mais seguro ir para o quarto de algum deles, la não seriam pegos. Mesmo caminhando a passos largos, o moreno ainda encarava a capa do objeto. Era vermelho, com detalhes em azul escuro, o nome "Charterhouse" era escrito de cor preta e a letra era grande e garrafal. Inúmeros pensamentos vagavam na cabeça do pobre Jung, ele mal sabia o que estavam procurando, nada em sua pespctiva era concreto. Chegava até ser frustante, olhar para um livro tão grosso e cheio de informações, mas não sabia ao certo qual informação procurava. Seguir o plano de Yoongi seria bem melhor se o azulado tivesse ao menos formulado algum plano concreto, até agora o que sabia era que tinha algo atrás deles.

E assim seguiram, atravessaram de volta o refeitório, fazendo uma pequena parada na cozinha para que Seokjin organizasse a pequena bagunça que havia feito. Para sua sorte, Namjoon havia lavado as louças que ele tinha usado para preparar o jantar, sobrando apenas os pratos talheres e taças que usaram no jantar, que foi rapidamente lavada pelo de cabelos rosa. Enquanto o platinado cuidava de limpar a mesa e um pedaço do chão que ele mesmo - por ser bastante atrapalhado - havia derrubado durante a culminancia.

Hoseok e Yoongi, estavam alheios a situação, como o bom dorminhoco que era o azulado ja estava caindo de sono, seus olhos pesavam e quase se feixavam vairias vezes. O moreno, vendo a situação do outro chegou próximo a ele o puxando para encostar a cabeça em seu ombro enquanto afagava de leve os fios azuis. Mais ao contrário do que era esperado o Min não dormiu, ficar próximo ao Jung o fez ficar mais desperto e inquieto, seu coração acelerou com o simples ato, o perfume amadeirado do moreno o embreagava, ele abriu lentamente os olhos, o que proporcionou a visão privilegiada do maxilar marcado do outro. "Maldito Jung" pensou ele.

Assim que terminado o trabalho dos Kim's, trancaram a porta da cozinha e seguiram para o corredor, e para a surpresa de todos o guarda não estava mais por lá. O saguão também estava vazio, o que facilitou a passagem. Seguiram pelas grandes escadas, chegando então ao corredo dos dormitórios.

A situação era a seguinte, estavam no começo do corredor e no final dele, do lado oposto ao que estavam, havia um guarda - provavelmente o mesmo que estava no corredor mais cedo - seus quartos eram próximos de onde o homem estava. Não tinham como passar sem serem vistos, estavam perdidos, se voltassem talvez encontrariam outro guarda, se ficassem seriam pegos a única coisa que rondavam os pensamentos dos meninos era: "Fodeu".

Hoseok como o bom medroso que era suava, seu coração acelerava e sua respiração descompassava. Tateou a mão do Min segurando a firme, olhou para ele com a típica expressão "Vamo fazer o que agora, karalho?" Em um pedido mudo de ajuda, mas tudo que sentiu foi uma mão tapando sua boca o arrastando para um quarto. Seu coração quase parou por um estante. So se acalmou quando Yoongi o abraçou pedindo para que ele se acalmace.

- Que merda você quase matou ele, cara - falou o Min ainda abraçado ao Jung, que tentava se acalmar.

- Você deveria me agradecer, hyung...


Notas Finais


Olha...vcs são foda, tipo muito obrigada prlos favs e coments❤
Desculpem qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...