História Chasing Cars - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Professor, Raquel Murillo
Tags Álvaro Morte, Alvitz, Itziar Ituno
Visualizações 145
Palavras 1.585
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá beninas tudo pom? Decidi escrever essa one shot porque faz tempo que queria essa história mas não ia dar pra encaixar na minha outra fic, embora exista o Tiago aqui (personagem que eu criei) essa one shot não tem qualquer relação com minha outra fanfic, bjs esperto que curtam e quem não gosta de drama ou tragédia acredito que não vai curtir porque só escrevo coisas nessa vibe, e não contém Hot, então pra quem curte já não recomendo támbem, mas quem quiser curtir uma coisa meio diferente cola aí haha bjs é comentem por favor.
E essa fic foi inspirada na música Chasing Cars do Snow Patrol pra quem quiser conferir a música, é bem legal.

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Chasing Cars - Capítulo 1 - Capítulo único

Pov Álvaro

Finalmente estava tudo bem entre Itziar e eu, como deveria ser, finalmente estavamos felizes e nos amando, comprei um lindo vestido vermelho com um decote sensual e aberto nas costas pra ela, ela estava tão linda nele, era inacreditável mas a cada vez que a olhava ela ficava mais linda, finalmente finalizamos as gravações da terceira parte da série e prestes a escrever nossa história como sempre a desejamos, parei pra conversar um momento com Pedro e quando me dei conta ela havia sumido, não deu importância no primeiro momento, mas passado alguns momentos decidi procurá-la, quando entrei numa sala me deparei com beijo entre Itziar e Tiago, parti pra cima dele no mesmo instante.

Pov Itziar

Estava tão feliz e plena ao lado de Álvaro, parecia que nada finalmente era capaz de estragar nossa felicidade, passei a conversar com algumas pessoas quando Tiago me chamou em particular, ele estava visivelmente embriagado, mas fui, entramos numa sala e ele começou a chorar.

- Tiago, o que foi?

- Eu não consigo te esquecer, ver você e Álvaro dessa forma, não posso evitar te amar, Itziar, fica comigo, vamos embora pra qualquer lugar do mundo.

- Tiago, sinto muito, sabe que amo Álvaro e jamais o deixaria, quando me aproximei pra consolá-lo ele me beijou e antes que pudesse afastá-lo Álvaro entrou e avançou em Tiago.

- Álvaro! Para, pelo amor de Deus.

- Eu confiei em você Itziar, e você está me traindo com esse canalha?

- O que? Ficou louco? Eu nunca te trai.

- Nós estávamos finalmente bem, pelo menos foi o que eu achei, mas você estava com os dois é claro.

- O que pensa que eu sou?

- Não é quem eu acreditei ser, você é igual Blanca.

Eu não podia acreditar que ele realmente estava dizendo aquilo, só precisava sair dali, sai pelo salão adentro e peguei as chaves do carro de Álvaro que estavam em minha bolsa, eu o vi vindo atrás mas não queria ouvi-lo, não depois dele ter me comparado a ex mulher dele.

Entrei no carro, e sai disparada.

Pov Álvaro

Quando vi Itziar sair chorando vi que nem dei tempo dela se explicar e comecei a ofendê-la, ela pegou as chaves do carro e saiu disparada, Pedro veio atrás de mim.

- Pedro me empresta seu carro, eu acabei de fazer uma besteira gigante, talvez a maior que já fiz com Itziar.

Peguei as chaves com Pedro e comecei a seguir Itziar, quanto mais eu me aproximava mais ela corria, ela avançou o sinal vermelho e eu também, quando de repente o pior aconteceu, Itziar bateu o carro e capotou, pude sentir meu coração saltar pela boca, desci do carro desesperado, olhei dentro do carro, ela estava desacordada, e machucada, liguei pra emergência, vieram em alguns minutos e a tiraram de lá, e a colocaram na ambulância entrei com ela e só conseguia chorar desesperado.

Chegamos ao hospital ela foi levada direto pro centro cirúrgico, depois de um tempo na sala de espera um médico veio falar que ela precisaria de uma cirurgia no cérebro, pois o trauma foi grande, sem contar costelas quebradas, hemorragia no tórax, e várias lesões no corpo todo, minha reação foi ligar pra Pedro e pedir pra ele vir ao meu encontro pra me dizer que Itziar não ia morrer.

*-*

Entre atendentes e residentes muitos médicos tratavam Itziar, no meio da cirurgia no tórax o coração dela parou e foram necessárias três descargas com o desfribilador para trazê-la de volta e ao final da cirurgia ela foi encaminhada para o pós operatório, já era de manhã, Álvaro e Pedro passaram a noite na sala de espera, quando deixaram Álvaro entrar no quarto.

Pov Álvaro

Eu a vi ali toda cheia de fios e tubos, segurei em sua mão, o médico disse que o coração dela parou por alguns instantes, e o quadro dela ainda era delicado, sentei ao lado da cama, pedindo perdão, ainda que ela não pudesse me ouvir.

- Me perdoa.... Por favor não morra, eu faço qualquer coisa, abro mão de você, mas por favor não morra.

Se eu deitar aqui, se eu apenas deitasse aqui com você, nós poderíamos esquecer do mundo... Eu preciso de sua graça, para me lembrar, para encontrar a minha própria, eu não preciso de nada, nem de ninguém, só fique aqui comigo e vamos esquecer do mundo, por favor não morra, esqueça o que nos falaram, antes que fiquemos velhos demais, tudo o que eu sou, tudo que já fui, está aqui nos seus olhos perfeitos, eles são tudo o que consigo ver... Então se eu apenas deitar aqui com você, nós poderíamos esquecer do mundo.

Vi Roberto e os pais de Itziar chegarem, eu não pude dizer nada, apenas fui embora e voltei após algumas horas, o estado dela ainda era o mesmo, dois dias depois ela começou a recobrar a consciência, eu estava no quarto quando isso aconteceu, Roberto estava ao lado dela.

- Eu não te traí... Álvaro.... Não te traí.

Roberto olhou pra minha cara sem entender, eu não pude conter as lágrimas e fui embora, pedi a Pedro que a visitasse todos os dias, eu quase a matei, eu era o culpado daquilo, e não poderia conviver com a culpa.

Com o passar das semanas Itziar teve alta e me ligou várias vezes, eu não atendi, só queria saber se ela estava bem, eu só fazia mal a ela.

Pov Itziar

Recuperei a maior parte dos movimentos mas ainda precisaria de muita fisioterapia pra voltar ao normal, graças a Deus o acidente não deixaria sequelas permanentes além de algumas pequenas cicatrizes, mas um bom cirurgião plástico resolveria isso, Álvaro não foi me ver no hospital nenhuma vez, tentei ligar pra ela várias vezes mas ele não atendia, o que me fez entender que ele apenas não acreditava em mim, não poderia nem ao menos deixar a briga de lado e ir me ver depois de quase morrer.

Voltei a Bausari, Roberto se ofereceu pra me ajudar e me levar pras sessões de fisioterapia, mas eu simplesmente não tinha vontade de nada, por mais que Roberto tentasse me animar.

Meses depois*

Já estava totalmente recuperada, e como Álvaro nunca mais quis me ver ou me ouvir decidi seguir minha vida como se ele nunca tivesse existido.

- Roberto.

- Oi?

- Vamos casar?

- Os remédios estão afetando a sua cabeça ainda?

- Tô falando sério, vamos refazer nossa história de onde paramos.

- Você me ama Itziar?

- Eu posso aprender a amar.

- Não posso te pedir isso.

- Sou eu quem está pedindo, Quer casar comigo?

- Quero!


Pov Álvaro

Desde que Itziar foi embora eu só pude torcer pela recuperação dela e em meses uma notícia que devastou, Itziar e Roberto noivos, ela nunca quis casa comigo, pensei, mas ela merecia ser feliz.

Meses depois *

Era o dia do casamento de Itziar, claro que não fui convidado, o casamento seria ao ar livre em Bausari, era claramente um dia pra beber até esquecer que dia era, mas alguém não tinha intenção de me deixar fazer isso, tocaram a campanhia e quando atendi quase cai pra trás.

- O que faz aqui, não vai se casar hoje?

Pov Itziar

Enfim chegou o dia do meu casamento com Roberto, não sabia se feliz era a palavra, mas eu havia me comprometido com ele, ele era um bom amigo, com o tempo aprenderia a amá-lo, usava um vestido estilo sereia, com pouca renda, todo branco, o cabelo solto, com cachos nas pontas. 

Minha mãe entrou onde eu me arrumava.

- Roberto sumiu!

- Como sumiu?

- Ninguém sabe dele desde ontem, e não atende o celular.

- Ser largada no altar, era só o que me faltava.

Uma hora depois tentando localizar Roberto ele apareceu.

- Roberto, não dá sorte ver a noiva antes do casamento, e onde você estava pelo amor de Deus, todo mundo tá esperando, vamos.

- Itz, a gente não vai casar!

- E esperou o dia desse circo todo pra dizer isso? Para de surto Roberto, vamos casar logo.

- Tem alguém que quer te ver. 

Álvaro entrou e acho que perdi o ar. 

- O que faz aqui? 

- Eu disse coisas horríveis e quase te matei, achei que você estaria melhor sem mim, mas eu não sei mais viver sem você. 

- Não acha meio tarde pra isso? É o dia do meu casamento, já teve sua chance de dizer o que sente, Roberto, o que significa isso? 

- Itz, eu amo você, e queria que me amasse do mesmo jeito, mas não ama, cada um desses meses me forcei a acreditar que você poderia me amar, mas nunca vai acontecer, não diz não pra sua felicidade, fui atrás de Álvaro, porque vocês se amam, Roberto tinha lágrimas nos olhos, Espero encontrar alguém que me olhe como você olha pra ele, Itz, tô voltantando pro Peru, se não pode ser feliz comigo, seja com ele, eu te amo demais pra te querer ao meu lado com isso custando a sua felicidade, ele beijou a minha testa e se virou pra Álvaro.

- Cuida dela.

- Eu vou.

Roberto saiu.

- Acha que pode vir aqui e dizer que sente muito? Você me abandonou.

- Eu sei.

- Você não atendeu nenhuma das minhas ligações.

- Eu sei.

Ele apenas segurou meu rosto com as duas mãos e me beijou.

Eu amo você Itziar, sempre amei, mesmo as coisas que não amo em você, eu amo, e acho que você me ama támbem, não ama?

- Eu odeio você. Eu disse já me entregando a ele num beijo. 

Depois disso estávamos nós dois diante do mestre de cerimônia nos casando e fugindo antes da festa rumo ao nosso final de conto de fadas, entramos no carro.

- Pra onde Sra Garcia?

- Pra qualquer lugar Sr Garcia! 


Notas Finais


Eaiiiii??? Hahaha quase me mataram mais uma vez? Mas espero que tenham curtido, bjs e obrigada quem leu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...