História Chave e Cadeado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Desafiodowhatsapp, Musicas Brasileiras, Sasusaku, Songfic
Visualizações 636
Palavras 2.197
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIE, sei que ando sumida, mas lá vem eu com outro desafio hahahaha estou nessa vibe e posso dizer que estou amando. Estarei ausente por uns dias, porém quando voltar, JURO que postarei os capítulos de Danger e Vizinha. Fiquem com essa fofura inspirada na música Chave e Cadeado do Sorriso Maroto. (sccr, essa música é maravilhosa e eu não paro mais de escutar). Boa leitura para todas ❤

Capítulo 1 - Capítulo único: Marry me...


Fanfic / Fanfiction Chave e Cadeado - Capítulo 1 - Capítulo único: Marry me...


Sentado na mesa do refeitório da faculdade, Sasuke observava atento cada movimento de uma certa mulher em uma mesa não muito distante. Certamente ela fora a mulher com o temperamento mais complicado que ele já presenciou em sua vida, e ela concordava com disso. Reconhecia que ele sempre foi muito orgulhoso, e talvez esse tenha sido o estopim para a separação dos dois, mas agora, vendo que ela sorria lindamente para o cara que lhe oferecera uma rosa na cara dura, ele realmente pensou que se não agisse rápido, talvez a perderia de uma vez. Porém, ele sempre tinha uma carta na manga. Tirou o celular do bolso e buscou pelo contato dela, vendo que ainda tinha deixado a foto deles dois. Estavam a quase um mês sem ao menos se falar, porém ele estava cansado de apenas ficar observando certas atitudes.

Se o tempo fosse remédio

Eu não tava ligando outra vez pra você

Eu tentei, fiquei longe e quieto

Assistindo tudo isso acontecer


Colocou o celular no ouvido enquanto ainda a observava e viu que ela olhou para o celular e em seguida para ele. Ele observava a indecisão em seus olhos, provavelmente estaria pensando se dava atenção para o cara que falava pelos cotovelos ou atendia a ligação dele. Ela simulou uma contagem de um á três, claramente um sinal de nervosismo antes de atender e colocou o aparelho na escuta.


— O que você quer Sasuke? – ela claramente estava irritada e isto aumentou seu sorriso.

— Você já usou palavras mais doces comigo, darling. – ele sorriu maroto e Sakura suspirou com o apelido acompanhado do sotaque britânico.

— Você não tem direito de me chamar assim a muito tempo, muito menos que tentar escolher as palavras que eu uso com você. – ela falou de forma branda, tentando acalmar as batidas de seu coração.

— Você sabe que não precisamos está conversando pelo telefone, poderíamos está agora no armário do zelador, transando bem gostoso.. – ele falou baixo mais soube de seu desconforto quando a viu se remexer no banco e sorriu cafajeste a vendo morder os lábios. Sakura sabia desde o início a lábia que o mesmo tinha, mas o que desconhecia era o jeito carinhoso que ele tinha e não demorou muito para que a mesma se apaixonasse. Porém, depois de um ano se relacionando, ele nunca quis assumir nenhum tipo de relacionamento concreto, e isso a despedaçou. Seu sentimento só crescia a cada dia, e quando ela menos esperava, estava amando. Claro que quando estavam juntos era algo surreal que ela nunca tinha sentido, porém seu medo de não ser correspondida foi maior. Ele a deixava confusa, ao mesmo tempo que não queria algo sério, nunca o viu ficar com outra mulher, e ele garantia que não o fez, mas deixava claro que estava com ela e não se interessaria em outra. Sakura ainda acreditava em relacionamentos que pudessem se estender a um casamento, e sabia que se não se realizasse com ele, não seria com mais ninguém. A muito tempo já tinha entregado o seu coração, e sabia que esse era um caminho sem volta. Negou com a cabeça recuperando-se dos devaneios e cruzou as pernas tentando esquecer que estava ficando molhada só de lembrar dos vários intervalos “perdidos”.

— Um oral pelos seus pensamentos, baby.. – seu coração palpitou com a possibilidade e só então sentiu uma leve cutucada em seu braço, olhando para o lado e lembrando que Sasori ainda estava ao seu lado.

— Então Saky, posso te levar para jantar novamente? – o ruivo perguntou esperançoso e ela arregalou os olhos. Que horas ele havia tocado no assunto?

— Você saiu com ele? – um vinco formou-se na testa do moreno, então as fotos no stories eram justamente desse dia.

— Fica quieto.. – ela sussurrou ao telefone e respirou, sabia que o ex era ciumento, e certamente só aceitou o convite para tentar fazer ciúmes, para que ser alguma forma ela tentasse dizer que estava feliz sem ele, o que não era verdade.

— Eu sei que você disse que não aconteceria novamente, mas eu não paro de pensar em você.. – o ruivo desabafou encarando as mãos cruzadas pensativo.

— Sasori, eu não posso.. – ela falou mas foi interrompida por outro ser do outro lado da linha.

— Você quis dizer que não deve. Por que não abre o jogo e diz que você é louca por mim? Ele não sabe nada sobre você, de todas as suas manias... – Sasuke sempre foi muito convencido, mas ele sabia de seus sentimentos e ainda fazia questão de falar para os quatro cantos do mundo.


Coitado desse cara aí

Não te conhece, nem sabe o que você gosta

Não vai fazer metade do que eu fiz

Tem que respeitar, porque eu sou foda


— Sasuke eu vou desligar, não.. – ele a interrompeu.

Darling, você tem a chave do meu apartamento, espero você as oito. Eu realmente preciso conversar com você, sinto sua falta e não quero que as coisas continuem assim. Você sabe que eu não gosto de esperar, comprarei bolo de baunilha para a sobremesa, do jeito que você gosta. E diga para esse massa de tomate que você é minha. – ele falou de forma calma e desligou em seguida. Levantou da mesa e a encarou uma última vez, piscando e sorrindo de lado. Ela permanecia parada, ainda sob os efeitos de suas palavras.


Coitado desse cara aí

Tá procurando abrigo em lugar ocupado

Conta pra ele que é louca por mim

Que, do seu coração, eu tenha a chave e o cadeado


— Agora eu entendi o porquê de você me ignorar tanto.. – o ruivo riu de lado e a encarou.

— Me desculpa por isso.. eu não queria te da expectativa de algo mais profundo, você é um cara legal, mas.. – ele a interrompeu segurando sua mão e depositando um beijo na mesma.

— Mas é ele que você ama, eu entendi. Mesmo assim obrigado por tudo.. amigos? – ele perguntou estendendo a mão e ela riu a apertando, arrancando um sorriso dele.

— Amigos! – ela riu e suspirou o vendo se distanciar e acenar para a mesma. Agora tinha um problema maior para tentar resolver, seria uma noite longa.


•••


Já em frente a bendita porta, ela suspirou com a chave na mão que tinha acabado de tirar da pequena bolsa. Ela trajava um vestido solto branco, estava um pouco curto, porém estava apressada e colocou o primeiro que viu. Ela encaixou a chave na abertura e criando coragem, abriu a porta lentamente, sendo invadida pelo cheiro delicioso da comida. Sasuke cozinhava maravilhosamente bem, e ela se sentia um lixo por conseguir queimar um simples arroz. Ela abaixou e retirou as sandálias de dedo e deixou a bolsa no sofá. Chegou mais perto da estante perto da televisão, e viu uma foto que até sua última vinda não estava ali. Pegou o pequeno quadro e viu que era uma foto dos dois na primeira noite que tiveram juntos. Ela sorriu olhando seu rosto amassado nas exatas seis horas de um sábado, enquanto ele estava encaixado em seu pescoço, dizendo o quanto ela era linda.


Pontual... – ela sentiu todo seu corpo estremecer com sua voz tão perto de seu ouvido. Ele afastou os cabelos para o lado e passou a ponta do nariz pelo seu pescoço, exalando o perfume dele flores suave. Ela apertou mais o quadro nas mãos e mordeu o lábio inferior com a carícia.

— Você sabe que eu odeio atrasos.. – ela conseguiu falar pausadamente, sentido que ele sorriu contra seu pescoço e aproximou mais seu corpo a pegando desprevenida. Com a ponta dos dedos, deslizou lentamente até alcançar o quadro em suas mãos e o colocar novamente na estante.

— Sei que odeia muitas coisas, mas por outro lado gosta de muitas outras também.. – ele sussurrou e mordeu sua orelha, enquanto enlaçava sua cintura com uma mão, e a outra alcançava sua mão direita, acariciando-a a de leve.

— Não faz isso.. – ela pediu apertando sua mão enquanto ele começava um ritmo lento de uma dançar qualquer.

— Não sabe o quanto eu senti sua falta.. – ele beijou sua nuca levemente, o que a fez fechar os olhos e gemer baixinho. Ele a virou, fazendo seus olhares se encontrar. Ela segurou a barra da regata branca e ele segurou seu rosto, encarando os lábios carnudos entre abertos. Ela segurou a mão por cima de sua bochecha e acariciou, o fazendo suspirar, encostou as testas e aproximou os lábios, apenas em um pequeno roçar.

— Você está complicando as coisas.. – ela disse já embriagada pelo cheiro do perfume que ela mesmo tinha comprado para ele em seu aniversário.

— Eu gosto das coisas complicadas, a prova disso é que estou aqui tentando fazer você voltar para mim... – ele sussurrou e sorriu entre os beijos que distribuía pelo maxilar dela.

— Isso é errado.. eu e você queremos coisas diferentes Sasuke, e a menos que você mude isso, não podemos continuar assim. – ela suspirou e quis tirar as mãos do seu rosto porém ele foi mais rápido e a puxou pela cintura. Ele levou as mãos até a bunda redonda e a apertou com volúpia, arrancando um gemido sôfrego da mesma enquanto ele caminhava de costas e caia com ela em seu colo no sofá. Ela gemeu quando sentiu os beijos descerem pelo colo nu, enquanto ele ainda a segurava pelo quadril, a guiando lentamente em um movimento de vai e vem.

— A única verdade é que eu quero você comigo, é pedir demais? – ele perguntou enquanto abaixava as alças do vestido, dando a visão dos seios redondos. Ele aproximou a boca do bico já enrijecido e raspou os dentes no direito enquanto acariciava o outro entre o polegar e o indicador. Ela gemeu entrecortado e já rendida, agarrando os cabelos negros entre os dedos e fincar as unhas na nuca quando ele rodeou a auréola com a língua e chupou avidamente, a fazendo tombar a cabeça para trás e o trazer mais para perto de si.

— Sasuke... – gemeu quando sentiu ele adentrar seu vestido e rasgar sua calcinha. Em um movimento rápido ele a colocou por baixo e de joelhos, retirou a blusa e abaixou rapidamente a calça moletom, dando a visão de seu membro completamente ereto. Ele se encaixou novamente, movimentando-se em um vai e vem lento, enquanto beijava seu pescoço algo.

— Podemos fazer as coisas diferentes dessa vez, eu não quero te perder... – ele sussurrou contra seus lábios e ela apertou mais suas pernas ao redor de sua cintura, em busca de mais contato.

— Como posso saber que dessa vez vai ser diferente?.. – ela sussurrou fechando os olhos quando o sentiu forçar mais sua entrada. Ele gemeu quando a sentiu mordeu seu ombro enquanto ele adentrava seu membro em sua boceta. Os dois gemidos se tornaram um só quando ele a completou, sentido todo o seu membro ser abrigado em um encaixe perfeito. Ele começou a movimentar lentamente, sentindo seu pau ser mastigado de forma tão intensa. Entrou e saiu novamente, mantendo o ritmo lento e intenso. Mordeu o maxilar enquanto ainda ouvia os gemidos da rosada eu seu ouvido. Ele voltou a encarar seu rosto, vendo os olhos esmeraldinos lhe encarar de forma tão apaixonada. Ele colou sua testa na dela e lambeu os lábios avermelhados, apenas a atiçando. Ela riu maliciosa o puxando ainda mais, dando início a um beijo ardente. Ela adentrou a língua em sua boca e gemeu ao sentir ele a chupar com volúpia, enquanto ainda mantinha o ritmo das entocadas. Ela gemeu alto contra seus lábios e sentiu seu íntimo se contrair, enquanto um arrepio passava por sua coluna. Ele a beijou novamente de forma calma e finalizou mordendo o lábio inferior, o puxando entre os dentes lentamente.

— Case-se comigo, darling... – ele pronunciou quando ela gemeu mais alto, sentindo que seu ápice logo chegaria. Pensou que estaria delirando para ouvir tal pedido, porém ele tornou a sussurrar em seu ouvido – droga mulher.. eu te amo tanto..

— Porra.. – ela pronunciou junto com um gemido quando ele começou a aumentar as entocadas. Ele mordeu seu pescoço e o sugou no mesmo local. Ela revirou retirou o olhos e gritou enquanto ele dava a última entocada, liberando seu gozo ao mesmo tempo que ela também gozou. Ele passou a ponta do nariz sobre a bochecha e beijou levemente o canto a boca a fazendo sorrir lindamente ainda com os olhos fechados, enquanto acariciava os cabelos negros.

— O que você me diz? – ele perguntou ofegante voltando a encará-la nos olhos. Ela sorriu e o selou de forma demorada.

— Desde quando eu consigo negar algo a você? Eu te amo seu orgulhoso... – ela riu quando ele sentou novamente no sofá, ainda com seu membro dentro dela. Com os braços em volta do pescoço, ela sorriu maliciosa e começou a rebolar em seu colo, sentindo um tapa forte em sua bunda, um pedido para ir mais rápido.

— Então podemos adiar a lua de mel. – ele sussurrou malicioso e levantou caminhando com ela em se eu colo enquanto ela ria e ali se amaram novamente incontáveis vezes.


Notas Finais


AHHHHHHH ESTOU FOFA ESSES DIAS! saiu pequena mas eu gostei. Me digam o que acharam e desde já agradeço pelo feedback de "Uma Noite para Você", vocês são demais cara. Fico feliz que estão gostando. Me perdoem por qualquer erro, estou quase caindo de sono aqui, mas não ia dormir sem postar. Desde já agradeço por tudo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...