História Cheap Provocation - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga, V
Tags 3some, Hoseok!top, Smut, Taegi, Taehyung!top, Taeyoonseok, Vhope, Yoongi!bottom, Yoonseok
Visualizações 1.186
Palavras 8.023
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, sem muito o que falar. Estou aqui novamente.
Capitulo não inteiramente betado, relevemmmm..
Espero que gostem desses 8k de muita putaria, boa leitura ❤🌼

Capítulo 1 - Caindo em sua provocação.


Fanfic / Fanfiction Cheap Provocation - Capítulo 1 - Caindo em sua provocação.

E lá estava o azulado de novo. Mostrando-se com a maior naturalidade do mundo...

 

Estavam os 3 reunidos na casa de HoSeok para passarem o final de semana. O ruivo era o único dos 3 que já morava sozinho. Por ser emancipado desde novo. 

 

Enquanto HoSeok e Taehyung  tentavam se focar no jogo de Mortal Kombat que jogavam no PlayStation do ruivo, havia uma bela vista de um YoonGi trocando-se na frente de ambos. 

 

— Yoon, porque não se troca no quarto de hóspedes? – resmungou o mais novo dos amigos, tentando desviar seu olhar do belo par de pernas ao lado da televisão e da bunda tão redondinha e bonita, que era abrigada por uma calcinha de algodão fofa, lilás, que continha um pequeno lacinho na parte que cobria o cóccix, e babados nas bordas, completamente fofo e pecaminoso... 

 

YoonGi sempre havia gostado de peças intimas femininas, laços, meias, as vezes até mesmo peças de roupas inteiras e aquilo nunca havia sido um problema para os maiores, bom, tirando o fato deles ficarem sempre e  constantemente excitados. 

 

— Porque eu não queria perder o jogo de vocês.. – respondeu com um bico implantado em seus lábios rosinhas, naquele seu jeito costumeiro manhoso. — Vocês tem algum problema com isso?

 

— N-não hyung, nenhum... – respondeu HoSeok, dando uma leve cotovelada nas costelas de Taehyung por fazer YoonGi se chatear, este que apenas revirou os olhos e bufou.

 

— Parece que o Hobi ganhou! Parabéns! – O Min bateu pequenas palminhas, ao encarar a tela dando um aviso escrito "fatality" e "Subzero wins".

 

O menininho já vestido com o curto pijama foi até perto de TaeHyung e se sentou em seu colo, tentando melhorar o humor dele que agora exibia uma careta.

 

— TaeTae, não fique assim! Da próxima você pega um personagem mais forte e vence do Hobi! – disse empolgado, apertando as bochechas de TaeHyung com os dedos longos e esticando a pele, fazendo ele dar um sorriso forçado, parecendo o do Coringa. 

 

— Não me vence não! – HoSeok retorquiu, vendo YoonGi no colo de TaeHyung e as perninhas curtas em cada lado de sua cintura, ainda brincando com as bochechas do mais novo e fazendo este  continuar a sorrir forçado. 

 

Ele era tão incrivelmente lindo e sexy... Era uma tremenda pena que YoonGi ainda era tão inocente. Mesmo que fosse o mais velho dali, tinha pais que o superprotegiam e não deixavam que o garotinho realmente "vivesse". Só confiavam o pequeno filho único deles a TaeHyung e o próprio ruivo, que aos poucos haviam conquistado suas confianças. 

 

— P-para Tae, p-para... – YoonGi gemeu, sem fôlego e com os olhinhos lacrimejantes quando o castanho inventara de começar a fazer cócegas em sua barriguinha fofa e adorável, fazendo a mesma se contrair e o pequeno se remexer ofegante em seu colo, levando as mãozinhas até os pulsos do mais alto e tentando o impedir, só que totalmente em vão. 

 

— Porfavorzinhoo... – implorou, sem forças, dando o efeito esperado no mais novo que parara de lhe fazer cosquinhas e pousava suas mãos grandes na cintura fina e delineada de YoonGi. 

 

— Desde quando esse hyung ficou tão manhoso, hein? – brincou TaeHyung, apertando a pontinha do nariz do baixinho, que era fofo e gordinho. — Quando eu e o Hobi conhecemos você era tão quietinho e tímido, nem parecia que se tornaria um bebezinho manhoso e marrento. 

 

— C-cala a boca Tae-ah! – YoonGi exclamou, ultrajado, cruzando seus braços e fazendo o maior bico de manha do mundo. — Eu não sou um bebezinho manhoso! Eu sou um menino crescido! 

 

— Se você é um menino crescido, porque esse bico e essa voz de criança dengosa? – retrucou o ruivo, observando a cena com adoração. Queria muito morder e beijar aquele bico, com ternura. 

 

— P-por... — o pequeno se perdeu nas palavras, sem saber o que responder. — Aish! Vocês são chatos, os dois, vou pro quarto sozinho! – respondeu de repente, exasperado. As bochechas estavam rubras pela vergonha, ele não queria admitir que se parecia com um bebê de jeito nenhum. Era muito teimoso para tal. 

 

Saiu so colo e praticamente foi marchando até o quarto de HoSeok, rebolando sua bunda empinadinha  inconscientemente, fazendo ambos se perderem naquela carne farta com adoração. 

 

— Parabéns gênio, quis me repreender, mas fez ele se emburrar... – observou TaeHyung, virando para o ruivo e meneando a cabeça em sinal de desaprovação. 

 

— Você acha que ele não vai mais querer conversar com a gente hoje? –  perguntou HoSeok, inseguro, tudo o que ele menos queria era ferir ou chatear aquele serzinho de alguma forma. 

 

O ruivo sempre fora mais cuidadoso no jeito de tratar o Min, ele o mimava, fazia suas vontades, tentava deixar o baixinho a vontade e não aguentava ver ele mal por nada, isso fazia seu coração doer. 

 

Já TaeHyung era mais de fazer brincadeiras com o pequeno, também lhe dava carinho e atenção, mas não tinha tanta paciência quanto o ruivo para aguentar toda a provocação que YoonGi causava neles, mesmo que não fosse intencional. 

 

— Eu acho que daqui a pouco passa. – respondeu o mais novo, tentando não dar tanta atenção pra birra do Min. — O que vai demorar pra passar é essa ereção que esse filho da puta gostoso causou em mim! – gemeu frustrado, encarando sua bermuda e vendo a grande ereção formada nela, fato que também não passou despercebido do ruivo mais velho. 

 

— TaeHyung modos! Ele pode te escutar! – HoSeok o reprendeu, falando em baixo tom de voz, porém firme e repreensivo.

 

Se achava com sorte por ele mesmo não portar uma bela ereção no meio das pernas, sabia que se fosse o pequeno em seu colo ao invés no de Taehyung teria ficado do mesmo modo que o amigo, talvez até ainda com o mesmo em seu colo, o que faria ele perceber.

 

— Ele não vai me escutar, provavelmente já está dormindo abraçado a algum dos nossos travesseiros, com aquela expressão de anjinho que ele faz.... – comentou TaeHyung, fazendo ele e HoSeok imaginarem a cena e quase suspirarem frustrados, por não terem YoonGi para eles. 

 

— Como ele não percebe o efeito que causa na gente, Tae? Ele se trocando na nossa frente sem pudor algum, ou deixando a porta do banheiro aberta enquanto toma banho... — HoSeok murmurou, com a voz rouca, mordendo forte o lábio ao lembrar-se de todas essas coisas. 

 

— Ele provavelmente nem sabe o que é sexo, hyung, YoonGi é muito inocente... – TaeHyung respondeu, sinalizando com o indicador para que HoSeok se aproximasse de si, logo em seguida indicando sua ereção dolorida pelo tecido da cueca e da bermuda. 

 

— É perigoso ele acordar e vir até a sala, Tae. – HoSeok ressaltou a possibilidade, se colocando no meio das pernas compridas do seu dongsaeng. Tinha as bochechas rosadas pelo ato que praticariam ali. 

 

— Ele não vai, HoSeok. — o castanho abaixara a bermuda, expondo seu pênis rígido ainda coberto pelo pano da peça íntima.  — E se isso acontecer, é só você dizer que uma aranha me picou e você estava tentando sugar o veneno e depois expelir com a boca... – sorriu sacana, impondo seu indicador e dedo médio na boca de lábios espessos do ruivo e fazendo ele os engolir, de modo devasso.

 

— Tae, você não presta... — o ruivo observou, ao tirar os dedos babados da boca. Se preparando para abocanhar o membro grosso e grande do seu donsgaeng, mas ainda com um pequeno peso na consciência por não ter ido ver se o azulado de fato dormia.

 

— Ótimo hyung, agora me chupe do mesmo jeito  que chupa meus dedos.. – mandou Taehyung, sendo prontamente atendido pelo mais velho... 

 

O que eles não imaginavam é que o Min estava bem acordado, e espreitava tudo o que acontecia na sala, com o corpo escondido na penumbra do corredor sem luz e os olhos gateados atentos em cada movimento que os maiores faziam. 

 

"Eu sei o que é sexo, eu não sou inocente. Eu quero que eles me fodam, fundo e forte. Talvez eu tenha eu pegar mais pesado nas provocações..."

 

Pensou o pequeno Min, frustrado e irritado por tudo o que ele tivera feito ter sido quase que em vão. Mesmo que tenha comprido seu objetivo de ter feito ambos perderem a sanidade consigo, com toda a sua provocação barata e suja, ainda assim não era o suficiente, já pelo fato de ambos pensarem que o pequeno era super inocente e puro dificultava as coisas. 

 

 

— Eu vou provoca-los tanto que eles não vão ter outra escolha a não ser me comer bem gostoso até me fazer perder os sentidos.. — Min falou quase que inaudível, para si mesmo, vendo o resto do showzinho dos dois e querendo mais que tudo se juntar a eles e se tornar  a atração principal...

 

 

[...]

 

 

No outro dia o pequeno acordou na enorme cama king size do ruivo, olhou para um lado e em seguida para o outro, vendo que os meninos não estavam mais ali lhe abraçando. YoonGi lembrava que HoSeok o havia puxado para deitar sem seu peitoral no meio da noite, fazendo o pequeno dormir mais relaxado e tranquilo, inspirando seu cheiro másculo. Já suas pernas haviam ficado enroscadas com as do mais novo. 

 

 O pequeno azulado se levantou, notando que estava apenas de calcinha e uma blusa fininha branca, que não cobria suas pernas. "Eu tirei o short antes de dormir". Lembrou-se, sorrindo consigo mesmo ao imaginar no que ambos haviam pensado em vê-lo daquela forma, deitado de bruços quando foram dormir. 

 

— Está na hora de começar meu show! – disse para si mesmo, indo em  seguida até o banheiro acoplado ao quarto e escovando os dentes, fazendo suas higienes matinais.

 

— Bom diaaaa Hobi, boom diaaaa Tae... – exclamou feliz, encontrando HoSeok na cozinha fazendo o almoço, enquanto TaeHyung estava sentado no sofá assistindo alguma coisa. 

 

— Bom dia bebe, dormiu bem? – perguntou HoSeok, de modo carinhoso. Olhando para o corpo do Min pouco coberto e parando os olhos em suas coxas pálidas por alguns instantes, antes de piscar e desviar olhar dali. 

 

— Dormi sim, muito bem! Mas acordei sentindo falta de vocês dois comigo na cama... – fez um biquinho de manha nos lábios, que foi visto pelos dois mais altos com atenção. 

 

— Porque não vestiu uma calça, Yoon? — TaeHyung resolveu se pronunciar, ignorando o "bom dia" do baixinho. Este que estava indo até HoSeok e implantando um beijo molhadinho em sua bochecha. 

 

— Han... foi porquê eu me esqueci TaeTae... – respondeu, olhando para suas coxas desnudas e tombando a cabecinha para o lado. — Isso tem algum problema pra você ? Ou pra vocês? – indagou, falsamente de modo inocente. 

 

— Se você quer nos ver completamente exc.... 

 

— Claro que não tem não bebê! Nenhum problema! – HoSeok interrompeu a fala do castanho, lhe lançando um olhar mortal de onde estava. -felizmente a cozinha tinha conceito aberto e não havia uma real divisa com a sala-. 

 

— Nos ver o que? Não entendi... – YoonGi insistiu no que TaeHyung iria dizer. Caminhando até ele e sentando-se em sua coxa, -outra vez em seu colo-. 

 

— Nada não bebe, está com fome? Hobi já esta com a comida quase pronta.. – falou finalmente, conseguindo com dificuldade mudar de assunto e não despejar no pequeno tudo o que a mente pervertida deles pensavam com relação ao mesmo. 

 

— Estou sim, obrigado por perguntar... – selou a bochecha de TaeHyung também em um beijo molhadinho, deitando o pequeno corpo em seu peitoral e colocando os braços longos do castanho ao redor de si, fazendo a pele de sua cintura e barriguinha se arrepiarem por conta do contato do braço quente do maior em sua pele, já que estava um tantinho visível pelo motivo da camisa que vestia ser  meio curta. 

 

"Relaxa Taehyung, ele está quietinho no seu colo, nada de ruim pode acontecer." Pensou o mais novo, tentando acalmar a si mesmo.

 

— Meninos  a comida está pronta! – HoSeok anunciou da cozinha, após minutos de um silêncio, apenas sendo preenchido com algumas risadinhas que o Min soltava, ao ver alguma cena engraçada na TV. 

 

— Ebaa, vou comer  muito... – anunciou o pequeno, sentando-se a mesa junto aos outros dois.. 

 

 

[...]

 

 

Os três haviam saído para tomar sorvete. YoonGi agora vestia um short rosinha curto e meias brancas acima dos joelhos. Na parte de cima vestia uma camisa também rosa com estampa da princesa Jujuba. Ou seja, estava todo de rosa e chamava um pouco de atenção  por onde quer que eles fossem. 

 

— Posso dar a mão pra vocês? – indagou o pequeno, caminhando no meio dos dois mais altos. Ofereceu suas mãos e então o ruivo logo murmurava um "pode sim", enquanto o mais alto fez apenas um menear de cabeça assentindo. 

 

— É normal nos olharem assim? – perguntou YoonGi. Enquanto eles passeavam pelas ruas e muitas pessoas os fitavam e fitavam suas mãos entrelaçadas e cochichavam umas com as outras, isso o deixou um tanto envergonhado. 

 

— Hyung, não se preocupe com eles, são um bando de desocupados! – respondeu o castanho, tentando tranquilizar a si mesmo, pois todos aqueles olhares maldosos o estavam aborrecendo em demasiado.

 

— Gente, gente! Foquem no sorvete, nós chegamos! – o ruivo apontou para dentro da sorveteria e YoonGi soltou um "viva" animado. 

 

Foram  os três pra dentro do estabelecimento. E logo encontraram uma mesa para sentarem-se. Uma garçonete logo chegou entregando-os os cardápios. 

 

— Eu  vou querer de menta com chocolate branco e preto, flocos, creme, com muita calda de morango, e tudo isso dentro da casquinha! – falou o Min, logo em seguida olhando para os amigos sentados do outro lado da mesa com cardápios em mãos. — E vocês, meninos? – indagou o Min, se voltando para os amigos. 

 

— Eu quero um Sunday de uva! – falou TaeHyung. 

 

— Eu quero apenas um milkshake de chocolate.. – HoSeok completou, dando de ombros.

 

Logo depois de algum tempinho a garçonete voltou e anotou os pedidos dos 3. E então eles esperaram, enquanto conversavam coisas triviais. 

 

— Yey! Chegou! — YoonGi gritou um viva, com uma vozinha animada e infantil. Quando os sorvetes deles chegaram, logo tratou de pegar o começar a lamber/chupar/sugar sem qualquer pudor, notoriamente ganhando a atenção dos meninos. 

 

—  Hummm, gostoso! – soltou um gemido de satisfação, fechando seus olhinhos e lambendo o doce avidamente. 

 

— Hyung, você se sujou.. — TaeHyung fez questão de constatar, capturando a atenção do azulado. Ele e HoSeok nem piscavam, apenas apreciavam o showzinho que era ver o Min degustar seu sorvete.

 

— Aonde, TaeTae? – YoonGi perguntou, soando incerto... 

 

— Aqui hyung.. – dessa vez fora HoSeok quem respondeu. Levando seu indicador até o canto dos lábios do pequeno e ao início de sua bochecha, capturando de lá um pouco do doce. 

 

— Óh, eu nem vi! – o pequeno sorriu sem graça. Levando suas mãos até a mão do ruivo que se afastava de seu rosto, pegando-a e sugando o dedo lambuzado, lambendo lentamente a pontinha, enquanto o encarava. 

 

— P-porque fez isso, Yoon? – indagou HoSeok, após segundos perdidos em encarar sem reação aquele pequeno ato que deveria der descrito como a mais pura forma de endurecer um homem.

 

TaeHyung estava igualmente afetado. Vibrações intensas passeavam pelo seu corpo e se alojavam eu seu baixo ventre, era mais uma das tantas vezes que ele queria jogar tudo pro alto e falar "dane-se". Ir pelos seus instintos e foder o Min, fode-lo até seu pau calejar.

 

— Eu estava apenas capturando o sorvetinho, não gosto de desperdício... – respondeu-lhe, com a maior naturalidade do mundo, em seguida lançou um sorriso doce para ambos. 

 

E então HoSeok e TaeHyung se olharam, com expressões de súplica banhando suas faces. Nem HoSeok estava conseguindo lidar com aquilo mais, estava perdendo seu controle bem abrangente. 

 

 

[...]

 

 

—  Saengs, eu vou tomar um bainho, okay? – YoonGi informou-os. Quando estes já estavam novamente em casa, deitados na cama do ruivo, enquanto assistiam série. 

 

— Tudo bem Yoon, não esqueça de fechar a porta dessa vez.  – avisou TaeHyung, mais pelo próprio bem da sua sanidade do que outra coisa. 

 

— Tudo bem TaeTae. – respondeu o azulado. rumando para o banheiro e fechando a porta. 

 

— Pelo menos ele fechou a porta dessa vez. – observeu HoSeok, suspirando aliviado, quando viu a porta aberta ser fechada. 

 

— Foi bom mesmo, se ele tivesse exposto todo aquele corpinho branquinho e gostoso eu não iria conseguir me controlar.. – respondeu o castanho, soltando um gemido frustrado e tentando expulsar a imagem do Min nú que começava a se formar em sua cabeça.

 

Passou-se mais algum tempo até que os meninos ouviram um grito vindo do banheiro, o que os fez se ressaltarem, alarmados. 

 

— Bebe, 'tá tudo bem aí?  – HoSeok questionara, colocando o ouvido contra a porta. 

 

— T-tem uma aranha! Uma aranha aqui, mata hyung, por favor... – o pequeno choramingava, totalmente amedrontado. 

 

— TaeHyung, mate a aranha...  – HoSeok pediu, fitando o castanho que estava parado ao seu lado. Este apenas fez uma expressão de "não acredito nisso cara". 

 

— Abre pra mim hyung – pediu o mais novo, e depois de mais alguns instantes parado a porta do banheiro fora aberta, revelando um Min enroladinho em uma toalha branca que ficava coladinha em seu corpo, e realçava suas curvas suaves. 

 

Este estava com as bochechas coradas pelo calor do banheiro e o vapor da água quentinha, tinha um beicinho triste implantado nos lábios rosados. 

 

— M-mata a aranha Tae! – falou de forma inconformada, saindo enroladinho na toalha de frente do banheiro, dando espaço ao castanho, só que este estava muito ocupado observando o corpo convidativo do azulado, que estava muito pouco coberto..

 

— TaeHyung mata a porra da aranha! – foi desperto pelo seu transe ao ouvir a voz do ruivo. Quase retrucou um "porque tu não mata", mas sabia que este também era medroso, talvez até mais do que o mais velho. 

 

— Ok Ok! – resmungou, pegando a vassoura ao lado do guarda roupas e indo matar a bendita aranha. 

 

Enquanto isso HoSeok tinha um pequeno manhoso e carente em seus braços, este que escondia o rostinho na curvatura de seu pescoço, inspirando e soltando contra a pele sensível do mais alto, fazendo este se arrepiar, lutando contra a ereção que queria de formar no meio de suas pernas. 

 

— Hobi, e-eu fiquei com medo, pensei que ela fosse me picar! – explicou o baixinho, encaixando bem seus bracinhos curtos ao redor do pescoço do amigo. 

 

— Deu bebe, já passou o Tae vai matar ela... – HoSeok tentava tranquiliza-lo.  Fazendo um carinho em suas costas cobertas pela toalha, tentando se livrar de pensamentos pecaminosos. 

 

— Eu não vi nenhuma aranha não. – TaeHyung falou. Voltando de dentro do banheiro com a vassoura em mãos. 

 

— Então ela fugiu TaeTae, eu vi ela! – o pequeno falou com convicção. Em seu pequeno teatrinho, pois de fato não havia aranha, era apenas desculpa para ele exibir seu corpo para os mais altos. Se afastou dos braços do ruivo e foi  até a parte do armário onde sempre tinham algumas roupas suas, já que ficava demasiado tempo na casa de HoSeok. 

 

— Yoon, nós vamos sair pra deixar você se vestir, tudo bem? – o ruivo declarou, puxando o castanho pelo braço, este que estava parado e olhava para o Min sem intenção de sair do cômodo. 

 

— N-não! Fiquem aqui, vai que a aranha sai do banheiro e vem pra cá? Eu não quero ficar sozinho... – anunciou o Min depressa. Tirando uma calcinha de algodão branquinha da gaveta e meias ⅞ listradas com as cores azul bebê e branco. Logo mais tirou também uma camisa longa que era do ruivo, branca sem estampas do armário. 

 

— F-fechem os olhinhos pra não verem o meu bumbum... – anunciou em tom envergonhado, olhando para os amigos por cima do ombro e vendo eles fechando seus olhos como o pequeno havia pedido. 

 

Logo depois o Min deixou a toalha cair aos seus pés. Começando a vestir s calcinha fofa com lentidão, essa que ficava bem justa em suas nádegas, mas que não chegava a apertar seu membro não muito extenso.

Depois partiu para as meias que subiam até suas coxas bonitas e femininas. E se abaixou um pouco, para passar as mesmas pelas suas pernas, ato que o fizera empinar um pouco de sua bundinha. 

 

Terminou colocando a camisa larga sobre o seu tronco, cobrindo sua cintura delineada e não muito masculina. A camisa batia também em suas coxas, porém apenas cobria o seu bumbum, o que deixava um pedaço de pele leitosa ainda amostra. 

 

— Estou pronto, meninos, querem continuar assistindo série? – perguntou com normalidade, virou-se para os amigos e viu que este o encaravam sem dizer nada e com olhares fixos em si. 

 

O Min sabia que eles haviam visto todo o seu ato de vestir-se. Até tinha feito questão de empinar mais sua bandas e colocar a roupa com maior lentidão, apenas para provoca-los e pelo jeito havia dado certo, sorriu internamente por isso. 

 

— YoonGi... – TaeHyung lançou o nome do mais novo no ar, de modo rouco, exasperado.  — Você faz isso por gosto, não é? Porque realmente não é possível! – terminou, perdendo claramente seu controle. Tudo que ele pensava era "não é possível nada disso seja sem querer, esse baixinho realmente quer nos fazer perder o senso coerente" e realmente havia conseguido, pois o castanho estava considerando estar fora de si. 

 

— Isso o que Tae? Não entendi...  – o azulado se fez de inocente, continuando com o seu "joguinho sujo". Foi até a cama do ruivo e deitou-se de bruços, expondo a calcinha, já que no ato de deitar-se a camisa havia levantado. E balançando as perninhas no ar, enquanto apoiava seus cotovelos no colchão e seu rostinho em suas mãos. 

 

— Toda essa provocação barata hyung! Não finja que você não sabe! – esbravejou o castanho, logo sendo olhado pelo ruivo com um olhar de desespero, como se dissesse "o que você pensa que 'tá fazendo seu retardado?"  

 

— TaeHyung chega! Você vai chatear o hyung, você pirou? – HoSeok se voltou para o castanho, gritando com ele. Enquanto YoonGi apenas observava a cena da cama, se segurando pra não rir. 

 

— Bebê, não se preocupe, o Tae não sabe o que está falando, por favor não leve a sério... – HoSeok pediu, torcendo para não ver YoonGi começar a fazer seu beicinho de choro, coisa que realmente não aconteceu. 

 

O pequeno mantinha uma expressão impassível, bem atento em ambos, até que enfim se pronunciou. 

 

— Na verdade o TaeTae tem razão, sobre o que ele falou. – finalmente disse, agindo com tranquilidade. Como se não tivesse dito algo com de fato alguma importância. Sentou-se sobre os joelhos, e deixou as perninhas separadas, claramente em um convite implícito para os maiores.

 

— C-como assim? – HoSeok falou com dificuldade. Tentando entender o que aquilo significava, sua cabeça parecia girar. 

 

— Quer dizer que todo esse tempo eu quis mesmo provoca-los. Queria saber até onde aguentariam, até perderem o autocontrole... – continuou falando, dessa vez levando uma mãozinha até o elástico da meia e puxando com o indicador, logo a soltando e fazendo um estalinho ecoar pelo cômodo. 

 

— Você nos queria fora de controle, neném? – TaeHyung questionou, direto. Com os orbes destilando em luxúria. Recebeu um assentimento com a cabeça partindo do pequeno, e logo este lhe lançou um sorrisinho malicioso. — Então você vai nos ter totalmente sem sanidade, bebê...

 

TaeHyung avançou no baixinho sem qualquer restrição. Puxou ele com brutalidade para o seu colo, fazendo seu bumbum macio bater diretamente em seu membro já ereto. 

 

Cravou seus dedos longos na cintura fininha com solidez, apertando a carne e demarcando a epiderme do menor que soltara um pequeno resmungo dolorido. 

 

— Todas as vezes que você sentou no nosso colo, baby, era pra nos provocar, não é? – TaeHyung falou, com sua voz extremamente rouca, coberta por desejo. O que fizera o Min se arrepiar todinho, com seu baixo ventre pulsante. 

 

— Sim, oppa, eu sempre sonhei em ter vocês dentro de mim, me fodendo gostoso... – falou, sem vergonha alguma. Abandonando totalmente sua imagem de inocência. Começou a rebolar no colo do castanho sem esperar convite algum, levando ambas as mãos até sua nuca e arranhando ali, com suas unhas curtinhas. 

 

— Oppa Hobi, você está esperando algum convite formal? – falou de modo provocativo, enquanto as mãos grandonas do mais novo lhe ajudavam nas onduladas lentas, segurando em sua cintura. YoonGi olhou por cima do ombro, para o ruivo que finalmente já se aproximava e empinou-se mais para ele, dando leves quicadas no colo do castanho e descendo bem o meio de suas nádegas em seu pau. 

 

HoSeok finalmente havia abandonado todos os seus pudores. Queria dar uma bronca e um sermão no azulado, por ele os terem feito passar por tudo aquilo, mas parecia muito irrelevante para o momento. Só pregava a atenção em como o corpinho pecaminoso do amigo realizava aquele rebolado de tirar o fôlego, tão diferente daquele menininho tímido, que parecia uma criança. 

 

YoonGi agora parecia um garoto crescido, com um corpo gostoso e uma bunda de tirar o fôlego de qualquer marmanjo. 

 

— TaeTae, tira a minha camisa... – o pequeno mandou, tomando controle do ato. Sentiu o ruivo se aproximar de si e começar a apalpar seus glúteos cheinhos. Levando as mãos por baixo da calcinha e apertando a bunda do Min com força, fazendo este gemer manhoso.  

 

Já o castanho acatou sem pestanejar o pedido do azulado. Tirou com rapidez aquele pedaço de pano inútil de si, e logo os pequenos botões rosados, como faroizinhos acesos lhe chamaram atenção. Tão destacados naquela pele clarinha. Resolveu investir ali sem delongas, levando a boca até um deles e os chupando como balinhas de morango, expondo sua língua e molhando-os, intercalando entre um e outro, fazendo os mesmo se tornarem durinhos por conta do estímulo. 

 

— I-isso é bom, oppa... – YoonGi respondeu ao estimulo de modo manhoso, entregue. Logo sentiu um dedo atrevido do ruivo descer até o seu pontinho piscante, passando o dedo pela sua abertura ainda coberta pelo pano de algodão. 

 

— O bebê vai nos querer aqui? Bem fundo, não é? – HoSeok foi até perto do seu ouvidinho e murmurou as palavras de modo safado. — Bebe guloso... 

 

— S-sim oppa, vocês dois, me arregaçando todinho, aaah... – piscou seu cuzinho para o ruivo, que ainda estava impondo seu dedo ali, porém sem adentra-lo. 

 

HoSeok abandonou sua entrada e começou uma série de mordidas e chupões no pescocinho do Min, descendo pelo seu ombro até suas costas. Totalmente levado pelo seu desejo pelo pequeno. Cada chupão e mordida ardida que HoSeok depositava em sua derme leitosa era um gemido sofrido e dengoso que o baixinho lançava, ainda rebolando no colo do mais novo e tendo seus mamilos rosinhas ainda sendo estimulados. 

 

O ruivo marcou o corpo do Min todinho, desceu até o osso de sua bacia e mordiscou até mesmo ali, deixando-o todo pintado de tons arroxeados em sua parte traseira. 

 

O castanho dessa vez abandonara os mamilos pequenos do azulado e este o puxara para um beijo sedento, mordaz. YoonGi fez questão de ser bruto no beijo. Dava leves mordidas nos lábios de TaeHyung e entrelaçava sua língua ágil dentro da boca do maior, fazendo este corresponder ao beijo com a mesma intensidade, tentando manter posse do ósculo devasso. 

 

HoSeok aproveitou e encostou seu peitoral nas costas do pequeno, levando os dígitos esguios até o pênis ereto de seu hyung. Estimulando por cima da calcinha e fazendo este gemer sobre a boca do castanho, seus gemidinhos sendo abafados pela língua atrevida que passeava por sua boca. 

 

Depois de ficarem momentaneamente sem ar, os dois separaram o ósculo intenso e YoonGi murmurava de forma provocante contra a orelha do de pele bronzeada.

 

— Tira a minha calcinha, oppa, me faça seu... – sorriu ao final da sentença. Gemendo contra o ouvido do castanho pelos estímulos assíduos que ainda recebia em seu membro. 

 

— Com todo prazer, baby...  – TaeHyung respondeu, tomado pela sensualidade do momento. O pequeno se ergueu um pouquinho, se segurando com as mãos nos ombros do castanho, dando acesso ao mesmo se livrar da peça de algodão. Este logo a deslizou pelas suas pernas, as deixando na altura dos tornozelos.

 

Finalmente o pequeno estava praticamente nú, Apenas com as meias ⅞ listradinhas no corpo, estas que apertavam sua carne branda e lhe davam um ar mais devasso e sensual.

 

Ao invés do pequeno continuar no colo do castanho -como de se esperar-, ele saiu de seu colo, saindo de perto do ruivo também que já não estimulava mais seu membro.

 

Engatinhou na cama, de costas para os mais altos, que observavam o pequeno de 4, totalmente exposto e aberto para ambos, como se pedisse para que eles lhe fodesse de modo pouco sútil. YoonGi foi até a beira da cama, e desceu da mesma, indo até o armário do ruivo.

 

— Vocês são bobos por nunca terem visto o que guardo nessa gaveta, oppas... – falou, com a voz grave e manhosa. Puxou a gaveta onde guardava algumas de suas peças íntimas e tirou de lá um tubinho de lubrificante, e mais um dildo com um controle pegando tudo nas suas mãos. 

 

Voltou para a cama com um sorriso maroto banhando os lábios rosados. 

 

— Bebê o que pretende fazer com isso? – questionou o ruivo, cuidando os movimentos do menor. Vendo este despejar uma grande quantidade de lubrificante em dois de seus dedos longos. Deixando o dildo lilás e o pequeno controle sobre a cama. 

 

— Eu vou me preparar pra vocês, oppas... – respondeu, posicionando os dedos em sua entrada apertada, sentado sobre os joelhos, e deitando um pouco do seu torso na cama, de frente para os dois mais novos, que observavam atentos..

 

— Hyung, deixe a gente ajudar você, não seja mau... – murmurou TaeHyung, em uma voz mais rouca que o normal, devido a cobiça que estava sentindo pelo azulado.

 

Este que agora deslizava seus dedos melecados pelo lubrificante para dentro de seu canal apertado, rebolando contra os mesmos e colocando-se enfim de 4 na cama.

 

— Por favor bebe... – insistira o ruivo, seus orbes cintilavam no mais puro anseio e ver aquela toda aquela cena pecaminosa era a mais pura forma de tortura. 

 

— N-não sejam apressados, oppas... – o pequeno respondeu com dificuldade. Rebolando contra seus dedos esguios e gemendo ao sentir eles percorrerem fundo dentro de si. — Eu sempre vejo, aawwn — soltou um gemido incontido. — V-vocês brincando um com o outro sem mim, isso me tira do sério, a-agora saibam como é... – foi falando, enquanto gemia em sintonia com os dedos que ele mesmo estocava dentro de si. 

 

— Tae e Hobi, tirem suas roupas, vamos. — o pequeno mandou, extraindo os dedos melecados de lubrificante de dentro de si. Substituindo pelo dildo lilás e o enfiando de uma vez todinho dentro de si, o que o fez gemer extramente alto devido ao estímulo. 

 

— Eu q-quero ver o Tae chupar o Hobi bem gostoso, s-se você fizer direitinho p-prometo que recompensou v-vocês, aaaaawn... – falou com bastante dificuldade, mexendo um pouco do brinquedinho dentro de si, indo e vindo com lentidão.

 

TaeHyung e HoSeok nem protestaram ao atenderem as vontades do menor. Sempre se "ajudavam" em momentos de "crise". Quando ficavam duros por algo que o pequeno fazia ao provoca-los, de alguma forma sentiam tesão um pelo corpo do outro também, então fazer aquilo não era nenhum tipo de sacrifício para eles... Só não sabiam que YoonGi os observava enquanto faziam aquelas coisas pouco castas, mas tal informação só servia como um estímulo a mais, para realizar o ato. 

 

Os dois tiraram todas suas vestes, desde suas camisas até bermuda e jeans. HoSeok tirou sua bermuda e TaeHyung abriu o zíper do seu jeans, logo se livrando dos mesmos. Eles tiraram o olhar do baixinho que havia voltado a se sentar em cima das próprias pernas, de joelhos. Pegando o controle e fazendo o dildo vibrar dentro de si, gemendo alto em seguida enquanto prestava atenção nos maiores. 

 

YoonGi deleitava-se em prestar atenção em seus corpos, em como HoSeok tinha um abdômen e um tórax bonitos, magros e ao mesmo tempo definidos por pequenos gominhos, já TaeHyung tinha a pele ainda mais amorenada, e mesmo não tendo um abdômen definido era igualmente belo, e suas coxas torneadas eram um convite para a perdição -que seria o azulado sentando firmemente sobre elas, quicando com vontade-.

 

TaeHyung se aproximou do ruivo como um predador, este que mantinha as pernas bem abertas, esperando por ele, vestindo apenas a box preta. Sentiu muito bem quando o hálito quente do mesmo bateu contra sua grande ereção grossa e pulsante o fazendo soltar um grunhido meio grave. 

 

— Me chupa com vontade, Tae.. – disse o ruivo, sendo observado pelo azulado que estava mais no canto da cama. E então o castanho abaixou a box do Jung, a arrancando do corpo magro acima de si, fazendo a ereção pulsante do garoto saltar para fora, dando um "olá" para os presentes ali.

 

O Kim  salivou ao ver o pau descoberto do ruivo e sem enrolar muito colocou-a na boca, introduzindo-o inteiro dentro da boca grande, fazendo a glande bater em sua garganta, porém não se engasgou, já estava acostumado a realizar tal ato. Foi chupando toda a extensão do ruivo com maestria e vontade, fazendo esse gemer manhoso e alto. Pegando em seus fios castanhos e segurando ali, enquanto TaeHyung o chupava por inteiro. 

 

— Isso meninos, muito bem... – elogiou o azulado, acompanhando a cena com concentração. Pegou o controle e parou a vibração do dildo. Sentiria que gozaria muito cedo com ele fazendo todo esse estimulo. Suas perninhas já estavam um pouco bambas e o líquido pré-seminal vazava de sua fenda em abundância. 

 

Já o mais novo dos amigos agora chupava o saco escrotal do ruivo, enquanto mantinha uma punheta lenta em seu pau. Lambia e sugava as bolas avermelhadas e inchadas com vontade, e HoSeok gemia, gemia totalmente fora de órbita. 

 

— S-se continuar assim eu vou gozar, Tae... – avisou o outro, com um pouco de dificuldade, sentia seu membro pulsar cada vez mais e fitava com afinco o maior chupando o seu pau, numa visão muito pecaminosa. 

 

— Oppa Tae, pare, o Hobi só vai gozar quando for dentro de mim... – o pequeno anunciou. Sendo atendido de imediato pelo Kim, que tirara o pau babado da boca, dando uma última lambida marota em sua fenda, sentindo o gosto do pré gozo do Jung.  — Agora eu quero que o Hobi me foda bem forte enquanto eu mamo no TaeTae... — o mais velho ditou, olhando para eles com expectativa. — Pode ser? 

 

— Não precisa nem pedir, baby... – HoSeok sorriu safado. Achando muito singular e interessante o fato do azulado ditar como as coisas iriam seguir, nunca esperava encontrar um lado seu tão libertino e depravado e estava amando.

 

— Então mama em mim bem gostoso, porque que eu sempre tive vontade de provar essa sua boquinha pequena e provocativa no meu pau... – TaeHyung falou tão depravado quanto o azulado. Sempre  fora mais desbocado que o ruivo, e ali não seria diferente.  

 

YoonGi sorriu de modo fofo em resposta, contradizendo com toda a cena pecaminosa. Se aproximou do castanho como um gatinho sorrateiro,  o olhando com uma expressão manhosa, mordendo seu lábio inferior com os dentinhos pequenos. 

 

— Vem Hobi, não espere um convite!  — chamou o ruivo, balançando suas nádegas em sua direção, estando novamente de quatro. — E-eu ainda estou larguinho pelo brinquedo... – avisou, pegando sua destra e levando até o pênis duro do mais novo, sem muita cerimônia, logo envolveu sua carne quente e pulsante em sua palma, por baixo da cueca, fazendo uma masturbação lenta em si, enquanto o olhava diretamente nos olhos, com o mesmo encostado na cabeceira da cama. 

 

HoSeok logo se aproximou das bandas do pequeno com a boca, impôs sua língua direto no buraquinho larguinho e vermelho do Min, lhe chupando com avidez e maestria. Separou seu par de nádegas para ter acesso mais fácil e fora estimulando seu hyung de forma devassa.

 

— H-hobi, só me fode logo.... – pediu o menor, sem muita paciência, mesmo que estivesse recebendo a língua do mais alto em seu canal muito bem, e que todo aquele estimulo em seu cuzinho lhe deixasse com as pernas bambas, não era o suficiente para suprir a sua vontade, sua necessidade.  

 

A necessidade tão absurda de muito tempo sendo alimentada. Só precisava ter aquele falo grosso enterrado dentro de si logo, o mais rápido possível. 

 

HoSeok não quis demorar para acatar os pedidos mandões de YoonGi. Talvez sua espera para aquilo tivesse sido ainda mais longa que as dos maiores.  Afastou sua língua morna do interior do Min e pegou o tubo de lubrificante, aplicando uma generosa quantidade em seu falo com veias dilatas e pulsantes.

 

Enquanto isso o pequeno havia se livrado da peça íntima do castanho, e começava a lhe mamar preguiçosamente, fazendo em seu ritmo. Encarava TaeHyung durante todo momento em que o ato era realizado. Sua glande era acobertada pela boca aveludada do menor, que chupava e chupava, sem ligar pro resto de seu comprimento abandonado.

 

Porque provocar era a arte  em que o azulado havia virado um maldito especialista. 

 

Fazia questão de gemer contra a cabecinha do pau do maior, quando começou a sentir 3 dedos dentro de si, lhe cutucando tão fundo, cutucando seu canal com rapidez.

 

— YoonGi, me chupa logo porra! – TaeHyung perdera a paciência. Aquilo era uma tortura boa, porém não conseguia levar mais adiante.  — Estimule o resto do meu pau, vamos. – mandou ao azulado, que tirou seu pau da boca em um "ploc" estalado e alto. 

 

— Oppa, eu quem dito as regras aqui, fique quietinho... – avisou, colocando um dedo seu sobre a boca do maior. Que apenas ficou calado, achando melhor não contraía-lo. 

 

Era óbvio que ali YoonGi quem tinha total controle sobre os amigos, e poderia agir como bem entendesse com eles. 

 

Resolvendo ser generoso, finalmente acatara a vontade do castanho. Lhe engolindo totalmente, engasgando-se no seu pau, porém aquilo não lhe deixou menos motivado. Assim que se viu acostumado a ter todo o mais novo dentro de sua boca, começou a chupar com a mais pura vontade. Provando seu pau tão bem como se sua boquinha estreita fosse feita para realizar tal ato.

 

— P-porra YoonGi, que boquinha gostosa, m-meu deus... – o mais novo fizera questão de expor suas sensações, jogando a cabeça para trás e aproveitando de um boquete maravilhoso que aquele pequeno ser era capaz de realizar. 

 

HoSeok ainda metia dentro do hyung com seus dígitos, o alargando ainda mais, evitando machucar o pequeno na hora da penetração, como sempre cuidadoso consigo , queria apenas proporcionar o maior prazer que poderia conseguir para aquele serzinho. 

 

— M-mete em mim Seokie... – YoonGi praticamente implorou, largando o falo do castanho por alguns momentos. Logo envolveu seu músculo úmido envolta das veias salientes e bonitas, percorrendo a extensão do Kim. Deu alguns beijos estalados em sua glande arroxeada e sugou todo o seu líquido pré-seminal. Provando com maestria do gosto agridoce do maior.

 

HoSeok decidido a dar o que seu hyung tanto buscava, melou seu pau com lubrificante e enterrou-se no menor de uma vez por todas. Sentindo o aperto sufocante do hyung envolver sua pele sensível, fazendo este gemer  extremamente alto, inebriado nas sensações. 

 

"E lá se vai minha virgindade." o Min pensara, feliz por ter parte de seu maior anseio realizado. Havia por muito tempo, apenas reprimido suas vontades, seu desejo pelos amigos, e quando teve coragem finalmente de "colocar aquilo para fora". Havia o grande problema deles terem uma imagem completamente contraditória de si mesmo. Ele não era daquele modo, e provou, estava provando. Era um garoto crescido, muito seguro do que fazia e do que queria e mesmo assim ainda continuava manhoso, carente, dependente de toda atenção que aqueles dois pudessem lhe dar, havia algum mal naquilo? Na sua visão não, e pelo jeito nem nas dos amigos. 

 

— Como você é apertado bebe, parece que está esmagando o meu pau.. – HoSeok compartilhara a sensação com os amigos, enquanto metia no Min fundo, mas sem brutalidade. Queria explorar todo cantinho de seu interior com calma.

 

 Ficou satisfeito quando um gemido mais fino e ainda mais agudo escapara do Min, quando este havia atingido seu ponto doce.

 

YoonGi ainda aplicava o boquete em TaeHyung, de alguma forma conseguindo se manter compenetrado em sua função, mesmo que gemesse contra o membro grande do amigo a cada investida funda dentro de si, naquela lentidão torturante. 

 

— Eu vou gozar, bebe, abre a boquinha... – O Kim pediu. E YoonGi não protestou, não teria problema, desde que o maior gozasse dentro de si de novo mais tarde. 

 

Abriu bem boca pequenina, expondo sua língua rosadinha pra fora da boca e esperou pela semente de TaeHyung que não tardou a vir. Junto a uma estocada certeira em sua próstata, o gozo do amigo viera em abundância pra dentro de sua boca e o pequeno tentando reprimir o gemido, engoliu-o todinho, cada gota da semente salgada do maior, aproveitando o seu gosto.

 

Já HoSeok começara a invadir seu hyung com menos gentileza, rápido, certeiro. Cada estocada funda fazendo o pequeno corpo ir para a frente e voltar. YoonGi estava ficando fraco, com as pernas bambas e os bracinhos doendo. Começou a comprimir seu cuzinho abusado no pau grande do amigo, o ajudando a chegar no ápice, coisa que realmente funcionou. 

 

Depois de mais algumas estocadas ligeiras o ruivo gozara dentro de si, deixando escapar um gemido alto e exasperado, enquanto uma onda de espasmos começavam pelo seu corpo. 

 

— Também v-vou gozar... – o pequeno anunciara, mesmo sem tocar em seu pênis pulsante e esquecido uma única vez, YoonGi acompanhou amigos, gozando forte sobre seu próprio abdômen.  

 

E então o ruivo lentamente sairá de dentro de seu interior, tentando regular a respiração que ele mal percebera estar ofegante. Sua testa estava empapada de suor e ele observou com admiração e auto satisfação a sua semente escapar dos meios do azulado, saindo por suas bandas. 

 

YoonGi deitou na cansadinho, com o bumbum doido e o desejo ainda não completamente realizado. TaeHyung estava ainda encostado na cabeceira da cama e tentava acalmar seus ânimos apos o orgasmo recente. 

 

— Minha vez? – TaeHyung indagou incerto. Soltando uma risadinha baixa. Logo o menor como se ouvisse suas preces levantou da cama, indo até o castanho e sentando em seu colo. Mesmo ainda bem cansadinho. 

 

Estimulou o membro de TaeHyung uma porção de vezes, fazendo o mesmo ficar duro em poucos instantes. Encostou seu tronco suado contra o corpo do mais novo, empenhado em desempenhar um gingado sútil, abastecendo o membro alheio para lhe foder logo em seguida. 

 

Dessa vez HoSeok realmente não esperou nenhum convite. Fora até ambos, encarando bem o Min que rebolava no pau do castanho -sem adentra-lo dentro de si- e viu como esse o encarava com um sorriso sacana bordando os lábios bonitos. 

 

Tomou o membro do azulado ereto por uma segunda vez e começou a chupa-lo. Fazendo o Min gemer bem alto e manhoso, colocando a cabeça para trás, enquanto o castanho pegava do dois lados de suas ancas e mantinha firmeza em faze-lo rebolar.

 

— Deixe ele entrar hyung... – pediu TaeHyung, dedilhando seus dígitos até acima do sexo do Min, fazendo algum tipo de carinho por ali. — Bebe, sei que você está louco pra me ter aqui dentro... – TaeHyung falara de modo provocante. Pincelando a glande do seu pau na entrada do Min que se contraia, sedenta. 

 

— S-ó enfia logo, oppa. – o pequeno pediu, finalmente. Prezo em tantas sensações. Com um ruivo o chupando sedento, cada pedacinho de seu membro de glande rosada.

 

TaeHyung se enterrou dentro do Min sem utilizar qualquer lubrificante. Aquele buraquinho ainda estava larguinho o suficiente por ter provado do ruivo. E então o Min fora empalado pelo membro grande do mais novo, que sem muita dificuldade achara sua próstata. 

 

YoonGi ondulada sua pélvis, sem conseguir fazer grandes movimentos, porém o pau do castanho atingia fundo dentro de si, fazendo cada pedaço de seu corpo se perder naquele prazer devastador.

 

— Hobi, p-pare, se não eu vou gozar muito rápido. – o azulado suplicara. Não conseguia lidar com tanto estímulo. Se empenhava em rebolar no caralho do castanho de modo letárgico, afinal ainda estava degastado e cansado por mais cedo.

 

 TaeHyung massageava seu baixo ventre de alguma forma estranha -porém gostosa- e gemia rouco, descontrolado. Seu hyung o recebia tão bem, ao ponto dele achar que aquele corpo havia feito para ele degustar e provar, -para ele e o ruivo provarem-.

 

Queria logo gozar naquele interior quentinho e enche-lo de porra, achando que assim poderia marca-lo como seu. 

 

— Eu quero o oppa Hobi dentro de mim, j-junto... – o pequeno Min anunciara de repente, fazendo ambos se sobressaltarem, meio receosos com a ideia.

 

— Mas ainda é a sua primeira vez não é bebe? Não queremos machuca-lo... – HoSeok falara de modo apreensivo. Porém sabia que no fundo não podia contrariar aquele garotinho tão mandão.

 

— É melhor não hyung.. Você é todo apertado, não parece que cabe mais algo aqui... – responderá TaeHyung, contra o ouvido do pequeno, ainda tomando seu interior com o seu falo. 

 

— M-mas eu quero, por favor, oppas.. – insistiu, fazendo um olhar de súplica para o ruivo a sua frente, que no final das contas acabara cedendo. — Prometo que não vou me machucar, só preciso dos dois dentro, por favor. 

 

E lá estava o azulado expondo  aquilo como se realmente fosse uma necessidade. E para si realmente era. Era algo com a qual ele sempre havia sonhado, não daria pra trás agora.

 

— Tudo bem, eu vou ir com calma baby, não queremos machuca-lo. – respondeu o ruivo, pegando nas pernas do Min ainda cobertas pelas meias enquanto esse deitava ainda mais em TaeHyung, que ainda o tomava em seu interior, acertando sua próstata com calma, porem o suficiente para deixa-los perdidos em prazer. 

 

HoSeok envolveu as pernas do menor em sua cintura, se aproximando o máximo que conseguia de seu corpo e vendo o pau do castanho entrar e sair do pequeno com dificuldade. Despejou mais uma grande quantidade de lubrificante em seu membro e em dois dedos seus que logo levou até a abertura do Min, tentando abrir passagem ali. 

 

Seus dedos eram sufocados pelo pau grosso de TaeHyung e pelo interior dilatado de YoonGi, foi abrindo caminho ali ainda meio incerto com aquela ideia, tentaria machucar o menor o menos possível. 

 

— Eu vou entrar, hyung. – avisou, recebendo um assentimento do menor que não aguentava mais em ansiedade. Roçou lentamente sua glande naquele espaço quase nulo, após tirar seus dedos melados do menor. 

 

HoSeok foi forçando, forçando seu membro a entrar e disputar espaço com o falo do mais novo. Sentia cada milímetro do pau alheio em contato com o seu, enquanto as paredes quentinhas de YoonGi envolvia a ambos. 

 

O Min estava lidando com uma dor alucinante. Parecia que ele ia rasgar todinho, era difícil suportar. Mas de alguma forma aquilo o deixava satisfeito, ter "seus' dois homens o tomando como seu do jeito que ele sempre quis. Sentia cada parte dos falos grandes dentro de si, abusando de sua entrada agora bem larguinha, totalmente judiada. 

 

— M-mova-se – avisou HoSeok. Que em seguida começou a se mover com mais facilidade do que o castanho, já com o hyung mais acostumado.

 

TaeHyung não conseguia se mexer direito, mas sentia que estava malditamente perto daquele modo, carne com carne, ele e HoSeok dividindo aquele espaço muito apertado. 

 

E de fato não durou,  logo em seguida acabou gozando dentro de YoonGi, que tinha sua próstata atingida por ambos. HoSeok veio logo em seguida, também não durando muito daquele modo. Deu mais algumas estocadas bruscas dentro do azulado e gozara em seu interior em jatos fortes. 

 

Vendo que o azulado ainda não havia gozado o ruivo estimulou seu membro algumas vezes com a sua palma, fazendo o pequeno gemer manhoso e totalmente debilitado, gozando e lambuzando a mão quentinha do Jung. 

 

Os três acabaram desabando na cama exaustos, após os dois maiores saírem de seu interior, corpo o Min ainda estava por cima de TaeHyung. 

 

— Dói tanto...  – o pequeno reclamou, começando a expressar de volta toda a sua manha. Fazendo Taehgyung e HoSeok rirem, diante a mudança brusca dentro de uma mesma personalidade. 

 

— Foi você que quis desse modo, hyung.. – TaeHyung o lembrou, acariciando os fios molhados de suor do baixinho. 

 

— Sim, e eu não me arrependo de nada.. – falou com sinceridade. Puxando HoSeok para mais perto com os bracinhos curtos. 

 

— Nem nós bebê, definitivamente não nos arrependemos de nada. – o ruivo avisou, ganhando um sorriso sincero e doce do menorzinho. 

 

— Agora vamos tomar um banho que eu estou com soninho e já tomei meu leitinho para dormir... – o pequeno falou com naturalidade. Porém estava jogando sujo ao pronunciar "leitinho" e os maiores sabiam disso.

 

TaeHyung e HoSeok se olharam e logo sorriram cúmplices. Realmente nunca se veriam livres das provocações baratas do azulado, e bom, nem queriam.


Notas Finais


E então, o que acharam? Comentem...
Espero que tenham gostado do 3 some. Eu realmente amo TaeYoonSeok, socorro. É isto povo, um beijao 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...