1. Spirit Fanfics >
  2. Cheer Up (Minsung . Changlix . YoungChanK) Livro 2 >
  3. Capítulo 14

História Cheer Up (Minsung . Changlix . YoungChanK) Livro 2 - Capítulo 14


Escrita por: DKade-Storm
e mikarawr_

Notas do Autor


Kade: E mais um dia se segue com DKade-Storm e Mikarawr_ quase esquecendo da atualização de novo ‘^^ mas hoje as coisas prometem ser divertidas!

Minho/Bin/Hyun/Chan: Aproveitem bem a leitura pessoal! E aproveitem as interações que logo logo elas podem ficar meio escassas com os caps que vão se seguir depois daqui… =3 O melhor fica reservado para as notas finais, boa leitura!

──── ◉ ────

Mika: Olá! Mais uma att de Cheer Up pra vcs nesse final do dia, hehehe. Hoje temos foco nos meninos em Yale de novo, então aproveitem!

Han: Aproveitar o Changbin sendo um boiola pelo Felix na mesa do intervalo? Difícil

Lix: Olha quem fala! Você e o Minho parecem dois recém casados em lua de mel 24h/7d >=(

Seung: Sendo o solteiro que sou, melhor nem opinar… 

Innie: Muito menos eu… 

Young K: *Esperando o momento em que vai finalmente poder boiolar com o Chan também*

Mika: Ah é, hoje tem a participação de um certo alguém que já apareceu em outros capítulos, e sinto o cheirinho de treta… =P 

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction Cheer Up (Minsung . Changlix . YoungChanK) Livro 2 - Capítulo 14 - Capítulo 14

(Sexta • 10/04 • USA)

Aquela foi uma das manhãs em que Felix acordou mais feliz do que o de costume, sorrindo para o nada o tempo todo. Além de hoje completar oito dias morando com Changbin - e consequentemente acordando sorrindo todas as manhãs -, ele também estava empolgado e animado porque teve uma ótima notícia no final da tarde do dia anterior.

Assim como o combinado, no dia de ontem Changbin o levou para almoçar na cafeteria onde Seungmin trabalhava, e embora o Kim não lhes tenha acompanhado por preferir comer sozinho no dormitório dele, o almoço não deixou de ser agradável e divertido. Felix estava bastante ansioso para sua primeira entrevista de emprego, e Seo como uma forma de lhe acalmar comprou fondue de chocolate e rosquinhas de morango. 

Depois de almoçarem, Changbin o levou até aquele posto de gasolina que ficava no meio do caminho entre a faculdade e a academia onde Seo trabalhava - e consequentemente o loft onde moravam, já que este ficava em cima da academia -. Não foi um caminho muito demorado, e em pouco tempo eles chegaram lá. 

Embora os doces que Seo lhe comprou - os quais comeu, obviamente -, Felix voltou a ficar nervoso assim que Changbin estacionou a moto em uma vaga próxima à loja de conveniência do posto de gasolina. O mais novo se agarrou à cintura do outro, abraçando sua barriga bem forte e se encolhendo contra suas costas, com medo de descer da moto.

De uma forma muito paciente e carinhosa, Changbin segurou os braços de Felix soltando-se do aperto, e virou o rosto para trás o máximo que pôde para encará-lo. Os dois ainda estavam com os capacetes quando fez isso, mas tal fato não tornou-se um empecilho para que ele encarasse o Lee no fundo de seus olhos, pois bastou levantar o visor de ambos para fazer isso.

Com poucas palavras, Seo foi capaz de convencer o menor a tirar o capacete e os dois desceram da moto. Changbin ficou escorado nela com as pernas afastadas, e puxou Felix entre elas, fazendo-o lhe encarar de frente. Suas mãos seguraram sua cintura enquanto um sorriso amoroso adornava seus lábios, e Seo levou a destra até o rosto do mais novo onde aplicou um carinho suave e caloroso, bastando apenas algumas palavras para encorajar seu garoto e lhe trazer confiança.

Foi graças à isso que Felix conseguiu colocar um sorriso no rosto, afastando aquele sentimento de ansiedade e hesitação, e com o beijo que Changbin lhe deu antes de soltá-lo, o garoto foi caminhando para dentro da loja de conveniência, onde falou com o gerente que lhe conduziu para uma entrevista que se seguiu por pelo menos vinte minutos.

Durante todo este tempo Changbin ficou esperando o namorado do lado de fora, exatamente onde havia estacionado, sentado em sua moto com uma perna de cada lado e o corpo inclinado para frente, com os cotovelos apoiados no guidão enquanto mexia no celular.

Minutos depois, quando Felix saiu pelas mesmas portas em que havia entrado, Seo imediatamente olhou na sua direção, guardando o celular no bolso da jaqueta de couro que vestia e o acompanhando com o olhar até o mais novo se aproximar, e conforme este se aproximava, um sorriso ia crescendo em seus lábios ao ver que Felix também sorria.

Pela rápida conversa que trocaram naquele momento, a entrevista tinha sido muito boa, e até o final da tarde de quinta o gerente do posto de gasolina estaria entrando em contato para dizer se ele seria contratado ou não. 

Felix não podia estar mais agradecido ao namorado por tê-lo tranquilizado antes da entrevista, e claro, por também estar lá ao seu lado lhe dando apoio e suporte. De fato, Changbin, mesmo sem saber, estava curando as feridas de Felix gradativamente, e aos poucos o Lee começava a recuperar a coragem que sempre teve antes de passar por tanta coisa nas últimas semanas graças a Ryan Casey e seu pai, Lee Jehoon.

Com isso, ambos colocaram os capacetes novamente e seguiram para a academia. Faltava cerca de meia hora para o expediente de trabalho de Seo começar, então tiveram tempo para chegar lá sem pressa, e ele ainda pôde se trocar tranquilamente. Como Felix praticava aeróbica e malhava com pesos leves durante as tardes também, é claro que assim como o mais velho, ele igualmente trocou de roupa e desceu para a academia com ele, onde passaram o restante da tarde. 

Agora, eram quase 09:30 da manhã de sexta-feira, ou seja, estava perto do horário de intervalo na faculdade - que normalmente ia até por volta das 10:00 horas -. Assim que o professor da última aula do primeiro horário dispensou os alunos para o intervalo, Felix imediatamente se levantou da sua carteira e foi até Changbin, o puxando rapidamente para ficar em pé. Seo quase derrubou alguns livros no chão com isso, mas conseguiu se equilibrar.

— C-Calma Lilix… Pra que essa pressa, amor? — Changbin indagou enquanto vestia a jaqueta preta de couro que tinha deixado no encosto da cadeira ao chegar. 

— Han! — Sem responder o namorado, Felix olhou na direção do melhor amigo ao gritar para o mesmo. — Eu e o Binnie vamos fazer uma coisa rapidinho, e já encontramos vocês lá no refeitório, ok? 

Jisung, sem entender muito bem aquela repentina e estranha determinação no tom de voz do amigo, apenas franziu o cenho levemente, pendendo pouca coisa da cabeça para o lado e encarando os dois. 

— Eh… Tá…? Vou ir encontrar o Minho e o Hyun na sala deles, aviso que vocês vão pro refeitório depois. — Respondeu o loiro, quem no final acabou sorrindo, e antes que ele mesmo pudesse dar o primeiro passo em direção à saída, Felix se apressou na sua frente puxando Changbin pelo pulso, e mais uma vez deixou Jisung com uma cara de quem não estava entendendo nada.

— Lix… A-Amor…! — Seo tentava acompanhar o namorado, quem tinha os passos apressados e os ombros um tanto tensos. Quando viraram a curva de um corredor, o qual levava para a saída daquele bloco, Changbin segurou o antebraço do mais novo sem aplicar força e o fez parar por um momento. — Lilix…! Pode me dizer aonde estamos indo pelo menos? Está tão apressado amor, o que é tudo isso…?

Felix tinha os lábios levemente comprimidos, e um olhar um tanto sério e pensativo. Encarava algum ponto atrás de Changbin antes de olhar para ele, suavizando suas expressões e soltando o aperto dos punhos que sequer percebeu ter cerrado. 

— O Seung… — Começou a falar, recebendo uma expressão confusa por parte do mais velho, o que o levou a se explicar rapidamente. — Ontem o Seung estava muito estranho… Parecia distante, e desanimado. Ele nem mesmo quis almoçar com a gente quando convidamos, e já tem dois dias que ele não vai nos encontrar no refeitório durante o intervalo!

Felix pode até ter deixado de lado ontem quando estranhou o comportamento do Kim, mas isso porque tinha compromisso logo depois do almoço e não podia se atrasar, e tão pouco atrasar Changbin, mas agora que teve um tempo para refletir melhor sobre isso, ele não deixou de perceber como o Kim parecia estar se afastando dos amigos.

Changbin levou a mão até o queixo, esfregando ele e olhando para cima brevemente, como se estivesse refletindo. — Parando agora pra pensar… Você tem mesmo razão, amor. Quando questionamos ele por mensagem no grupo porque não podia passar o intervalo com a gente, ele só disse que tinha uns assuntos pra resolver, mas não explicou o que era. — Seo soltou o queixo, deixando os braços soltos, e olhou para o namorado. — E na real, se a gente for reparar de verdade, o Seung parece meio estranho desde o amistoso que tivemos sábado passado… Será que aconteceu alguma coisa?

O Lee mordeu a parte interna das bochechas, forçando a memória para ver se lembrava de algo, mas nada veio a sua mente, o que lhe deixou um tanto frustrado. — Não sei… — Felix disse em um suspiro. — Mas é por isso que nós vamos buscar ele pra ir comer com a gente no refeitório! — Exclamou logo em seguida, com uma expressão mais determinada. Afinal, ele tinha uma ótima notícia e queria contar para todos os amigos, o que incluia Seungmin.

Nisso, o mais velho sorriu assentindo com um maneio de cabeça, e desta vez foi Changbin quem segurou a mão de Felix e o puxou para fora do bloco de aulas, indo com ele em direção ao edifício onde os alunos de medicina estudavam. 

Mesmo a amizade de Seungmin sendo recente, ambos já sabiam qual era o número da sala de aula do Kim, e em qual andar a mesma ficava. Não foi difícil encontrar o lugar, e ao mesmo tempo em que ambos aproximavam-se da porta, o Kim passou por ela cabisbaixo e com a mochila no ombro. 

— Seung! — Felix gritou e acenou para ele, sorrindo largo. Changbin, quem ainda estava de mãos dadas com o namorado, também sorriu e acenou com a outra mão.

O Kim levantou a cabeça na direção deles quão antes ouviu ser chamado, e pode-se dizer que a expressão em seu rosto foi de pura surpresa, pois não os esperava encontrar ali. Porém, tratou de esboçar um sorriso, mesmo que pequeno, cumprimentando os dois. 

— Ah… Oi Lix… Oi Bin… Tudo bem? O que fazem aqui? Aconteceu alguma coisa? — Os três pararam de frente um para o outro, sem atrapalhar o caminho do corredor, e com sua pergunta Felix deu um passo para frente, encarando Seungmin bem sério e no fundo dos olhos. Sua atitude foi estranha para o Kim, quem recuou a cabeça para trás e ficou segurando a alça da mochila, desviando o olhar sem entender.

Kim Seungmin! Hoje você vai comer com a gente no intervalo, e não adianta nem negar ou discutir! — A voz de Felix saiu praticamente como uma ordem, o que fez Seungmin piscar várias vezes. 

— Eh… Eu bem que queria, mas sabe… — Tentou pensar em uma desculpa, mas seu cérebro não foi tão rápido quanto a mão de Felix, que o agarrou pelo pulso esquerdo e começou a puxar na direção da saída.

— Já disse, sem desculpas! Já fazem dois dias que você não fica com a gente no intervalo, não vou deixar que se tornem três! E outra, eu tenho uma notícia e quero contar pra todos os meus amigos, e isso inclui você, humpf.

O Kim estava praticamente sendo arrastado por Felix, ao passo que Changbin, quem vinha logo atrás, espalmou uma das mãos em suas costas, enquanto a outra manteve no bolso de sua jaqueta de couro, e foi empurrando Seungmin de modo a ajudar seu namorado a arrastá-lo para o refeitório. 

O casal só soltou o pobre coitado quando passaram pela porta dupla de entrada do local, e agora não tendo mais volta, só restou ao Kim soltar um suspiro longo e caminhar junto aos outros dois em direção à mesa onde Minho e Jisung estavam sentados. Ele andava de cabeça um tanto baixa, no fundo torcendo para que um certo alguém não estivesse por lá, mas sendo isso muito improvável, o Kim também já pensava em como se comportar caso se deparasse com Hyunjin naquela mesa.

O movimento no dining hall era mediano como todos os dias; com filas grandes e estudantes e professores andando de um lado para o outro em busca de lugares para se sentar ou indo até as bancadas abastecer suas bandejas com comidas, bebidas ou sobremesas. 

As conversas se espalhavam pelo ambiente como um eco e através do movimento, era possível para Changbin, Felix e Seungmin avistarem uma mesa de superfície quadrada com espaço para seis pessoas, mas com apenas três sentadas à ela e uma delas, tinha um canudo entre os lábios enquanto encarava com um certo “nojinho” a dupla que estava com ele. 

Enquanto Hyunjin optou por um suco refrescante e adocicado para mantê-lo mais acordado nas próximas aulas, Minho escolheu uma porção de fritas que vieram com queijo e ketchup por cima. Um “lanchinho” para encher a barriga, segundo o Lee, mas o pior não era isso, e sim o mais velho estar com o braço sobre o ombro de Jisung, o trazendo para perto de seu corpo e fazendo expressões bobas, a todo momento dizendo alguma coisa fofa ao dar uma batatinha na boca do namorado.

Sabia que ficar sozinho com essa dupla resultaria em algo assim, e o tempo podia passar o quanto fosse, que Hyunjin sentia que nunca seria capaz de se acostumar com essas atitudes melosas e românticas que seus amigos tinham com seus namorados. Isso, obviamente, era válido para Felix e Changbin também.

Em uma de suas tentativas falhas de voltar sua atenção para qualquer outra coisa que não fossem Minho e Jisung, o Hwang notou Felix e Changbin se aproximando e principalmente, reparou que Seungmin estava com eles. Foi como um susto. Assim que seus olhos encontraram os do Kim, Hyunjin rapidamente desviou o olhar para o chão e deixou seu suco sobre a mesa. 

Teria feito como nos outros dias e se retirado dali, ou simplesmente arranjado uma desculpa para sair, mas desta vez ele segurou uma das pernas da mesa por baixo da mesma e disse para si mesmo: “Isso não pode continuar assim…”, recusando-se a sair dali. Já faziam praticamente 3 dias, quanto tempo mais ele pretendia fugir dele?

— Ah, Seung! Você resolveu aparecer hoje? Já estava na hora hein. — Jisung desviou brevemente sua atenção do namorado quando avistou os três amigos se aproximando.

O Kim esboçou um sorriso curto, olhando rapidamente na direção de Hyunjin, quem desviava o olhar, e então voltou sua atenção para o loiro sentado ao lado do moreno com ketchup na bochecha. — Agradeça ao Lix e ao Bin, se não fossem eles eu estaria na sala de anatomia agora fazendo companhia pra um cadáver antes da aula começar.

A careta que tanto Jisung, quanto Felix, esboçaram com aquela resposta, chegou a ser engraçada. Mas não era nada surpreendente, vindo de um aluno de medicina que estava no 4º ano do curso.

— Erc, Seung… Não acaba com minha empolgação toda não… — Comentou Felix, sentando-se em uma cadeira livre ao lado da qual havia uma outra para Changbin. 

Seungmin, por sua vez, tinha a opção de sentar-se ao lado de Hyunjin, ou então arrastar uma cadeira de outra mesa vaga, e foi exatamente isso que ele fez. Ninguém deu muita atenção para essa atitude - exceto o Hwang, talvez -, e assim que o Kim se sentou, colocou a mochila que trazia consigo no chão ao seu lado. Seu olhar pairou brevemente sobre a mesa, e então sorrindo curto o Kim olhou na direção de Felix.

— Mas então, sua empolgação é por conta do que, Lix? — Seungmin perguntou, tentando parecer o mais animado possível para os amigos, enquanto internamente lidava com a presença de Hyunjin e ele ainda o evitando.

O sorriso que adornou os lábios do Lee com aquela pergunta foi enorme, seus dentes brilhavam tanto quanto os raios de sol, assim como seus olhos que pareciam conter estrelas. Ele deu alguns tapinhas sobre a mesa, como se fosse um tambor, e então olhou para todos os amigos de forma bastante empolgada e animada.

— Ontem eu fui em uma entrevista de emprego, e adivinhem só…? — Deu uma breve pausa, bem breve mesmo, apenas para fazer um pouquinho de suspense. — Eu fui contratado! 

As reações foram diversas, mas com toda certeza todas elas expressaram alegria pelo amigo. Jisung esboçou um sorriso tão grande quanto o do próprio Felix, estendendo a mão na direção dele para dar um toque de punho fechado

Seungmin, por sua vez, igualmente esboçou um sorriso, este genuíno e contente, pois realmente estava feliz pelo amigo. — Bem vindo ao grupo de assalariados. — O Kim brincou, arrancando risadas de alguns.

    Internamente e se entreolhando, Hyunjin e Minho trocaram diversas perguntas silenciosas em suas cabeças. Isso porque nenhum dos dois sabia que Felix estava em busca de um emprego, e nem qual era a razão disso

Bom, não sabiam por motivos óbvios, afinal não eram muito íntimos do garoto. Contudo, isso não os impediu de sorrir e compartilhar com o ruivo a empolgação que ele estava sentindo. 

Changbin obviamente já sabia a respeito, mas mesmo assim não deixou de se sentir feliz e trazer seu gatinho para um pequeno abraço, segurando as laterais de seu rosto e deixando um selinho simples e rápido nos lábios do mesmo. — Esse é o primeiro trabalho do meu Lilix, espero que todos vocês motivem ele ou eu quebro a cabeça de quem desanimá-lo!

Minho soltou uma risada breve. — Agora fiquei realmente curioso, onde vai trabalhar, Lix???

    Claro que Felix ruboresceu um pouco com o breve selar de Changbin em seus lábios, mas foi um rubor de felicidade e não de vergonha. Nisso, enlaçou uma das mãos a dele e olhou para Minho. — Vou trabalhar como caixa na lojinha de conveniência de um posto de gasolina. Não fica muito longe daqui, na verdade fica no meio do caminho entre a faculdade e… — Parou brevemente, olhando para Changbin com um sorrisinho sem jeito pelo que estava prestes a dizer. — A nossa casa... — Deu uma risadinha baixa e, de certo modo, fofa.É uma caminhada de não mais do que 15 minutos se eu for a pé.

— Nossa Lix, isso é ótimo! Você começa quando? — Foi a vez de Jisung questionar, ao mesmo tempo em que limpava a bochecha do namorado com um guardanapo, pois aquela mancha de ketchup ainda estava lá. 

Já nessa segunda-feira… — Seungmin, assim como Han, olhou surpreso para Felix ao ouvir sua resposta, e então o  Lee reparando isso continuou. — É, eu sei… Bem rápido, né? Mas eu estou bastante animado pra começar, e o horário também é muito bom. Vou trabalhar das três horas da tarde às nove horas da noite, então ainda consigo seguir minha rotina normal na faculdade, almoçar com o Bin e fazer academia antes de ir trabalhar.

Quem diria que Felix transformaria a academia em uma parte de sua rotina? Justo ele, o viciado em videogames? E tudo isso por causa de Changbin… 

Porém, ele gostava, o fazia se sentir bem consigo mesmo e além disso era, de certo modo, encorajador. Podia levantar só pesos leves - para manter a forma -, mas somente ao fazer isso já se sentia mais forte e seguro de si mesmo, como se fosse capaz de se proteger sozinho.

— Realmente é um bom horário… E ainda melhor é não ter que mudar toda sua rotina pra se adaptar ao trabalho, se deu bem hein Lix. — Seungmin comentou, sorrindo para o amigo, e quando menos se deu conta, se pegou encarando Hyunjin de soslaio. Isso o fez pigarrear baixo e desviar o olhar na direção do buffet onde as pessoas se serviam. — Bom… Já que estou aqui, vou pegar alguma coisa pra comer. —  Disse ele, levantando-se logo em seguida e indo rumo a fila aguardar sua vez com as demais pessoas que já estavam lá.

    — Ow Lix, mas me diz aí… — Minho apoiou os cotovelos na mesa e sorriu para o ruivo. — O preço da gasolina lá é bom? Porque se for posso virar cliente fixo só pra te visitar. Meu possante precisa ser abastecido pelo menos umas 2 vezes por semana. — Brincou, arrancando uma gargalhada de Hyunjin e uma risada sarcástica de Changbin.

    — Como se isso fosse um problema pra você, Minho! — Seo exclamou em meio a uma gargalhada, fazendo os demais da mesa rirem assim como eles.

    Isso era algo que os garotos estavam sentindo falta: as piadas sem graça e brincadeiras que faziam uns com os outros, eram coisas que tornavam essa relação de amizade mais divertida. Entretanto, ao olhar para o lado e não ver Seungmin naquela cadeira, fez Seo perder o sorriso e direcionar seu olhar para a fila onde o garoto estava. 

    Felix estava certo, tinha alguma coisa estranha acontecendo com o Kim. Por mais que o garoto tenha conversado, compartilhado animação e sorrisos com eles, Changbin não deixou de notar que o mais novo não parecia muito bem. 

    — Amor, eu acho que também vou pegar alguma coisa pra comer. Vai querer algo? — Changbin pediu ao namorado, recebendo um aceno positivo do mesmo e como resposta, Felix pediu que o mais velho lhe trouxesse um pudim e um suco de laranja. Assim, Seo se levantou da cadeira e foi em direção ao buffet, apertando o passo para não ficar muito longe de Seungmin na fila.

    Logo, enquanto dois deles esperavam para pegar comida, os quatro restantes continuaram com as conversas paralelas e aleatórias. Embora a única preocupação de Minho fosse chegar ao fim daquela cestinha de batatas fritas, não deixou de prestar atenção em como Hyunjin praticamente se isolou na conversa.

    O Hwang era um dos mais tagarelas, gostava de falar, gostava de reclamar, gostava de brincar e agora, ele não estava fazendo nada disso. Sequer rebateu quando Jisung riu dele após contar o motivo por trás de seus dedos queimados. Era como se Hyunjin estivesse em outro mundo e não escutasse nada do que eles falavam. 

A única coisa que o Hwang fazia, era desviar o olhar para a fila do buffet, ou para qualquer outro lado, mas assim que viu que de longe Shownu lhe encarava a partir de uma das mesas onde estava sentado com seus próprios amigos, o foco de Hyunjin voltou-se somente para seu copo de suco. Não queria ficar encarando o Son, principalmente porque os dois ainda não haviam conversado desde o que aconteceu no apartamento dele no dia anterior.

Era estranho, mas quando Minho pensou em questioná-lo sobre isso, a pessoa que ele menos queria ver nesse mundo apareceu bem ao lado da mesa deles. Bang Yongguk, trajando uma vestimenta mais casual com calças jeans, camisa social com os primeiros botões abertos e um blazer escuro. 

O semblante do Lee se fechou em uma carranca naquele mesmo instante. O sorriso que predominava em seu rosto durante toda a conversa, evaporou como água no Sol quente, e o foco dele foi totalmente desviado para qualquer outra coisa que não fosse o Bang. Este que, por sinal, tinha um sorriso agradável em seu rosto ao se aproximar de Jisung e cumprimentá-lo. 

— Olá Sung, como está? 

Ao notar a presença de Yongguk, Jisung levantou-se da cadeira para cumprimentá-lo, com um sorriso gentil e de forma bastante educada. — Oi Gukk. Estou bem, e você? Quer se sentar com a gente? 

    O mais velho até chegou a cogitar o convite. No entanto, ao passar seus olhos brevemente sobre aquela mesa e ver que Minho virou a cabeça lentamente em sua direção, com um olhar feroz transmitindo com clareza as exatas palavras: “Não se atreva”, fez um riso fraco partir do Bang. — Eu adoraria, Sung, mas hoje eu não posso. Quem sabe outro dia. — Sorriu de canto, revelando suas covinhas e devolvendo ao Lee um olhar semelhante, sem que Han percebesse. — Apenas vim confirmar se está mesmo disposto a aparecer na reunião remarcada do Conselho Estudantil. Será sábado, ou seja amanhã, à tarde, está bom pra você? Se for ruim, a gente muda.

    — Claro, eu vou na reunião sim, por mim está ótimo! — Jisung prontamente respondeu, mas nem dois segundos depois ele se lembrou da promessa que fez à Minho, sobre ficar “de molho” com ele enquanto ainda estivessem com os pontos do acidente.

— Eh… Tudo bem amor? Eu ir na reunião do Conselho amanhã…? — Han virou o rosto na direção do namorado, com uma carinha de quem implorava silenciosamente para que ele deixasse. 

Se Jisung percebeu a carranca que o Lee fez quando o Bang brotou ali na mesa deles? Claro que não. Mas Felix percebeu, e quando o amigo se virou para o namorado perguntando aquilo, o ruivo também o encarou aguardando por sua resposta. Mesmo não sendo exatamente da sua conta, o olhar de Felix era como se ele dissesse para Minho não arrumar nenhuma confusão.

    — Hum? Por que não deixaria, Minho? — Yongguk fez uma expressão pensativa, se inclinando um pouco para o lado na intenção de enxergar o Lee naquele momento. — Tem alguma coisa errada?

    “Várias, e uma delas é você.” Era o que Minho teria dito se não fosse seu autocontrole lutando para mantê-lo calmo. A essa altura, Hyunjin já tinha voltado para o mundo real e encarava o Lee da mesma forma que Felix. 

    — Claro que pode amor… — Respondeu da forma mais calma que pôde, afastando seu corpo da mesa e escorando as costas contra a cadeira. Seu olhar encontrava o de Yongguk agora, e por mais que de longe parecessem olhares calmos, por baixo dos mantos, eram como faíscas. — Apenas tome cuidado e não carregue muito peso… Tá bom? — O sorriso do Lee se manteve agradável e dócil ao se referir ao namorado, uma mudança drástica.

    O sorriso de Jisung foi enorme. Ele até mesmo chegou a dar pequenos pulinhos no lugar e a bater palmas, pois queria muito participar daquela reunião do Conselho para já começar a preparar todas as coisas necessárias às atividades culturais e esportivas que em breve teriam início. 

    — Obrigado amor, você é o melhor! — Ainda em pé, Han se virou para o Lee e se inclinou na direção do mesmo, segurando seu rosto com as mãos. Nisso, fechou os olhos e uniu seus lábios aos dele em um beijo não atrevido e lascivo, mas sim carinhoso e um pouco molhado, demonstrando o quanto ele estava agradecido e contente pelo mais velho ter deixado.

    Como Jisung acabou ficando de costas para Yongguk, não viu a careta de desgosto que ele fez no momento do beijo, mas Minho viu. Não podia olhar feio para o veterano na frente do namorado, então o Lee manteve as aparências da forma como pôde, embora a sua vontade interna fosse expulsar aquele homem da mesa deles. 

    Mantendo a postura, Yongguk pigarreou e sorriu para Han. — Então está combinado. Eu te espero amanhã, acredito que por volta das 13:30 ou 14:00 já terão alguns membros do Conselho presentes, inclusive eu. Pode aparecer nesse horário se não for apertado. — O Bang ainda tinha suas bochechas marcadas pelas covinhas, e antes de se despedir, fez um cafuné no mais novo, bagunçando minimamente seus cabelos. — Te cuida baixinho. — Disse e depois, pegou seu caminho para outra mesa.

    Jisung despediu-se do Bang e voltou a se sentar ao lado do namorado, ainda sorrindo para ele e completamente alheio àquela tensão que se instaurou entre os dois mais velhos. Felix e Hyunjin obviamente perceberam, mas preferiram não comentar nada para não acabar criando alguma discussão, ou deixar o clima ainda pior. Melhor mesmo era voltarem a conversar sobre o que estavam falando antes de serem interrompidos, embora o Hwang nem soubesse o que era exatamente, já que estava completamente avoado.

    Nesse intervalo de tempo, Seungmin e Changbin retornaram para a mesa com suas bandejas de comida. Na do Kim tinha um sanduíche natural e uma caixinha de suco de uva. Nada muito pesado, pois não estava com muita fome. Já na bandeja de Seo, além do pudim e do suco de laranja de Felix, tinha um grande pedaço de bolo de carne, que parecia tão suculento que fazia Changbin babar apenas com o olhar.

    Os garotos ainda tinham mais uns quinze minutos de intervalo, então aproveitaram esse tempo para comer, e também continuar com as conversas. 

Embora Felix e, principalmente, Changbin buscassem sempre engajar o Kim na conversa, eles não sentiam como se ele estivesse realmente melhor, mas claramente viam que Seungmin estava se esforçando para manter o clima agradável e contente que se instalou.

O Kim tentava a todo custo evitar lançar olhares para Hyunjin, e interagia com o mesmo apenas quando algum dos outros amigos comentava algo que o levava a responder diretamente para o Hwang, pois por iniciativa própria ele não dirigiu uma única palavra à ele.

Depois que todos terminaram de comer, eles levantaram da mesa e levaram suas respectivas bandejas até a bancada onde elas eram colocadas. Seungmin lembrou de pendurar a mochila no ombro antes de fazer isso, e assim que deixou a bandeja no seu devido lugar, ele acenou um tchau para os amigos e já foi logo tomando o rumo de uma das saídas do refeitório, como se estivesse apressado para sair dali o quanto antes. Claro, não deixou isso transparecer, mas ainda assim caminhava em passos rápidos.

    Minho e Changbin seguiram o ritmo de Jisung e Felix, embora o Lee mais velho estudasse em uma sala diferente da dos outros três, ele queria acompanhá-los pelo corredor, já Hyunjin foi o último a sair da mesa.

    O Hwang havia bebido apenas um suco, então jogou o copo vazio no primeiro lixo seletivo que encontrou e seguiu para a saída em um ritmo mais lento e atrás dos outros. Ainda estava pensando demais em Seungmin e na sua teimosia de evitá-lo e fugir do mesmo ao invés de encará-lo de frente e dizer o verdadeiro motivo por trás desse seu comportamento.

    Por que parecia tão difícil só erguer a cabeça e encará-lo nos olhos? Quanto mais pensava nisso, mais ele se obrigava a fazer alguma coisa, o quanto antes para tirar esse peso de seus ombros. 

    Decidido a isso, apertou um pouco o passo, passou ao lado do quarteto e se afastou deles ao ir pelo lado oposto do corredor, o caminho que Seungmin pegava para ir para o seu bloco. Quando viu que ele ainda estava por lá, se aproximou um pouco mais e o chamou, sem hesitar. — Seung! Eu… P-Posso falar com você…? 

    Seria mentira dizer que Seungmin não se surpreendeu ao escutar a voz de Hyunjin lhe chamando, fazendo uma pontada atravessar seu peito acelerando seu coração. No mesmo instante, ele se virou para trás sem pensar duas vezes, e o sorriso em seu rosto morreu antes mesmo de se formar quando, a alguns poucos passos de distância de Hyunjin, ele avistou Shownu se aproximando apressado.

O pouco brilho que tinha surgido em seus olhos somente por ouvir seu nome pronunciado pela voz de Hyunjin, desapareceu completamente e eles voltaram a mais uma vez ficar opacos ao ver Son segurando o ombro do Hwang de forma delicada e sorrindo para ele.

Mais uma vez a mão do Kim apertou com força a alça da mochila, levando-o a comprimir os lábios e a se virar para frente, voltando a caminhar sem dizer absolutamente nada. Apenas ele, se afastando em direção à saída sozinho com aquela sensação ruim que estava sentindo, a qual somente piorou com a cena que acabara de ver.

    Hyunjin havia desviado sua atenção para Shownu apenas por alguns segundos, meros segundos, e quando virou-se para frente mais uma vez, viu Seungmin desaparecer no meio de todas as outras pessoas que caminhavam por aquele corredor movimentado.

    Tentou encontrá-lo outra vez, erguendo a cabeça e se inclinando para os lados, mas o Kim havia sido encoberto pelos alunos e provavelmente já tinha ido para outro corredor. 

Quando finalmente conseguiu forças para começar uma conversa com ele para explicar tudo e dizer a ele o que sentia de verdade, isso aconteceu. Foi como se a sua chance tivesse virado areia e agora, escorria por seus dedos. 

    — Hyunnie? Você está bem? — Shownu tentou se aproximar dele outra vez, mas o Hwang deu um passo à frente e fugiu de seu toque.

    — Eu estou bem, só… — Não sabia o que dizer, a única coisa que sentia agora, era frustração. — Estamos atrasados, vamos logo. — Em voz baixa, apenas balançou a cabeça para esquecer o que ia dizer e com ela abaixada, passou reto ao lado do Son, indo para sua sala.

    Sequer esperou por ele, nem mesmo com o mais velho o chamando para que caminhasse mais devagar, mas Hyunjin não o escutava. Nem sabia como ia se concentrar no restante das aulas, pois a única coisa que ocupava sua mente agora, era a imagem de Seungmin indo embora.


Notas Finais


Kade: Eu vou chorar… Eu já tô chorando… SHOWNU EU NÃO TE ODEIO MAS ESSA FOI VACILO T_T. Nossa sério, Brian e Chan podem me bater o quanto quiserem que eu mereço dessa vez…

Minho: E você é quem controla o Shownu né…

Kade: Fica quietinho fica… 

Hyun: *Sentindo o coração doer muito, mas muito mesmo.* Essa foi uma das piores sensações que eu já tive na vida… Aish parabéns Hyunjin fazendo merda de novo! *Resmungando consigo mesmo.*

Chan: Ow filhote não fica assim… Logo vcs vão se resolver!

Bin: Logo logo tipo, mais uns 10 caps pra frente

Chan: NÃO TÁ AJUDANDO DEMÔNIO!

Bin: DESCULPA DESCULPA KSKSKS mas eu e meu Lilix somos muito fofos né? :3

Minho: Hannie e eu somos mais ;)

Chan: De 4 casais, temos apenas 2 formados. 1 tá se bicando e outro está longe de ser formado… Ow vida boa de personagem de fanfic hein xD

Kade: Pois é né……… E só piora num é vdd? :3 ATÉ A PRÓXIMA PESSOAL!

──── ◉ ────

Mika: Ai cara… Eu tinha esquecido como o final desse capítulo era triste, tô chorando aqui TT_TT

Seung: Parabéns pelo emprego Lix… Queria estar animado pra bater palmas pra você… 

Lix: Ah… Eh… Obrigado Seung… ^^’ *Sem saber o que dizer pra animar ele*

Han: Não gosto de ver meu maninho assim, aff… 

Innie: Seung… Hyun… *Sofrendo em dobro por ver os dois tristes*

Young K: *Dá um cascudo na Mika e na Kade* Olha o sofrimento que vcs duas estão causando aos meus filhotes! Bruxas!

Mika: *Nem revida porque mereceu* Desculpa… :< Enfim… Até quarta que vem pudins… 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...