1. Spirit Fanfics >
  2. Chefe da cintura ignorante - ji.kook >
  3. 01. Confesso me apaixonei

História Chefe da cintura ignorante - ji.kook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Ainda planejo o bônus kkkk só não sei quando vai sair.

Capítulo 1 - 01. Confesso me apaixonei


ㅡ Isso é irritante, só não sai ainda porque preciso desse emprego e nenhum outro lugar contrata. Caso contrário já teria ido embora, esse chefe é muito ignorante. ㅡ Uma funcionária disse.

Era um quarteto, dois rapazes e duas moças, trabalhavam na empresa de moda da família Jeon's, de longa geração. Atualmente a empresa era administrada por Jeon Jungkook, 30 anos e o filho mais novo da família, ele era difícil de se lidar, vivia mau humorado e era bastante ignorante, muitos da empresa não suportava ele por causa do seu jeito. Mas não Jimin, ele era secretário do chefe e passava boa parte do horário de trabalho com ele, então aprendeu a suportar o chefe da cintura ignorante. E talvez bem mais além, algumas vezes eles já saíram juntos para jantar e outras acabaram na cama, Jimin não ia negar que sentia algo pelo chefe, mas Jungkook parecia não perceber isso, então apenas convivia com isso dentro de si sem mais ninguém saber.

Jimin trabalhava apenas um ano e meio com o senhor Jeon, tinha seus 25 anos e nesse tempo não se envolveu com nenhum outro homem por causa de Jungkook, só ele fazia Jimin sentir coisas boas, fazia ele sorrir, e não queria perder ele. Mas, Jungkook era diferente, ficou com Jimin algumas vezes mas ele também soube que seu chefe ficou com outro garotos, ou seja, ele não ficava só com Jimin. Isso o deixava de certa forma triste, isso significava que seus sentimentos nunca seriam correspondidos da forma que gostaria. Por isso se odiava por gostar tanto desse homem, mas era tão inevitável.

ㅡ Por que ao invés de falar mau do chefe, vocês não voltarem ao trabalho? Ele não gostaria nem um pouco de saber disso. ㅡ Jimin que estava calado ouvindo tudo com o iPad em mãos disse e o quarteto olhou para ele incrédulos. Estava acabando de desmarcar uma reunião a pedido de Jungkook quando passava pela recepção do prédio e ouviu os cochichos.

ㅡ Olha só quem está querendo dar ordem aqui. O amante do chefe. ㅡ Seungjae, um dos rapazes disse rindo forçado. ㅡ Só porque fode com o chefinho acha que tem o poder de mandar aqui também? Você ainda continua saindo com o senhor Jeon? Mesmo sabendo que ele nunca vai dar valor em você? Ele só quer te foder, pobre coitado. Você é um tolo.

ㅡ  Cala essa sua boca seu idiota! Você não sabe do que está falando. ㅡ Se alterou mas se contece, caso contrário já estava em cima dele. Porém, não queria correr o risco de ganhar uma advertência ou pior, ser mandado embora por ter se rebaixado tanto assim 

ㅡ Ah, pode apostar que sim, eu sei o que estou falando. Eu já flagrei você em um momento bem íntimo com ele, ainda vai negar? Mas senhor Jeon sempre foi assim, eu também já fui amante dele então é apenas uma fase, você é o brinquedinho dele até aparecer outro melhor.

ㅡ Bom, eu posso ser amante dele, mas saiba também que ele faz tudo que eu peço. Lembra do Hwarang? Eu mesmo falei para o Jeon mandar ele embora pois estava assediando muitas garotas daqui, não é mesmo, Lee? ㅡ Disse olhando para a mulher que disfarçou o olhar envergonhada. ㅡ Eu fiz um grande favor. E sabe o que ele fez? Na mesma hora que disse isso ele mandou aquele velho embora. Então, se você continuar falando essas coisas para mim eu vou falar para ele te mandar embora também, quer isso? Você tinha esse poder? Acho que não.

Seungjae apenas olhou furioso para ele, Jimin sorriu, mas por dentro ficou destruído. Seungjae e Jungkook já ficaram? Não, ele não pode ter feito isso, ele era o mais metido dali e Jimin não gostava nem um pouco dele, vivia provocando qualquer um e tirando a paciência, e Jungkook teve coragem de dormir com ele? Que ódio que sentia agora, queria tanto encher a cara de Jungkook de socos e depois chorar, ele então era apenas o brinquedinho dele.

ㅡ Jimin, o chefe está te chamando. ㅡ Uma colega do trabalho falou para ele fazendo Jimin sair de seus devaneios. Ele assentiu e seguiu para a sala dele.

Assim que entrou, encontrou ele em pé perto da mesa com alguns papéis em mãos, estava tão bonito usando aquele terno em um tom azul escuro e com aquela postura de autoritário, tão excitante. Droga! Jimin, se concentra, não esqueça do que estava pensando agora a pouco, ele não te te ama. Para chamar a atenção dele, Jimin fechou a porta quase a batendo causando um barulho um pouco alto, ele rapidamente olhou para o mais novo ali em pé.

ㅡ Me chamou, senhor Jeon? ㅡ Perguntou formalmente. Antes Jungkook pediu para que ele não o chamasse de senhor, e sim de apenas Jungkook. Então, usou a formalidade para o provocar.

ㅡ Sim, aliás, não me chama de senhor Jeon, Jimin, eu já disse que para você é apenas Jungkook. ㅡ Respondeu dando a volta na sua mesa e se sentando. ㅡ Você já desmarcou a reunião com o senhor Han?

ㅡ Sim. Já posso ir? ㅡ Jungkook arqueou a sobrancelha. Não estava entendendo Jimin, ele parecia tão grosso em suas palavras. Se levantou de seu lugar e foi até ele ficando próximo.

ㅡ O que houve com você, hein? ㅡ Tentou beijá-lo mas Jimin virou o rosto contrariado. ㅡ Jimin? Está tudo bem?

ㅡ Se não precisa mais de mim eu preciso ir, tenho que trabalhar e não ficar aos beijos com o chefe. Licença.

Jimin saiu da sala deixando Jungkook sem entender, havia feito alto que não se lembrava? Por que Jimin estava tão diferente? Ontem mesmo quando saíram para jantar juntos ele estava tão contente, algo deve ter acontecido para ele ficar assim com ele, e iria descobrir. Ele passou o restante do dia enfiado na sua sala para evitar contato com Jungkook ou qualquer outra pessoa. Quando deu a hora de ir embora, ele guardou suas coisas e saiu primeiro que Jungkook, não queria ter que ver a cara dele, e talvez nem trabalhar no mesmo lugar que aquele homem.

Ao chegar em sua casa, cumprimentou seus pais e foi para o quarto, se trancou lá e se jogou na cama. É, ainda morava com os pais e não se envergonhava de dizer isso, gostava da companhia deles, mas também já estava planejando se mudar para um apartamento mais perto da empresa já que a casa dos pais ficava longe e todo dia pegava três ônibus para enfim chegar lá, era cansativo fazer esse trajeto todo dia. Ele não entendia o do porquê de haver pessoas que acham que ele é um vagabundo que depende dos pais, poxa, ele só mora com os pais, pelo menos tem um emprego.

Para esquecer do seu dia cheio tomou um banho rápido e pegou seu celular para ver o que tinha de bom. Mensagens de seus amigos, chamadas de números desconhecidos, mensagem do Jungkook e… Mensagem do Jungkook? Jimin arregalou os olhos e se apressou para ver o que era, abriu a mensagem e leu.

Chefinho:

Jimin, quero que venha no meu apartamento essa noite, precisamos conversar, por favor. Te espero.

Ele viu a mmensagem e não respondeu, apenas desligou o celular. Que ódio! Por que isso acontecia com ele? Queria muito ir, mas não sabia se era o certo depois de tudo que aconteceu. Ah, não pode negar seu pedido, vai que seja algo relacionado ao trabalho? Não queria ganhar uma bronca dele. Se levantou da cama e vestiu uma roupa decente, iria assim mesmo.

ㅡ Mãe, pai, vou resolver algumas coisas com o chefe sobre a empresa, logo volto. ㅡ Avisou a mulher que estava na sala de estar junto ao seu pai assistindo algum filme.

ㅡ Tudo bem, filho. Tome cuidado na rua.

Jimin já estava em frente a porta do apartamento de Jungkook, e não sabia se batia mesmo ou se ia embora, uma parte dele dizia para sair dali sem ser notado e esquecer da paixãozinha que tinha pelo seu chefe, outra parte dizia para ele bater, conversar com ele e resolver as coisas na base da conversa, na cama. Respirou fundo e então bateu uma vez, e não demorou nem um minuto para Jungkook o atender na porta, ele usava roupas comuns que o deixava charmoso, era tão gato.

ㅡ Por que me chamou? ㅡ Perguntou seco.

ㅡ Eu quero saber o que está acontecendo com você. Por que me ignorou daquele jeito na minha sala? O que aconteceu hoje para você ter ficado tão frio assim comigo? Eu fiz algo? Me diga. ㅡ Ele deu passagem para o menor entrou e assim ele fez, ficou com os braços cruzados enquanto Jungkook fechava a porta. Olhou para cada canto do lugar, logo várias lembranças dali surgiram na sua cabeça, como da vez em que transaram no sofá da sala dele, e também na mesa da cozinha, momentos tão especiais. ㅡ A gente vai conversar e você vai me dizer o que está acontecendo com você.

ㅡ Quer saber mesmo? Então tá, eu estou cansado, não quero mais ser seu brinquedinho. Você me liga só para me foder. ㅡ Respondeu de uma vez deixando Jungkook sem entender.

ㅡ Isso não é verdade, eu já te chamei várias vezes para jantar.

ㅡ Isso foi uma desculpa para depois me levar para a sua cama também, sempre acontece isso. Eu sou apenas seu brinquedo, assim como Seungjae foi também, ou vai negar? Você também ficou com ele, e agora sou eu, quando aparecer outro melhor você vai me deixar e foder ele também não é mesmo?

ㅡ Quem te falou isso?

ㅡ Então é verdade, eu… Te odeio e me odeio por ainda gostar de um homem como você, seu idiota egocêntrico. ㅡ Passou a mão pelo rosto bufando.

ㅡ Não vou mentir, eu já fiquei com ele sim mas muito antes de você começar a trabalhar para mim, depois comecei a sentir interesse por você. E aposto que ouviu boatos que eu estava ficando com outros enquanto ficava com você né?

ㅡ Eu não duvido. ㅡ Cruzou os braços.

ㅡ Pois é mentira, desde que comecei a ficar com você eu não toquei nenhum outro. ㅡ Se aproximou de Jimin passando suas mãos na cintura dele o trazendo para mais perto deixando seus corpos mais colados ainda. O menor podia muito bem sentir a respiração de Jungkook de tão perto que estavam. ㅡ O que eu terei que fazer para você perceber que eu não sou esse tipo de canalha?

ㅡ Você não é o tipo de canalha que fica com todos mas outro tipo? Que não tem coragem de confessar os próprios sentimentos?

ㅡ Sim. Me perdoa por ser assim.

ㅡ E se eu te perdoar, o que irá fazer?

ㅡ Primeiro vamos transar, porque ver esse seu lado de gatinho arisco me deixou com tesão, quero ver você assim na cama também. E segundo, vou te pedir em namoro depois de gozarmos e você me dará sua resposta mais sincera. O que acha?

ㅡ Até que gostei. E eu quero começar agora. ㅡ Sorriu malicioso atacando os lábios do maior em um beijo quente e cheio de luxúria.

Jungkook foi caminhando com ele até seu quarto, durante o trajeto o maior foi se livrando de suas roupas e a de Jimin. Quando chegaram no quarto, Jimin foi deitado na cama com o maior cuidado. Agora estavam apenas com as peças de baixo, para andar mais rápido, ele tirou a bermuda de Jungkook o deixando apenas com a cueca, as mãos dele estavam inquietas para poder tocar o corpo do menor do jeito que ele gostava. Não demorou para o menor se livrar de sua calça. O baixinho inverteu as posições ficando por cima, entre as pernas dele mais especificamente, tirou a cueca que o maior usava, ele já estava duro de tesão, não pensou dias vezes em colocar o pau de Jungkook em sua boca por completo.

Ele fazia movimentos na velocidade mínima indo e vindo, hora ou outra chupava a cabecinha rosada que ele amava, para provocar ele mais passava a ponta da língua em círculos o vendo querer foder a boca de Jimin. Enquanto usava sua boca no pau dele, suas mãos massageavam os testículos dele o levando a loucura, Jungkook de olhos fechados já gemia alto enquanto segurava o cabelo de Jimin para ele ir mais rápido, adorava aquela boquinha, fazia um trabalho incrível. Jimin gostava de apreciar o rosto do homem que amava se delirando no prazer, saber que fazia ele gemer dessa forma o deixava feliz e claro com muito tesão.

Jungkook estava prestes a gozar, o pré-gozo que começava a sair pela fenda de seu pau anunciava isso. Jimin parou de chupar ele deixando um beijinho no seu pau olhando para o maior com um sorriso sapeca nos lábios. Em um movimento rápido Jungkook inverteu as posições deixando o baixinho por baixo e então tirou a única peça que usava o deixando nu, e então começou a chupar Jimin do jeito que ele gostava, lento e bem gostosinho. Sua língua subia a base do pau mediano dele e logo em seguida abocanhava o mesmo sempre mantendo o ritmo lento, chupou os testículos dele da mesma forma, Jimin gemia manhoso ao receber aquele boquete que amava, o único que causava esse efeito sobre ele.

Por um breve momento Jungkook se separou para pegar o lubrificante e o preservativo ao lado da cama no criado mudo, recebendo um gemido de reprovação do mais baixo. Ele voltou e despejou uma certa quantia na mão e em Jimin, no seu pau e na sua entradinha. Ele começou enfiando um dedo que entrou facilmente,  fez movimentos mais acelerados e logo enfiou o segundo, nesse Jimin começou a mexer o quadril para ter mais contato, Jungkook os abria dentro dele na famosa tisoura para deixá-lo bem anertimho para si, e vendo que ele já estava acostumado enfiou o terceiro que entrou com um pouco de dificuldade mas entrou. Ele os movimentou um pouco até Jimin gemer alto, sua próstata tinha sido tocada.

ㅡ J-Jung... Me fode logo. ㅡ Pediu manhoso mordendo os lábios. Jungkook atendeu o pedido, tirou os dedos e abriu a camisinha, desceu toda por seu pau e se aproximou da enteadinha de Jimin o pincelando ali.

ㅡ Você quer devagarzinho ou rapidinho? ㅡ Perguntou quase em um sussurro.

ㅡ Rapidinho, vai. ㅡ Ordenou. Jungkook riu.

ㅡ Então vou devagarzinho. ㅡ E então entrou bem lento até o talo. Ele ficou parado por alguns segundos mas logo começou a se mexer, saindo e entrando lento provocando Jimin, esse que gemia manhoso com as unhas curtas cravadas no ombro de Jungkook.

ㅡ Porra... ㅡ Murmurou. ㅡ Vai mais rápido Jungkook, me fode, deixa para fazermos amor outro dia. ㅡ Pediu. Suas mãos desceram do ombro para as costas dele começando a arranhar ela sem dó algum, isso causou mais excitação da parte de Jungkook que gemeu alto.

ㅡ Quer mais selvagem? ㅡ Jimin assentiu freneticamente. ㅡ Então, fica de quatro para mim e empina bem essa bunda para mim.

Disse e Jimin assim fez, se levantou e ficou de quatro, deitou seu tronco na cama e balançou a bunda no ar para Jungkook. Ele voltou de uma vez para o interior de Jimin, com o impacto o corpo dele foi para frente, ele apertou o lençol forte de puro prazer, mas logo sentiu seus braços serem puxados para trás ficando com a cara no colchão, Jungkook segurou os pulsos dele juntos atrás de si e começou a foder ele do jeito que queria, rápido e fundo.

ㅡ Você vai gozar só comigo metendo em você. Será que consegue? ㅡ Perguntou investindo mais fundo que conseguia em Jimin.

ㅡ Com toda certeza...Ahh... Vai Jungkook, mais rápido.

Ele atendeu o pedindo acelerando os movimentos, com o choque de seus corpos juntos era possível ouvir pelo apartamento todo o som que causava. Era excitante saber disso, até porque nenhum dos dois se importavam com o barulho que poderia possivelmente atordoar os vizinhos e possivelmente receber reclamações deles no dia seguinte, não ligavam mesmo, apenas queriam se amar.

A cada estocada funda que Jungkook dava, Jimin gemia mais alto dando sinal que sua próstata era tocava diversas vezes, eu pau já pingava pré-gozo no lençol branco, aquilo significava que logo gozaria e seria apenas através das investidas do maior sem se tocar. Jungkook quis trocar de posições, soltou os braços de Jimin e o virou na cama trazendo para seu colo, o menor se encaixou e começou a quicar forte, suas unhas eram curtas mas estavam arranhando bastante as costa de jungkook, deixando marcas vermelhas, mas isso causava dor nele e sim mais prazer.

Enquanto Jimin fazia seu trabalho, as mãos se Jungkook se encarregavam de apertar forte aquela bundinha que só ele tocava e ajudando nos movimentos, não demorou para ele começar a sentir uma formação diferente e logo gozar na camisimha dentro de Jimin que em seguida também gozou sujando seu peitoral e o do Jungkook de porra. Ambos chegaram ao orgasmo juntos, ofegantes, suados e apaixonados. Jimin saiu de cima de Jungkook e deitou do lado dele, o silêncio então tomou conta do quarto. O maior estava com as mãos entrelaçadas atrás da cabeça olhando para o teto, já Jimin estava com as mãos no peito esperando o homem que amava ao lado falar alguma sobre sobre o futuro deles, vai que ele disse aquilo apenas porque estava no fogo? Talvez não estivesse falando sério mesmo, mas o baixinho torcia para que desse algo entre eles. Não aguentaria se seu amor não fosse correspondido, e tudo ficaria pior ter que trabalhar no mesmo lugar que ele tendo o mesmo como chefe, seria doloroso.

ㅡ Você aceita namorar comigo? ㅡ Se pronunciou quebrando o silêncio. Jimin arregalou os olhos e virou a cabeça se encontrando com os olhos negros de Jungkook o fitando.

ㅡ Sou rapaz de família. ㅡ Disse e riu. ㅡ Você deve pedir minha mão aos meus pais, se eles aceitarem, eu aceito.

ㅡ Só se seus pais aceitarem? ㅡ Se virou de lado ficando coladinho a Jimin, esse que fez o mesmo deixando seus rostos próximos.

ㅡ Brincadeira, bom, ainda terá que falar com eles porque meus pais são bem exigentes, mas você está nos padrões deles. Mas por mim, eu aceito. ㅡ Deu um selinho nele. ㅡ Você não imagina o tamanho da minha felicidade por dentro com esse pedido seu, é sério, eu te amo muito e pensava que nunca teria algo sério com você. ㅡ Seus dedinhos pequenos e gordinhos contornaram os lábios finos do maior. ㅡ Você também me ama?

ㅡ Sim, eu amo como nunca amei alguém. Agora você é o meu namorado, iremos trabalhar juntos, sair juntos, fazer coisas juntos e transar na hora que quisermos. E tenho uma novidade.

ㅡ Qual?

ㅡ Quero que venha morar comigo, seria pedir muito? Quero ter você aqui do meu ladinho sempre.

ㅡ Tem certeza? Não quero te atrapalhar aqui, sabe, eu canto no chuveiro, faço lanchinho tarde da noite, danço quando estou arrumando casa.

ㅡ Vou adorar assistir você dançar em casa, agora, nossa casa. Tudo que é meu, é seu também. O que me diz? Vai querer dividir seu dia a dia e sua vida comigo?

ㅡ Sim, mil vezes sim! ㅡ Surpreendeu ele com um beijo romântico.

Os dois ainda passaram um bom tempo agarradinhos conversando, depois tomaram um banho juntos com direito a apresentação do grande artista Jimin, e que por sinal cantava muito bem, pelo menos era o que o bobo apaixonado Jungkook achava. Mais tarde eles comeram e logo Jimin teve que se despedir para voltar para casa, já estava tarde da noite e não gostava de preocupar sua mãe já que disse que iria apenas resolver um assunto de trabalho, que não iria ficar tanto tempo assim fora. Jungkook se ofereceu para levar alegando que não curte a ideia de seu novo namorado estar andando sozinho na rua a noite.

Durante o trajeto Jungkook não parava de declarar seu amor por Jimin, ele estava tão bobo que só sabia sorrir. Estava vivendo um momento tão incrível e amando que não queria que acabasse, ou que se fosse um sonho nunca acordasse. Quem diria que um dia Jimin, um simples secretário se tornaria namorado de seu próprio chefe, nunca passou pela sua cabeça um dia passar por isso até porque se lembrava bem do seu primeiro dia de trabalho na empresa de Jungkook, ele o odiou de primeira ao bater seus olhos nele, pode reparar de longe o quanto o homem era ignorante, ranzinza e estressadinho demais. Todos viam ele assim, mas mau sabem ele que Jungkook é um doce de pessoa, ama carinho e as vezes é bem grudento, quem o visse dentro da empresa não acreditaria que era o mesmo fora dela. Dentro era Jeon Jungkook, fora era Jungkook, e com Jimin era Kookie.

Faltava apenas um quadra para chegar na casa de Jimin, e o mesmo estava inquieto no banco de passageiros. Queria fazer uma proposta ao maior, mas não sabia se ele toparia, prefiriu arriscar.

ㅡ Jung…

ㅡ Uhn?

ㅡ Para o carro.

ㅡ Por que?

ㅡ Eu quero transar no carro. ㅡ Jungkook na mesma hora parou o carro. A rua em que estavam tinha pouca iluminação, estava vazia e solitária, além dos vidros do carro serem escuros e não dava para ver muita coisa do lado de fora, era bom para uma rapidinha ali, 

ㅡ Ah… Como? Sério isso? ㅡ Perguntou animado. Ele não negaria a um pedido desses, não mesmo, conhecia bem Jungkook.

ㅡ Sim, a gente já transou em tantos lugares, até no banheiro de um cinema, por que não no carro? Nunca fizemos isso. ㅡ Jimin passou a mão pelo peito até suas coxas para atiçar mais ainda o namorado.

ㅡ Nunca fizemos, mas hoje será a nossa primeira vez. ㅡ Mordeu os lábios já tirando a camisa, Jimin fez o mesmo.

Os dois foram para o banco de trás e ali tiveram a primeira vez no carro. Jimin percebeu enquanto sentia Jungkook entrar e sair de dentro de si com força que tinham algo mais em comum, além de se amarem, eles também adoravam transar, seja qual for o lugar. Eles queriam, eles faziam, e era mais um motivo para Jimin amar mais ainda Jungkook, suas paixões por sexo. Foi uma rapidinha incrível, para Jimin todas as vezes que fizessem sexo seria especial, Jungkook não parou enquanto não gozou dentro dele pela segunda vez naquela noite.

ㅡ Amanhã você vai falar com os meus pais? ㅡ Perguntou ofegante vestindo suas roupas.

ㅡ Com toda certeza. Que tal na hora que estivermos indo embora eu te trago e já aproveito para falar com eles?

ㅡ Ok. Eu estou ansioso para isso acontecer logo, para você ser declarado oficialmente meu namorado.

ㅡ E eu estou disposto a tudo para fazer Jimin o homem mais feliz do mundo senhor e senhora. Então, me permite ser namorado do filho incrível que ambos tiveram? ㅡ Perguntou aos pais de Jimin com receio da resposta. Eles estavam sentados na mesa, Jimin e Jungkook de lado, e os pais dele em suas frentes. Jungkook parecia estar calmo e destemido, mas estava tremendo as mãos que estavam entrelaçadas a de Jimin debaixo da mesa. Seus futuros sogros se olharam antes de dar uma resposta, então o pai dele teve a iniciativa de falar.

ㅡ Nós permitimos sim, Jeon Jungkook. ㅡ Sorriu o homem mais velho. Jimin e Jungkook soltaram o ar preso em seus pulmões. Nunca estiveram tão nervosos e com medo assim, principalmente Jungkook que nunca passou por isso. Seus relacionamentos eram rápidos, então não tinham a chance de conversarem com os pais e tudo mais. ㅡ Você apresenta ser um homem decente, tem um bom trabalho, é bom em conversar e também se tremeu todo. De todos os namorados antigos que Jimin trouxe você foi o mais que tremeu assim de medo. ㅡ Contou e riu. Jungkook fez o mesmo, mas riu de nervoso.

ㅡ Não precisa ficar assim, rapaz. Todos acham o que? Que somos monstros? Não. ㅡ A mãe dele riu. ㅡ Eu desejo muitas felicidades para os dois, podem contar com todo meu apoio meus queridos.

ㅡ Obrigado. E podem ter certeza que vou cuidar bem de Jimin, não deixarei nada acontecer enquanto estiver comigo.

ㅡ Mas falando sério agora, eu espero que você faça meu garoto muito feliz e não brinque com os sentimentos dele. Caso contrário irá se entender comigo. ㅡ Disse sério. Jungkook gelou e assentiu, o pai de Jimin sorriu para ele. Que medo que sentiu.

ㅡ Agora vamos fazer nossa mudança namorado? ㅡ Jimin perguntou. 

ㅡ Vamos namorado.

E ainda naquela tarde Jimin levou suas coisas para o apartamento de Jungkook. Não podiam estar mais felizes.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...