História Cherokee Rose - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Agni (Arshad), Alan Humphries, Aleister Chamber (Visconde de Druitt), Alois Trancy, Bardroy "Bard", Beast, Charles Phipps, Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Condessa Rachel Durless-Phantomhive, Diedrich, Doll, Earl Charles Grey, Edward Midford, Elizabeth Midford, Eric Slingby, Finnian "Finny", Grell Sutcliff, Hannah Annafellows, Joker, Lau, Madame Red (Angelina Dalles), Mey-Rin, Personagens Originais, Pluto, Príncipe Soma Asman Kadar, Ran-Mao, Ronald Knox, Sebastian Michaelis, Sieglinde Sullivan, Snake, Sr. Tanaka, Undertaker, Vincent Phantomhive, William T. Spears, Wolfram Gelzer
Tags Adrian Crevan, Ciel Phantomhive, Kuroshitsuji, Sebastian Michaelis, Undertaker
Visualizações 17
Palavras 1.889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Charpter II


Duas orbes douradas procuravam desgastadas ao redor das janelas transparentes, obsoletas por pesadas cortinas quais estendiam seu comprimento até estar dançando próxima ao assoalho, aqueles altos paredões azuis-cinzentos. A conhecida mansão Phantomhive.

-Então você está aí, Ciel?- peeguntou retórica para sí, admirando os jardins alinhados e as densas árvores cercando o terreno do Conde.

Suas passadas longas e metódicas destavam seu andar misterioso e determinado, obsoleto pelo extenso sobretudo negro, esta peça qual dançava enquanto caminhava, seguindo-a como um presságio assombroso, apertando sua caixa torácica pelos grandes e brocados botões prateados, seu capuz extenso e pesado escondia aqueles esbeltos e conhecidos cabelos albinos. 

"Minha pequena Lilian

Espero que nunca consiga ler isto, assim irei saber que pude protegê-la, mas, eu preciso estar estar preparada para tudo. Eu nunca quis isso para você, minha pequena Lily, mas, como uma Morningstar, e necessário.

Um ano! Um ano para erguer seus pedaços do chão e seguir adiante após morrermos, você deverá encontrar Ciel Phantomhive, porquê Vincent e Rachel terão morrido também. 

Vocês trabalharão juntos para sobreviver no mundo onde todos querem sua cabeça. Então, eu desejo para você boa-sorte, porquê juro olhar sempre pelo meu pequeno anjo.

Com todo carinho, Andrômeda Morningstar."

Um suspiro abandonou sua garganta, arranhando sua traqueia dolorída pelo atrito, causando um pigarro desgastado de Lily, obrigando sua figura enigmática a inserir suas mãos dentro dos fundos bolsos aveludados e felpudos do sobretudo negro. Seguindo pelo estreito caminho ladrilhado.

-Ei! Quem e você?- perguntou uma voz animada e desconfiada, pouco distante.

Sua figura possuía cabelos loiros picados que caíam com perfeição em sua silhueta jovem e esguía, possuíndo olhos grandes e azulados como globos, quais buscavam atenção pelo sorriso largo e animado do menino, vestia uma simples blusa creme com pequenos detalhes vernelhos na curva das mangas e golas, jazendo um chapéu amarelado preso por uma fina corda ao pescoço, trajando calças amarronzadas quadriculadas em amarelo e sapatos simples surrados de terra. Um jardineiro.

-Olá.- falou dócil, curvando sua cabeça como um comprimento.-Todos me chamavam de Lily.

-Eu sou Finnian, mas... Me chamam de Finny!- anunciou o menino, soltando um sorriso largo e animado, qual clamou pela atenção da albina, sentindo que as bochechas rubrad do rapazinho rasgariam.-Por que está aqui, Lily?

-Eu queria falar com uma pessoa, mas... Não sei como.- balançou seus ombros calma, escorando suas costad contra a parede.

-Você viu um cachorrão muito grande e cinza passando aqui?- indagou o loiro, coçando sua cabeça com impaciência.

-Não, por quê?- rebateu a albina, realmente curiosa pelo fato do Jovem Conde possuir algum animal.

-Sebastian vai ficar bravo, ele pode voltar a comer as árvores do jovem mestre.- reclamou o loiro manhoso, coçando sua cabeça com ambas as mãos.-Eu preciso ir, Senhorita Lily.

-Só Lily... Finny.- pediu a albina serena, afagando seus macios cabelos loiros, apenas para lançar um aceno e retirar-se em passos lentos e calmos, dignos da Herdeira Morningstar.-Até logo.

-Até Lily.- respondeu o garoto, balançando sua mão em uma despedida animada, qual apertava os olhos azulados e sorria abertamente.


A penumbra mascarou impiedosamente aquela imensidão alaranjada, cobrindo os vastos céus em uma tonalidade azulada densa, iluminando as ruas desertas pelos opacos raios cinzentos do luar crescente e os pirilmapos dourados dos curvilíneos postes próximos as calçadas.

-Sebastian.- chamou Ciel cuidadoso, possuindo uma aparência desdenhosa para o próprio, trajando vestes surradas e um tapa-olho desleixado, qual não clamava a atenção.-Está certo disto?

-Certamente, jovem mestre. A amante do Duque Lestress mora neste endereço.- afirmou Sebastian com a típica convicção, quase presunçoso.-Como as vítimas vem se estendendo por cargos, suponho que Francis Lestress seja o próximo.

-Espero que esteja certo.- reclamou Ciel trazendo seu típico mal-humor presente em situações de risco.

O silêncio trajou sua presença avassaladora, junto ao aroma pesado dos lixos acumulando pelos becos da belíssima Londres, passando pelos ruidosos postes de luz, quais piscavam latentes e fracos.

-Jovem meste...- chamou Sebastian desconfiado, chamando a atenção do adolescente carrancudo, qual o seguia, agora, tão calado.-Há alguém nos seguindo.


Suas passadas misteriosas e cautelosas não traziam ruídos abruptos ou impensados, apenas admirava por distância o Jovem Conde e seu Mordomo de aparência estonteante.

Tão misterioso quanto, possuía cabelos negros como as asas de um corvo descendo picados e desconexos até a base do pescoço delineado, suas quentes e silenciosas orbes castanhas avermelhadas quais tragavam o destaque para sua pele alva e leitosa, grande parte escondida pelo frape típico dos mordomos, dançando por suas costas como se fosse automático. 

Sua atenção enquadrou na figura esguia e ereta pouco atrás do jovem rapaz de cabelos escuros, sua postura perfeita e coluna rente, seus braços travados em um caminhar misterioso e automático, como suas orbes corajosas varriam cada mísero espaço. Era como um felino, preparado e imprevisível.

Um momento cortante, sua figura tragou um olhar latente e ameaçador para a figura encapuzada perambulando sob os baixos edifícios, seguindo-os como um protetor noturno. Lily não conteve um mínimo puxar labial contornando suas bochechas pálidas. 

Notando sua figura desleixada seguir em passos firmes ao adentrar na escuridão palpável e fetida peetencente ao beco. Sua orbe azulada procurava pistas na rua densa, sentindo algo espesso manchar seus sapatos. Uma trilha vívida em vermelho escarlate, escorrendo em uma poça longa. Obrigando Ciel a afastar suas passadas molengas assustado.

-Jovem mestre, fique parado.- ordenou Sebastian firme, dando uma leve aspirada pelo aroma penetrante e metálico preenchendo o beco.-Eu irei averiguar.

-Sebastian, eu ordeno que acabe com a pessoa que fez isso.- ralhou o moreno determinado, admirando as orbes avermelhadas do mordomo tilintarem vívidas como néon.

-Sim, meu lorde.- jurou com convicção, pousando sua palma contra o coração e seguindo em um baixo movimento de cabeça.

As passadas do dedicado e perspicaz mordomo seguiram desalinhadas, pela linha diagonal qual permitia o moreno admirar seu mestre, estático na única entrada no beco, qual era iluminada pelo opaco luar dando evidência ao olho azulado.

Um estampido estalou, tragando as atenções para a figura de cabelos loiros e óculos de armação quadrada escorregando pelo nariz pontudo, sua feição possuía divertimento e silêncio enquanto pressionava o cortador de grama vermelho contra os restos mortais do crânio picado e dilacerado.

-Sebastian! Bom ve-los de novo!- saudou o loiro lançando um sorriso ao mordomo, qual mantinha um semblante.

-Ronald Knoks.- alarmou o mordomo chateado.

-Como está? Depois dos problemas com Will?- debochou o ceifador, gargalhando.-Eu vim apenas cuidar deste último problema.- ralhou o loiro, juntando sua arma para apoiar no assoalho manchado, logo soltando um pesado suspiro.-Eu realmente odeio horas extras. Mas, adoro quando envolvem demônios encheridos.

Ronald saltou flexionando seus joelhos, lançando seu cortador junto ao corpo malhado, trajado com um formal terno preto, apenas para receber Sebastian com um chute cruzando seu cortante, empurrando para longe, qual fez sua figura loira gargalhar e admirar as facas entre as fendas dos dedos pertencente ao mordomo, indo ao encalço do ceifador, este que buscou sua arma e lançou no desprevenido demônio, rasgando seu frape com um rasgo fundo.

Como resposta, uma lâmina adentrou pelo ombro do ceifeiro, cruzando uma linha tímida e vívida do sangue pouco escuro trazido pelo loiro, admirando o rasgo em sua vestimenta com desdém, respondendo com suas mãos apertando o apoio do cortador, lançando-se em direção a Sebastian, qual desviou com tamanha facilidade, dando caminho para o rapaz jogar seu peso no paredão e lançar-se contra o Jovem Mestre, qual mantinha sua posição estática e o olhar desesperado do mordomo correu sob o Herdeiro Phantomhive.

Lentamente, aquela sombra negra escorregou pelo assoalho como um monstro tragando o anoitecer, Ronald travou diante da figura qual se colocara entre Ciel e o cortador.

-Sério, Ronald?- questionou um timbre deslizante por seus lábios finos, rouco e marcante, qual parecia ter feito o loiro saltar em desespero.

O silencioso ceifador graciosamente atingiu o assoalho ensanguentado, escorrendo em rastros pelas paredes e poças espessas pelo assoalho, Lily cruzou seus braços diante do tórax, suas orbes felinas brilhando como uma placa de néon vermelho.

-Lilian...- convocou Ronald curioso, encontrando os olhares curiosos sob sua figura enigmática pelas sombras do beco, formando uma iluminação em sua vestimenta como um olofote.-Não posso crer! Ainda está viva? Depois de invadir os arquivos dos Ceifadores? Realmente, sua linhagem é algo incrível.

-Não acredito que Will colocou você novamente para recolher as almas.- alarmou sua figura albina, dando um leve tapinha em seu rosto.-E respondendo sua pergunta, eu estou viva porquê além do fato de derrotar você ser fácil, eu devia um favor ao Will...- começou soltando uma rosada analasada, qual encontrou o olhar dourado para o loiro.-Você é uma dívida entre mim e Will, Ron. 

-Ele pediu para você vir me buscar?- questionou o rapaz realmente ofendido, abaixando seu olhar para os finos sapatos pretos.

-Sim, ele estava preocupado.- advertiu a albina soltando um pequeno sorriso solidário, parando diante da figura loira.-Grell também estava, talvez ele apareça. 

-Você é incrível, Morningstar.- antecipou o ceifador, recebendo um afago em seus cabelos.

-Fala com Will.- pediu a menina, repousando suas pequenas mãos pálidas nos ombros do maior.-Ele não vai punir você, irá só tirar alguns upgrades da sua arma de ceifador e... Mais horas extras.

-Se você me espancar, talvez eu faça menos horas extras.- depreendeu o loiro, encarando-a apreensivo, enquanto as orbes traziam bondade e fofura.

-Ele chegou!- murmurou a albina, tocando apenas um ombro do maior, mesmo amboa tendo uma evidente diferença de altura.

Sua silhueta mundama fez-se presente, possuíndo os característicos cabelos castanhos escuros penteados cuidadosamente para trás, alinhados em sua nuca, dando ênfase aos perfeitos olhos verdes esmeralda dos Ceifadores, trajado em um terno preto engomado.

-Sebaschan!- gritou sua voz vibrante e estérica do animado ruivo, conhecido comi Grell, fazendo sua presença marcante e avermelhada ao lado do superior sério e calado. Seu sobretudo carmesim dançou quando sua silhueta saltou para abraçar o mordomo, este qual desviou e fez o barulho do ceifador estalar no concreto.-Que cruel, sebaschan!- alarmou manhoso.

As palavras de Grell eram longas e estridentes, tornando-se distantes e abafadas para sua figura misteriosa e feminina, encarando o ceifador de cabelos castanhos com impaciência.

-Ei! Will.- convocou impaciente.-Eu fiz o que pediu e vou entrega-lo, com uma condição.- admitiu, erguendo seu dedl indicador, enquanto seus dedos cobriam o ombro do maior.-Não irá puni-lo, pode tirar os upgrades do cortador dele, mas... Ele continuará colhendo almas com os companheiros.

-Por que deveria ouvir ordens de um ser tão repugnante como você?- perguntou o homem curioso, empurrando sua armação prateada dos óculos.

-Porque se não fizer, eu levo Ronald comigo e diferente dos ceifadores, permito que mate quantas pessoas quiser.- advertiu a albina, ainda tendo as sombras cobrindo seu rosto, mantendo um sorriso libertino no rosto.-Escolha, porque minha dívida já está paga.

-Considere como favor trabalhista.- pediu Will soltando um suspiro, qual não podia conter.-Ronald, Grell, vamos!- convocou o superior, Grell depositou um beijo em seu indicador e o repousou na bochecha do mordomo de cabelos escuros, saltando para o encalço do superior, empoleirado no alto telhado. Ronald, tocou a mão de Lily por um momento, afastando-a de seu ombro cuidadoso, flexionando seus joelhos para saltar.-Vocês terão muitas horas extras para completar.

-Will...- chamaram ambos manhosos, com um ato impetuoso, suas mãos amassaram o sobretudo vermelho de Grell e o blazer escuro de Ronald, arrastando ambos os Ceifadores quais praguejavam em protesto.

Novamente, aquele silêncio qiemte como veludo e espesso como o sangue escorrendo pelos sapatos da garota, qual estava virada para o curioso e perplexo Conde. Sem escolhas, suas mãos tocaram a ponta das vestimentas e empurraram timidamente o capuz, permitindo que vislumbrasse o rosto jovial e sedutor da garota, portadora de quinze anos.

-Olá Ciel.- falou a menina, soltando um sorriso constrangido.-Faz algum tempo, não é?


Notas Finais


Olá pandinhas
Comentem
Dêem nota
Bjs amores
❤🐼

P.S
Tenho uma ótima fanfic de Boku no Hero com o Aizawa, dêem uma passada lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...