História Cherry Boy - Jikook - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Namjin, Ômega, Universo A/b/o, Vhope
Visualizações 560
Palavras 1.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HIHI HESLOU TURU BOM COM VCS AMORES??

Capítulo 37 - I can't do this.... -


Fanfic / Fanfiction Cherry Boy - Jikook - Capítulo 37 - I can't do this.... -

*MINNIE ON*

O Jeon solta meu pulso e vou até o sofá me sentindo bastante mal.

- Hope-ah! - sussurro o chamando com a mão.

Ele riu fraco se sentando ao meu lado.

- O que foi agora pequeno Jimmy? - diz risonho me olhando.

- Eu nunca fui tão malvado antes... Eu estou me sentindo mal hyung! - digo fazendo bico. - Ver o Gukkie daquele jeito e ter que ser malvado assim dói no coraçãozinho do Jimmy! - digo pondo a mão no peito e fechando os olhos quase chorando.

- Calma Jimmy! Pensa comigo, uma hora ou outra você vai achar que já foi o suficiente! - diz acariciando meus cabelos.

- Só que... Acontece que... E-Eu queria ele agora! - sussurro manhoso. - Não só para apagar o meu fogo... Mas para fazer carinho em mim!!

- E o meu não é o suficiente? - diz parecendo se sentir ofendido.

- Hyung, é diferente! Ele é o meu momolado! E... Eu preciso do carinho dele também! O seu é ótimo, mas não sente a mesma coisa com o Tae? - digo o olhando.

- Eu entendi! Só queria fazer aquele meu drama de sempre! - riu fraco.

Olho a TV que ainda estava desligada e olho as escadas.

- Hyung, eu vou tomar um banho! Depois vocês vão! - digo me levantando.

Vou em passos curtos até meu quarto e ao entrar no mesmo fechei a porta me despindo.

*GUKKIE ON*

Me apoio na bancada que estava atrás de mim e passo as mãos pelos cabelos, sigo com o olhar o Park que subia as escadas e sinto meu membro latejar.

- A-Aish... - tiro o casaco que o Kim havia me dado vendo que o volume não diminuira apenas aumentara.

O Jung anda lentamente até mim e amarro novamente o casaco na parte da frente de meu quadril.

- Jeon Jungkook... Bom, por onde eu devo começar? Eu vou lhe dizer as principais regras de um relacionamento! - diz com um olhar cerrado sobre mim.

- P-Por que você e o Jimin estão com essa de regras? - digo engolindo a seco.

- Por que? - riu. - Por que não? Eu sempre usei regras! E se não quer ter um namorado cuja o qual nem pode tocar, eu aconselho que siga essas regras! - diz sorridente.

- Aigoo... Fala logo! - digo me endireitando e olhando uma última vez para a escada.

- First...

- Aigoo, agora eu sei de quem o Minnie e o Tae estão pegando essas mania de falar em inglês! - o interrompi.

Ele me encara de forma séria.

- Desculpe! Prossiga! - me encolho um pouco.

- Nunca deixe de dar atenção para o seu ômega, isso não é uma simples regra! É uma lei! E você infringiu exatas duas leis hoje... Três! - diz começando a andar de um lado para o outro.

- E que leis são essas? - digo confuso.

- A primeira, foi não dar atenção para o seu ômega, isso nunca se deve fazer; a segunda, negar os desejos do seu ômega, fatalmente brutal; terceira, escolher ficar com outra pessoa ao em vez de ajudar o seu ômega, isso é terrível! E a quarta mas não menos importante... Você tentou convencê-lo a parar a greve de forma errada sabia? Você infringiu a lei de não infringir a lei da greve! - diz me olhando ainda sério.

- Mas você não disse que foram três? - digo arqueando as sobrancelhas.

- Não disse não!

- Disse si...

- Está me contestando seu mocinho? - diz em um tom mais alto.

- Não! - engoli a seco e assanho levemente meus cabelos. - E como eu posso fazer ele parar com essa greve?! - completo o olhando agora sério.

- Ele quer que você implore por ele! Para ele sentir o gostinho da vingança, mas se você fingir não estar dando a mínima para ele... Ele vai se desesperar para ter sua atenção de novo, e qual o melhor jeito para se fazer isso? Provocando! - diz voltando a sorrir. - E isso significa que a greve terá que acabar, porque mesmo que você esteja ficando louco precisa esconder, e ele vai chegar em um ponto em que provocar de longe para ele não vai ser o suficiente, e vai fazer contato físico! Um dos únicos jeitos de mostrar que a greve acabou é o ômega fazer contato físico ou dizer "a greve acabou"! E eu vou ajudar rum? - diz passando o sorriso acolhedor para malicioso.

Assenti e vejo o mesmo ir até o quarto do Park.

*MINNIE ON*

Sentir a água morna entrar em contato com meu corpo necessitado me fez arrepiar e muito, suspiro passando as mãos pelos cabelos já ensopados. Ouço três batidas na porta do cômodo em seguida a voz do Hope.

- Entra! - digo lembrando que o vidro do box era fosco.

- Minnie, o Tae estava me chamando para ir falar com os pais dele sobre o bebê! - ouço o Jung dizer após entrar no banheiro.

- Ah, você... Não vai dormir aqui? - digo o olhando.

- Não! - diz negando com a cabeça.

- M-Mas e se eu... Eu não acho que vou conseguir manter essa greve por muito tempo! S-Se ele me provocar? E-Eu não consigo... Só de pensar em como seria ele me implorar para parar com tudo isso... Quando ele segurou meu pulso hoje... Eu quase cedi! - digo engolindo a seco.

*HOPE ON*

OOOW PORRA!! POR QUE O QUE FAZ ELE CEDER É COMPLETAMENTE O CONTRÁRIO DO QUE EU DISSE PARA O JUNGKOOK?

- Ah... Você vai conseguir! E caso não... Eu posso comprar uma cadeira de rodas para você! - digo sorrindo malicioso. - Byebye!

- Hope-ah... - o olho antes de sair do cômodo. - E-E se ele... Ficar bravo comigo por eu ter feito greve?- diz fofo ficando cabisbaixo enquanto a água caia sobre seu corpo.

- Jimmy, ele não faria uma coisa dessas! Além de gostoso para porra, você é fofo, lindo, manhosinho e tem o talento de implorar! Os alfas amam isso! E se ele for idiota o suficiente para fazer isso... Eu já disse que eu posso matar ele!! - digo sorridente.

Vejo o Park rir fraco e assentir.

- Fighting hyung! - diz sorrindo.

- Obrigado! - sorridente saio do local.

Vou saltitante até a sala e ao chegar na frente do Jeon paro e o olho.

- Sobre o que eu disse... Não faça nada daquilo! Implore e provoque! Só isso que você precisa fazer! - dou uma piscadinha a saio da casa do Park deixando um Jeon Jungkook confuso.


Notas Finais


COMENTEM O QUE ACHARAM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...