História Cherry Lollipop - Zhong Chenle - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Jaemin, Jeno, Jisung, Mark, Personagens Originais, RenJun
Visualizações 47
Palavras 1.242
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura. ♡

Capítulo 26 - Twenty-Six - End.


Fanfic / Fanfiction Cherry Lollipop - Zhong Chenle - Capítulo 26 - Twenty-Six - End.

“ Porque você não está quebrada como eu

Mas você entendi como eu me sinto ” 

Estava frio naquele fim de tarde, o chinês estava juntamente a Sook, sentado na mesma mesa de sempre, enquanto mantia-se concentrado em uma tarefa de literatura. A mais velha mexia entretida em seu aparelho celular, enquanto fazia companhia para o mais novo. Mas ambos não estavam ali apenas para tal afazeres citados, Chenle estava à espera de Yang Mi, e Sook havia se candidatado para o acompanhar, porque ela sabia que o amigo precisaria de alguém ali.

- Noona, está certo? - Sook sorriu deixando o celular de lado, antes de inclinar-se para a frente, pegando o caderno do chinês em mãos.

- Você esta bem? - perguntou enquanto analisava o pequeno texto feito pelo garoto. - Quase nunca me chama de noona! 

O chinês riu fraco e balançou a cabeça, pegando novamente seu caderno. Aquilo era verdade, Chenle achava estranho chamar Sook de noona, afinal, eles estudavam juntos, pareciam ter a mesma idade, mas Sook acabara por entrar mais tarde na escola, o que encalhou tal situação.

- Eu acho essa pronúncia um pouco estranha, quando me refiro a você, acho que é por isso! - o chinês se explicou dando de ombros.

- Bom, seu texto está ótimo, andou estudando hangul? - Sook perguntou olhando para fora, pela vidraçaria da lanchonete. - Eu vou no banheiro. - anúncio antes de receber uma resposta, e logo tratou de sair dali.

O garoto poderia até mesmo não ter entendido tal ato repentino, mas ele havia entendido, infelizmente. O que ele estava prestes a fazer doía do fundo de seu coração, mas ele não podia mais segurar tudo que vinha segurando sozinho.

Assim que seus olhos pararam na garota dos pirulitos de cereja, ele não conseguiu evitar um sorriso em seus lábios, tudo bem, aquele não havia sido um sorriso como todos os outros, mas não deixava de ser um sorriso verdadeiro.

- Você pode pular para a parte que eu não gosto nisso tudo? - Yang Mi perguntou sem olhar diretamente nos olhos do mais velho. - Não quero isso de uma forma tão casual, eu acho muito patético! - explicou-se mordendo o lábio inferior, antes de sentar-se.

- Você acha muitas coisas patéticas. - apontou o mais velho, fechando o caderno. - Sabe, você é muito aleatória! - exclamou em tom óbvio.

- Eu só não quero que coloque a culpa de tudo para cima de mim, porquê eu lhe disse desde o primeiro momento! - Yang Mi olhava para todos os cantos, menos para o chinês.

- Sabe, meu grave problema é entrar de cabeça em tudo que eu encontro pelo caminho, é não ligar para os avisos, e caramba, eu realmente gosto de você, mas dói e isso não deveria doer, não, não deveria! - o chinês exclamou passando as mãos pelo rosto.

Finalmente a mais nova olhou para o garoto, seus olhos observaram calmamente a forma como o interior de Chenle se debatia, como se algo estivesse o sufocando, e Yang Mi sabia que tinha; ela o sufocava. A garota dos pirulitos de cereja havia deixado tudo dentro do garoto de ponta cabeça, e ela se odiava por tal feito.

- Desculpa, eu não queria bagunçar tudo, eu não queria! - a voz doce soou baixo, chamando a atenção do chinês. - Sabe, eu não sou todos os pontos de exclamação que de alguma forma você viu em mim, eu sou apenas pontos de interrogações e rabiscos, e eu tentei te avisar.

O garoto não sabia o que dizer, era como se as palavras lhe tivessem fugido da ponta da língua, a garota sempre causa tais efeitos nele, e apesar de ser estranho, algo dentro dele não se importava com aquilo.

- Você me disse muitas coisas aquando tudo isso começou, e tudo bem, eu não dei importância a elas no início, porquê eu acreditei que aquilo não viraria uma grande bola, eu acreditei que tudo séria diferente - um suspiro frustado escapou de entre os lábios do chinês.

- Naquela noite, na semana passada, na frente da casa de Jeno, eu realmente acreditei que tudo começaria a dar certo, eu realmente acreditei - Yang Mi fez uma pausa e encarou suas mãos. - Eu gosto de você, gosto muito, mas não gosto o tanto que você gosta de mim, não gosto da mesma maneira, eu apenas me sinto atraída por tudo o que você me proporciona, porque sempre que estamos juntos você faz o que eu queria que outra pessoa fizesse, naquele dia no hospital, quando você disse todas aquelas coisas, eu imaginei ouvir elas se outra pessoa, me desculpa, mas eu sou um vaso quebrado e eu não posso, não quero ser concertada, não por você, pelo menos não agora! - Chenle não expressou nada naquele momento.

Ele sabia de alguma forma todas aquelas coisas, mas ela havia escondido dentro de si aquilo, porque ele não queria acreditar nelas, Chenle não queria ser transformado em um personagem secundário na história de Yang Mi.

- De alguma maneira eu já sentia que eu não passava de um personagem secundário na sua história. - o garoto comentou sorrindo fraco. - Eu trouxe uma coisa para você, e por favor, aceite!

O garoto colocou a mão no bolso, tirou de lá um pirulito de saber cereja e estendeu para a mais nova, que tombou a cabeça para o lado, deixando algumas mexas de cabelo se baguncarem, antes de pegar delicadamente o doce da mão do chinês.

- Por que está me dando isso? - Yang Mi perguntou sem tirar os olhos do doce.

- A primeira vez que eu te vi, você estava com um desses na mão, foi naquele momento que eu me apaixonei, o sorriso angelical inexplicável que você lançou para o doce em suas mãos foi a coisa mais linda que eu já tinha visto na vida. - o chinês respondeu enquanto admirava cada mínimo detalhe do rosto da garota.

Yang Mi era tão linda, parecia um bonequinha de borcelada, uma bolha de sabão que poderia estourar a qualquer momento, a pele em tom café com leite macia, os olhos grandes e escuros, que pareciam buracos negros, os lábios rosados e bem detalhados, o chinês amava/admirava cada mínimo detalhe na garota, ele amava a personalidade aleatória e doce da mais nova.

- Eu amo isso! - a garota exclamou abrindo o doce, e então Chenle novamente presenciou aquele sorriso, ela jamais esqueceria aquele sorriso. - Lele, podemos esquecer todas as coisas que aconteceram depois que você me disse como se sentia ao meu respeito?

O chinês encarou a mais nova, que mantia a mão estendida para ele, esperando que o mesmo apertasse sua mão, concordando com tal condição.

- Amigos? - a garota dos pirulitos de cereja perguntou tombando a cabeça para o lado.

Era tão incrível como Yang Mi mudara tão rapidamente sua postura, agora ela parecia aquela garota peculiar que Chenle avistara por coincidência do outro lado da rua. Chenle havia se apaixonado pela garota dos pirulitos de cereja, que fez sua vida virar de ponta cabeça, fato, mas ele sempre soubera que ser apenas um bom amigo da garota era tudo o que ele precisava.

- Amigos! - apertou a mão da garota, lançando um sorriso grande na direção da mesma.

- Milk-shake! - Yang Mi exclamou assim que soltaram as mãos.

Chenle apenas riu, assim que a garota pegou a taça quase vazio dele para si, e começou a tomar, mesmo com o pirulito de cereja na boca.

- Eu disse, você é muito aleatória!


Notas Finais


Bom, caros leitores, foi uma honra ter vocês aqui. Infelizmente, eu tive que terminar a fanfic, talvez eu produza uma continuação, não sei ainda.

A história foi escrita de uma forma um tanto que confusa, mas essa foi a intenção, peço desculpas pelos erros ortográficos, e por esse fim sem mais nem menos.

Assim que as coisas melhorarem, de uma forma significativa para mim, pretendo escrever outra fanfic, uma que não seja confusa e escrita de devaneios malucos da minha cabeça.

Enfim, obrigada por tudo, e me desculpem novamente. Espero ter agradado ao menos alguém com a minha escrita! Obrigada pelos comentários, favoritos e todo o apoio. ❤

Nos vemos por ai!
Bye bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...