História Cherry S.L.U.T - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, ViVi, Yeojin, Yves
Visualizações 38
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, LGBT, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


juro que vou me aprofundar mais na histórias delas a partir desse ponto

Capítulo 17 - 017 - sunflower


Fanfic / Fanfiction Cherry S.L.U.T - Capítulo 17 - 017 - sunflower

    Sua última mensagem foi apagada.

 

 


Haseul, apertando o boné na cabeça, saiu de casa. Havia combinado de encontrar Hyunjin num bosque que havia perto de sua casa. Trancou a porta e sentou no degrauzinho após a porta, ajeitando o cadarço do tênis rapidamente, para logo ir caminhando com as mãos no bolso do shorts, olhando para baixo. Não que fosse tão tímida ao ponto de não conseguir olhar para as pessoas que andavam pela calçada, era somente que não queria encará-las por algum motivo, já havia virado costume. 
No meio do caminho escutou vozes conhecidas, escondendo-se na esquina de um estabelecimento para tentar entender o que falavam, estreitando as sobrancelhas ao ouvir três nomes.

"Acho estranho a blackcherry, prefiro sweetpeach, vocês sabem." Gargalhou, falando de modo debochado. "Aliás, eu queria saber quem é pearljam, falam tanto dela e eu nunca soube quem é." 

"Jungeun, acho que você misturou as coisas..." 

"Como assim, Handeul?" 

"Pearljam é uma alfa, as ômegas piram nela por isso." 

"Isso é sério? Não fode!" 

"Claro que é sério, Jungeun. Jisung, quem mais tem na lista?"


Lista? Haseul pensou. Aproximou-se um pouco mais da janela que a possibilitava ouvir a conversa e notou que a sua antiga matilha estava ali, com todos os membros. Agora Haseul se perguntava, que lista era essa que nunca soube da existência?

"Hardapple, bloodplum, passionfruit... Cara, misturaram até alfas. Mas a blackcherry continua no topo da lista." Jisung falava lentamente, parecendo animado demais ao falar o "nome".

"Vocês sabem... Eu recebi um boquete dela. Fiz ela se engasgar até não aguentar mais, quase gozei na cara dela mas não deu tempo." Gargalhou, ouvindo assobios e algumas batidas na mesa. Haseul olhou para a esquerda, olhou para a direita. 

Nada que pudesse fazer, até desviar o olhar para um balde que parecia estar coletando água da calha, sorrindo perversamente com o plano. Abaixou-se para não aparecer na janela e pegou o balde, levantando-o quando já estava encostada na parede. Respirou fundo, espiando para ver onde Jungeun estava. Notou que a janela parecia quebrada, portanto não estava com vidro. Sorriu enquanto olhava para o céu, quase como um ato religioso. Ômega do céu, obrigada por isso.
Contou até três e lançou o balde em direção a janela, como se fosse câmera lenta, pôde ver a reação de todos presentes. Jisung estava o próprio espanto, Handeul irritou-se rapidamente, Jinyoung encontrava-se perplexo e Jungeun nem mesmo conseguiu abrir os olhos, só expressou a surpresa e incredibilidade no acontecimento. Haseul não contou mais tempo e saiu correndo pelas ruas, segurando o boné que por pouco não lhe escapa da cabeça, gargalhando histericamente por ter concluído tudo tão perfeitamente e ainda ter adquerido uma nova informação que comprometeria mais ainda a matilha: eles listavam pessoas, em rankings, de provavelmente popularidade ou o quão bonitas e boas eram no sexo. 

Parou de correr ao sentir a grama fofinha contra os pés, notando que a tarde já estava em seu fim pelo pôr-do-sol alaranjado indo embora pelas árvores, deixando um sorriso escapar pelos lábios ao observar aquela beleza da natureza. Retirou o boné pelo suor que se fez presente em sua testa e que havia molhado um pouco de seus cabelos, jogando-os para trás. Caminhou um pouco mais para dentro do bosque, encontrando quem desejava dormindo em um banco. A calça xadrez preta e vermelha dobrada até as canelas, o tênis básico e uma camisa qualquer. Os fios negros caíam em seu rosto, deixando quase impossível notar quem era, mas Haseul sentia somente pela vibe que a alfa transmitia. 
Lentamente, caminhou até o banco, sentando-se ao lado da garota. Sorriu, observando-a, para logo olhar para o pôr-do-sol novamente e fechar os olhos. Era um anoitecer de verão maravilhosa. Ouviu resmungos e um bocejar, logo a risadinha da garota ao lado.

"Está aí há quanto tempo?" Sorriu, abrindo os olhos para encarar Hyunjin.

"Eu acabei de chegar, desculpa demora." Aconchegou-se no banco, olhando para os próprios tênis.

"Tranquilo, eu amo sentar aqui e ficar vendo o sol, além de é claro, cochilar com esse calorzinho bom." Sorriu de lado, dando de ombros. "Então, o que quer fazer?" Olhou para Haseul, que engoliu em seco.

"Ficar com você, só isso." Sentiu o rubor em suas bochechas, porém, Hyunjin apenas colocou um dos braços no encosto do banco e, com a outra mão, bateu no próprio ombro. Haseul lhe olhou, se questionando se era o que pensava. Hyunjin riu, batendo novamente no ombro. Então, a Jo moveu-se delicadamente até estar com a cabeça repousada em Hyunjin, que deu breves batidinhas em seus fios, fazendo-a encolher-se mais ainda pela vergonha.

"Agora você parece a mesma garota de quando tinha seis anos." Riu, olhando para frente. 

"Como?" Questionou, não entendendo do que a Kim estava falando.

"Assim, encolhida, sem aquela cara fechada. Você fica melhor assim." Riu, porém Haseul tornou a questionar. "Ah, você não lembra, mas nós estávamos no mesmo jardim de infância que eu, Jungeun também. "Lobinhos Silvestres", nome engraçado." Negou com a cabeça, estalando a língua no céu da boca.

"Não me lembre daquela coisa..." Nem conseguiu completar, fechando os olhos. Sentia as orelhas quentes em lembrar do que havia dito para a mesma. 

"Okay, Hasunie." Corou pelo apelido de pequena, dando uma cotovelada na costela da alfa. 

 

 

 

#

 

 

 

 

"Eu sinto muito, senhorita Kim. Mas sua filha passou dos limites. São vídeos, fotos e comentários hediondos feitos por ela, há gravações e mais vítimas do que imagina." O senhor suspirou, remexendo a xícara de café tenso. 

"Tudo bem, Hwang. Eu dou um jeito nela." Secou uma das lágrimas que havia escorrido pela bochecha esquerda, fungando. "Só não imaginava que minha Eun tivesse virado... Isso." Cobriu o rosto com ambas as mãos, suspirando, trêmula. 

"Você quer ajuda do conselho tutelar?" Receoso, questionou.

"Eu sou ser a mãe que ela não teve, Hwang. Não se preocupe." Tensionou os ombros, mostrando as orbes alaranjadas para o diretor, que se assustou. "Com licença, senhor. Obrigada por tudo." Assim, foi embora.


"Que deus te proteja, Kim Jungeun." Remexeu novamente a xícara, olhando janela a fora com um sentimento estranho no peito.


Notas Finais


se vocês não entenderem a referência eu juro que.....


explico nos comentários, é só comentar, xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...