História Chica x female reader - Capítulo 72


Escrita por:

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Golden Freddy, Mangle, Marionette, Nightmare, Nightmare Balloon Boy, Nightmare Bonnie, Nightmare Chica, Nightmare Foxy, Nightmare Freddy, Nightmare Mangle, Plushtrap, Shadow Bonnie, Shadow Freddy, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Visualizações 31
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 72 - Vida e morte


~(seu nome)'s pov~
Estava no hospital, no quarto de Chica, ela estava tão bonita, mesmo cheia de curativos, parecia que sua pele brilhava, seus cabelos estavam cuidadosamente arrumados.
Passei a mão pelos fios de cabelos dourados da garota, eles estavam tão macios,nem parecia que ela não tomava um  banho de verdade há duas semanas.
Parecia que Chica dormia, tranquila seu rosto esboçava um leve sorriso tive vontade de beijá-la, mas não podia por conta de todo maquinário conectado a ela.
Foi então que percebi que as máquinas estavam desligadas, nada daquele barulhinho irritante e ritmado, entrei em desespero, percebi que a garota não respirava, arranquei os fios que deveria monitorar seus batimentos cardíacos, coloquei minha mão em seu peito tentando sentir qualquer sinal de vida, mas tudo foi em vão, ela estava morta! E já começava a ficar pálida e fria como um cadáver qualquer.
Foi então que comecei a ouvir uma voz ao longe que me chamava pelo meu nome.  Não conseguia identificar o dono da voz, mas o som se aproximava cada vez mais.
Abri meus olhos, estava no quarto de Foxy, nos braços do pirata, então comecei a chorar dizendo:
- Ela morreu! Acabou! Chica está morta!
Foxy me puxou para perto de seu peito nu e falou:
-não (seu apelido), ela está viva, você teve um pesadelo, não precisa chorar, a Chica está bem, foi apenas um sonho ruim, quando amanhecer nós vamos visitá-la e você verá que ela está bem... Agora volte a dormir.
Senti as cobertas sendo puxadas para cima de meu corpo e uma mão dedilhando minhas costas suavemente, já estava soluçando de tanto chorar, quando senti um beijo quente e cheio de carinho em meu rosto e Foxy continuou:
- Fique calma, eu sei que você a ama, ela vai ficar bem, logo vocês estarão juntas novamente...
Ele parou de falar como se algo o interrompesse então perguntei entre soluços:
- O que aconteceu?
O homem passou as mãos pelos meus cabelos e respondeu mantendo a voz calma:
- Nada... É que quando a Chica voltar você vai me deixar... E eu já estou tão acostumado com seu cheiro, com o calor do seu corpo...
Olhei para ele impressionada, nem parecia o "Foxy, pegador da pizzaria" falando, desde que passei a dormir com ele percebi mudanças, ele não me tratava como um mero objeto, como fazia com as outras garotas.
Então Foxy me abraçou com mais força, mas ainda de forma suave, fazendo com que meus pensamentos se dissipassem:
- Volte a dormir, minha sereia, não se preocupe, eu estou aqui...
Minhas lágrimas e soluços ruidosos foram cessando, com o passar do tempo relaxei, sentindo os calmos batimentos cardíacos de Foxy. Em poucos minutos estava dormindo novamente.
Acordei na manhã seguinte, não senti Foxy na cama, levei alguns instantes para abrir os olhos e perceber que ele não estava no quarto, sentei na cama ainda envolta pelas cobertas, olhei todo o cômodo, como se o pirata estivesse escondido em algum lugar, pronto para me dar um susto.
O quarto estava a mesma bagunça de sempre, roupas e objetos espalhados, mas nenhum sinal de Foxy, chamei por ele algumas vezes, nenhuma resposta. Então esperei, ele teria que aparecer.
Cerca de cinco minutos depois a porta começou a se abrir, sabia que ele estava de volta. Foxy entrou segurando uma bandeja com um copo com suco de laranja e algumas torradas com manteiga:
- Bom do, (seu nome), eu preparei um café da manhã para você.
O pirata sorriu, revelando um único dente de ouro em meio aos outros dentes brancos, ele caminhou até mim, ainda sorrindo, trazendo a bandeja cuidadosamente e a deixando em meu colo, então o homem colocou sua mão em minha nuca, acariciando meus cabelos e então ele me beijou, foi um beijo rápido, apenas um toque leve entre nossos lábios, mas foi o suficiente para que eu sentisse um arrepio.
Após a breve demonstração de carinho, ele disse:
-É melhor você comer enquanto está fresco.
Concordei com a cabeça, já me preparando para pegar a primeira torrada.
Foxy sentou ao meu lado enquanto eu comia e disse:
-Depois nós vamos ver a Chica, de novo... Acho que somos os únicos que a visitam...
-Também acho isso...
Falei olhando para dentro do copo com suco, que já estava pela metade. O homem de cabelos escarlate colocou a mão em meu ombro:
- Pelo menos nós a amamos...
Concordei enquanto mordia o pão levemente torrado. Depois que terminei de comer, comecei a sentir alguns enjoos e então corri para o banheiro sentindo que tudo estava voltando.
Fiquei de joelhos em frente ao vaso deixando aquilo fluir.
Foxy correu para o banheiro preocupado:
-(Seu nome)?! O que aconteceu?
Ele se ajoelho ao meu lado, estendendo uma toalha para que eu me limpasse, aceitei o tecido. Estava me sentindo zonza e um pouco enjoada, não respondi ao pirata de imediato, fechei os olhos e respirei fundo ainda sentindo o gosto desagradável em minha boca, Foxy perguntou novamente:
- Você está bem?
Assenti com a cabeça, mantendo os olhos fechados, então pensei : " O que está acontecendo comigo? Eu nunca vomito..."
Quando finalmente abri os olhos percebi que Foxy oferecia ajuda para me levantar:
- vamos para a cama, (seu apelido)... Você precisa descansar.
Aceitei a ajuda e o homem fez piada:
- Eu sempre soube que minha comida não era das melhores, mas não sabia que era tão ruim assim.
Dei risada:
- Não fale assim, Foxy... A comida estava ótima, é que eu não estou me sentindo bem, não foi sua culpa...
Sentamos na cama, ele olhava para mim, preocupado, então perguntou:
- há quanto tempo você está assim?
Pensei um pouco:
- Bem... Eu tenho sentido tontura há alguns dias, mas não tinha vomitado antes...
Ele arregalou os olhos como se aquela fosse a pior notícia que Foxy recebera em sua vida então eu falei:
-Você não acha que eu estou grávida, acha?
Foxy se levantou em um salto, como se a cama o tivesse queimado e gritou:
- Sim! Eu acho!
Ele juntou uma camiseta qualquer e saiu pela passagem no teto do quarto, batendo a porta do alçapão com força, me deixando só.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...