História Chilli - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, tudo bom?

Não vou enrolar muito aqui, então, me perdoem pelos erros, essa é minha primeira vez postando algo que escrevi então... É isto.

Ah, boa leitura :)

Capítulo 1 - Drip my chilli sauce.


Fanfic / Fanfiction Chilli - Capítulo 1 - Drip my chilli sauce.


A música era alta na sala de treino, os rapazes dançavam como se suas vidas dependessem daquilo, e bom, em parte dependiam, os movimentos cada vez mais sincronizados, os membros estavam exaustos, entretanto, a adrenalina que corria em suas veias os impedia de descansar, o comeback estava logo ali, a coreografia de HIT estava mais do que pronta, o MV recém lançado estava um grande sucesso. Seungcheol olhava orgulhoso o vídeo gravado do ensaio, Jeonghan estava ao seu lado, o loiro observava a coreografia com atenção e não demorou para Soonyoung e Jihoon se aproximarem também, os outros se encontravam espalhados pela sala, deitados no chão, sentados no canto, enquanto mais e mais garrafas de água eram entregues aos rapazes que ofegavam de cansaço.

No canto mais afastado, próximo ao equipamento de som, encontrava-se Mingyu, o rapaz respirava pesado, o peito subia e descia de forma rápida, estava se esforçando mais do que o normal e os rapazes já haviam notado, seu olhar estava fixo no rapaz de cabelos negros e óculos redondos, Jeon Wonwoo, o homem que estava tirando Mingyu do sério desde a última vez em que discutiram, uma semana atrás. Os olhos se encontraram, Wonwoo fora o primeiro a desviar o olhar, usando a desculpa de limpar os óculos na barra da camisa enquanto conversava com Seokmin e Junhui. Mingyu riu baixo, negando com a cabeça enquanto pegava o próprio celular e abria na última conversa com o mais velho, estava distraído, tanto que nem percebeu quando o chinês sentou ao seu lado, olhando para o celular junto do Kim, acabou rindo e empurrando o moreno com o ombro.

—Vocês brigaram de novo? —Diz Minghao, apoiando a cabeça no espelho atrás de si. —Ele parece estar magoado mesmo, o que você aprontou?

—E quem disse que fui eu quem fiz a merda? —Resmunga o Kim.

—Porque em todos esses anos, você sempre foi o que começou uma discussão por causa de manha, a gente te conhece Mingyu. —Minghao ri, pegando o celular do bolso e desbloqueando o mesmo, abrindo na própria câmera para arrumar o cabelo bagunçado. —Por mais que os outros não saibam o que rola entre vocês, o Wonwoo hyung parecia triste quando saiu de casa hoje, os outros comentaram, você falou o que?

—Hipoteticamente falando, eu talvez tenha ficado com ciúmes dele e do Changkyun na última premiação onde eles ficaram conversando por um bom tempo, e eu talvez tenha reclamado que ele não tem me dado atenção ultimamente... Mas só hipoteticamente, e aí ele acabou desabafado sobre o fanservice que eu fiz com a  Chaeyeon no Inkigayo, e quando o Kang brincou sobre eu estar namorando com ela, eu não percebi que tinha magoado ele quando disse que faríamos um belo casal mesmo. —Murmurra o Kim, cabisbaixo.

—Eu sei que eu sempre digo isso, mas, Mingyu você é um idiota. —Minghao nega com a cabeça.

—Não sei do que se trata, mas sendo o Mingyu, eu concordo que ele é um idiota. —A voz irônica surpreende os dois garotos, que relaxaram ao perceber que se tratava de Seungkwan, este que se sentou em frente aos dois. —O que você fez pro Wonwoo hyung?

—Ele teve uma crise de ciúmes e brigou com o Wonu hyung, mas o hyung jogou na cara dele que o Mingyu quem começou, já que o bobão chegou a dizer que faria um belo casal com a Chaeyeon na TV, vê se pode, Boo? —Minghao responde, antes de Mingyu.

—Sério Mingyu? Ciúmes do Wonwoo? Você é cego ou demente, querido? Aliás, você e a Chaeyeon? Logo você, meu bem?—Seungkwan diz, olhando para o amigo de forma indignada. —Wonu só fala de você, seu corno cego, além disso, eu soube que ela já tem namorado.

—Não esquece dos livros, ele só fala do Mingyu e livros.—Completa o Chinês, rindo.—Sério que ela tem namorado? Achei que ela namorasse uma garota.

Enquanto os amigos conversavam, Mingyu voltou a observar o rapaz do outro lado da sala, Wonwoo sorria discretamente da brincadeira de Soonyoung e Seokmin no meio da sala, enquanto tomava um pouco de energético, no mesmo instante, o mais novo sentiu seu coração doer por ter magoado o outro, afinal, parando para pensar, Wonwoo não era assim, Mingyu sabia disso, ele sabia melhor do que qualquer um o quanto Wonwoo era amável e dedicado, apaixonado, não importa a situação, ele sempre dava tudo de si. O rapaz suspirou novamente, atraindo o olhar dos amigos que conversavam sobre os erros do Kim ao longo dos anos e sobre o mundo por trás das câmeras onde viviam.

—Seungcheol hyung disse que iria fazer um churrasco em casa só pra gente, para comemorarmos o a primeira gravação de stage do comeback. —Começa o Kwan, observando o amigo que não tirava os olhos do homem no outro lado da sala. —Você poderia tentar falar com ele quando todo mundo estiver bêbado e caindo pela casa, Wonwoo hyung não bebe muito então você tem a chance de conversar com ele.

—Ele vem me ignorando a semana toda, porque ele falaria comigo justo hoje a noite? —Mingyu não achava uma ideia ruim, entretanto, conhecia o Jeon, sabia que ele precisava de espaço.

—Por que a gente é uma família e se conhece a anos, e a gente sabe que ele só tá esperando você tomar uma atitude, para de ser negativo. —Diz Minghao, se levantando junto do Kwan, que ofereceu a mão ao Kim para o ajudar a levantar também, para então os três irem para o centro junto dos outros, recomeçar o ensaio.

  ⏳

A gravação havia sido um sucesso, todos estavam radiantes, as carats fizeram um trabalho incrível com o fanchart e os membros estavam em êxtase com o resultado que estavam tendo com o comeback, por mais que estivessem exaustos e com a agenda cheia pelos próximo meses, os treze membros não poderiam estar mais satisfeitos com o resultado de seus esforços. Seungcheol fora o último a entrar na van onde seis membros já se encontravam, (depois de ter confirmado se estavam presentes os outros seis na Van da frente), e assim seguiram para a casa, com a maioria dos rapazes dormindo no caminho.

Não demoraram a chegar, o líder tomando a frente, junto dos outros mais velhos que ficaram responsáveis pela preparação da comida, e por pedir algumas coisas pelo delivery. Wonwoo, Jihoon e Mingyu ficaram responsáveis pela grelha, e os mais novos pela arrumação da mesa e som no terraço, tudo ia bem, com exceção de Mingyu e Wonwoo, que não haviam trocado uma palavra sequer desde o início da manhã, já eram quase meia noite e o Kim ainda esperava pelo momento certo de chegar no mais velho.

—Wonwoo-ya, você poderia pegar a carne com o Seungcheol? Eu já terminei aqui. —Jihoon se pronuncia, concentrado demais na grelha para notar o olhar fixo do Kim nas costas do Jeon.

—Deixa que eu pego, hyung, você deveria fazer a salada. —Mingyu tenta, mais uma vez, pelo menos ganhar algumas palavras do mais velho.

—Wonwoo hyung, pode me ajudar com o som? Eu não consegui conectar na TV. —A voz animada do maknae interrompeu Wonwoo, que apenas olhou rapidamente para o Kim e saiu, começando uma conversa animada com Chan, deixando para trás um Mingyu tristonho.

—Eu não sei o que aconteceu entre você e o Wonwoo, mas acho melhor você resolver o quanto antes. —Jihoon, que permanecia de costas, abanando o fogo para fazê-lo ficar alto, falou baixo. —Todos estavam comentando como a casa fica estranha com você e ele calados e sem a melação diária dos dois.

—Nós não somos melosos, Ok? E eu vou falar com ele ainda hoje, hyung. —O suspiro de Mingyu fez com que Jihoon risse baixo.

Já eram mais de meia noite quando os garotos já se encontravam alterados, as luzes apagadas e apenas algumas luzes de Led estavam ligadas, a música eletrônica era alta, as risadas eram ainda mais altas, o clima era perfeito para eles, todos pareciam estar se divertindo, bom, quase todos, Mingyu se via concentrado na grelha quase apagada, os pensamentos sendo sobre o moreno que ria junto de Chan e Seokmin, os três tentando reproduzir uma coreografia divertida do grupo Pristin, da mesma empresa, os outros gargalhavam e filmavam tudo, bêbados, o Kim sorriu, ele gostava de ver o mais velho se divertindo.

Mingyu sentou em uma cadeira afastada, o copo de tequila em sua mão estava pela metade ainda, ele observava ao longe, rindo discretamente das palhaçadas, porém, o que não esperava ver, era Jeon Wonwoo, vindo em sua direção em passos firmes e lentos, ele olhava para o Kim como um gato olhava para sua presa, os outros estavam aéreos ao que acontecia naquele momento, por exemplo, Seungkwan, que dançava ao som de Ariana Grande, junto de Chan e Soonyoung, enquanto Vernon virava dois shots de uma vez contra Seokmin e Junhui, Jihoon encontrava-se calado, observando seu próprio copo e balançando a cabeça de forma positiva no meio de Joshua e Minghao, que discutiam sobre o clima, Jeonghan havia sumido já haviam mais de hora, assim como Seungcheol que não voltara do banheiro.

Mingyu engoliu em seco, sentindo a garganta secar com a visão do outro, as pupilas dilatadas, os fios negros bagunçados, a regata preta amarrotada dava ao Jeon um visual relaxado, o Kim achava sexy; levou o copo até a boca, virando de uma vez só a caipirinha que recebera de Seungkwan, já se sentia levemente tonto, por tal razão, achou estar alucinando quando o mais velho apoiou as mãos em suas coxas, os rostos próximos o suficiente para o mais alto sentir o hálito quente contra o seu rosto. Ambos se encaravam de forma intensa, as mãos do mais velho pousadas perigosamente em suas coxas, fizeram pressão ali, no mesmo instante, um suspiro baixo escapou dos lábios do mais novo, Wonwoo sorriu, discreto e quase imperceptível, se Mingyu não estivesse concentrado nos lábios em sua frente, ele mesmo não teria notado quando o homem umedeceu os lábios e se aproximou até estar próximo a orelha do mais novo.

—Quando você vai parar de me provocar assim? Por que usar essas roupas em casa, Mingyu-ah? —A voz de Wonwoo saiu arrastada, tão rouca que o Kim não conseguiu evitar o arrepio que desceu por sua espinha. —Sabe, eu ainda estou bravo com você... —Suspirou o moreno, as mãos ágeis subindo mais um pouco, os olhos se fechando por trás dos óculos redondos, os lábios tocando levemente na bochecha de Mingyu. —Mas eu não consigo me conter de querer te beijar.

—E por que não me beija, hyung? —Mingyu responde, em mesmo tom, sua canhota segurando no pulso do mais velho, aproveitou da posição de ambos para discretamente puxar a destra do outro até o meio de suas pernas, surpreendendo tanto a Wonwoo, como a si mesmo pelo ato. —Você sabe que pode fazer o que quiser, Wonwoo-ya.

O sorriso de Wonwoo fora relaxado, Mingyu amava aquele sorriso, poderia observá-lo para sempre, bom, poderia, se não fosse pelo aperto em seu membro coberto, e já desperto, o fazendo fechar os olhos e inclinar levemente a cabeça para trás enquanto ofega baixo, a risada rouca do Jeon o fez voltar o olhar para o mesmo, que mantinha o lábio inferior preso entre os dentes, o olhar fixo na própria mão que subia e descia discretamente sobre a calça colada do de fios claros. Mingyu desviou o olhar para os outros atrás de Wonwoo, apenas para conferir se ninguém os observava, sorriu satisfeito ao ver que estavam todos distraídos demais para ligar para os dois quase se atacando ali mesmo, Mingyu levou a destra a nuca do moreno, o puxando de forma ágil até estar com o inferior do mais velho preso entre seus dentes, sugou o lábio macio, deixando um selar fraco antes de se afastar o suficiente para conseguir falar com o outro.

—Meu quarto ou o seu? —Sussurra Mingyu.

—O meu. —Wonwoo sorri.

O som da porta batendo contra a parede fora abafado pelo som alto no andar de cima, as mãos afobadas percorreram pelos corpos suados de forma afoita, o sangue quente lhes permitindo fazer o que a muito desejavam, apenas não tinham coragem de tomar iniciativa.

—Hyung... Sua regata. —dissera o Kim, tentando, a todo custo, não rasgar a roupa do menor ali mesmo.

A risada baixa do Jeon soou rouca e lenta, os dedos longos e finos seguraram a barra da camisa vermelha e a puxaram para cima, revelando o peitoral, levemente definido, do mesmo, o deixando um tanto constrangido pelo olhar do moreno em si.

—Terra chamando, Mingyu. —Chama o mais velho, subindo as mãos por debaixo da regata branca do Kim, as unhas curtas arranhando o local com pouca força enquanto um som rouco escapa dos lábios inchados de Mingyu. —Melhor trancar a porta... Seungcheol vai nos matar se-

Antes mesmo que o Jeon pudesse terminar, suas costas estavam se chocando contra a porta mais uma vez, o maior não o dando tempo de raciocinar quando segurou em suas coxas com firmeza, o carregando no colo, o som da tranca da porta alertando o mais velho que, sim, eles iriam fazer aquilo novamente. Os lábios do moreno passaram a beijar desde o maxilar, até o pescoço e clavículas do de fios escuros marcando e maltratando a pele, deixando claro que Wonwoo, era e sempre seria de Mingyu, o Kim queria que todos vissem que seu hyung tinha um namorado, bom, eram namorados, certo?

—Mingyu-ah... Tira! —Wonwoo suspirou, puxando a regata do outro de forma atrapalhada, a luz baixa do cômodo dificultava o processo do Kim de levar seu hyung para a cama no canto do quarto, ao deitar o mais velho, Mingyu se pôs entre as pernas do mesmo, retirando apressado sua regata e a jogando em algum lugar atrás de si. Voltou a passear seus lábios e dentes pelo abdômen levemente definido do Jeon, marcando ali ao mesmo tempo em que soltava o cinto e os botões da calça de Wonwoo, os olhos escuros por trás dos óculos redondos excitava o Kim, a forma como Wonwoo o olhava com tanto desejo o fazia se arrepiar e querer cada vez mais de seu hyung.

—Você é tão lindo, hyung. —Suspira o Kim, retirando a peça jeans do outro. —Você sabe disso e me provoca de propósito, não é?

—Não é como se você não fizesse o mesmo. —Sorri Wonwoo, sua timidez sumindo devido ao álcool em seu sangue, os olhos negros dilatados por trás dos óculos observavam cada movimento do mais novo, Mingyu agora fazia questão de marcar suas coxas, arrancando suspiros dos lábios inchados do Jeon. —Você faz de propósito porque sabe o quanto é sexy!

—Eu? Quando? Uh? —A voz rouca do Kim soou confusa, enquanto o mesmo voltava a ficar por cima do mesmo, Mingyu sorria e fingia não saber sobre o que o rapaz dizia.

Wonwoo revirou os olhos em diversão, se apoiando nos cotovelos, a destra segurando nos fios em tons de lilás do mais alto, os puxando o suficiente para Mingyu estar com a cabeça inclinada para o lado, deixando exposto seu pescoço para o Jeon. Os lábios macios passearam pela pele suada, os dentes marcaram a derme morena com força, o gemido do mais novo fizera Wonwoo se arrepiar inteiro, suspirou quando as mãos do Kim apertaram as coxas maltratadas do mais baixo, o puxando com agilidade para mais perto, as bocas se juntaram novamente em um beijo afoito, as mãos de Wonwoo arranharam os ombros do Kim, enquanto Mingyu entrelaça as pernas do mais velho em seu quadril, os quadris se chocaram, arrancando gemidos necessitados de ambos os rapazes.

—Não podemos fazer muito barulho, Mingyu-ah, os garotos... —Wonwoo ofega, os olhos se fechando em deleite ao sentir a mão do Kim em seu membro, ainda por cima da boxer, o fazendo praticamente grunhir baixo, rente ao ouvido do moreno.

—Eles estão muito bêbados, podemos aproveitar hoje, uh? —Sorriu o Kim, sua destra trabalhando no membro coberto do mais velho, enquanto sua boca marcava a pele suada de seu ombro, o empurrando novamente para deitar sobre o colchão macio. —Podemos conversar depois, certo?

Wonwoo concordou com a cabeça, a conversa ficaria para depois, ambos estavam excitados demais, desde momentos atrás, quando o mais velho deixou claro que precisava de Mingyu, enquanto estava praticamente se esfregando no Kim, momentos atrás no terraço, em frente a seus amigos bêbados. O mais velho soltou um gemido arrastado ao sentir os dentes de Mingyu lhe marcarem a pele do quadril, perigosamente próximo ao seu membro que implorava por alguma atenção. De forma ágil, Mingyu retirou a boxer vermelha do outro, a jogando em algum lugar do cômodo parcialmente escuro, sorriu ao sentir o mais velho se arrepiar ao sentir a respiração do Kim tão próxima ao sem falo necessitado, Mingyu umedeceu os lábios, segurando o membro do outro pela base, acomodando apenas a glande em sua cavidade, arrancando de Wonwoo um gemido mais audível, os lençóis da cama de casal sendo puxados pelas mãos finas, a cabeça inclinando para trás ao sentir o vai e vem lento que o outro começará, as mãos passando a arranhar suas coxas, enquanto murmurava contra o falo em sua boca, causando um repuxar delicioso no baixo ventre do mais velho.

—Mingyu... ah. —Suspira Wonwoo, sua destra apertando os fios claros entre os dedos, sentiu os olhos revirarem por debaixo das pálpebras quando o mais novo retirou seu membro da boca, e com agilidade passou a mover sua canhota no pênis de Wonwoo, sua língua trilhando um caminho já conhecido por si, penetrando Wonwoo de forma calma e provocativa, o músculo tenso se retraindo em surpresa, um gemido alto e rouco deixando os lábios inchados do Jeon, ficaram nessa tortura por um tempo, entretanto não demorou para a língua de Mingyu ser substituída pelo dedo do mesmo, voltou a distribuir selares pelo corpo do Jeon, enquanto seu dedo continuava o trabalho de um vai e vem lento no interior do outro, sua boca então  passou a trabalhar em um dos mamilos do rapaz mais velho, este, que tentava controlar os sons incoerentes que saiam do fundo de sua garganta. Outro beijo fora iniciado, Mingyu agora estocava três de seus dedos em Wonwoo, que possuía as costas levemente arqueadas no colchão, suas mãos marcavam cada vez mais o peitoral definido do rapaz acima de si, implorava mentalmente para que o Kim parasse de lhe torturar com aquela lentidão toda.

—Hyung.. —Sussurra Mingyu, rente ao ouvido do outro. —Você não vai me implorar para te foder?

—Vai... Se foder, Mingyu. —O grunhido de Wonwoo fora rouco, deixando o Kim satisfeito de saber o efeito que tinha sobre o mais velho. —Para de me torturar.

—Eu gosto quando você implora. —Admite, o tom esbanjava malícia, os dedos do Kim abandonando o interior quente, causando resmungos insatisfeitos por parte do rapaz sobre a cama.

—Vai sonhando, Kim Mingyu. —Sorri Wonwoo, levando as mãos até o peitoral largo, o empurrando para o lado, pegando Mingyu de surpresa ao passar as pernas por cada lado de sua cintura, sentando sobre o abdômen moreno, o mais velho sorria convencido. —Da outra vez quem implorou pra ser fodido, uh?

O mais velho sorriu de forma irônica, as mãos finas dedilhando o peitoral do outro, movendo-se sorrateiramente até estar sobre o membro coberto do Kim, passou a se mover-se de forma que seus membros estivessem em constante fricção, arrancando gemidos por parte de ambos, com as mãos do Kim segurando com firmeza no quadril do outro em cima de si, o forçando a se mover mais rápido conforme sentia o alívio de ter algum estímulo em seu membro negligenciado, o mais baixo se forçou a parar com os movimentos de vai e vem para levar as mãos trêmulas até os botões da calça desnecessariamente apertada de seu dongsaeng. Foram questão de segundos para ambos estarem despidos, com Mingyu tendo Wonwoo sobre si, agora com as mãos frias estimulando seu membro cada vez mais rápido, o fazendo gemer alto quando, sem aviso prévio, colocou mais da metade do membro teso em sua cavidade, o corpo do Kim parecia brilhar na pouca luz do cômodo, o peitoral subindo e descendo, o abdômen se retraindo a cada sucção mais forte em sua glande, Wonwoo sabia como satisfazer o mais novo muito bem, porém o rapaz mais velho não queria terminar a divisão ainda.

Com um estalo, abandonou o membro duro e se colocou novamente por cima, segurando-o pela base e o alinhando a sua entrada, Mingyu sentiu sua respiração falhar, os olhos se fecharam em deleite conforme penetrava a entrada apertada de seu hyung, que lentamente o deixava lhe invadir. Se controlava ao extremo para não se mover, as expressões doloridas do Jeon o alertavam para ser cuidadoso, afinal, na maioria das vezes em que transavam, Wonwoo preferia ser o ativo, mas quando deixava que Mingyu o fizesse, o moreno sentia-se como uma criança que acabara de ganhar seu brinquedo dos sonhos.

—Min.. Mingyu-ah. —Suspira Wonwoo, seu lábio inferior sendo maltratado pelos dentes bem alinhados, enquanto subia e descia em um ritmo lento e torturante, ele observava o rapaz abaixo de si de forma necessitada. —Pode se mover?

Talvez tenha sido o tom de voz de Wonwoo, ou talvez a forma como ele parecia estar se segurando para implorar ao Kim para fode-lo, o rapaz não sabia ao certo, todavia, não precisaram de mais palavras; Mingyu em instantes se encontrava por cima, os movimentos de seu quadril antes lentos, aos poucos foram passando a ser rápidos e ritmados, o som das peles se chocando, dos gemidos roucos e arrastados de Wonwoo, dos sons incoerentes que saiam da boca de Mingyu a cada estocada mais forte, ambos se moviam em sintonia, as mãos afoitas tocando cada pedaço de pele a sua frente, as bocas se chocavam em beijos necessitados, sentiam os corpos queimando, o ar faltando nos pulmões, a ardência em cada arranhado novo sobre a pele orvalhada de ambos, a música ainda era alta e o som das risadas abafava o som da cama se chocando contra a parede, do gemido manhoso de Wonwoo que saira mais alto que o planejado ao que o mesmo chegou ao seu limite, sendo seguido por Mingyu, que se deixou cair por cima do mais velho, ambos arfavam, buscando por ar no quarto abafado e exalando sexo, em meio ao caos de lençóis e suor, o de fios claros se apoiou nos cotovelos, se jogando para o lado enquanto ria, atraindo o olhar curioso do mais velho para si.

—Sabe, hyung, isso foi incrível. —Diz Mingyu, ofegante. —Acho que te amo mais ainda, sabia?

—Então você só me ama por isso? —Brinca Wonwoo, sorrindo levemente enquanto se aproxima do maior, deitando a cabeça no braço do mesmo, o observando de forma apaixonada. —Me desculpa por ter te ignorado a semana toda, Mingyu-ah.

—Por que você é quem está se desculpando, bae? —O mais novo encarou Wonwoo de forma surpresa. —Eu mereci, você estava magoado, eu entendo, e se você quer saber, nenhuma pessoa combina mais comigo do que você, Wonwoo hyung.

—Nenhuma pessoa? Nem mesmo a Chaeyeon? —Provoca o moreno, o tom divertido deixava claro que o Kim estava mais do que perdoado. —Vocês fariam um belo casal e tal.

—Hyung! —Resmunga o mais novo, os lábios formando um bico, fofo demais para o estado em que se encontravam. —Você sabe que é o único com quem eu quero ser um casal, não seja bobo.

Wonwoo não pode deixar de sorrir satisfeito, afinal, Mingyu era seu namorado, não importa o que dissessem por ai.

—Eu te amo, Mingyu. —Sussurrou Wonwoo, os olhos praticamente se fechando de cansaço.

—Eu amo mais, hyung. —Murmura Mingyu, bêbado de sono, abraçando a cintura fina do mais velho, instantes antes de caírem no sono, satisfeitos.

—Me digam que vocês transaram na cama do Wonwoo hyung e não na minha, por favor. —A voz de Seungkwan fora a primeira coisa que ouviram ao entrar na cozinha na manhã seguinte, Mingyu tinha o braço por cima dos ombros de Wonwoo, este que sentiu o rosto esquentar ao ver seus amigos reunidos para o café, bom, quase todos. —Que foi? Vocês acham mesmo que ninguém sabia de vocês?

—Desde quando? —Mingyu diz, o sorriso em seu rosto parecia ser o próprio sol, chegava a irritar Jihoon que sentia a cabeça latejar.

—Fala sério, vocês dois nem disfarçam, olha pra vocês. —Seokmin se pronuncia, apontando para o próprio pescoço e em seguida para o espelho na parede. —O pessoal da maquiagem vão matar vocês, sabiam?

—A culpa é toda do Mingyu. —Wonwoo diz, risonho.

—O importante é que o casal tá bem de novo e eu não vou mais ter que ouvir o Wonwoo enchendo o saco por causa de ciúmes. —Jihoon diz, se levantando, pronto para sair da cozinha. —Por favor Mingyu, vê se controla os vacilos.

—Ontem os casais se deram bem, e nós aqui, com uma puta ressaca, será se eu devo arrumar alguém? —Resmunga o mais novo, jogado sobre o ombro de Soonyoung que ria baixo.

—A única coisa que vocês vão arrumar é essas caras de zumbis, seus cachaceiros. —Seungcheol diz, entrando na cozinha junto de Jeonghan, que parecia estar mais dormindo do que qualquer um. —Nos temos uma agenda pra cumprir, VAMOS!

—Pelo visto a noite dos pais foi melhor que a dos dois ali. —Minghao diz, rindo junto dos outros que se encontravam ali.

—Vocês são SURDOS ou eu vou ter que sair arrastando vocês pela orelha? —O líder diz, segurando um sorriso, apoiando as mãos na cintura que logo fora abraçada pelo Yoon.

—É, parece que voltamos a nossa programação normal. —Suspira Hansol. —Por hoje é só pessoal. 


Notas Finais


E é isto galerinha, por favor, me digam onde preciso melhorar, se está bom, e se quiserem mais logo tem coisa nova vindo por aí.

Vejo vocês logo.

Obrigada por ler. 🥺👉👈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...