História Chocolat - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Hetalia: Axis Powers
Personagens Dinamarca, Noruega, Personagens Originais
Tags Autismo, Bélgica, Casamento, Chocolate, Human!au, Nyo!norway, Swosp
Visualizações 9
Palavras 655
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu tava normal até meu cérebro gritar "Dê a ela autismo severo!" e depois dormir por quase duas horas. Gente, foi tipo um soco no estômago, a hora que eu vi isso tava pronto!
Não está betada, como a maioria do que eu escrevo pra SW.

Edit: Agora está betada

Capítulo 1 - Sua voz - Único


Matthias já tinha corrido por toda a seção de chocolates daquele mercado pelo menos três vezes e nada parecia chamar sua atenção. Queria dar um presente para Lovise, mas ela é dificilmente impressionável.

Bem, sem tempo para discussão interna, o loiro alto segurou a cesta de mercado com firmeza e começou a simplesmente pôr todos os chocolates que lembrava de ela gostar pra dentro. Sentia o peso dos doces aumentando aos poucos, deviam ter quase dois quilos de mercadoria em suas mãos.

Ainda tinha tempo até a esposa voltar para casa, uma vantagem desse dia de folga que ele deu um jeito de conseguir, trabalhar um turno a mais nos últimos dias tinha que render alguma coisa afinal.

Sabia que Lovise amava chocolates, até mais do que amava Matthias, mas ele não se preocupava muito, também tinha uma queda pelo doce. Ambos se conheceram por acidente em um evento na Bélgica, lar de uma amiga em comum do casal, Manon. Sem a visita à ela, e o chocolate, esse casal muito improvável seria menos provável ainda. 

Um dinamarquês e uma norueguesa que, apesar da curta distância entre eles, tinham muita pouca vontade de sair de seus países, precisavam de alguém insistente e uma desculpa sólida para levantarem de suas camas e o fazerem. Manon tinha as duas coisas. Fora a petulância necessária para mover duas forças da natureza opostas na direção uma da outra, a belga tinha a certeza de que esses dois dariam certo, "Pura loucura" dizia Gilbert, seu primo e por coincidência, amigo de Matthias. 

Lovise era um caso particular de alguém com uma personalidade difícil. Autista não verbal, conheceu Manon em um evento particularmente interessante, uma galeria itinerante de um fotógrafo brasileiro, algo que era digno de atenção já que quase nunca acontecia. Difícil explicar como ela conseguiu uma conversa coerente com a dinamarquesa, e tudo por conta de um pedaço de chocolate. 

Matthias chegava em casa lembrando de como ele próprio conseguiu conversar com Lovise, levou mais de uma hora conversando por uma linguagem de sinais inventada na hora, o pobre homem não sabia linguagem de sinais, não a norueguesa. E ela também não a usava, então era inútil como tentar compreender um recém nascido.

Conversavam em bilhetes nas primeiras semanas, levou quase cinco meses para que ela dirigisse sua primeira palavra à Matthias, um singelo e delicado "Chocolate" foi tudo que ouvira de sua voz no primeiro ano em que se conversavam. Passou mais perto de ter suas orelhas arrancadas mais vezes do que ouviu a voz dela. 

Tratou de colocar todo o conteúdo da sacola reutilizável que tinha em mãos na mesa da cozinha, logo depois de fechar a porta da entrada. Organizava cada embalagem por tamanho, quando escutou a voz ainda tão rara da esposa, um "Estou em casa" meio vago e difícil de ser dito, ela não tinha melhorado tanto assim nos quase onze anos em que se conheciam, demorou para começarem a namorar e mais ainda para casarem, e não tiveram festa de noivado, e nem uma grande e charmosa festa de casamento cheia de amigos e parentes. Lovise quase teve uma síncope ao pedir que não tivesse nada. 

"Estou na cozinha, tenho uma surpresa pra você!" Algum deles tinha habilidades de comunicação. Os chocolates estavam o mais bem organizados que poderiam, amava ver a mulher feliz e empolgada, era tão difícil acompanhar o sorriso dela que cada detalhe era único.

Era tanto amor entre eles que deram um jeito de aprender a falarem entre si, mesmo com toda dificuldade, não perderiam mais nenhuma chance de se ver.

"Comprei todos esses chocolates para você. Não soube escolher só alguns." A voz dinamarquesa fala e uma barra de chocolate é puxada da fila. O "Eu te amo" que ouviu o pegou de surpresa, ainda era difícil para Lovise, mas ela estava se saindo bem, só o que ele precisou foi um pouco de chocolate e paciência.


Notas Finais


Gente, isso ficou maior do que eu imaginava, saiu palavra do fim do universo pra essa estória e ficou tão linda, cê é loco.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...