História Chocolate and Mint (Hozi) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Hibrid!, Hozi, Seventeen
Visualizações 336
Palavras 6.185
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas, tudo bom? Eu to bem e espero que vocês também estejam ♡
Então, cá estou com minha primeira fanfic desse grupo divino chamado Seventeen
Eu amei tanto esses meninos que to na missão de fazer todos meus amiguinhos (as) ouvirem as músicas maravilhosas que eles têm (e OMG, ta dando certo)
Conheci Seventeen faz poucos meses e já me apaixonei de cara, e não sei quem escolher exatamente como bias e ultimate ;u;
Espero que gostem dessa oneshot e eu gostaria muito que dessem suas opiniões pois isso ajuda pra caramba na hora de escrever algo melhor para vocês
Pretendo trazer mais oneshots/fanfics (estou com uma ideia de longfic e só preciso passar para o papel q) deles e eu espero do fundo do meu kokoro que vocês gostem ♡

Eu também tenho várias fanfics do BTS e uma oneshot do EXO, e caso estejam interessados apenas entrem no meu perfil e procurem por minhas histórias que estarão todinhas lá, esperando para serem lidas por vocês ahushaus ♡

Enfim, deixa eu parar de enrolar aqui se não vocês acabam desistindo antes mesmo de começar a ler

Boa leitura ♡

Capítulo 1 - Capítulo Único


Era mais uma manhã comum naquele apartamento de tamanho médio que abrigava quatro pessoas dentro dele. E isso incluía dois pequenos híbridos, um de gato e um de lobo.

O gatinho, mais conhecido como Jihoon ou Woozi, se encontrava deitadinho na cama de casal que dividia com Soonyoung, o híbrido de lobo.

No começo, assim que os dois adultos, e donos do apartamento resolveram adotar os dois híbridos, eles acharam um pouco estranha a relação que aqueles dois tinha. Pois se já era difícil um gatinho manter uma relação amigável com um cachorro, quem dirá um lobo? Mas a diferença entre Soonyoung e um lobo, era que o híbrido sempre era alguém calmo e amável, capaz de se afeiçoar facilmente a pessoas a sua volta, e inclusive era bem próximo do pequeno gatinho Jihoon. Ah, e nunca fale da altura do gatinho perto dele, ou quem irá ficar extremamente irritado será a pequena bolinha de pelo com carinha anjinho.

Soonyoung aos poucos abrirá os olhos, se deparando com a claridade que atravessava a cortina que se encontrava aberta juntamente a janela, por onde passava uma leve brisa que fez seu corpo se arrepiar levemente, pois um estranho calor era transmitido para seu corpo por outro corpo humano deitado sobre si, não deixando-o sentir tanto frio assim. Abriu os olhos de vez e encontrou um garoto com orelhinhas felinas e uma expressão calma no rosto, com os pequenos olhos fechados enquanto estava em um sono profundo e mantinha-se agarrado em Hoshi, que soltou uma risada baixa notando um pequeno bico de formar nos lábios do gatinho sobre si.

Levou os dedos para os fios rosados, macios e sedosos de Jihoon, que soltou um murmúrio baixo se acomodando melhor ao sentir um leve carinho em sua orelhinha felina e em seu cabelo.

Soonyoung acariciava com sutileza enquanto apreciava a beleza angelical daquele gatinho. O corpo pequeno era leve, e com isso não era nenhum pouco incômodo ficar com ele deitado sobre si, muito pelo contrário, gostava desses momentos em que abraçava Jihoon, gostava de apreciar o rostinho bonito daquele garotinho rabugento e amava principalmente o aquele cheiro maravilhoso de chocolate com menta que exalava do baixinho.

Um cheiro extremamente doce, porém nenhum pouco enjoativo. Soonyoung passaria horas inalando aquele perfume no qual era viciado, passaria horas abraçando o garoto em tempos de frio para esquentá-lo e também passaria horas beijando aquelas bochechinhas rosadas e aqueles lábios extremamente convidativos, amava ocupar seu tempo observando o garoto fazer qualquer coisa, desde algo como apreciar o garotinho dormindo ou até mesmo de ver o mesmo resmungando alguma coisa enquanto não conseguia fazer o que queria.

- Soonyoungie? - uma voz baixa e suave se fez presente no local, despertando Hoshi de sua pequena viagem nas expressões delicadas do garotinho que havia acabado de acordar e o encarar com os olhinhos sonolentos e levemente inchados - você acordou faz tempo?

- Não muito. Tempo suficiente para poder apreciar como você fica fofo enquanto dorme - riu da cara emburrada que Jihoon fez e apertou a bochecha de leve, recebendo um resmungo e um tapinha em seu braço.

- Idiota - murmurou sentindo suas bochechas ficarem quentes e deitou novamente sua cabeça no peito de Soonyoung, onde pode ouvir uma melodia gostosa do coração do lobinho batendo - está tão bom ficar aqui e eu to com muita preguiça de levantar.

- Eu também... por mim não sairia daqui tão cedo, mas eu estou começando a ficar com fome - murmurou voltando a fazer um cafuné gostoso no mais novo e levando sua mão para a cintura fina e delicada, coberta por uma fina camada de pano, também conhecida como camisa do Soonyoung.

- Está friozinho agora - o mais novo resmungou sentindo seus pelinhos se arrepiarem com o ventinho que havia acabado de passar pela janela, e Hoshi notando isso, pegou o cobertor fino que estava jogado do outro lado da cama e passou sobre o corpo do menor, que sorriu com o ato e passou a dedilhar seus dedos pela clavícula exposta do maior - e eu também estou com fome…

- Acho que vou levantar e ir fazer algo para comermos - disse se preparando para levantar, mesmo a contragosto pois ficar abraçado a Jihoon era algo muito bom, mas a fome estava falando mais alto.

- Tudo bem - concordou rolando para o lado e pegando o travesseiro jogado sobre a cama, o abraçando e já sentindo falta do calor do corpo do mais velho que o cobriu e deixou um selar em sua bochecha e em sua testa antes de sair do quarto e se dirigir a cozinha.

Soonyoung optou por fazer um lanche para comerem no café da manhã. Não faria apenas para ele e para o gatinho, mas resolveu que também faria o café dos dois donos da casa que estavam dormido no quarto ao lado do que pertencia a ele e Woozi.

Começou a cantarolar uma música do Shinee enquanto procurava os ingredientes necessários na geladeira e no armário. Optou que faria um simples lanche de ovo com bacon e um suco de alguma fruta que se encontrava na geladeira para comerem e tomarem.

Escutou passos leves vindo em sua direção e sentiu o perfume que tanto gostava se aproximar por trás e o abraçar, soltando uma leve e doce risada sentindo o gatinho deixar um leve selar em sua nuca e murmurar um bom dia com a voz levemente rouca e arrastada. Notou o cheirinho suave vindo do corpo pequeno atrás de si e soube que ele havia tomado um banho rápido antes de vir para a cozinha.

- Soonyoungie - o chamou manhoso - vou fazer o suco, tudo bem?

- Claro, Ji - sorriu - deve ter laranja na geladeira. Eu to fazendo ovo com bacon pra colocar dentro do pão, tudo bem?

- Tá ótimo - riu fechando seus olhinhos e foi na geladeira procurar a laranja - Jeonghan e Seungcheol ainda não acordaram?

- Provavelmente já mas devem estar se pegando um pouco - disse distraído escutando Jihoon concordar enquanto pegava uma cadeira e colocava em frente ao armário, para conseguir pegar a jarra lá em cima.

Hoshi olhou para trás para ver o que o menor fazia e encontrou a bolinha de pelo usando sua blusa branca de manga comprida, que ia até metade das coxas branquinhas e finas, que não utilizava nada mais, nada menos do que uma boxer vermelha que marcava sua bundinha redonda, que estava a mostra por conta da sua cauda que balançava de um lado para o outro. O garoto de olhos 10:10 perdeu seu próprio olhar ali, vendo o garotinho se esforçar para pegar a jarra lá em cima, enquanto ele tentava não cortar o dedo com o bacon.

- Você podia ter me pedido que eu pegava, Ji - resmungou indo até o baixinho que quase caiu, mas manteve-se no lugar com a ajuda das mãos do mais alto - você podia ter caído e se machucado - viu um biquinho gigante se formar nos lábios finos e rosados do garoto, que estava com a jarra em mãos e desceu da cadeira com ajuda de Hoshi, logo indo pegar o espremedor para conseguir fazer o suco.

Hoshi fritava o bacon e o ovo enquanto Jihoon cantarolava e fazia o suco, colocando açúcar, misturando e provando para ver se estava bom.

Estava com fome então foi em direção à geladeira, encontrando um potinho com vários morangos e o pegou, indo até a bancada e deu um pulinho ficando sentado sobre a bancada enquanto balançava os pezinhos no ar e comia morango por morango.

- Vou chamar os dois para virem comer - disse se virando para Jihoon e indo até onde ele estava, se enfiando entre as pernas dele e deixando um beijo na bochecha corada e quentinha dele, abriu a boca e o gatinho entendeu, pegando um morango e colocando entre os lábios finos de Hoshi.

Hoshi resolveu ir chamar o casal para que tomassem café antes que esfriasse. Bateu duas vezes na porta do quarto ao lado do que dividia com Woozi e escutou alguém gritar um 'entra' e assim ele fez, entrando e encontrando os dois deitados por baixo do lençol fino, com Jeonghan deitado sobre o peito nu de Seungcheol, que acariciava os fios loiros e curto do rapaz, considerado o Anjo entre a rodinha de amigos em que vivia.

- Bom dia para vocês. O café está pronto e se não quiserem comer pão frio acho bom levantarem.

- A gente já vai e bom dia Hoshi - Jeonghan disse quase sendo levado pelo sono novamente com a carícia em seus fios sedosos - Jihoon também já acordou?

- Está sentado na bancada atacando seus morangos. Se não quiser ficar sem é melhor levantar logo - riu com a cara de desespero do Jeonghan e deixou o quarto, para que os dois pudessem se vestir e voltou para a cozinha, encontrando o gatinho no mesmo lugar de antes ainda atacando os preciosos morangos do Jeonghan.

Foi arrumar a mesa, pegando copos, pratos, o restante da torta de limão que estava na geladeira e colocou sobre a mesa, pegando um pouco do suco gelado e virando o copo sentindo o gostinho maravilhoso de laranja passar por sua garganta. Não demorou muito para que os dois chegassem na cozinha com um grande sorriso nos lábios, cumprimentando os dois ali presente, com Jeonghan indo até Jihoon, que sorriu ao ver o jovem loiro vindo em sua direção e parando a sua frente, dando leves tapinhas em suas coxas branquinhas e deixando um selar na bochecha direita.

- Atacando meus preciosos morangos, Jihoon? - disse em um falso tom bravo, vendo o garoto fazer um biquinho e murmurar um desculpa baixinho, parando de comer e deixando o potinho de lado - yaah! Eu estava brincando - entrou em um pequeno desespero notando o garotinho ficar tristinho por ter deixado Jeonghan 'bravo' - pode comer os morangos, mas depois do café, tudo bem?

- Tá bom!

Jihoon desceu de onde estava e se acomodou ao lado de Hoshi, que já estava comendo seu precioso pão e tomava o suco. Passaram a tomar o café enquanto conversavam animadamente, e Jeonghan comentava sobre como estava feliz em poder ir visitar seus pais após tanto tempo sem vê-los.

- Vocês não querer mesmo ir? - perguntou se lembrando de que Jihoon e Soonyoung recusaram quando perguntaram se queriam ir junto - ia ser legal.

- Não, a gente vai em outra oportunidade. Se divirtam por nós. E mande um beijo e um abraço para seus pais.

- Tudo bem, acho melhor irmos nos arrumar logo, Cheol. Para não chegarmos muito tarde.

- Verdade. Vamos tomar banho então, o café estava maravilhoso como sempre - sorriu bagunçando os cabelos de Hoshi e do Woozi, se levantando e caminhando até o quarto para se arrumarem.

- Eu vou lavar a louça - o baixinho disse após enfiar um pedaço da torta em sua boca e limpar o chantilly que havia sujado o cantinho de seus lábios - e você pode ir tomar banho. E também vou pegar um morango - disse já se levantando e indo até onde os preciosos morangos do Jeonghan estavam, e furtou alguns os enfiando na boca e comendo.

- Certo - concordou se levantando e indo colocar seu prato e copo na pia.

Enquanto Hoshi se preparava para tomar banho, Woozi começou a lavar a louça que haviam sujado, terminando tudo não muito tempo depois e indo para o sofá, onde se agarrou a uma almofada e deitou, sentindo falta do carinho que Soonyoung fazia em si.

Esses últimos dias Woozi estava se sentindo muito carente e estava até estranhando isso. Ele amava quando o híbrido de lobo o puxava para um abraço e ficava com ele a maior parte do dia, o mimando e dando bastante carinho. Mas nunca fora de ficar pedindo por carinho como estava fazendo ultimamente.

Estava deitado abraçando uma almofada até que sentiu o cheiro característico da pessoa que possuía seu pensamento na maior parte do dia. Se sentou e endireitou sua coluna, fechando os olhinhos e inalando o cheiro forte e másculo que Soonyoung tinha. Aquele cheiro era viciante demais e ele estava se viciando cada vez mais. E isso o assustava.

- Pronto - Hoshi disse assim que parou em frente ao sofá - estou cheiroso agora.

- Uhum - o menor sorriu - agora deita aqui e faz carinho no meu cabelo - murmurou manhosinho vendo o maior sorrir e concordar com ele, enquanto o mesmo deitava no sofá e Jihoon deitou sobre ele, fechando os olhos e aproveitando a carícia que recebia.

- Você está bem manhoso esses dias - Soo disse apertando o corpo pequeno contra si e deixando um selar na bochecha do mesmo enquanto continuava com a carícia em seus cabelos e em sua orelha felina - não que eu esteja reclamando… amo te ver manhoso desse jeito - riu vendo o garotinho esconder o rosto em seu peito com vergonha.

- Eu também não sei o que está acontecendo… esses dias me sinto um pouco estranho e diferente... uma hora estou com frio e do nada sinto um calor insuportável. Quero ficar deitado o dia inteiro com você me dando carinho também... eu queria saber o que está acontecendo comigo... será que eu to doente? - disse com um certo desespero na voz e no olhar, levantando o rosto e piscando algumas vezes.

- Doente acredito que você não está… - parou o que falava e arqueou uma sobrancelha se lembrando de algo - você ainda não teve o primeiro cio, né Ji?

- N-não - resmungou fazendo um biquinho e suas bochechas estavam vermelhinhas - pode ser isso também…

- Verdade, seu cheirinho de chocolate e menta está cada dia mais forte - comentou levando seu rosto ao pescoço branquinho de Jihoon e inalando uma boa quantidade de ar, sentindo o cheiro levemente forte adentrar suas narinas e o deixar quase tonto.

- Eu tenho cheiro de chocolate e menta? - arqueou uma sobrancelha soltando uma risada ao ver Hoshi concordar e sorrir, dizendo um 'é gostoso e viciante' - você tem um cheirinho cítrico e amadeirado ao mesmo tempo - disse levando seu rosto ao pescoço de Hoshi, onde sugou uma boa parte do perfume e soltou um barulhinho involuntário de satisfação, sentindo seu corpo se arrepiar apenas por sentir aquele cheiro forte - eu ficaria te cheirando o dia inteiro. Mas isso seria estranho - fez uma careta se imaginando grudado em Soonyoung enquanto o cheirava o dia todo.

Ficaram mais alguns minutos conversando sobre os próprios cheiros até que Jeonghan e Seungcheol chegarem na sala avisando que ja iriam sair. Foram até o sofá onde ambos estavam e deram um selar na bochecha de Jihoon e um outro na testa de Hoshi, dizendo que se precisarem de algo era só ligar.

- Eu quero dormir - Jihoon comentou minutos depois enquanto bocejava e Soonyoung voltou a fazer carinho em sua orelhinha felpuda.

- Pode dormir, depois eu te levo para o quarto.

Ficaram nisso até que escutou a respiração do baixinho ficar calma e suave, indicando que o mesmo dormia profundamente. Se levantou com cuidado para não acordá-lo e o levou em seu colo até o quarto, o colocando na cama e deixando um beijo na bochecha dele, enquanto saia do quarto e ia para a cozinha.

Resolveu que iria dar uma arrumada na cozinha enquanto isso, já que não tinha nada pra fazer e não estava com sono para dormir.

Deu uma limpada na casa ao som de Shinee que tocava em seu celular, as vezes parava o que fazia para dançar a parte que mais gostava da música e fazia um pequeno show ali.

Até que sua música parou de tocar no meio de sua performance e foi irritado até o celular ver o que havia acontecido. E era uma ligação de Jeonghan.

- Hyung? - disse um tanto confuso ao atender - aconteceu alguma coisa?

- Oi Hoshi, eu sabia que eu queria te dizer alguma coisa mais eu não estava lembrando o que era. E Eu lembrei agora.

- Certo, o que é? É importante?

- Bastante. Eu acho que o Jihoon vai entrar no cio durante esses dias.

- Hã?

- Você deve ter notado que ele está muito manhoso e grudado em você esses dias. Eu lembro que quando você entrou no cio pela primeira vez, você estava muito possessivo em relação ao Jihoon, eu não podia chegar perto dele que você quase voava em mim. E como você tem gene de um alfa, digamos assim, você agia daquela forma. E como o Jihoon é alguém mais fofinho e delicado ele provavelmente tem sintomas diferentes, é como se ele fosse um ômega. E eu acredito que ele esteja assim realmente por causa do cio que deve estar próximo. E eu conversei com o Vernon esses dias e ele disse que o Seungkwan também age desse jeito antes de entrar no cio.

- E como você esquece de me dizer algo assim, hyung? - arqueou uma sobrancelha - e porque justo agora não tem ninguém pra ficar com ele? Você sabe que se ele entrar no cio comigo aqui nao vai dar muito certo.

- Então passe o cio com ele, simples - Jeonghan falava em um tom indiferente e já estava deixando Hoshi louco - eu sei que você ama aquele baixinho rabugento e adoraria possuir aquele corpo pequeno para você - Soonyoung ficou em silêncio pensando naquilo, e sua mente acabou não ajudando muito - vai me dizer que é mentira?

- Tá, digamos que não seja mentira - disse e escutou um 'eu sabia' por parte de Seungcheol - e se ele não quiser?

- Você é muito lerdo - Seungcheol disse e Hoshi revirou os olhos escutando uma pequena briguinha dos dois, com Jeonghan falando que ele queria falar com Hoshi - então - Jeonghan voltou ao telefone - alguns meses atrás eu conversei com o Jihoon sobre o cio dele, que uma hora ou outra poderia vir, e segundo Seungkwan o cio é horrível passar sozinho, e eu expliquei a ele tudo o que o Boo disse, não com as palavras exatas porque ele é meio exagerado, mas ele disse que é horrível. Eu contei tudo ao Jihoon e ele disse, todo envergonhado, que se o 'Soonyoungie' passasse o cio com ele, ele aceitaria. Então se ele entrar no cio provavelmente ficará pensando no Soonyoungie e querendo ele lá para aliviar a dor dele. Mas se você vai passar com ele ou não a escolha é sua. Mas pensa bem, você quer ver o Jihoon sofrendo por que um certo lobinho idiota não quer ajudar ele?

- Não precisa me chamar de idiota - resmungou bravo - só não quero fazer alguma coisa que o Ji não queria. Eu vou pensar nisso e se por acaso o cio dele chegar eu vejo o que eu faço.

- Só me avisa por que não quero ficar no mesmo ambiente de vocês. Essa casa inteira vai ser inundada pelo cheiro de vocês dois e eu não vou querer dormir escutando vocês gemendo no quarto do lado.

- Você geme bastante também e a gente nunca reclamou - disse em um tom zombador e escutou Jeonghan ficar em silêncio e perguntar para o namorado se ele era escandaloso na hora do sexo, e Seungcheol acabou por falar que sim e Jeonghan tentava negar aquilo a todo custo - mas enfim, não quero saber da vida sexual de vocês. Tem mais alguma coisa para me falar?

- É só isso mesmo - disse resmungando no final - vou desligar então. Tchau.

- Tchau, hyung - disse com um sorriso nos lábios e escutou a ligação ser encerrada - ele deve ter ficado bravo. Mas não importa por que é a verdade. Mas deixando isso de lado, deixa eu voltar a ouvir Shinee e terminar de limpar essa casa que é melhor.

Depois de uma hora limpando tudo, Soonyoung se sentou no sofá e ficou encarando a TV desligada a sua frente. A conversa que teve com Jeonghan veio a sua mente e ficou um tempo pensando sobre o que iria fazer caso seu precioso gatinho entrasse no cio e ele estivesse sob o mesmo teto que ele.

Sabia que ele sofreria se ficasse sozinho sem alívio, da mesma forma que ele sofria enquanto estava no cio. Porém o seu cio poderia ser um pouco diferente do dele.

Hoshi sempre havia passado os seus cios sozinhos sem ninguém o acompanhando e aquilo era horrível. Passar por quatro dias desesperado para literalmente foder alguém era uma merda. Ele não sabia ao certo como um ômega agiria em um cio, mas pela lógica seria o contrário.

- Puta merda, Soonyoung - disse abrindo os olhos, que nem percebeu ter fechado, e se arrependeu no exato momento por ter uma mente fértil e imaginar Jihoon deitado na cama em que dividiam chamando por ele de uma forma manhosa - vou procurar alguma coisa pra fazer que é melhor - disse se levantando e tentando desviar os pensamentos do garotinho que dormia como um anjo no quarto.

Resolveu ir comer alguma coisa mas parou em frente à geladeira quando sentiu o perfume que mais amava adentrar suas narinas e deixá-lo inebriado e estático no mesmo lugar. Fechou os olhos mordendo os lábios em seguida tendo toda sua mente praticamente entrando em pane, soltou ums suspiro pela boca sentindo seu corpo inteiro se esquentar aos poucos e resolveu que comeria depois e iria ver se havia acontecido algo no quarto.

A cada passo dado, Soonyoung sentia o perfume se tornando cada vez mais forte, o cheiro de chocolate misturado com menta estava deixando-o louco. Não sabia se era uma boa ideia entrar naquele quarto. Estava com um certo medo do que poderia acontecer ou estar acontecendo, que até parou em frente a porta, encarando a madeira lisa por alguns minutos pensando no que iria fazer.

Do outro lado da porta, Jihoon havia acordado a não muito tempo e sentia seu corpo se esquentar com nada. Estava usando apenas a camisa do Soonyoung e seu corpo transbordava suor e calor. Sentir o perfume de Hoshi tão perto de si nunca foi tão bom e doloroso como agora. Aquela camisa exalava um maldito cheiro cítrico e amadeirado que estava deixando-o necessitado por algo que ele nem sabia o que era. Rolava de um lado para o outro na cama, tentando não pensar na dor que aparecia aos poucos em seu interior, nunca havia sentido algo como aquilo, mas ele já tinha uma noção do que poderia estar acontecendo.

A sensação era de que haviam diversos dinossauros fazendo uma festa dentro dele, se batendo lá dentro ao ponto de fazê-lo choramingar baixinho a cada segundo, pensou em remover a camisa que usava e assim ele fez, a tirando e jogando-a em algum cantinho do quarto, sentindo aos poucos seu membro dar sinal de vida sob a boxer vermelha que usava, e usar aquele maldito pano nunca havia sido tão horrível como agora.

Sentia-se sufocado e extremamente dolorido, sua entrada aos poucos se contraia e com isso sentiu um líquido sair por sua bunda, molhando a boxer que usava e Jihoon entrou em desespero, mais do que já estava. Ele sentia que seu cheiro ficava cada vez mais forte conforme os segundos se passavam e a dor aumentava consequentemente.

- Uhn… - choramingou manhoso sentindo seus olhos marejarem com a dor insuportável que passou a dominar seu corpo inteiro.

Levou suas mãozinhas até seu membro enrijecido e tocou com a ponta dos dedos, se arrepiando no segundo seguinte. Ele não acreditava que iria se masturbar com Soonyoung em algum canto na casa, era um tanto vergonhoso mas ele precisava urgentemente de alívio. Sentia seu pênis pulsar em sua mão, aos poucos um líquido transparente e viscoso passou a melecar sua glande.

Mordeu os lábios enquanto removia a peça incômoda e passou a movimentar sua mão, de início lentamente, mas aumentando o ritmo já segundos depois. Suas bochechas estavam em um tom rubro, seus olhos estavam marejados e fechados enquanto sua boca eatava aberta e gemia baixinho e com timidez, se acostumando aos poucos com a situação e com as novas sensações.

Contraia sua entrada involuntariamente, desejando algo grosso e duro para preencher aquele espacinho apertado e quente. Mesmo se tocando com rapidez não estava se sentindo satisfeito, a dor ainda era presente e com isso abriu suas pernas branquinhas, levando, com certo medo e receio, seus dedinhos ao buraquinho rosado, acariciando com a pontinha do dedo no local e penetrando um dedo devagar para se acostumar.

Gemeu manhoso ao adentrar o dedo dentro de si, choramingando cada vez mais conforme buscava alívio e a dor aumentava. O suor escorria pelo seu corpo, seus fios rosados estavam grudados em sua testa e seus olhos transbordavam de lágrimas por conta da dor forte que possuía seu corpo a cada segundo.

Abriu mais suas pernas, de um modo mais fácil para que conseguisse deslizar mais um dedo para dentro de si, aqueou sua coluna quando uma outra onda de dor lhe atingiu, fazendo-o gemer mais alto dessa vez. Ele estava chateado. Fazia o possível para que aquilo passasse e pudesse, quem sabe, voltar a dormir. Mas de nada adiantava, seu baixo ventre se contraia, causando-lhe uma dor que nunca havia sentido antes.

Abriu os olhos lentamente, por sentir um cheiro familiar por perto e se sentir observado. Mordeu o lábio tentando conter o gemido involuntário que queria sair e pode observar Soonyoung parado ao lado da porta com a mão direita na maçaneta o encarando profundamente. Seu corpo inteiro se arrepiou com a voz que veio a seguir, acompanhado do cheiro cítrico e amadeirado pelo qual era viciado.

- Jihoon… - disse após um tempo, tentando processar o que estava acontecendo. Ficou perdido com a cena a sua frente. Jihoon estava deitado com as pernas abertas, sua entrada estava a mostra e abrigava três dedos do pequeno que deslizava com facilidade no interior lubrificado, o gatinho choramingava baixinho, mantendo os olhos marejados focados no rapaz parado em frente a porta que apenas observava a cena extasiado.

O cheiro de chocolate e menta estava fodidamente forte. Soonyoung fechou os olhos inalando uma boa quantidade daquele aroma pelo qual era apaixonado, sentindo-se ficar embriagado de prazer e seu corpo imediatamente reagiu a isso.

- Soo... tá doendo - o gatinho choramingou o olhando com os olhinhos semi-abertos, enquanto o cheiro cítrico e amadeirado invadia suas narinas o deixando mais quente - h-hyung... dói…

- Puta merda - rosnou a medida em que apertava a maçaneta entre seus dedos e se controlava para não avançar sobre o garoto totalmente exposto sobre a cama.

Se ele já achava Jihoon lindo todos os outros dias, hoje ele teve certeza disso. Observou, mesmo quase perdendo o controle e mandando seu lado consciente aos quintos, o gatinho deitado na cama com o rostinho corado, suado e olhos marejados, com três de seus dedos na própria entrada buscando alívio para aquela maldita dor. Não deixou de reparar na pele branquinha e imaculada, que pedia claramente para que fosse marcada por sua boca e mãos, e com esse pensamento mordeu os labios, fechando os olhos por instantes para tentar se controlar e não acabar atacando o gatinho indefeso na cama.

E esse pequeno tempo em que respirava calmamente e apertava a maçaneta da porta fora suficiente para que Jihoon se levantasse, sentindo muita dor e gemendo baixinho e andasse em sua direção, parando em sua frente enquanto choramingava baixinho e rodeava seus braços em volta do pescoço de Soonyoung, que abriu os olhos imediatamente, arregalando-os ao notar a curta distância do seu pequeno com ele.

Jihoon mantinha-se na pontinha do pé enquanto observava totalmente maravilhado com o cheiro forte do lobo a sua frente, se aproximou mais, acabando por encostar sua ereção contra a do mais velho, soltando um gemido alto e quase se desequilibrando. Se não fosse pelas mãos possessivas agarrando sua cintura com força e o trazendo para mais perto, deixado evidente sua excitação, Jihoon provavelmente teria caído, mas Soonyoung agiu rápido, abaixando seu rosto e deslizando seu nariz no pescoço branquinho e arrepiado, inalando uma boa quantidade do cheiro doce, gemendo ao sentir o mais novo amolecer em seus braços e se agarrar em si.

- Soo… me ajuda… faz essa dor passar, por favor.

- Eu vou cuidar de você, pequeno - disse moldando um sorriso em seus lábios, que Jihoon achou deverás atraente por sinal e deslizou sua mão pela cintura do gatinho, chegando na bunda branquinha e redondinha, apertando o local e fazendo-o subir em seu colo, enlaçando suas pernas em volta do corpo do lobo e choramingando sentindo a dor aumentar.

Soonyoung já não aguentava mais ver seu pequeno sofrendo com aquilo, então resolveu tacar o foda-se a colou ambos os lábios, finalmente podendo sentir a textura macia e doce que Jihoon tinha. Esperou o gatinho se sentir confortável com aquele novo contato e adentrou sua língua na cavidade quente e úmida, explorando-a com maestria, movimentando sua boca lentamente, sendo acompanhado por Jihoon, que sendo seu primeiro beijo estava um pouco perdido em como fazer aquilo.

Se não fosse pela maldita dor em seu baixo ventre Jihoon com certeza teria aproveitado mais aquele contato e se deliciado com o beijo, mas afastou os lábios para soltar um gemido de dor e Soonyoung caminhou com ele no colo, colocando-o delicadamente sobre a cama e subindo sobre ele, observando as feições delicadas que seu dongsaeng tinha. Deslizou os lábios pelo pescoço e clavícula, deixando uma trilha de beijo pelo local enquanto levava a própria língua para os mamilos rosados e rijos. Suas mãos desciam pelo corpo branquinho e torneado do gatinho, pousando-as nas coxas branquinhas e se afastando rapidamente para abri-las e se encaixar entre elas, continuava estimulando os mamilos sensíveis enquanto levava dois de seus dedos para a entrada lubrificada, que se contraia a cada segundo, ansiando por algo preenchendo aquele lugar.

Dois dedos entraram com facilidade e um gemido alto e tímido pode ser escutado sair da boca e Jihoon, que levou as mãos para os ombros de Soonyoung e se abriu mais para ele, tendo sua entrada violentada com força e rapidez. Suas unhas arranhavam com força as costas do lobo, deixando-o mais excitado do que já estava.

Soonyoung movimentava os dedos em movimentos de tesoura, alargando o garoto para que não doesse tanto, mesmo que ele tivesse bastante lubrificante, e deixou uma leve marca embaixo do mamilo direito, ouvindo o garotinho resmungar alguma coisa e movimentar o quadril.

- O Soo vai dar o que você quer, Ji… - sorriu retirando os dedos da entrada lambuzada e se afastou minimamente para remover a calça que ainda usava. Levou a própria mão ao membro teso e ereto, se masturbando e espalhando o pré-gozo, gemendo rouco e retirando sua mão dali rapidamente - o que você quer pequeno?

- Soo... - murmurou fechando os olhos e levando sua mãozinha ao seu pênis movimentando-a lentamente e abrindo os olhos para gemer - por favor Soo… entra aqui… tá doendo - resmungou levando seu dedinho a sua entrada, acariciando-a e se sentindo envergonhado ao ver Soonyoung seguindo seus dedos com os olhos e praticamente comendo-o apenas com o olhar.

Soonyoung já não aguentava mais. Ver seu gatinho tão vulnerável e pedindo para que entrasse nele logo estava tirando o restante de sua sanidade. O cheiro já havia o embriagado e não sabia como ainda não estava dentro daquele lugarzinho apertado e quente, indo fundo e forte, vendo Jihoon se contorcer em prazer e gemendo seu nome.

Pegou seu pênis o posicionando na entrada do gatinho, vendo-o abrir os olhos assustado e o olhar com um certo medo.

- Ji... relaxa, vai doer no comecinho mais depois ficará gostoso... confia em mim - sorriu lhe dando um beijo e segurando a mão esquerda acima da cabeça do Jihoon e o viu concordar e sorrir, levando a mão direita aos ombros firmes do lobo e mordendo o lábio em ansiedade, fincou suas curtas unhas no ombro desnudo e soltou um gemido de dor ao sentir Soonyoung o invadir aos poucos.

Jihoon nunca havia sentido algo daquele jeito, mesmo estando no cio doia, ainda mais o seu primeiro cio. Mas tentou não pensar em muita coisa, apenas relaxar com as palavras bonitas que Soonyoung sussurrava em seu ouvido e o prazer que o inundava aos poucos e consumia seu corpo.

Movimentou o quadril lentamente após alguns minutos parado e Soonyoung suspirou, movimentando-se devagar para que Jihoon se acostumasse com as novas sensações. Jihoon era tão fodidamente apertado que Soonyoung achou que morreria caso não se movesse rapidamente logo. Mas tentaria ir devagar e respeitar os pedidos do ômega, que choramingava baixinho sentindo seu interior finalmente ser preenchido por algo grande e grosso.

Soonyoung sentiu um alívio imenso quando o ômega se agarrou nele e gemeu alto, pois aos poucos Soonyoung se movia cada vez mais rápido, indo cada vez mais fundo, levando o baixinho a loucura e a gemer tão alto que o próprio sentia sua garganta doer, mais isso era o de menos pois o que importava no momento era a expressura grossa e grande que entrava e saia com força e velocidade em sua entrada, violando-a de um modo que fazia-o revirar os olhos e se sentir nas nuvens a cada segundo.

- Você é tão apertado, gatinho - Soonyoung rosnou em deleite, sentindo seu pau ser esmagado pela entrada apertada que contraia em volta da sua ereção, causando uma boa sensação tanto no lobo como no gatinho.

- S-Soo... - choramingou com algumas lágrimas descendo pelo seu rosto, arranhando as costas pálidas do mais velho, sentindo seu membro praticamente explodir e gemia sentindo Soonyoung surrar sua próstata a cada movimento, praticamente gritando de prazer.

Soonyoung se encontrava com suas bochechas em uma coloração vermelha pelo tamanho esforço e calor que se encontrava naquele pequeno cômodo, seus corpos suados causavam um barulho excitante de se ouvir, a cama balançava acompanhando o movimento de ambos e Soonyoung se maravilhava com os gemidos e as expressões de prazer que bordava o rosto fofo e delicado do seu pequeno. Jihoon se contraia a cada segundo, indicando seu orgasmo próximo. Levou suas mãozinhas para seu pênis duro e molhado, que expelia uma boa quantidade de pré-gozo, e passou a movimentá-la rapidamente, tendo seu primeiro orgasmo não muito tempo depois.

Seus olhos se fecharam automaticamente, seus dedinhos do pé contorciam-se em deleite, seu corpo inteiro se contraiu e suas forças restante esvairam-se de seu corpo junto ao orgasmo intenso que teve, sua mente estava em branco e apenas um único gemido longo e alto saíra de seus lábios, misturando a sensação de ser preenchido pelo sêmen quente de Soonyoung, que gozou logo em seguida, urrando alto e apertando a cintura fina entre seus dedos, sentindo o interior quente o apertar conforme o garotinho tinha seu orgasmo o inundando de prazer.

O mais velho deitou-se sobre Jihoon, ficando um tempo ali apenas para que ambos recuperassem o ar pedido e voltasse a respirar normalmente. Ficou um tempinho notando o garotinho fechar os olhinhos aos poucos, sonolento e molinho enquanto buscava algo para se aninhar, o que acabou sendo o garoto sobre ele, que saiu de seu interior e deitou do seu lado, o abraçando e fazendo um carinho gostoso nos cabelos macios com as orelhinhas que moviam-se de um lado para o outro.

- Obrigado Soo… - o gatinho disse, o olhando com as bochechas rubras - a dorzinha passou.

- Não querendo estragar sua felicidade, pequeno. Mais você ficará assim por mais ou menos cinco dias - disse notando os olhinhos do outro se arregalarem e ele resmungar irritado - mas eu posso ajudar se você concordar - sorriu vendo um biquinho gigante moldar-se em seus lábios rosados e o garoto deitou sobre seu peito.

- Então eu quero a ajuda do Soonyoungie - o outro riu, fazendo-o murmurar alguma coisa baixinho - Soo… era normal eu me sentir tão bem com você fazendo carinho em mim mesmo estando com dor? - fitou-o curioso - acho que eu gosto de você - disse timidamente vendo o mais velho se agitar e o olhar surpreso - sério, gosto tanto de passar um tempo com você, de te abraçar que até dói.

- Eu também gosto muito de você, Jihoon - sorriu e lhe deu um selinho - por mim eu te abraçava e te tocava o dia inteiro.

Continuaram nesse clima confortável por um bom tempo, trocando beijinhos e abraços, fazendo brincadeiras e rindo um do outro, com Soonyoung sentindo o cheirinho gostoso de chocolate com menta que o baixinho tinha.

- Seu cheiro de chocolate com menta está mais forte de novo - o mais velho disse se aproximando do pescoço de Jihoon, onde ficou ali por um bom tempo até voltar a falar - você cheira tão bem, parece até droga. É viciante demais.

Soonyoung nunca imaginou que um dia iria passar o cio do gatinho com ele, talvez Jihoon nem iria lembrar de muita coisa do que havia dito ou feito após o cio passar, mas digamos que, era impossível ignorar ou evitar aquele cheiro maravilhoso de chocolate e menta que aquele garoto tinha. E Soonyoung sabia muito bem disso, e agora tinha a plena certeza de que não conseguiria viver longe daquele baixinho.


Notas Finais


Se você leu até aqui eu espero que tenha gostado, não esqueçam de comentar, dando sua opinião, críticas construtivas são super bem vindas e eu adorarei ler cada uma ♡

E bem, caso queiram falar comigo, serem meus amiguinhos, só me mandar mensagem que eu responderei com o maior prazer ♡

Saranghae ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...