1. Spirit Fanfics >
  2. Choi Yeonjun - My Cupid >
  3. 'Stella'

História Choi Yeonjun - My Cupid - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - 'Stella'


Fanfic / Fanfiction Choi Yeonjun - My Cupid - Capítulo 3 - 'Stella'

'STELLA'           

—           

  Entro em meu apartamento e fecho a porta, ainda pensando em quem poderia ser aquela garota. Escuto meu celular notificar, e pego o mesmo. Ao abrir a caixa de mensagens, me deparo com o contato fixado de Yeonjun. Ignoro o ser que estava a me mandar mensagens, ligando para Yeonjun. 

  Ligo para o garoto umas cinco vezes, e o mesmo não atende. Suspiro pesado, já frustrada, e jogo meu celular no sofá, seguindo para a cozinha. Paro na porta do cômodo, ao ouvir a porta do elevador ser aberta. Meu apê pode ser um pouco longe do elevador, mas tenho ouvidos de lobo. 

  Corro até a porta, e fico nas pontas dos pés, olhando pelo olho mágico, em direção ao elevador, que estava um pouco longe. Imaginei que seria Sehun, mas, para a minha surpresa, vejo Yeonjun sair, e vir na direção do meu apê. O garoto percebe que eu o observara, e acena. Coloco meus pés no chão normalmente, e abro a porta. O maior para em minha frente, fazendo um sorrisinho fofo.

— Posso saber por que não atendeu minhas ligações? — Cruzo os braços, e o encaro, vendo seu pequeno sorriso se desfazer. 

— Oi, pra você também. — Faz careta, e eu reviro os olhos. — Está de mau humor, é? 

— Estou, e a culpa é sua. — Dou as costas, indo até o sofá e me sentando, ouvindo a porta ser fechada. 

— Minha? — Pergunta, enquanto se aproxima, e eu apoio meus cotovelos em meus joelhos, e meu queixo em minhas mãos, afirmando com a cabeça. — Por que?

— Bom, não é só sua, mas de Sehun também. 

— E o que nós fizemos?

— Você não atendeu minhas ligações, e parece que ele está por aí, andando com uma garota. 

— Se eu não me engano, meu celular "morreu". E..quem é ela?

— É isso que eu estou tentando descobrir. — Suspiro, e Yeonjun estala os dedos. 

— Iremos fazer isto juntos, então. — Ele diz, enquanto sorri. O olho, e sorrio de volta, sabia do que ele estava falando. Yeonjun inventa a idéia de nós usarmos máscaras, e é isso que fazemos. Vendo apenas seus olhos escuros, faço sinal, e o maior me segue. Saio do apê na frente, ouvindo a porta ser fechada. Entramos no elevador, e, enquanto o mesmo desce, falamos sobre a garota. — Por que você acha que eles podem ter algo?

— Não sei.. — Respondo pensativa, enquanto me encosto na parede do elevador, focada em meu celular. Mais uma vez, stalkeava o perfil de Sehun, e arregalo os olhos ao começar a assistir seus stories. — Jun, olhe isso! 

  O chamo, e Yeonjun vem até mim, olhando o celular. Sehun havia publicado vários stories com aquela garota. Todos eles, a alguns minutos atrás. — dezessete, para ser mais específica. — Continuamos a assistir. Eles pareciam estar se divertindo bastante, e aquilo me deixava com mais raiva a cada segundo. Nos deparamos com uma foto da garota, olhando pela janela de uma cafeteria. Era a preferida de Sehun. E o melhor, ele havia marcado ela. 

  Rapidamente entro no perfil da "misteriosa" garota, haviam fotos que eram realmente bonitas. Ela, é bonita. Encontro uma foto onde Sehun aparece, estavam num parque de diversões. Nunca vi uma foto em que Sehun estivesse sorrindo tanto. Não o vejo assim nem pessoalmente. Vejo que a garota não havia colocado nenhum stories, e apenas repostou o de Sehun. 

— Ótimo, já sabemos onde eles estão. — Saio de meus pensamentos, ouvindo Yeonjun, e o olho, concordando com a cabeça, ouvindo as portas do elevador serem abertas. 

  Saímos, e caminhamos até a saída do prédio, indo em direção a cafeteria onde Sehun e a garota, cujo nome é Stella, estavam. Pensava até agora, este não é um nome coreano..talvez sua mãe não quis lhe colocar um nome coreano. Por sorte, a cafeteria é quase perto do prédio, e em questão de minutos, — uns treze, por aí. — Yeonjun e eu havíamos chegado. 

  Entramos, e eu olho em volta. Avisto Stella aos risos, enquanto Sehun toma seu cappuccino. Continuava a encará-los, até Yeonjun puxar meu braço, e nos sentarmos em outra mesa, um pouco distante. Por conta do impulso, acabei ficando de costas para os dois. Olho Yeonjun, que estava tentando disfarçar, já que dali, era bem arriscado Sehun e Stella o avistarem.

— Por que fez isso? 

— Desculpa, mas se eu te deixasse ali, eles iriam te ver. — Tomba a cabeça de leve para o lado, enquanto me olha, e eu suspiro, revirando os olhos.

— Agora não consigo vê-los. — Reclamo, cruzando os braços. 

— Não se preocupe, eu digo o que acontecer pra você. — Yeonjun disse, enquanto mantém seu olhar fixado nos dois. Apoio meu queixo em minhas mãos, enquanto observo o quanto Yeonjun é fofo. Seus olhinhos de neném, seu cabelo macio, suas bochechas gordinhas, sua boca carnuda.. — Estão fazendo os pedidos. — Me olha. — S/n?

  Estava perdida num transe, enquanto encarava Yeonjun. Nunca parei para observar o quanto meu melhor amigo é tão bonito. Não sei como Yeonjun não tem várias garotas que ficam no seu pé, ele realmente é muito bonito. Se não tivesse me apaixonado por Sehun..

  Espera, o que estou pensando!? 

— Jun, e aquela garota que você gosta? — Saio do transe e sorrio, enquanto o olho. 

— O que tem ela? 

— Você nunca me contou quem é. 

— E por quê você quer saber? — Cruza os braços sobre a mesa, se aproximando um pouco. 

— Não sei, apenas estou curiosa. — Respondo, dando de ombros. 

— Estou pensando em desistir dela. — Desvia seu olhar, meio cabisbaixo. 

— Por que? — Acompanho a direção de seus olhos. 

— Ela não sabe que eu gosto dela ainda, e nem vai saber. — Suspira, e eu lhe pergunto o por quê disto. — Ela gosta de outra pessoa. 

— Uh, entendo.. — Desvio o olhar, franzindo o cenho. — Mas..não precisa ficar assim. — O olho novamente. — Tenho certeza de que você vai encontrar alguém melhor, e que te mereça de verdade. — Sorrio, e ele faz o mesmo. 

— Falando nisso, não tem nada para me dizer? — Me olha, e eu desfaço o sorriso, ficando confusa. 

— Tipo o quê?

— Não sei, alguma novidade..algo que aconteceu na sua casa recentemente. — Arqueio uma sombrancelha, enquanto paro para pensar. Mais uns segundinhos, então estalo os dedos. 

— Ah sim! Chegou uma caixa para mim esses dias, e eu não faço a mínima idéia de quem mandou. — Digo, o vendo juntar as sombrancelhas. 

— Que estranho..e o que havia dentro? 

— Eu não sei. 

— Ué, como assim, não sabe? 

— Eu não abri. Na verdade queria, mas não consegui. Está muito lacrada. — Faço careta, e ele ri baixo. — Pode me ajudar a abrir? 

— O quê? 

— Aah, ótimo! — Sorrio. 

— A-ah..não vai dar!

— Por que não? — Paro a comemoração, e o olho, fazendo uma cara feia. 

— Preciso..er..resolver uma coisa. — Sorri amarelo

— Hum. — Fecho a cara, e desvio o olhar. Yeonjun rapidamente inclina sua cabeça para o lado, e coça a nuca. Parecia estar disfarçando. O mesmo sussurra algo, e eu não entendo. O olho confusa, e ele me olha, porém antes de dizer algo, o garoto parece ficar surpreso com algo atrás de mim. — O que foi, Jun? 

— S/n?

  Me assusto, e arregalo os olhos. Yeonjun suspira, e me olha. Aperto os olhos, após reconhecer aquela voz. Me viro lentamente, vendo Sehun em pé bem atrás de mim, a me encarar. 

— Oh, você por aqui? Que coincidência, não? — Sorrio amarelo, e Sehun continua sério. Ele cruza os braços, e continuar a me encarar. 

— O que faz aqui? — Uma pergunta bem direta é feita, e eu paro por um tempo, pensando em qual resposta eu lhe daria. Desvio meus olhos dos de Sehun, e direciono minha visão para Stella, que um pouco de longe, estava a nos observar. — Estou esperando.

  Volto minha atenção para Sehun, que, ainda sério, e com seus braços cruzados, ainda aguardava minha resposta. E agora? O que direi para ele? “Yeonjun e eu estamos seguindo você e Stella, porque eu tenho um crush em você, e quero descobrir sua relação com ela, se for algo forte, como namorados, mato ela aqui mesmo.”. Seria uma resposta correta? 

— A-ah..meu amigo e eu viemos bater um papo aqui, por que? Não podemos? 

— Claro que podem, mas-

— Ótimo, então não nos atrapalhe, por favor. Agradecida! — Sorrio, apertando meus olhos, e me viro para Yeonjun novamente. Escuto passos se distanciando, dando ao entender de que Sehun havia retornado a sua mesa. 

— Nossa, nunca vi você falar assim com alguém. — Yeonjun ri, franzindo o cenho. O olho, dando um pequeno sorrisinho falso. — O que foi? 

— Não sei se deveria ter falado assim com ele. — Desvio o olhar, pensativa. — Tsc! Vamos pedir alguma coi-

— Levantaram, levantaram. — Yeonjun me interrompe. Estava falando de Sehun e Stella. Antes de me virar para os olhar, o garoto a minha frente me impede. — Não, não olhe agora. Eles estão saindo!

  Ouço o pequeno sininho que fica acima da porta de entrada tocar, sabendo assim, que os dois haviam se retirado da cafeteria. Olho para trás, vendo apenas os cumpridos fios de Stella ao balançar do vento, antes da mesma virar a esquina da cafeteria, junto a Sehun. Suspiro, e me viro para Yeonjun novamente, encarando minhas mãos, que se encontram sobre a mesa.

— O que foi? 

— Acho que ele ficou chateado. — Respondo, fazendo um desenho invisível qualquer com meu dedo indicador sobre a mesa. 

— Chateado? S/n, esse cara não dá a mínima pra você. — Yeonjun fala sem pensar, e eu arqueio levemente as sombrancelhas, o olhando rapidamente. — A-ah..d-desculpa. Desculpa, eu.. 

— Tudo bem, Jun. — Abro um sorriso pequeno. — Você falou sem pensar. Mas..sabe que você tem razão? 

— Tenho? 

— Tem. Sehun não está nem aí para mim. — Falo pensativa, sem o olhar. 

— Não, S/n. Não pensa assim, eu não quis dizer isso..

— Já disse que está tudo bem, Jun. — Sorrio novamente. 

— Tudo bem. — Sorri de canto. — Ah, vamos perder eles de vista. 

— Melhor pararmos por enquanto, talvez a noite, se ele sair, eu te ligo. — Digo, e ele concorda com a cabeça. — Mas é pra atender desta vez, hein! 

— Tudo bem, tudo bem. — Ri junto a mim. 

  Yeonjun e eu aproveitamos que ainda continuávamos na cafeteria, e fizemos pedidos. Ficamos ali por um tempo, depois decidimos irmos para nossas casas. — Yeonjun fez questão de me levar até em casa — Quando chegamos, me despedi do garoto, e entrei no prédio. Entrei no elevador, e me encostei na parede do mesmo, ouvi as portas serem abertas, e vi Sehun entrar. 

  Meu coração acelera, e eu tento não encará-lo muito. Abraço meus braços, e fico mais no canto, vendo as portas se fecharem. Pensei em sair, e deixá-lo sozinho, para subir depois. Mas agora já é tarde. Percebo que ele me encara algumas vezes, o que me deixava ainda mais nervosa. Aquele silêncio que permanecia ali, já estava me irritando. Suspiro, e finalmente tomo coragem para olhar em seus olhos. 

— Então.. — Ele continua sem me olhar, então desvio minha visão do mesmo. Exploro cada canto do elevador com os olhos, inquieta, e encaro a câmera de segurança por uns segundos. Suspiro novamente, olhando o garoto de volta. — Sehun, me desculpa por ter falado com você daquele jeito..

— Está tudo bem. — Ele finalmente me encara, desta vez com um lindo sorriso que se forma em seus lábios, me arrancando um leve suspiro apaixonado. — S/n? 

— A-ah..sim? — Sorrio amarelo, e o vejo rir. 

— Você não tem culpa de nada. Eu é quem não devia me intrometer na sua vida. Você havia apenas saído com Yeonjun, e eu fui tirar satisfações de sei lá o quê, com você. — Ele dizia, e eu quase não prestava atenção em suas palavras. Sua beleza era incomparável. Como um ser pode ter tanta sorte em nascer tão bonito assim? Às vezes paro para pensar nisto. Saio do transe, ao ouvir a voz de Sehun chamando por mim. — S/n? S/n, está me ouvindo? 

— Uh? Ah sim, desculpe, estou ouvindo. 

— Não vai sair? 

— Hum? — Ele aponta para as portas, e eu vejo que as mesmas haviam aberto. Rio exageradamente, e aceno, seguindo para o meu apê, enquanto Sehun entra no seu. 

  Fecho a porta, e fico encostada de costas para a mesma. Suspiro, deixando um sorriso escapar de meus lábios. Aigoo! Como ele pode arrancar tantos suspiros apaixonados meus assim? Tento parar de pensar um pouco naquilo, e caminho até a cozinha, bebendo um copo d'gua. 

  Indo em direção ao meu quarto, em seguida, me deparo com a caixa média, que havia deixado próximo a porta. Encaro a mesma por uns segundos, e resolvo tentar abrí-la novamente. A pego, com uma certa dificuldade, e a levo para a sala. A coloco sobre o sofá, e faço uma certa força para tentar abrí-la. Suspiro ao não conseguir, negando com a cabeça. 

  Pego meu celular, abrindo o YouTube. Pensei em pesquisar sobre “Como abrir caixas muito bem lacradas.” Pode ser uma idéia idiota, mas vai que eu acho, e dá certo? 

  


Notas Finais


Vocês estão se cuidando? Tomem muito cuidado, hein! Não saiam de casa, apenas se for realmente necessário!
💕🍬 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...