1. Spirit Fanfics >
  2. Choice >
  3. Capítulo 18

História Choice - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Choice - Capítulo 18 - Capítulo 18

JungKook.

É, como meu pai disse, os dados já foram lançados.

Eu tive que escolher e pelo que eu vi hoje escolhi o lado menos difícil, pois vi que a outra opção é totalmente inviável.

Realmente, Seokjin tem toda razão quando diz que Jimin não é mais o mesmo. Não se parece nem um pouco com aquela menino assustado e tímido, não tem mais aquele ar angelical.

O que eu fiz com ele?

Eu destruí toda sua doçura, se jeito meigo e pra piorar, agora ele será aquele que pode me ajudar ou derrubar. Não acredito que ele vá fazer nenhum mal pra mim, não é de sua índole. Como também sei que não facilitará em nada.

Eu bem sei que Jimin não é ambicioso a ponto de não permitir meu crescimento na empresa somente pra ficar com tudo.

Vou pra casa buscar minhas coisas e levar para a casa de meus pais. Vou começar do zero.

Saio da empresa logo depois que meu pai, meu irmão e Jimin descerem. Olho Jimin de longe e vejo como ele está mudado, parece um daqueles modelos de revistas empresarial. Sou obrigado a assumir que esse cargo caiu bem pra ele. Se ele levantou uma empresa em seis meses sem uma formação, eu vou conseguir meu objetivo tendo em vista que tenho mais tempo que ele teve.

Entro no prédio sob o olhar do segurança, só poderei retirar da casa meus objetos de uso pessoal, como documentos, roupas e sapatos e outros objetos de toalete. Coloco tudo em uma mala e levo até o carro cedido por meu pai somente para esse fim. Agora é respirar fundo arregaçar as mangas e me jogar no trabalho.

Chego em casa e coloco tudo em meu quarto, como até isso sou privado, vou ter que arrumar tudo eu mesmo, sem ajuda dos funcionários da casa.

Vou tomar um banho e almoçar.

Amanhã talvez eu comece na empresa, preciso descansar hoje o máximo que puder. Não sei o que eles me darão pra fazer no início, provavelmente algum trabalho braçal, bem pesado pra arrancar meu couro. Eu não tenho opção de não aceitar... É isso ou nada.

Seokjin.

– Pai, eu pensei que o senhor fosse seguir meu plano – digo logo que ficamos sozinhos – O senhor mudou tudo na última hora.

– Eu não mudei nada filho – meu pai fala serenamente – Eu já vivi muito e conheço muito bem como as coisas funcionam.

– Não estou entendendo –  olho pra ele enquanto estou parado no farol – Eu não tinha a intenção de prejudicar toda a família assim... Deixando meu irmão sem nada, caso ele não consiga.

– Seokjin, agora você está sendo ingênuo – meu pai altera o tom de voz – você conhece o coração de Jimin, sabe perfeitamente que se eu não desse veracidade aos fatos ele certamente faria tudo para ajudar JungKook. Então, agora os dois estão no mesmo barco.

– Agora entendi, nada mudou – respiro aliviado – Pensei que o senhor tinha mudado tudo.

– Somente a cláusula final é verídica – me assusto – Se JungKook não conseguir, todos os bens passarão para Jimin.

– Por que o senhor fez isso? – pergunto.

– Porque Jimin leal, tem uma boa índole e é muito inteligente – meu pai explica – Ele jamais abandona um amigo, mesmo que esse amigo seja JungKook. Você viu o que ele fez ainda ferido? No mesmo instante que soube que poderíamos perder tudo, ele te ligou pra te contar dos riscos. Ele poderia simplesmente deixar tudo pra lá e dar um belo foda-se. Concorda?

– Sim, talvez eu não fizesse o que ele fez – digo sincero – Talvez no lugar dele eu tivesse largado o foda-se mesmo.

– Então, aí que está a diferença... Você e JungKook nunca passaram por dificuldades financeira, sempre tiveram de tudo. Então, pra vocês tanto faz. Mas Jimin sabe o que é ter que lutar, batalhar duro pra ser o orgulho de alguém, assim como ele é o orgulho de Tae. Você reparou como eles se olham com admiração? É esse olhar que um dia espero encontrar em vocês dois.

– Pai, você é meu herói! O senhor está colocando JungKook na mesma escola onde Jimin aprendeu – constato sorrindo.

– Bingo! Até que enfim entendeu! – meu pai sorri feliz – Demorou pra entender. Ainda de quebra, se possível unir os dois novamente... Que no final de tudo é o principal motivo de eu fazer tudo isso, exatamente como estou fazendo.

– Caralho pai... Tu é foda! Me desculpa os palavrões.. mas não tinha outro jeito de solta minha admiração! – meu pai da uma gargalhada sonora.

– Eu desculpo – meu pai fala ainda sorrindo – É compreensível. Ainda tem mais, quem vai dar o emprego para Jungkook é o Sr. Park. O currículo de Jungkook está na mesa dele. Ele vai receber em tempo real todas as atividades de Jungkook – meu pai explica – E fazendo isso ele vai ver JungKook o dia inteiro o que pode ocasionar a reativação dos sentimentos.

– Quando eu crescer quero ser igual ao senhor. Inteligente, perspicaz, sagaz... Resumindo esperto! – falo ainda comemorando – Agora, me diz uma coisa... Aquele documento que assinamos, tem algum valor legal?

– Sim!- meu pai fala simples – Foi registrado em cartório com a presença de duas testemunhas.

– Morri! – falo batendo em minha testa – Eu fui dar ideia a um louco de pedra. Ainda bem que confio no caráter do Jimin.

Jimin.

Estou surpreso com a atitude de Sr. Jeon, mas acredito que ele sabe o que está fazendo.

Estou sentindo falta de ficar agarradinho com meu irmão, vou tirar um tempo só para nós dois.

Entro em casa e vou direto para meu quarto, entro no banheiro e tomo um banho de banheira, calculando meus próximos passos. Serei responsável pela promoção de Jungkook, não poderei facilitar e nem dificultar sua vida encontrando um meio termo. Nunca me imaginei vivendo algo assim, provavelmente ele também não. O pior de tudo isso é que eu não posso voltar atrás e me mostrar fraco. Tenho que ser forte. Vou fazer minha matrícula pra cursar Administração. Quero começar o quanto antes.

Me enrolo no roupão e pego a toalha pra secar meus cabelos, visto algo confortável e vou para a sala me sento no sofá e ligo para os meus amigos os convidando para jantar aqui em casa, estou sentindo saudades de todos.

Após conversar rapidamente com cada um, vou para a cozinha pensar no que farei...

– Precisa de ajuda Sr. Park? – Jisoo me pergunta.

– Me chame de Jimin, por favor, e sim eu vou receber alguns amigos aqui em casa e queria fazer uma jantar, mas estou sem ideia do que fazer – falo coçando a nuca.

– Deixa isso comigo, pode descansar Jimin – Jisoo começa a se movimentar na cozinha.

– Então vou comprar as bebidas. Meu irmão chegando avisa a ele por favor – digo e ela assente sorrindo.

Saio de casa entro em meu carro e vou rapidamente ao shopping.

Algum tempo depois estou de volta e encontro Tae sentado largado no sofá.

– Oi bebê, que bom que já chegou... Convidei os meninos pra passarem um tempo – digo enquanto guardo as bebidas.

– Eu acho legal, estou com preguiça de sair de casa. A sessão de fotos hoje foi cansativa – Tae fala e me sento ao seu lado puxando pra deitar a cabeça no meu colo.

– Imagino, eu lembro quando você me fez ficar vário dias fazendo isso e realmente é cansativo – Tae ri.

– Precisamos arrumar aquelas fotos nos álbuns que Sik mandou. Podemos fazer isso hoje junto com os meninos, vai ser divertido, assim aproveitamos pra ver as fotos com calma – Tae se levanta animado e corre para o quarto voltando com uma caixa nas mãos e coloca sobre a mesinha de centro.

– As que estavam na exposição, você guardou aonde?

– Seokjin guardou. Acho que ainda estão no restaurante – Tae fala sorrindo – Precisamos buscar. Depois daquela confusão eu nem lembrei disso.

– Que confusão? – Pergunto.

– Seokjin bateu na Rosé, ainda bem que você já estava em casa – Tae fala.

Os meninos chegam e logo se animam com as fotos. Minha noite foi divertida... Eu sentia falta disso... Estar com meus amigos.

(...)

Hoje começo meu trabalho na empresa. Dispenso o motorista e vou de carona com Tae, já que hoje ele tem outra sessão de fotos.

Entro na empresa e vou direto pra minha sala.

– Bom dia Sookie – falo e não espero resposta.

Quando chego na minha mesa vejo o currículo de Jungkook. Eu que terei que fazer a entrevista... Não me surpreende.

– Sookie, por favor, entre em contato com Sr. Jeon JungKook. Eu tenho uma entrevista com ele.

– Sim senhor – Sookie responde e eu volto a olhas as coisas sobre minha mesa.

Abro as gavetas vendo cada coisa que provavelmente nem chegarei a usar.

Não vou negar que essa aproximação está mexendo comigo. Ainda estou muito magoado... Só preciso entender que é o meu trabalho e que na verdade tudo isso e para o crescimento dele. Sou despertado dos meus pensamentos pela batida na porta.

– Entre – digo.

– Bom dia! – JungKook entra na sala.

–  Bom dia. Sente-se por favor –  olho para o papel sobre a mesa – Eu nunca entrevistei ninguém e confesso que nem sei como se faz isso, mas como sei que você não precisa passar por nada disso, vou te levar para os setores primários e deixarei que você comece por lá. Não cabe a mim facilitar ou dificultar seu trabalho. Você só precisará conhecer cada setor da empresa e como funciona. A cada mês você estará em uma função. Eu vou descer com você, não se sinta desconfortável com tudo isso, pense que é somente uma fase de aprendizado. Vamos!

Me levanto me dirigindo a porta e JungKook também se levanta.

– Eu gostaria de te pedir perdão... – JungKook fala mas não permito que ele continue.

– Por favor, meu diálogo com você se resume ao profissional, nada pessoal. Não ultrapasse essa linha! – dito sério sem ser rude – Vamos!

Saio andando até o elevador e vejo que estarei sozinho com ele, então, tenho uma ideia.

– Sookie, você pode nos acompanhar por favor? - digo e ela se apressa a nos seguir.

– Bom não sei se você conhece todos os setores e como funciona e será justamente o que você fará nesse período. É muito importante conhecer cada um deles, os custos, as deficiência e a satisfação daqueles que estão trabalhando ao seu redor, um funcionário bem atendido estará sempre bem disposto.

Caminhei por vários setores da empresa da mesma forma que Sr. Jeon fez comigo no dia anterior.

– Agora você vai começar a trabalhar, respeitando as normas como por exemplo: uniforme e equipamento necessário e sua segurança. A sua situação é de um funcionário igual aos outros, então todas as regras servem pra você também, sem exceção. Bom dia e um bom trabalho.

– Por favor, quero que você ensine cuidadosamente como esse setor funciona. Lembrando quê, por mais que ele seja um funcionário como todos aqui, ele ainda é um Jeon, então, não aceitarei nenhum tipo escárnio por ele está trabalhando neste setor, pois no futuro ele estará novamente no comando, não se esqueçam disto. Bom dia e bom trabalho!

Retornei ao meu escritório e logo começo a receber em meu notebook o vídeo em tempo real de Jungkook trabalhando. Ouço batidas na porta – Entre – Digo vejo Sookie entrando na minha sala.

– Desculpa Sr. Park, mas eu precisava te falar – Ela diz com o rosto corado – Eu achei tão bonito o que senhor disse lá embaixo.

– Obrigado Sookie – Falo e ela sai apressada.

Passo o dia observando JungKook trabalhar. Vejo que ele tem garra. Não reclama e quando não consegue algo procura alguém que possa ajudá-lo... Vou fazendo o relatório de tudo que vejo mesmo que eu não precise me reportar a ninguém e a forma de eu verificar que a avaliação deles seja como a minha.

No final do dia estou satisfeito com o que vi.

Assim segue o mês, todos os dias observando enquanto não abre nova turma na faculdade. Ao final do mês o responsável pelo setor me entrega relatório.

– Sr. Park. Aqui está o relatório referente ao meu setor, o Sr. JungKook está apto a passar para o próximo.

– Obrigado. Pode encaminhá-lo ao próximo, assim que possível.

Fui para minha sala e comparei o que vi e o que foi passado, as opiniões batem. Guardo as folhas em uma pasta com o nome do funcionário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...