História Choices - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Cara Delevingne, Demi Lovato, Fifth Harmony, Halsey, Rihanna, Shawn Mendes, Shay Mitchell
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Cara Delevingne, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Halsey, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Rihanna, Shawn Mendes, Shay Mitchell
Tags Allybrooke, Camilacabello, Camren, Demilovato, Dinahjane, Drogas, Fifthharmony, Laurenjauregui, Normanikordei
Visualizações 160
Palavras 4.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Who's back again and again and again???

LEIAM A NOTA FINAL. POR FAVOR!!!💋

Capítulo 31 - Esconderijo (Part I)


Fanfic / Fanfiction Choices - Capítulo 31 - Esconderijo (Part I)

Mike estava sentado de frente para a filha no escritório da casa. A encarava com um olhar confuso enquanto a garota encarava os próprios cadarços desamarrados.

A porta da sala fechada abafando a pequena discussão que Taylor e Chris tinham do lado de fora. Clara adormecida no seu quarto no andar superior após tomar qualquer calmante que Mike lhe dera.

O homem respirou fundo e passou a mão pela barba curta. Se pôs um pouco mais à frente na poltrona e abriu a boca afim de finalmente iniciar mais uma conversa com a filha mais velha que havia virado uma bagunça.

Ele nunca havia esperado que Lauren um dia pudesse ter tais tipos de comportamentos. Ela foi tão bem recebida quando viera ao mundo e então tudo girou ao seu redor por um bom tempo até Chris e Taylor nascerem, mas no fundo, as expectativas dos pais sempre foram enormes sobre a pequena garota de olhos verdes, e ela até as havia atendido por algum tempo. Tinha as notas mais altas, era o melhor exemplo de aluna na escola onde estudou por um bom tempo, tinha as melhores amigas e mesmo que as vezes elas fizessem bagunça em casa por estarem se divertindo, Mike e Clara sempre adoraram Vero e Lucy. Agora tudo era tão diferente. Era como se seus pais não a conhecessem mais. Uma nova pessoa havia surgido invadindo o ser que antes era a filha deles.

Quando deixou a universidade para viver em festas e mais festas, começou a aparecer em casa depois de dias fora e então havia cheiro de álcool, cigarros e só deus sabe o que mais nas suas roupas, seus pais apenas surtaram em desespero. Eles haviam perdido sua pequena garota.

Dessa vez, sentada a sua frente, Mike estava confuso não por não reconhecer a filha mais velha, mas por a enxergar um pouco mais perto. Foi como ver novamente a garota que ele ajudou a por no mundo e quando Lauren o encarou nos olhos, foi como ouvir um pedido de desculpas. Ela realmente o olhou arrependida.

- Você está bem? – Iníciou a conversa como todas as outras. Ele queria se certificar primeiro. Foi a vez da garota respirar fundo e dar um sorriso fraco.

- Não sei exatamente como estar bem deveria soar agora. – Ela o respondeu pela primeira vez em um tom normal. Não o ignorou ou gritou como das outras vezes. Ele pareceu assustado.

- Como.. Como acha que estar bem deveria soar? – Havia esse sorriso torto em seus lábios. A expressão surpresa ainda em sua face. Eles realmente estavam conversando?

- Parece que deveria ser como um sentimento antigo, mas eu não lembro como é estar em casa e estar bem. – Franziu as sobrancelhas. – Eu sinto muito por ter sumido ontem sem dar qualquer explicação a vocês e ter voltado no meio de uma tempestade, mas foi necessário. Eu estava prestes a surtar se não...

- Você bebeu ou usou algo enquanto esteve fora? – A interrompeu com uma pergunta. Sua expressão séria de volta ao rosto. Lauren desviou o olhar.

- Pai, eu não...

- Só diga a verdade pelo menos agora, Lauren. Eu preciso saber se você não precisa de ajuda de verdade. Você nos preocupa e eu não quero ter que te levar aos extremo. Eu sei que você consegue sair dessa. Já faz tanto tempo. – Foi um pouco mais perto, mas foi ela quem se afastou.

- Eu sei que faz tempo. – Silêncio.

- Então, você bebeu ou usou algo enquanto esteve fora? – Refez a pergunta após alguns segundos.

- Eu só bebi algumas cervejas depois de ter falado com a Ally no celular e... Foi só isso. – Respirou fundo. A cabeça para o alto.

- Só cervejas?

- Okay, talvez eu tenha fumado também, mas não foi algo ruim. Foram apenas dois cigarros e...

- Cigarros ou maconha? – A interrompeu outra vez. Ela revirou os olhos, mas não estava impaciente a ponto de querer ir embora.

- Pai...

- Okay, maconha. Com quem você compra essas coisas? Sabe que pode ser perigoso e...

- Você fuma charutos faz anos e eu nunca falei nada. – O volume da voz elevou. Ele estava esperando por isso.

- Você sabe onde eu compro os meus charutos? – Perguntou.

- No supermercado? – Devolveu a pergunta confusa.

- Eles são ilegais se estão em venda no supermercado? Você não compra essas coisas no supermercado e recebe uma nota fiscal, filha. Você compra isso de forma ilegal e de traficantes. Mal sabe se eles misturam isso com alguma coisa e...

- Eu sei, okay? Você não precisa ficar repetindo isso todas as vezes. Eu sei onde eu compro, eu conheço as pessoas de quem eu compro. Não preciso te dizer quem são se você não vai comprar também. – Deu de ombros. Agora sua impaciência era maior. O homem deixou as costas baterem contra a poltrona e respirou fundo.

Eles ficaram em silêncio por alguns minutos até Mike voltar a encarar a filha outra vez. Ela mexia nos dedos parecendo desconfortável.

- Quem é a garota que você foi atrás? – Ele voltou a questiona-la. Lauren sorriu sem querer, mas o nome de Camila em sua mente havia esse efeito.

- É uma amiga.

- O que ela faz? – Tentou buscar mais informações.

- Ela não faz nada de errado, tudo bem? Ela estuda na escola da Ally e faz algumas classes com ela. É uma ótima aluna, por sinal e estava ajudando a Ally a estudar para o exames.

- E ela conseguiu ajudar a Ally?

- Sim, ela conseguiu notas boas depois que a Camila deu algumas aulas pra ela. – Sorriu outra vez.

- O que mais a Camila faz? – Ele tinha os olhos fixos na filha enquanto ela olhava para o nada como se lembrasse exatamente todos os detalhes da latina.

- Ela só estuda e... Eu não sei. Ela estuda, busca a irmã na escola, volta pra casa, ajuda os pais e lê livros na maior parte do tempo. Por que está perguntando tudo isso? – Confusa.

- Você não costuma ter amigas assim, Lauren. – Sorriu. – Tem certeza que são amigas?

- Foi o que nós combinamos.

- Combinaram de ser amigas? Por que?

- Por que você faz tantas perguntas? – Confusa e desconfortável.

- Eu quero saber como é a garota que te arrastou para longe quando você estava tão perto. – Deu de ombros.

- Ela não é ruim. É apenas uma garota normal que gosta de livros e tem boas amigas. – Lembrou do aviso da Dinah. Sim, ela não costumava ter amigas assim havia um bom tempo e sim, talvez ela devesse se manter longe, mas qual a importância disso? Por que elas não poderiam ser apenas amigas agora? Lauren a havia prometido não bagunçar sua vida.

Mike continuou as perguntas sobre a outra garota, o tipo de relacionamento que elas tinham, porque a filha correu para a recuperar quando ela a ignorou. Lauren acabou respondendo mesmo sem saber. Ele estava usando técnicas antigas para a questionar e receber as informações que queria.

Havia ficado confuso, mas curioso em conhecer a tal garota pessoalmente. Quem sabe não era ela a garota que poderia estar trazendo sua antiga Lauren de volta? E se Lauren não precisasse de nada mais a não ser alguém certo para a ensinar a escolher os caminhos corretos outra vez?

Quando Lauren enviou uma mensagem para Camila na metade da tarde, foi bombardeada por mais perguntas, dessa vez feitas pela latina. Ela quis saber como havia sido a conversa com o pai da mais velha, se ela estava bem, como a mãe da garota estava e então Lauren acabou falando até dos irmãos e da pequena discussão que teve com Chris quando chegou em casa. Camila se questionando se a mais velha já havia ficado com alguma das namoradas do irmão. Pareceu bem óbvio. Lauren estava rindo enquanto falava sobre a expressão no rosto de Chris quando ela ameaçou ficar com sua nova namorada. A latina não quis dar tanta importância a isso porém, ela tentou seguir o riso descontraído da mais velha em vez de continuar se sentindo estranha em ter que voltar a imaginar Lauren com qualquer outra garota. Não quis denominar o sentimento por ciúme, mas no fundo ela soube, ela não queria nenhuma outra garota com a sua garota de olhos verdes.

Lauren ainda estava contando histórias antigas quando Camila a cortou no meio de uma frase. Seu questionamento seguinte foi referente ao lugar para onde Lauren a queria levar, mas a mais velha não foi boba e a deixou ficar inquieta tendo sua curiosidade ao alto. Ela prometeu que seria divertido e que Camila gostaria de voltar lá mais vezes depois.

Elas tiveram de finalizar a ligação em algum momento durante a noite. Uma correndo escada abaixo para acompanhar a família no jantar e a outra subindo no telhado a fim de tomar um pouco de ar. Girou o cigarro entre os dedos gelados até o deixar rolar para a calha no telhado. A respiração profunda enquanto ela observava o céu ainda nublado.

A quarta não demorou a chegar. Camila seguindo com sua rotina de sempre, mas parecendo extremamente ansiosa para algo que os pais não podiam ter em mente. Lauren continuou a provocar Chris até a terça um pouco antes do garoto arrumar suas coisas outra vez e voltar para o campus da universidade. Era divertido para ela, as vezes Taylor caía na gargalhada, o que a fazia se sentir um pouco melhor sobre a discussão do domingo. Seu relacionamento com os pais não era o mesmo de antes, mas era diferente. Ela apenas se silenciou e decidiu ficar dentro do próprio quarto na maior parte dos dias.

As duas garotas estavam trocando algumas mensagens pela noite antes que a latina tivesse que ir para a cama e mesmo que Lauren não quisesse admitir, elas pareciam boas amigas quando não haviam provocações por parte da mais velha. Lauren pensou, Camila nunca jogaria um dos seus jogos só por diversão.

A manhã da quarta foi tão vagarosa na escola de Camila, que mesmo tendo Dinah, Normani e Ally falando pelos cotovelos ao seu lado no intervalo, a garota manteve a mente tão longe o quanto pôde. Shawn ainda tinha os sorrisos galantes para o seu lado, mas agora Camila se questionava se Lauren realmente havia falado a verdade sobre o garoto. Ele continuou parecendo um garoto legal porém.

Lauren almoçou o mais rápido que pôde e disse para Taylor que teria que dar um pulo para ver Ally. Ela decidiu que quando Camila não queria contar nada sobre ela, então ela também manteria a garota em segredo mesmo já tendo citado seu nome antes. A mais velha avisou que talvez fosse dormir fora, mas ligaria caso realmente não fosse voltar no mesmo dia.

Sophia foi deixada de volta a escola no início da tarde uns minutos antes do previsto, era só Camila ansiosa demais como sempre. Ela tinha os dedos inquietos na barra da sua blusa preta, o lábio inferior entre os dentes e os olhos rápidos em ambas as direções da rua. Não queria perder o momento em que Lauren aparecesse. Então lá estava ela e sua moto quase barulhenta. Camila suspirou e sorriu porque ela estava certa, a garota não havia a deixado na mão.

- Camila. – Disse ao parar a moto rapidamente a sua frente. O sorriso da latina cresceu.

- Lauren. – Ela devolveu o cumprimento estranho da outra que agora a oferecia o capacete que carregava em seu braço.

- Sobe aí. – Bateu suavemente o pé no chão deixando um pouco de lama cair do seu coturno. Camila a obedeceu. Foi a vez da mais velha abrir um sorriso torto. Ela gostava quando tinha os braços da menor ao redor do seu corpo enquanto buscava segurança. – Segura firme.

Acelerou a moto duas vezes antes de finalmente partir. A latina a segurou mais firme. Não havia somente a moto aumentando sua velocidade, mas o coração da menor também. Ela quis perguntar para onde estavam indo, mas o vento não deixaria Lauren a ouvir, ela sabia disso. Esperou o sinal fechado mais próximo.

- Para onde vamos? – Gritou.

- É surpresa. Eu já disse. – Lauren respondeu dando de ombros.

- Mas eu preciso saber.

- Você está com fome?

- O que? – Tentou se aproximar afim de ouvir o que Lauren dizia sem esforço algum enquanto ela continuava gritando. A mais velha gargalhou.

- Esteja com fome, por favor. – Foi tudo o que Camila conseguiu ouvir antes de Lauren arrancar com a moto quando o sinal ficou verde.

Elas tomaram a estrada para fora da cidade deixando Camila levemente preocupada, ela não havia dito nada aos pais fora o fato de que iria passar na biblioteca da escola para pegar alguns livros. Esperou que fosse ser algo realmente rápido, mas quando Lauren continuava a levando mais e mais longe, ela começou a calcular o horário que chegaria em casa e não pareceu ser tão cedo quanto tinha em mente.

A moto parou sem que Camila esperasse, a deixando confusa sobre o local onde elas estavam agora. O clima estava nublado e bem mais frio comparado ao lugar de onde vieram.

- Vamos? – A mais velha falou tirando seu capacete e olhando por cima do ombro. Camila ainda com os braços a sua volta.

- O que vamos fazer aqui? Não tem nada, Lauren. É só um monte de mato. – A latina tentou rir, mas a preocupação na sua voz foi clara.

- Não é um monte de mato, garota. Desce. Nós temos que ir caminhando. Não dá pra ir de moto até lá. – Tirou as mãos frias da menor do seu tronco e riu. Camila ainda imóvel. – Não é perigoso, okay? Eu disse que você iria se divertir. Vamos lá.

Após respirar fundo, Camila finalmente deixou a moto sendo seguida por Lauren que a encarava divertida. Quando a mais velha tomou caminho para entre as árvores ao lado, tudo o que Camila teve que fazer foi a seguir em um caminhada silenciosa de início.

- Você está bem? – Lauren quebrou o silêncio. Camila desviando seu olhar do chão para os olhos verdes ao seu lado.

- Aham.. – Se encolheu.

- Está com medo? – Sorriu confusa.

- Frio. – Voltou a encarar o chão. Uma gargalhada suave ao seu lado.

- Você sempre esquece os casacos? Deveria ouvir quando sua mãe diz pra levar algo com você.

- Eu não sabia que estava me trazendo para um lugar assim. – Deu de ombros e cruzou os braços. Lauren a empurrando suavemente para o lado e a trazendo de volta em um abraço de lado agora a guiando o caminho a ser seguido.

- Não vou te dar meu casaco de novo, baby. Você merece esse castigo. – Gargalhou quando Camila a olhou em reprovação, mas ela estava brincando.

- Tanto faz. Vai demorar muito pra chegar nesse lugar que você quer me mostrar?

- Não muito. Estamos perto. Você tem hora para chegar em casa? – O caminho era cada vez mais úmido. O clima mais frio e barulho de água se fazia cada vez mais presente. Foi quase como se perguntar se havia uma cachoeira logo a frente.

- Eu disse que passaria na biblioteca para pegar uns livros e voltaria pra casa. Não sabia que estávamos vindo longe. – Camila gostava cada vez mais do abraço confortante e quente da garota ao seu lado. Era como se a preocupação da sua mente corresse para longe junto com o frio.

- Quando estivermos voltando, você liga pra sua mãe e diz que vai dormir na casa da Dinah ou da Normani. – Lauren deu de ombros. Os olhos castanhos curiosos a encarando quando Camila quase caiu por não ter visto uma pedra no caminho, mas Lauren a manteve firme ao seu lado. – Você vai se divertir. Lembre disso. Eu prometo que será um passeio legal.

O silêncio tomou conta entre elas novamente deixando que apenas o barulho do vento balançando a copa das árvores se fizesse presente. Camila parou de caminhar um pouco mais a frente quando finalmente identificou de onde vinha o barulho de água que ela vinha ouvindo cada vez mais forte durante o caminho. Era uma pequena faixa de água corrente que ia direto para uma cachoeira que caía do outro lado. Lauren gargalhou da sua expressão enquanto seguia com o olhar o percurso da água.

- O que foi? – A mais alta perguntou a soltando para a encarar melhor.

- Não estou calçando nada para atravessar essa água. Quer dizer... Vamos ter que atravessar? Lauren, por que não me diz logo para onde estamos indo? – Soou impacientemente nervosa. Ela estava gostando da vista porém, e o clima mesmo frio e ela não estando em uma roupa apropriada, era um tanto mais agradável que o calor do verão.

- Okay, garota curiosa. Tem uma cabana logo mais a frente e eu juro que tem comida pra você lá dentro, então não me diga que vai querer voltar. Tem uma vista linda de um lago e tem peixes se você quiser pescar, mas temos que os devolver pra água depois. Não podemos sair daqui levando nada. – Continuou com seu sorriso tranquilo. – Podemos ir agora?

- Por que não podemos levar os peixes? – Franziu as sobrancelhas em confusão. Lauren gargalhou outra vez antes de a tomar em seus braços e dar um passo longo para dentro da água que corria para a queda livre um pouco longe dali.

- Eu te digo isso depois. Agora apenas segure ou eu te deixo cair nessa água gelada. – Ambas riram.

Talvez os coturnos sujos de lama da garota mais velha indicassem que ela havia feito o mesmo caminho mais cedo. Ela não teve dificuldade alguma para cruzar a água com Camila em seu braços, essa que por sua vez, apenas se segurou em seus ombros e não conseguiu desviar o olhar do rosto da outra. A iluminação dos raios de sol que cruzavam as copas das árvores altas e invadiam o pequeno bosque ao qual Camila chamou anteriormente de mato, faziam com que os verdes dos olhos de Lauren, parecessem esmeraldas tão preciosas que ela poderia querer as roubar apenas para ela. Foi como ser hipnotizada.

- Você não vai me por no chão? – Camila perguntou quando finalmente percebeu que estavam subindo os degraus para a varanda da cabana. O sorriso da mais velha quase a desmontou.

- Você pareceu tão perdida que eu achei melhor continuar te carregando. – Deu de ombros e finalmente a pôs no chão. – Me deixe te mostrar algo, depois nós entramos. Lá dentro está mais quente, mas você precisa ver o lago antes.

Lauren a tomou a mão a guiando para o outro lado da cabana. Não era um lago tão pequeno quanto o que Camila esperava encontrar, mas era tudo simplesmente magnífico. Elas também não estavam no meio do nada. Ela havia percebido onde estavam finalmente. Era o famoso lago que tanto suas amigas falavam. Havia um acampamento do outro lado e então outras cabanas mais distantes. Um barco perto do cais a fez quase pedir para dar um volta, mas o vento gelado a fez apenas sorrir mais forte e tremer suavemente.

- Você gostou? – Lauren a perguntou chamando sua atenção de volta para ela.

- Eu sempre quis vir aqui, mas pensei que fosse apenas um exagero que as meninas falavam. Elas queriam vir durante as férias e a Ally sempre falava que o melhor acampamento era daqui, mas eu nunca tive coragem de realmente vir ao acampamento. Parecia estranho estar aqui e me perder porque as meninas vão querer passar mais tempo com os garotos e então eu ficaria... – Gargalhou percebendo que estava falando mais do que ela deveria realmente dizer. - Sim, eu gostei muito.

Lauren apenas a respondeu com um aceno e um sorriso. Ela respirou fundo e fechou os olhos deixando o sorriso em seu rosto crescer um pouco mais. Ela gostava de uma forma quase exagerada da bagunça que a menor fazia quando tinha que responder algo e tinha bastante o que dizer. Camila teve que lutar para desviar o olhar e observar em volta. Era tudo tão verde, tão limpo, tão... Tudo o que ela havia imaginado que fosse. Sua atenção de volta para a cabana atrás delas.

- Nós podemos estar aqui? De quem é essa cabana? – Perguntou fazendo Lauren finalmente abrir os olhos e a devorar com as suas esferas verdes. Sorriu.

- Não vamos ter problemas aqui, okay? A cabana é dos meus avós, mas eles morreram tem uns anos e deixaram para os meus pais. Nós mal visitamos mais nada aqui porque tudo lembra a infância e meus avós. Enfim.. Longa história. É para onde eu venho quando quero ficar sozinha. É como um esconderijo.

- É uma bela cabana. – Camila seguiu seu sorriso leve.

- É... É quase tão bonita quanto você. – A latina foi atingida sem esperar. Ela engoliu a própria saliva e quase parou de respirar quando Lauren deu um passo para mais perto dela e a lançou seu mesmo sorriso provocante. Camila sentiu o corpo tremer antes de ter os ombros tocados pela mais velha.

- Lauren...

- Eu sei... Nós somos amigas, mas eu não consigo evitar a vontade que eu tenho de te beijar toda vez que eu te vejo. Eu sei que parece errado, mas seria errado mesmo que fosse tão bom? – Ela falou rápido dando um passo mais a frente quase fechando completamente a distância entre elas. Camila sendo guiada pelo movimento dos lábios da maior. Seu coração pulsando na ponta dos seus dedos. Talvez fosse apenas o frio ou apenas o efeito que Lauren a causava a todo instante.

A mais velha fechou os olhos outras vez quando nada obteve como resposta. Ela deixou a cabeça cair suavemente para frente e deixou sua testa tocar a testa da menor. A respiração profunda capturando seu perfume suave. Ela estava lutando contra si mesma por autocontrole. Fez uma careta e então buscou a mão da garota outra vez a levando para dentro da cabana. Camila com uma expressão confusa no rosto. O que ela poderia dizer se sua mente gritava pela outra quase tão alto quando Lauren gritava por ela?

Havia uma mesa de madeira com um pequeno amontoado de comida em cima. Camila riu ainda franzindo as sobrancelhas. Lauren revirou os olhos.

- Me diz que eu posso te comprar com comida, por favor. Eu passei horas preparando waffles e essa calda de chocolate que eu nem sei se ficou boa, fora o café que eu sei que você gosta. – Camila gargalhou.

- Se a comida estiver boa, você pode me levar para sair de novo. – A latina tentou se aproximar da mesa, mas Lauren a puxou o braço.

- Se a comida estiver boa, eu ganho quantos beijos eu quiser hoje. – Falou firme. A sobrancelha esquerda elevada. Camila engoliu com dificuldade outra vez. – Combinado?

- E se a comida estiver ruim? – Perguntou tentando entrar no seu jogo. Parecia divertido, mas então extremamente perigoso.

- Então você ganha quantos beijos quiser hoje. – Lauren deu um sorriso grande e Camila a empurrou para trás suavemente. – O que? É uma ótima aposta.

- É você que quer me beijar, não eu. – Deu de ombros e finalmente alcançou a mesa.

- Veremos isso até o final do dia. – A mais velha deu de ombros também. – Prove uma coisa de cada vez e depois responda.

Camila provou um pedaço dos waffles dentro do prato amarelo primeiro. Ela fez uma careta e então sorriu. Lauren inclinando a cabeça para o lado tentando ler sua expressão. Camila murmurou algo e pegou outro pedaço o levando a boca acompanhado da calda de chocolate.

- Hmm.. – Ela tentou dizer, mas apenas balançou a cabeça e puxou a cadeira para se sentar. – Você não vai comer?

- Não é feio falar de boca cheia do lugar de onde você vem? – Ambas riram. – E então? Bom ou ruim?

- Eu não terminei de comer. – Ela encheu uma das xícaras com o café da garrafa e lá estava o olhar que Lauren esperava.

- Eu ganhei a aposta. – Bateu uma das mãos sobre a mesa e se inclinou para perto da mais nova a puxando a cabeça em sua direção com a outra mão em sua nuca. Ela selou seus lábios.

- Mas eu não disse nada. – Camila riu. Ela mal havia engolido toda a comida que tinha na boca. Lauren se afastou apenas para puxar outra cadeira e sentar ao seu lado.

- Você não precisou dizer nada. Eu tive a resposta com o seu olhar. – Piscou e encheu sua xícara com café também.

- Mas... – Tentou falar outra vez. Ela mesma se silenciou. Não conseguiu contrariar a garota. A comida estava ótima e ela não poderia dizer o contrário. O olhar ainda fixo na mais velha.

- O que foi? – Lauren a perguntou depois de alguns segundos.

- Combinamos que seríamos amigas.

- Mas nós somos. – Deu de ombros.

- Você acabou de me beijar. – Camila sorriu torto.

- Eu já beijei as minhas amigas. – Riu.

- Ah...

- Mas você é a única que eu quero beijar agora. – Tentou se aproximar outra vez. Camila a parou.

- A única? E a Demi?

- A Demi é louca, okay? Ela tem esses surtos e as vezes aparece e... Você não entenderia. É só por diversão. Não é nada sério. – Tentou rir.

- Então comigo também é só diversão? – Ambas estavam sérias agora. Lauren quis bater em si mesma por ter deixado a conversar vir para esse rumo.

- Não. Quer dizer... Sim.. Eu não sei. Isso é o que você quiser que seja. – Pareceu confusa. Camila ainda a encarando séria.

- E se eu não quiser que me beije mais? – Perguntou firme. Ela não conseguiu vencer Lauren no olhar porém. Perdeu tão rápido.

- Então você precisaria parar de me olhar desse jeito. Eu deixaria de te beijar se fosse o que você realmente quisesse, mas não é verdade mesmo que você tente dizer que é. – Lá estava seu controle absoluto de volta e Camila a parecia seguir para onde fosse se ela a olhasse daquele jeito e usasse esse mesmo tom de voz. Respirou fundo. – Você é ainda mais bonita quando me olha assim.

- Assim como?

- Como se fosse fazer o que eu dissesse para você fazer. – Lauren a beijou o queixo e se afastou dando um gole grande no seu café. – Coma antes que fique tudo muito frio.


Notas Finais


Olha só quem voltou hoje hahaha eu mesma!! Eu estava morrendo de saudades de novo.
Sei que em toda nota prometo voltar mais rápido, mas eu realmente tento okay? Eu tenho pessoas para confirmarem isso. Só tenham paciência, sei que é ruim ficar esperando e é cansativo, mas é tão ruim para vocês quanto é pra mim.
Me desculpem os fazer esperar, mas eu sou humana também e infelizmente a minha vida é mais uma bagunça entre tantas outras.

Agora me digam, como vocês estão? Hoje foi um dia tão "kakejebdjdkkek" pra todo mundo, que mdss!!! Camilizers e Harmonizers todos comemoram juntos. Amem!! E paz nessa terra de fandons, obrigada.
Eu realmente espero que estejam bem.

Não deixem de me dizer suas opiniões sobre esse cap e se quiserem fazer uma comentário grandão sobre a fic toda para essa pequena garota aqui que vos escreve, ela ficaria muito felizinha também. Eu amo ler a opinião de vocês também, é realmente tudo o que me motiva a continuar essa história agora. Plss

Eu amo vocês!! ❤🐙❤
Se não estiverem bem, corram aqui, no twitter, no meu whatsapp (pra quem tem meu número, se não tiver, eu passo depois que vcs me responderem 3 perguntas antes), em qualquer lugar, que eu estarei disponível sempre para os ouvir/ler e os tentar ajudar em tudo o que me for possível. Eu quero que estejam bem em pelo menos 90% do seus tempos.

Se cuidem!
Não deixem de beber água e se alimentar bem.
Até breve!!
2bjos!!💋
Emma - @27_dragonfly


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...