1. Spirit Fanfics >
  2. CHOICES Ateez Woosan >
  3. 13. Dia 3 na nova casa

História CHOICES Ateez Woosan - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Gente KKKKK desculpa ;-;

Eu tirei um tempo para me organizar aqui em casa, desculpa galera. Agora posso postar mais frequente.

Faz tempo, né?? Como vcs estão?? de boas?

Enfim, vamos finalmente para o cap!

Capítulo 13 - 13. Dia 3 na nova casa


Fanfic / Fanfiction CHOICES Ateez Woosan - Capítulo 13 - 13. Dia 3 na nova casa

O dia transcorreu normalmente como se o mundo não estivesse acabando do lado de fora da casa.  

Wooyoung cuidou de tudo. Verificou cada canto a procura de anormalidades. Seus pertences foram levados para seus devidos lugares. Tudo parecia bem. 

San e Jongho passaram o dia juntos, algo que durante a semana não poderiam fazer muito, devido aos compromissos de cada um. Jongho tendo sua escola e San tendo seu trabalho. 

Nos dias normais eles se veriam apenas de manhã e noite. Os finais de semana eram preciosos para o pai e filho. 

Mas agora poderiam passar um bom tempo juntos, apesar da situação desfavorável. Talvez uma das poucas coisas que San havia gostado, poder passar mais tempo com o filho e o noivo. 

Depois do jantar, Jongho foi para a cama com um bico na cara, não queria dormir. Pra quê dormir se amanhã não tinha aula? Mas depois de seus pais insistirem muito, ele desistiu e logo caiu no sono. 

Finalmente a sós, o casal foi para a sala e San expressou sua ideia de entrar em contato com Hongjoong por telefone. Wooyoung quase negou imediatamente, mas San tentou explicar como funcionaria o plano. 

-Woo, não estou falando que vou chamá-lo para vir ficar com a gente. - Logo San explicou antes que Wooyoung reclamasse mais. - Eu só quero saber como ele está. Só isso.  

-Eu entendo, Sannie. - Wooyoung falou procurando ficar calmo e não levantar a voz. - Mas e se ele não estiver bem? Você vai conseguir dizer na cara dele que não podemos ajudá-lo? - Wooyoung falava sério, não acreditava que San sendo uma pessoa extremamente sentimental poderia virar as costas para um amigo mais uma vez. 

-Eu vou. - San disse com firmeza, esperando que seu pânico interior não transparecesse. - Eu consigo fazer isso, Woo. - San se forçava a convencer Wooyoung de alguma forma. 

-Nâo acredito em você. - Wooyoung respondeu convencido. - Não vai ligar pra ele. Não vai falar com ele. É perigoso alguém saber onde estamos!  

-Woo, então é mais perigoso eu ficar perto de vocês! - San não gostou de ser contrariado novamente. Sentiu Wooyoung frio e distante na resposta e isso doeu mais do que deveria. - Se é perigoso ele ficar com a gente, então é mais perigoso eu ficar com vocês, eu também entrei em contato com infectados! 

-Shhh! - Wooyoung pediu silêncio. Algo que não era normal, mas era apenas para não acordar o garotinho no andar de cima. - Não fala isso! É diferente! - Wooyoung controlou o tom de voz mais baixo possível. 

-É diferente? Nem tanto, Woo. Eu também sou uma ameaça. Eu vou voltar- 

-Não vai! - Wooyoung cortou a fala de San. - Não vai, San. Por favor. Vai abandonar seu filho? - Foi um golpe baixo, Wooyoung sabia que San nunca abandonaria o garotinho. - Vai me abandonar também? - Ele quase chorava, segurou as lágrimas. 

San se sentiu ofendido pelas palavras de Wooyoung. Como assim abandonar Jongho? NUNCA! 

San se levantou do sofá onde estavam sentados. Wooyoung tentou alcançar seu braço, mas ele se desvencilhou rapidamente, sentindo raiva e amargura. 

-Não ia abandonar ninguém. - San sentiu a raiva subir por seu rosto. - Eu nunca faria isso, você sabe. E é porque eu não abandonaria ninguém que eu queria ligar para meu amigo e saber, apenas saber, se ele estava bem! - Uma trilha de lágrimas escorreu até seu queixo. Uma lágrima de raiva. - Eu não vou abandonar meu filho! Nem você. 

-San... Eu não quis dizer isso. - Wooyoung tentou se aproximar novamente, se arrependeu de verdade do que falou, mas pensou estar fazendo o que era certo. 

-Mas disse. - San falou já se afastando do outro. Sentimentos a flor da pele, fazia muito tempo que não brigavam dessa forma. Palavras machucam mais do que facas. 

-Sannie, tá vendo essa aliança no meu dedo? - Wooyoung perguntou apontando para a mão, o anel brilhando sobre a luz fraca dos abajures da sala. 

San fez que sim com a cabeça brevemente, mesmo magoado ainda escutava o que Wooyoung estava lhe dizendo. 

- Quando eu aceitei esse pedido de casamento, eu te fiz a minha prioridade junto com o Jongho. E eu sei que pisei na bola por falar aquilo, eu sei que você nunca nos abandonaria. - San acreditou em cada palavra que Wooyoung dizia. - Eu só estou te pedindo para se preocupar mais com a gente do que com outros. 

-Está me pedindo para ser um péssimo amigo, uma péssima pessoa... - San segurou as lágrimas. Ainda estava inconformado com a discussão. 

-Estou te pedindo para escolher a gente! - Wooyoung se aproximou e segurou gentilmente nos ombros de San, suas mãos tremiam. - Estou com medo, San! Eu tenho medo! É isso! - Wooyoung exclamou todos os seus sentimentos para fora. 

Ele não queria deixar esse sentimento chegar até sua família, queria apenas passar mensagens de paz e proteção. Dizer que estava tudo bem, mas Wooyoung não aguentou mais. Ele sentia medo, muito medo. 

-Não existe escolha, Woo. - San falou calmo vendo que Wooyoung estava exaltado, ele ficava assim toda vez que estava estressado. - Eu não preciso escolher, eu não vou me afastar, nem vou revelar a nossa localização, entendeu? Não sou bobo, eu sei que você está certo. Mas uma ligação não vai matar a gente, certo? É só uma ligação. 

San segurou nas mãos de Wooyoung na tentativa de acalmá-lo. Funcionou e fez Wooyoung ficar pensativo, o nervosismo e a pressão nublavam sua mente com problemas que não aconteceram ainda. 

-Eu não quis dizer aquilo... - Wooyoung murmurou num sopro com os olhos molhados. 

-Eu sei, Woo. - Apesar de ter doído, San entendia. Wooyoung era maduro para a idade, mas nessas horas ele parecia uma criança perdida. 

Segurou nos dois lados do rosto de Wooyoung e beijou seus lábios levemente. Depois o abraçou, desde a noite anterior o mais novo carregou um fardo muito grande. 

-Liga pra ele, San. Ele não estava bem quando eu atendi. - Wooyoung falou abraçando San de volta, respirando em seu pescoço, voltando a ficar calmo com a presença do outro. 

San agradeceu a compreensão, depois o abraçou mais forte. Wooyoung sentia medo como todo mundo. Ele se manteve calmo e positivo apenas para a família ficar tranquila, mas ele também tinha um limite. 

Wooyoung ainda hesitava, talvez ele não quisesse saber o que havia acontecido com Hongjoong, do jeito que as pessoas estavam enlouquecendo queimando outras ainda vivas ele já não sabia mais o que esperar. Talvez fosse melhor não saber de nada. 

Mas San queria saber. O que se passava na TV, as imagens da internet, talvez só acreditasse quando visse com seus próprios olhos. 

Imediatamente ele fez login no email empresarial. Em seus contatos estavam salvos os números de telefones dos seus colegas, mas só um realmente importava. Rapidamente ele achou Hongjoong. 

Discou os números e esperou na linha. Wooyoung ouvia a ligação chamar, segurou a mão de San e não soltou. 

A cada chamada não atendida, San engolia em seco e Wooyoung respirava fundo, pronto para consolar San sobre o pior que poderia ter acontecido com o amigo se ele não atendesse. 

Mas então a chamada conectou e os dois homens seguraram uma respiração, suas faces estavam esticadas em surpresa por terem conectado a chamada. 

-Alô?? - San falou se apressando. - Hongjoong? É você? Tá tudo bem?! - Ele rapidamente perguntou, buscando uma resposta do amigo. 

Mas do outro lado da linha havia apenas o silêncio e a respiração de alguém. San sentiu em seu coração que não era Hongjoong, e realmente não era. 

-N-Não é ele... - Falou a voz do outro lado. San engoliu em seco e fechou os olhos lentamente, se perguntando onde o amigo estava. - M-Meu nome é Yunho e o Hongjoong deve ser o dono deste celular... 

-Onde ele está? Por que você tá com o telefone dele? - San perguntou nervoso. Apertou mais forte a mão de Wooyoung ao seu lado. - O que está acontecendo aí?? 

-Eu... Eu não sei, eu só achei esse telefone no chão! Me desculpe, mas não conheço nenhum Hongjoong. - Yunho parecia ser um garoto jovem pela voz, e parecia estar assustado também. - Eu só peguei esse celular do chão e aproveitei que estava desbloqueado... Acho que o dono não está muito longe. 

-Onde você está agora? Ele tem cabelo vermelho! Bem vermelho, tipo a pequena sereia! - San estava nervoso, ele só continuou falando e falando. - Tá vendo alguém como ele?? 

-Não... Ninguém de cabelo vermelho. - Yunho falou sussurrando como se não pudessem ouvir o que ele estava falando. - Escuta, qual seu nome? - Perguntou baixinho, tão baixo que San quase não ouviu. 

-San, meu nome é Choi San. - Ele respondeu apreensivo. - O que está acontecendo aí? Você pode me dizer? 

-Certo, San. Talvez você possa me ajudar em algo. - Yunho falou com a voz trêmula. - Divulgue a informação e as imagens que eu te passar na internet o mais rápido possível, assim você também pode ajudar seu amigo, porque ele provavelmente está aqui em algum lugar. Se eu pudesse divulgava eu mesmo, mas somente eu não sou o bastante, mais gente precisa mostrar que isso é real! 

A parte de ajudar um ao outro não foi revelada para Wooyoung, se ele soubesse disso com certeza teria negado. San resolveu apenas ouvir o que Yunho tinha a dizer. 

-Escuta com atenção, por favor. - Yunho respirou fundo. - Eu estou numa fila de pessoas, dentre outras dezenas de filas. Estamos todos entrando para uma área de quarentena. Você acompanhou as notícias, não é? Ontem queimaram os corpos com sinais de infectados. Hoje estão colocando parte da população presa sob vigilância. 

San tremeu ao ouvir as notícias novas. Rapidamente ele sinalizou para Wooyoung ligar a TV e pesquisar na internet sobre isso. Não havia nada. 

-É algum tipo de experimento? Não tem nada na mídia sobre isso! - San questionou Yunho, ele esperava que fosse mentira ou invenção dele. 

Até que depois de alguns segundos várias fotos foram mandadas pelo email. San recebeu do endereço eletrônico de Hongjoong e ficou pasmo com as fotos e vídeos que recebeu. 

Era um mar de pessoas andando em direção a uma área isolada por portões metálicos. Nada noticiado pela mídia, até então. A quarentena era real. 

-O governo está afastando os jornalistas de propósito, talvez seja um experimento, talvez só uma quarentena mesmo. Eu não sei dizer. Só sei que ninguém aqui escolheu participar disso, eles simplesmente nos tiraram de nossas casas e nos obrigaram a entregar nossos celulares... Quando eu vi o celular do seu amigo no chão eu não hesitei em pegar. Eu sei que é errado, mas eu também quero falar com minha família e amigos. - San estava começando a entender a situação e a ficar com pena dos que foram pegos. 

Wooyoung estava certo o tempo todo. Foi bom terem abandonado a casa e ido morar bem longe.  

-Eu preciso desligar, eles estão olhando na minha direção... Se eu achar esse Hongjoong... Não posso prometer que devolverei o telefone para ele... Eu sinto muito. - Yunho cortou a linha antes que San pudesse falar mais alguma coisa. 

Quando tentou ligar novamente, ele foi bloqueado do contato. 

-Então... Hongjoong perdeu o celular, um cara chamado Yunho achou e tá usando agora e não há nenhum sinal dele? Fora essa “área de quarentena” suspeita que o governo não quer noticiar na mídia. - Wooyoung tentou resumir a conversa, mas era muita coisa para engolir. 

San lentamente assentiu com a cabeça, se sentindo perdido sobre todas as informações que recebeu. 

- Meu Deus. - Foi a única coisa que Wooyoung conseguiu falar, passou as mãos nos cabelos os jogando para trás. Era difícil acreditar no que estava acontecendo. 

San apenas encarou as próprias mãos, nelas estavam imagens que ele poderia espalhar para o mundo, ele começou a questionar se deveria ou não.

Agora só restava a questão principal. Nada mudava o fato de terem perdido definitivamente o contato com o amigo que abandonaram no momento que ele mais precisava de ajuda. Uma amargura começou a crescer dentro de San, e ele não sabia como lidar com isso.

San e Wooyoung se abraçaram na sala. Mais ninguém sabia se tudo voltaria a ficar bem. 


Notas Finais


E ai?? O que acharam do cap, gente??

Faz tanto tempo que não posto q eu esqueci como falar com vcs KKKKK mds

Me contem o que acharam nos comentários!!!

Obrigada por não me abandonarem T.T

Bjs até a próxima!!! 🥰

👁👄👁 (alguém viu o San de cropped? chef kiss)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...