História CHONI ( SHAMELESS ) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Penelope Blossom, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 70
Palavras 940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Mistério, Policial, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sorry pela demora, mas nas notas finais eu explicarei tudo, boa leitura ❤

Capítulo 29 - Dark Secret's


P.O.V TONI

Eu estava sentada naquela sala, que no momento está completamente silenciosa e fria. Minhas mãos suavam de nervosismo, e meu cérebro trabalhava de maneira falha tentando entender oque estava acontecendo, o que será que a Gigi fez? Será que ela roubou as armas e pôs a culpa para mim? Assim como ela também roubou as informações sobre o meu pai? Eu não queria acreditar nisso, até porque o tio dela é policial, não tem porque roubar as informações, Era só pedir a ele, certo? Saio dos meus pensamentos e olho para o delegado, que me fitava seriamente, então resolvo pegar meu celular e ligar para a única pessoa que pode me ajudar agora.

- Alô?

Oi amor, você está melhor? Aconteceu alguma coisa? Quer que eu vá para casa? - Perguntou Cheryl nervosa.

- Eu tô bem, mas eu preciso que você me ajude...

- O que aconteceu amor? - Sua voz saiu aflita.

- E-eu tô na d-delegacia...

- O QUÊ? POR QUÊ? - Gritou.

- Por favor, não faz perguntas, só... vem, eu preciso de você.

Tá bom amor, eu tô indo. Eu te amo T.T

Eu te amo Cher, obrigada. - Encerrei a ligação logo em seguida.

[...]

 

Eu estava aflita, minhas pernas não paravam de balançar, fazia vinte minutos desde que eu liguei para Cheryl, e até agora ela não chegou, mimha mente martelava sobre o que poderia ter acontecido para Gigi mentir para mim esse tempo todo, eu queria muito acreditar que ela não tem culpa de nada, mas ela foi a única pessoa que sabia de toda minha história do começo ao fim, ela foi a única pessoa para quem eu contei até o meu passado mais obscuro, foi a única que esteve lá para tudo, não desgrudava de mim por nada. Então... porque ela faria isso? A verdade que o motivo sempre esteve na minha cara mas eu não queria enxergar, por um motivo tão bobo, mas agora eu sei, estava tudo tão nítido mas eu não quis acreditar. Não quero tirar conclusões precipitadas, mas para mim está tudo tão claro agora. 

- T.T, você está bem? - Cheryl apareceu ofegante.

- Para ser sincera? Melhor do que nunca. - Lhe lancei um sorriso de lado.

- O que aconteceu? Por que você está aqui? - Entrelaçou nossas mãos.

- Eu vim para terminar tudo isso. - A olhei.

- Eu não estou entendendo, terminar o quê?

- Tudo. O meu pai, a Gigi, a mulher que me sequestrou e o meu irmão.

- Espera... irmão? Como assim irmão? - Perguntou confusa.

- Tem muita coisa sobre mim, que você não sabe Cher. - Percebi que ela ficou pálida e gélida no momento.

- E-então me conta... eu quero saber. Mas não importa o que você for contar, saiba que eu vou continuar te amando do mesmo jeito. - Acariciou minha mão.

- Até... - Lhe dei um longo e generoso selinho. - Os segredos mais profundamente obscuros?

- Sim... - Me deu um longo selinho. - Até eles, me mostre quem é você de verdade, me mostra a garota por quem eu me apaixonei e por quem eu amo loucamente, diz para mim quem ela é de verdade. - Sussurrou no meu ouvido.

- Com todo o prazer. - Sussurrei de volta, vendo sua pele estremecendo.

- Você me deixa louca Topaz, fudidamente louca. - Sussurrou próximo aos meus lábios.

- Estamos numa delegacia Blossom. - Passei a língua entre meus lábios lentamente, provocando-a.

- Você está me fazendo perder o controle Topaz. - Apertou firme minha coxa. 

Aproximei meu rosto de seu pescoço e fui fazendo uma trilha de beijos até a sua orelha, onde lambi o lóbulo e sussurrei roucamente...

Eu não quero que você se controle...

Ela me puxou para fora da sala vazia onde eu estava, ela andava com pressa, provavelmente em busca de algum lugar vazio e longe de câmeras, sua mão suava contra a minha, eu podia ver o quanto ela estava entorpecida de prazer, e eu não estava diferente, meu corpo estava em chama por ela, nada melhor do que um bom sexo para esquecer os problemas, e é disso que eu estava precisando, eu quero que ela me faça esquecer de todos os meus problemas, eu preciso dela, assim como eu sei que ela precisa de mim. Fomos paradas no meio do caminho pelo delegado.

- Para onde a senhorita vai? - Perguntou sério.

- Vamos até o meu carro, pegar uma coisa. - Respondeu Cheryl impaciente.

- E precisa ir as duas? 

- Claro que precisa, é uma coisa muito importante. - Respondi friamente.

- O que vão pegar? - Olhei indignada para ele, que cara chato. Escutei a Cheryl bufar.

- Eu vou transar com minha namorada é isso delegado, agora, será que dá para nos dar lincença? Estamos com pressa, passar bem. - Disse Cheryl, toda prepotente.

Ele nos olhou como se fôssemos de outro mundo, eu poderia rir naquele momento mas meu corpo só pedia por uma coisa. Saímos da delegacia e estava chovendo, era fim de tarde, entramos no carro e Cheryl dirigiu apressadamente até uma enorme colina que nos dava a visão de toda Riverdale, a chuva forte, as estrelas, o frio que percorria por nós não nos incomodava, só deixava tudo mais perfeito. 

- Sabe que eu sempre sonhei em transar no carro com alguém? - Falei me direcionando para o colo de Cheryl, passando meus braços ao redor de seu pescoço.

- Então vamos matar nossa vontade, porque eu sempre sonhei com isso também...

 

        

               Continua...

 

 

 

 

 


Notas Finais


Vou resumir aqui o que aconteceu... Meus medicamentos por conta da depressão eram muito fortes e acabava me deixando fraca, mas graças a Deus está tudo fazendo efeito e eu tive uma grande melhora durante esses meses. Voltei a sair mais, a fazer academia e entre tantas outras coisas que eu não podia, mas agora as coisas estão voltando ao normal.

Vou voltar com capítulos regularmente, então se preparem que o próximo capítulo vai estar enorme, muitas coisas vão ser resolver no próximo cap, e muitas outras coisas estão por vir, então se eu demorar é pq eu tô fazendo o capítulo.
Esse foi pequeno, mas o próximo vai estar enorme.
Amo vcs ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...