1. Spirit Fanfics >
  2. Christmas >
  3. Deep

História Christmas - Capítulo 33


Escrita por:


Capítulo 33 - Deep


 Estava terminando de me arrumar para irmos jantar, apesar de não termos trazido roupa para sair escolhi algo leve mas bem vestido para irmos até o restaurante do hotel. Era um vestido justo tomara-que-caia preto com algumas partes floridas bem simples, meu cabelo estava natural já que lavei depois de ficar praticamente o dia todo no mar e deixei secar naturalmente. Coloquei apenas uma gargantilha vermelha de veludo e um salto preto, como não precisava muito de maquiagem coloquei um batom clarinho e sombra marrom clara. 



 Apesar de não poder usar perfume por eu ser alérgica eu sempre cheirava maravilhosamente bem, usava um creme que o cheiro era ótimo, então não ligava muito para perfumes. Vendo que já estava pronta fui atrás de Camila no quarto, não vi como ela estava se vestindo então estava curiosa, mesmo sabendo que ela ficava linda com tudo que colocava. Me encostei no batente da porta do banheiro e sorri ao vê-la toda concentrada tentando fazer delineado, varri os olhos por todo seu corpo e mordi o lábio inferior, garota gostosa do caralho. 


 Minha namorada vestia um conjunto da mesma estampa de saia e cropped, eles eram brancos com estampas em laranja e vermelho escuro, eram formatos de flores, bem praiano. A parte de cima era tomara-que-caia também e tinha mangas tipo blusa cigana, já a saia ia até um pouco depois da metade das coxas e era bem justa, marcando aquela bunda linda, assim quem via nem imaginava que ali tinha algo diferente, o que eu amava porque gostava de ver ela se vestir de forma tão feminina sem se importar com sua genitália, ela era mulher afinal. 


"Vou ter que fazer seguro de vida, toda vez que vejo minha namorada é um ataque cardíaco." Sorri brincando e ela pulou de susto, se virando para me olhar, gargalhei ao ver seu rosto borrado com o delineador.


"Você me fez borrar." Ela bufou com um bico e se virou para limpar, me aproximei já sentindo o cheiro gostoso do seu perfume e rodeei sua cintura fina fazendo-a virar pra mim.


"Da aqui." Pedi o lenço umedecido e ela me entregou, seu rosto de perto sempre me deixava fora de órbita, ela fez uma sombra marrom mais escura que a minha e usava um batom nude lindo com blush é só, as argolas e o cabelo preso a deixava ainda mais linda. 



 Aproximei o lenço do canto do seu olho onde estava borrado e limpei tentando não tirar a maquiagem também, seu hálito fresco batendo em meu rosto me deixava mais desnorteada que a proximidade dos nossos rostos. Coloquei o lenço de lado assim que terminei e puxei seu rosto antes que ela se afastasse, ataquei sua boca com fome e me segurei na sua nuca fazendo seu rosto se aproximar mais ainda. Camila gemeu com o impacto mas retribuiu de forma gostosa, suas mãos foram diretamente para minha bunda e apertou com força, me fazendo soltar um gemido contra sua boca. Senti ela sugar minha língua e apertei sua nuca com mais força, nossos lábios se moviam de forma brusca que no momento eu não ligava se ficaria dolorido, só queria continuar esse beijo gostoso. Nos afastamos arfantes e sem me dar tempo ela sugou meu lábio superior e desceu para o inferior fazendo o mesmo, gemi baixo e tentei me controlar antes que eu a jogasse na cama fazendo ela me foder até cansar. 


"Beijo gostoso da porra." Rosnei arfando e ela riu tomando minha boca novamente com selinhos.


"Deixa eu terminar e já vamos." Sussurrou e se virou ainda ficando colada no meu corpo, suspirei ao sentir a bunda colada em mim e descansei meu queixo em seu ombro, se eu tivesse um pau agora ele estaria duro só com essa bunda colada em mim. 


 Esperei ela pacientemente, acariciando sua cintura e deixando beijos em seu ombro, fiquei até concentrada vendo ela terminar o delineado, tudo que ela fazia era fascinante para mim, ela terminou rapidamente e retocou o batom antes de finalmente irmos, nem me dei o trabalho de retocar o meu, minha boca estava tão vermelha que parecia até batom, mas era só o efeito de beijar minha namorada. 


 Fomos de mãos dadas até o restaurante, era tão gostoso andar assim com ela, nunca ia cansar de fazer isso. O restaurante estava parcialmente cheio, nada desconfortável, fomos atendidas pelo maître que nos levou até a mesa, era perto da varanda e o ventinho gelado nos arrepiava mas em compensação a visão da lua e a praia era surreal, fiquei eufórica ao ver a tão famosa 'praia que brilha a noite' a água do raso estava toda azul fluorescente deixando o lugar todo iluminado, com certeza iria outra noite com Camila ali. 



"Amor, to com uma vontade de comer japonesa, você quer o que?" Perguntei vendo Camila concentrada no cardápio, era tão lindinho o jeito que ela enrugava a testa e os olhos ficavam quase fechados. Deixei ela decidir enquanto pedia o meu, uma salada crua com salmão, juntei as peças de sushi em uma mini barca para mim e de sobremesa um sorvete de abacaxi com hortelã. 


"Hmm." Ela olhou mais uma vez todo o cardápio e eu prendi o riso vendo o garçom esperar pacientemente ela decidir. "Lo." Ela sussurrou baixo e eu a olhei. "Isso aqui não tem comida de verdade não?" 


"Como assim?" Sussurrei franzindo o cenho e ela fez uma careta pro cardápio.


"Tem como me trazer de entrada um hambúrguer com batata frita, uma lasanha à bolonhesa e de sobremesa arroz con leche?" Ela olhou esperançosa para o garçom e eu juro que segurei com força a risada, como Camila podia ser tão gorda?


"Desculpe?" Ele a olhou confuso. 


"Traz somente a lasanha e a sobremesa tudo bem?" Perguntei calma e ele assentiu ainda confuso, anotou nosso pedido e se retirou dizendo que já trazia as bebidas. "Camz, restaurante assim não tem hambúrguer do jeito que você gosta." Ri alto tampando a boca para abafar.


"Mas eu gosto de comida de verdade! Eu lá quero comer essas coisas de iscargo e ostra." Fez uma careta. 


"Escargot." Sorri, negando com a cabeça.


"Tanto faz." Revirou os olhos e eu ri baixinho, ela ficava linda quando era contrariada, toda emburrada. 


 Domei meu bichinho resmungador e começamos a conversar tranquilamente, falamos de tudo um pouco, mas principalmente do futuro, estávamos terminando a escola já assim que começasse as férias novamente e logo em seguida era faculdade, a única coisa que eu queria era ir para uma junto com Camila, iria procurar faculdades que tinham nossos cursos e me inscrever, odiava pensar em ficar longe dela, seria um pesadelo. A comida foi chegando aos poucos, como ela estava sem entrada dividi com ela minha salada, na verdade só foi uma garfada já que ela não gostava de legumes. O prato principal me fez salivar, estava louca por uma japonesa então cai de boca, Camila quase enfiava a cabeça na lasanha e ficava gemendo a cada garfada, eu ria e provocava ela, até tentei provar mas ela quase arrancou minha mão, egoísta! Também não dei meu sushi quando ela acabou a lasanha e quis provar, ok, eu dei só um porque o bico dela era muito fofo para resistir.


"Aí amor, vamos dividir essa vai?" Pedi manhosa ao ver o arroz con leche dela, estava tão atrativo que nem pensava mais no meu sorvete.


"Ficou rindo de mim mas agora quer minha comida." Resmungou baixo mas ainda ouvi e bati em seu braço, ela riu acariciando e aceitou dividir nossa sobremesa.


"Hm, tão bom." Gemi dando mais uma colherada, Camila se distraiu tomando seu suco e eu troquei nossos pratos rapidamente. 


"Lauren!" Ela me olhou irritada ao ver meu sorvete quase derretido no lugar da sua comida, sorri sapeca e protegi o arroz con leche para ela não pegar. "Sua ladra, vai ficar sem sexo." Sussurrou cerrando os olhos e eu abri a boca incrédula.


"Credo, eu nem queria mesmo." Empurrei o prato emburrada e ela gargalhou. 


-*- 


 Terminamos o jantar naquele clima bom de brincadeiras e risadas, eu amava minha relação com Camila, sabíamos ser amigas e ainda sim namoradas, o que deixava tudo muito melhor na convivência, era uma cumplicidade tão boa. Antes de irmos para o quarto resolvemos tirar umas fotos na praia com aquela água linda, tínhamos tirado várias o dia todo, com certeza teríamos trabalho para escolher as melhores. 


"Hey, você pode tirar uma foto nossa?" Pedi para um casal que também tirava fotos, eram dois homens bem lindos, faziam um casal e tanto. 


"Claro!" O de cabelo curto e olhos azuis sorriu para nós duas e retribuímos, queria tirar uma foto bem casalzinho com a Camz então puxei ela pela cintura e colei nossos corpos, ela colocou a mão em meus cabelos e se aproximou como se fosse me beijar, sorri ao ouvir o clique e beijei seu nariz, me virando para os dois. "Vocês são lindas juntas." Ele suspirou e eu ri baixinho. 



"Muito obrigada, vocês também são um lindo casal." Pisquei sorrindo.


"Aliás, somos Harry e Louis." 


"Camila e Lauren." Sorrimos. 


 Nos despedimos depois de uma conversa bastante animada, eles eram récem casados e estavam em lua-de-mel, muito simpáticos e bem engraçados, me surpreendi ao saber que moravam em Miami, talvez daria uma boa amizade, Harry me lembrava Camila, era mais brincalhão e criança, eles até conversaram mais que eu e Louis. Trocamos contatos com a promessa de algum encontro no futuro, seria legal ver eles com as meninas, acho que todos se dariam bem.


 Chegamos a nossa suíte e por mais que estivesse cansada pelo dia na água e essa noite, ainda queria Camila com todas as forças, estava excitada desde cedo e não sossegaria até gozar bem gostoso. Camila parecia alheia enquanto ia até o deck olhar a vista então aproveitei sua distração e retirei o vestido, ficando apenas com a lingerie azul marinho transparente, o sutiã era sem alças e deixava meus seios levantados e bem apertados, a calcinha era transparente então mostrava parcialmente. Arrumei os cabelos rapidamente bagunçando e fui para cama me deitar, me apoiei nos cotovelos e fiquei esperando ela virar e me ver. 


 Ela se virou para entrar e estancou no lugar ao me ver, sorri maliciosa e mordi o lábio inferior sensualmente, vi que ela arfou e seus olhos desceram famintos por todo meu corpo, adorava quando ela me olhava assim, sentia-me tão poderosa. Ergui a sobrancelha chamando-a silenciosamente e ela se tocou, entrando no quarto lentamente, sem tirar os olhos de mim por um segundo. 


"Não acha que tá coberta demais?" Sussurrei deslizando minha perna para cima no lençol e dando a visão da minha boceta. Vi quando seus olhos escureceram de tesão ao olhar a cena.


"Porra." Sussurrou perdida e eu ri provocativa. Ela me olhou com firmeza e sorriu de lado, então começou a descer a saia lentamente, prendi a respiração ao ver o tecido deslizar mostrando sua pele bronzeada coberta apenas com uma cueca boxer branca, minha perdição. 


 Ela tirou em seguida o cropped, mostrando seus seios descobertos com os mamilos entumecidos, senti a boca salivar em vê-los, se tinha uma coisa que adorava ter na boca além do pau dela, era seus seios, me perdia ali. Camila engatinhou na cama e colocou o corpo quente por cima do meu, prendi o gemido ao sentir seus seios contra os meus ainda cobertos, subi minhas mãos para toca-la mas gritei surpresa ao ser virada na cama com tudo, ficando de bruços em segundos, eu nunca me acostumaria com a pegada dela. 


"Quero você assim, tudo bem?" Sussurrou em meu ouvido, puxando minha cintura para cima contra seu pau, gemi perdida e assenti, rebolando contra sua semi-ereção. 


 Suas mãos desceram por meus braços indo até minhas costas, acariciou e apertou minha pele, fazendo com mais força na cintura, porque sabia como eu ficava louca quando ela apertava ali, desceu até minha bunda, massageando e cravando as unhas, eu apertava o lençol com força para não gemer, suas mãos me levavam a loucura. Senti falta quando ela largou minha bunda, mas foi questão de segundos para sentir minha pele queimar pelo tapa forte na parte direita, gritei apertando mais o lençol, ficando ainda mais excitada. 


 Camila nas últimas semanas vem sido muito mais aberta no sexo, tinha desconfiança de ter dedo da Dinah nisso já que ela ficou a tarde inteira com ela uma vez e não deixou eu participar, no dia seguinte Camila me pegou de surpresa e me fodeu tão forte que fiquei até desnorteada, ela não sentia mais tanta vergonha em me tocar e até tentava posições novas, eu estava amando, mesmo sabendo que no final sempre aparecia um pouco da minha Camz envergonhada e preocupada. 


 Vi quando ela ficou de quatro em cima de mim e suas mãos entraram por baixo do meu corpo apertando meus seios, gemi baixo sentindo eles pedirem por toques, estavam doloridos, fiquei apoiada para dar mais liberdade e ela começou a apertar e massagear por cima do sutiã, fechei meus olhos tombando a cabeça e aproveitando seus toques, sua boca logo tomou meu pescoço e eu suspirei arrepiada. Soltou meu sutiã e agora sem nada para atrapalhar ela massageava meus mamilos, beliscando com a ponta dos dedos, puxando e soltando, eu apenas soltava respirações fundas, deixando escapar alguns gemidos. 


"Quero sua boca neles, Camz." Gemi manhosa e ela suspirou forte contra meu pescoço, me arrepiando ainda mais.


"Também quero, mas daqui a pouco." Sussurrou e mordiscou minha orelha, suas mãos me puxaram pra cima pela cintura e eu me apoiei nos cotovelos.


 Ela começou beijando toda as minhas costas enquanto empurrava o quadril contra mim, me fazendo sentir seu pau completamente duro pra mim, queria mais que tudo enfia-lo em minha boca e sentir seu gozo descer por minha garganta, só de pensar minha boceta contraia em excitação. A palma de suas mãos desciam por minha barriga me fazendo encolher, suas mãos pareciam fogo em minha pele, e eu estava doida para me queimar. 


 Mordi o lábio inferior com força quando sua mão adentrou minha calcinha, ela gemeu em meu ouvido ao me encontrar pingando de excitação por ela, molhada era pouco para me descrever. Fechei os olhos e apertei os dedos sentindo ela abrir minha boceta e escorregar os dedos, molhando-os e voltando para o clitóris e massageando, meu quadril rebolava querendo por mais e consequentemente roçando em sua ereção, deixando as duas soltando gemidos. 


"Não me tortura, vai, quero tanto você dentro de mim. Você não quer, huh? Vou me apertar contra você e deixar você gozar dentro de mim, não quer saber a sensação?" Sussurrei com a voz tomada de tesão, senti Camila se afetar com minhas palavras, já que apertou minha boceta com a palma da mão com força, me fazendo gemer alto. 


"Vai deixar eu gozar dentro?" Gemeu empurrando o quadril contra mim e eu assenti arfando.


"Você nunca vai ver algo tão alucinante quanto seu gozo descendo por minha boceta." Empurrei-me mais para trás, ela enterrou a cabeça em minhas costas respirando desregular, sua mão me masturbava sem parar, me fazendo já sentir os sintomas do orgasmo. 


 Camila me fez gozar em seus dedos e sem me deixar recuperar rasgou minha calcinha com força, poderia gozar mais uma vez só com isso, foi tão sexy, olhava pelo ombro vendo o quão transtornada ela estava com minhas palavras, os olhos negros e a boca aberta soltando a respiração desenfreada, uma visão do caralho. 


 Esperei ela tirar a cueca e me abri para ela, deixando a visão da minha boceta com meu gozo bem ali na sua frente, ela gemeu extasiada e atacou minha boceta, sua língua se movia com fome contra mim e eu me pressionava contra ela, gemendo alto com sua boca maltratando sem dó minha boceta, nunca a vi tão faminta por mim, é isso me deixava louca de tesão. Quando pensei que iria gozar mais uma vez ela se afastou e estalou um tapa em minha bunda, soltei um gemido arrastado e empinei mais a bunda, oferecendo para ela bater a vontade, o que infelizmente não fez.


"Você me deixa louca." Murmurou arfante, sorri sobre o ombro e pisquei o olho. Ela encostou o quadril em minha bunda e eu gemi ao sentir seu pau colado na minha pele, ele estava tão duro, precisava dele dentro de mim. 


 Ela se esfregou em mim, melando todo seu pau com meu líquido, sentir ela esfregar a cabeça em meu clitóris só me fez gemer mais, ansiosa para tê-la. Ela dobrou uma perna e colocou o pé apoiado no colchão, ficando de joelhos na outra perna, eu amava essa posição, era a primeira vez que ela usava comigo. Senti a glande tocar minha entrada e apertei o lençol, prendendo a respiração, ela segurou minha cintura e me penetrou com tudo, indo até o fundo de mim, gemi alto jogando a cabeça pra trás. 


 Eu estava tão molhada que seu pau entrava com facilidade, ela começou a ir devagar, me torturando, eu pedia por mais, amando a sensação de sentir ela até o fundo em mim, me preenchendo por completo. Os sons aumentaram assim que ela começou a ir mais rápido, e bem mais forte, não aguentei a prender e deixei meus gemidos saírem altos, eu rebolava contra ela desesperada por mais, fazendo ela ir ainda mais fundo. Suas mãos estavam em meus seios enquanto eu me perdia em seus toques, a posição deixava ela ir tão rápido que meu corpo ia para frente a cada estocada, não sabia que forças eu tirava para me segurar, porque tudo o que eu queria era desabar. 


"Você é tão bo- Ah! Faz de novo." Gritei sentindo-a travar uma estocada em mim, indo fundo. Me sentia zonza se abrisse os olhos, então apenas os deixava fechados, enquanto sentia meu corpo suar cada vez mais, suas mãos apertando meus seios e seu pau indo fundo em minha boceta. "Gosta d-disso não é?" Gemi, apertando minhas paredes contra ela, Camila gemeu alto e soltou um dos meus seios indo apertar minha cintura.


"Faz de novo, amor." Choramingou absorta em prazer tanto quanto eu, não me fiz de rogada e a apertei novamente, sentia como seu pau pulsava forte dentro de mim, era questão de minutos para ela gozar, e eu estava cada vez mais perto. 


"Estou tão perto." Gemi ao rebolando mais rápido, quase choraminguei ao sentir seus dedos em meu clitóris, começando a me massagear com pressão. 


"Goza pra mim, amor. Quero ver nosso gozo escorrendo juntos." Ela arfou, estocando mais forte, diminuindo o ritmo para ir mais duro. 


"Merda!" Grunhi, meu corpo todo tremendo e explodindo em um orgasmo tão forte que perdi a força do corpo, se não fosse Camila a me segurar eu cairia agora mesmo. Minha respiração estava inexistente e eu me concentrei em Camila, que gritou alto e gozou com força dentro de mim, eu estava destruída.


 Ficamos paradas por minutos, recuperando as forças para ao menos nos mover, quando Camila se deslizou para fora de mim gemi com a perda e desci a cabeça para olhar por baixo, vi quando nossos líquidos caiu no lençol e escorreu por minha coxa.


"Caralho." Camila sussurrou e eu sorri cansada, me virei na cama e deitei de barriga para cima, sentindo mesmo que leve pelo orgasmo meu corpo pesar toneladas.


"Não sei se vou andar novamente." Gemi tentando mover minhas pernas. Camila se deitou ao meu lado e passou a mão por minha cintura, me trazendo pra perto do seu corpo.


"Eu amo você." Sussurrou carinhosa, beijando minha têmpora, sorri sonolenta e agarrei sua mão, entrelaçando nossos dedos, apenas sussurrei de volta e cai em um sono pesado. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...