1. Spirit Fanfics >
  2. Chronoclasm >
  3. One

História Chronoclasm - Capítulo 1


Escrita por: e yizhanji


Notas do Autor


Olá gente. Aqui quem está falando é o @Yizhanji, e estou debutando oficialmente com uma Chanbaek Two shot, nesse projeto maravilhoso. Então espero que vocês gostem desse capítulo.

Plot: @DamagedControl

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Chronoclasm - Capítulo 1 - One

Baekhyun acordou escutando o barulho irritante do despertador. Aquilo fazia seus ouvidos doerem. E também era BASTANTE irritante. Bufou, e finalmente sentou na vasta cama de casal, e ficou virado para o despertador, vendo a hora, 6:10 o relógio marcava. Se perguntou quando teria suas sonhadas férias. 


Não que ele iria fazer algo nas férias, pelo contrário. Apenas iria ficar em casa, olhando as paredes como fazia de costume. De certa forma, ele tinha uma vida melancólica. Após uma briga feia, com seu pai, sua família nunca mais olhou para si, ou não falou mais com ele. 


A família de Baekhyun era uma família tradicional. Não gostava de erros. Esses que Baekhyun sempre fazia. E o maior erro de todos foi brigar com seu pai. Por algo besta digamos. O pai de Baekhyun, nunca aceitará que o filho queria viver outra história, ao em vez de seguir a história da família. 


Uma família de cirurgiões, médicos, pediatras. Baekhyun não queria isso para si. E também nunca teve estômago para esse tipo de coisa. Ele gostava mesmo era dos livros, do quadro negro, lápis, caneta, e giz. 


Baekhyun saiu de casa aos vinte e um anos de idade. Foi para Londres, onde fez faculdade e se tornou professor de filosofia, em uma das melhores faculdades daquele país. 


Porém a vida do coreano não foi algo bom para si, Baekhyun tinha a mente totalmente fodida. Sem o apoio da sua família era difícil prosseguir. Porém era isso que ele queria. Ser professor, e mesmo sem seus pais gostarem da ideia, Baekhyun o fez. Foi seguir seu sonho. 


Após tantas coisas cá ele estava. Levantando para mais um dia de aula, agora com seus vinte e oitos anos. Por um lado era ruim acordar cedo, e ficar o dia todo na faculdade, corrigindo provas, ouvindo coisas desagradáveis dos alunos. Apesar de tudo isso, ele gostava da profissão, e era por isso que lecionava nela. 


O ano letivo tinha apenas começado, e isso já estava virando sua vida, que já não era organizada de cabeça para baixo.  


Caminhou calmamente até o banho onde fez suas higienes, não se importando com o tempo. Se despiu, ficando apenas com sua box preta e em seguida se olhou no espelho. Estava pálido, e mais magro, céus. O que sua mãe diria se o visse assim?


“Baekhyun, você tem que se alimentar, se não pode ficar doente. Ou pode acontecer algo pior.” 


Pensou, e riu de si mesmo, ao imaginar sua mãe dizendo isso. Senhora Byun sempre foi alguém que teve um grande cuidado com os filhos. Porém quando Baekhyun pensava nela, ele ficava triste. A expressão de desapontamento no rosto de sua amada mamãe, o deixava triste. E frustrado consigo mesmo. 


Pobre Byun, tinha que parar de se cobrar assim. 



Quando terminou de tomar banho, saiu com uma toalha na cintura e outra secando seus cabelos escuros e pretos. Cantarolava alguma música que estava em sua mente, que tinha escutado a algum tempo atrás. Não sabia bem o nome, apenas cantarolava. 


Andou calmamente até seu guarda-roupa pegando uma calça jeans preta, e uma blusa social azul, meio brilhosa. Vestiu todos os tecidos, e se olhou no espelho. Arrumou calmamente os fios de cabelo desalinhados e finalmente por si já estava pronto. Olhou o relógio do criado mudo, vendo a hora. Ainda dava tempo de pelo menos tomar um café, ou comprar algo a caminho da faculdade. 


Optou pela segunda alternativa. Comprar algo no caminho. Então apenas pegou seu celular que estava a carregar em cima do criado mudo, e em seguida desceu para o andar de baixo. Olhou mais uma vez a hora no seu relógio de pulso, e então pegou seus materiais, e saiu de casa com suas chaves do carro e da casa em mãos. 


Baekhyun olhou tudo ao redor, soltando um suspiro cansado. Caminhando calmamente até seu carro, foi olhando as pessoas passando pela rua, com suas típicas vidas. Algumas correndo, e outras no celular parecendo discutir coisas sem “sentido.”


Destravou o carro colocando suas coisas no banco traseiro do seu DeVille 1959, e em seguida adentrou o carro e o ligou. Olhou para ao rádio e hoje optou por ligá-lo e ir escutando música até a faculdade. 


Passando as mãos pro seus cabelos, deu partida para o local onde daria aula hoje. Confessou para si mesmo, que precisava ter controle em si, hoje era sexta, um dia que Baekhyun ficava um tanto mais inquieto. Já que toda sexta, enchia a cara até não poder mais. 


O coreano já havia perdido as contas de quantas vezes bebeu até esquecer o nome, e acabou por dormir no banco de trás do seu carro, e passando o final de semana inteiro com uma ressaca que não deseja a ninguém.


Baekhyun começou a beber com seus vinte e dois anos, depois de vários surtos. Desde pequeno foi alguém que sempre arrancava risadas, e sorrisos das pessoas. Sabia separar cada sentimento em seu “compartimento.” mas, não adiantava. E Byun explodiu dias depois de chegar em Londres. 


Passou dias no hospital, olhando para a parede pediu a Deus que o levasse daquele tormento que era sua vida. Ninguém sabe que o professor mais bem sucedido da Faculdade Nostalgic, uma das maiores faculdades de Londres, passou mais de três anos indo em terapeutas e psicólogos por conta de seus traumas e medos que não conseguia superar. 


Baekhyun começou a beber a partir daí, segundo ele seu corpo relaxava ao sentir o álcool descendo queimando sua garganta, e também gostava de esquecer dos seus problemas, e até do seu nome por algumas horas. 


Adentrou os portões daquele campus e foi até sua vaga, onde estacionou, olhando para os alunos entrando na grande instituição, suspirou fundo. A semana estava acabando, era só mais aquele dia para se dar aula. 


Saiu do carro com suas coisas em mãos, travou seu carro e adentrou o prédio indo até a sala dos professores. Se sentou na grande mesa deixando seus matérias sobre ela. Ainda lhe restava alguns minutos antes das aulas começarem.


ㅡ Bom dia, Baekhyun. ㅡ Minseok, um dos seus colegas, e professor de química, adentrou a sala passando pelo coreano e em seguida se sentou a frente do Byun. 


ㅡ Oi, Seok. ㅡ Disse em tom baixo, porém em um tom alto o suficiente para que seu colega ouvisse. 


Baekhyun colocou o rosto em suas mãos suspirando, e pensando no que fazer. Ficou assim durante um bom tempo, até que tocou o sinal. Mordeu os lábios e se levantou e foi para a sala onde daria aula. 


ㅡ Bom dia! ㅡ Baekhyun disse alto, vendo os alunos responderem e se sentarem em seus devidos lugares. Colocou seu material sobre a mesa, pegando seu apagador e caneta. ㅡ Hoje falaremos sobre Sócrates. ㅡ Disse anotando o conteúdo da aula no quadro branco, e em seguida olhando todos seus alunos. 



ㅡ Por favor, quero o trabalho sobre Sócrates para a semana que vem, não faltem e façam. Isso vai ajudar muita gente. Porque tem pessoas que não conseguiram atingir a porcentagem precisa nesse bimestre. ㅡ Baekhyun dizia calmamente, recebendo as atividades que havia pedido na semana anterior, dos alunos, que iam saindo da sala de aula. 


ㅡ Boa noite, professor! ㅡ Um dos alunos disse alto, e Baekhyun respondeu soltando um sorrisinho amigável. Baekhyun estava exausto. Aquela aula já era a nona que dava naquele dia. Queria chegar logo no bar que havia na esquina da faculdade, para fazer seu programa de toda sexta feira. 


Não demorou muito para Baekhyun ficar sozinho na sala de aula. Se sentou olhando seu relógio de pulso, vendo que já era dez da noite. O tempo parecia passar lentamente. Torturando o pobre coreano. 


Começou a corrigir algumas das atividades, claramente queria se livrar pelo menos de uma parte daquela papelada. Quando viu que já havia corrigido o suficiente, se levantou guardou tudo em sua maleta, e saiu da sala fechando a porta daquele recinto. 


Não passou na sala dos professores como de costume, apenas passou direto para o estacionamento, e deixou suas coisas no carro o trancando novamente. Pegou sua jaqueta e a vestiu, começando a andar com as mãos no bolso. 


Fez o caminho que já conhecia bem, e logo adentrou o estabelecimento. Sentiu o vento quente entrar em contato com seu rosto, o fazendo fechar os olhos rapidamente.  Suspirou olhando todos ali, com suas típicas vidas. Ele era só mais um passando ali por aquela noite. 


Foi até o balcão onde se sentou e viu um dos garçons vir até si. 


ㅡ O de sempre por favor. ㅡ Falou firme, e vendo o garçom se afastar para pegar seu pedido, passou as mãos pelos fios negros e finalmente os bagunçou tirando o topete que estava. 


Soltou um sorrisinho amarelo para o garçom assim que seu pedido chegou, e em seguida bebericou o líquido e ficou ali durante alguns minutos, imóvel deixando seu olhar parado em algum lugar daquele bar. 


Era naqueles momentos que Baekhyun se pegava pensando no rumo que a sua vida havia tomado. Sem nenhum apoio familiar, o emocional totalmente fodido. O que havia acontecido com aquele garoto sorridente e saltitante? O que seus pais falariam se o visse naquele estado. 


Sendo fraco, e descontando tudo na bebida. Baekhyun era covarde e sabia disso. Não é atoa que nos últimos sete anos não havia criado coragem para falar com sua família, e pedir desculpas pelo que havia feito. 


“Você é covarde, Baekhyun. Você não deveria nem ter o nome Byun, você não o honra. Você quer trocar tudo o que você tem por uma profissão meia boca, e sem categoria, a medicina é muito melhor do que pedagogia.”


As palavras do seu pai, vieram a mente. O fazendo trincar o maxilar e segurar com mais força na caneca de shopp, que tomava. O que ele havia feito consigo? 


Continua… 










Notas Finais


Obrigada a quem betou, e a quem fez a capa e o banner.
E Obrigada a você quem leu. Sigam o projeto para mais histórias, tchau gente!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...