História Chupetinha - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottom!jungkook, Bts, Jikook, Jimin, Jimin!seme, Jungkook, Jungkook!uke, Jungkookbottom!, Kookmin, Top!jimin, Vhope
Visualizações 369
Palavras 1.734
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi nenéns 🐇 🐇

Demorei mas voltei né kkk
O que aconteceu? Então, eu tive muitos imprevistos e fiquei sem tempo para escrever, mas aqui estou.
Vou responder os comentários agora, obrigada pelo carinho ❤️❤️❤️❤️

Boa leitura xoxo 📖

|cap não betado |

Capítulo 15 - 5.0 Errado


Fanfic / Fanfiction Chupetinha - Capítulo 15 - 5.0 Errado

—O que? 
—Como assim?


As bochechas estavam coradinhas e ele encarava apenas o chão, sem coragem para enfrentar seu irmão e muito menos o Park. Suspirou, teria que contar em algum momento então não poderia prolongar muito.


—Meu professor me aconselhou a começar um trabalho de meio período e até me indicou. Disse que seria melhor para minha independência e para ganhar experiência no mercado de trabalho... — Fez uma pausa para ver as reações e se antes não queria contar agora queria menos ainda.


Hoseok estava com o rosto completamente franzido, confuso e meio perdido no assunto. Provável que não estava conseguindo assimilar tanta informação de uma vez, ao contrário do Park que, visivelmente, já tinha entendido muito bem.
O loiro estava sério, sem expressões e nem reação ele esboçou. Isso era um sinal claro de que ele não gostou nada, quando estivessem sozinhos certamente ia ter que ouvir muito.


—Consegui um trabalho no petshop que fica à duas quadras da casa do Min, vou começar na próxima semana. — Sua fala foi diminuindo e morrendo aos poucos, estava chateado por não ter sequer recebido um "parabéns" pela nova conquista.

—Você já sabia, Jimin? — Hoseok perguntou, agora ele também estava sério e Jungkook se sentia um bebê que ninguém levava a sério e que precisava de permissão para tudo.

—Não. —Respondeu seco e suspirou.


—Até parece que alguém morreu...

O moreno mais novo levantou e seguiu para o quarto onde achou que voltaria apenas para pegar suas roupas. Se jogou na cama quando a viu e nem ligou para as malas que haviam ali jogadas, estava tão triste que as lágrimas grossas vieram automaticamente. 
Já esperava uma reação ruim do seu irmão, na verdade esperava qualquer coisa que viesse dele, mas Jimin era seu porto seguro e não só queria como precisava do apoio dele. 

Não demorou muito para o Park adentrar o cômodo e fechar a porta, sentou-se bem ao seu lado e suspirou mais uma vez. 


—Eu não quero que trabalhe, quero que estude e-
—Não esperava isso de você, MinMin... —Interrompeu-o. 

Jimin o encarou no mesmo instante com o cenho franzido, não estava entendendo bem o motivo de Jungkook ter arrumado um emprego, isso estragaria seus planos. Só queria chegar em casa após um dia cansativo de trabalho e agarrar seu coelhinho, enchê-lo de beijos e mimar muito. Mas não seria possível se o moreno estivesse trabalhando, não o encontraria em casa e seus horários disponíveis seriam apenas para assistir o menor estudar. 


—Jungkook, eu não quero que trabalhe! — Repetiu e viu o rosto do menor deixar mais algumas lágrimas. 

—Você já disse isso, eu já entendi...

—Não consigo entender o motivo de querer tanto um trabalho agora, eu posso te dar tudo o que quiser! — Sua voz estava cada vez mais alta e o coração batia tão forte no peito que chegava a doer. 

—Eu não quero isso, Jimin. —Murmurou e o Park sentiu doer ainda mais por ser chamado pelo nome, estava tão acostumado com os apelidos... 

—Jimin? Está chateado comigo? — Percebendo a merda que estava fazendo ele abaixou o tom de voz consideravelmente. 

—Sim...Eu quero ser independente, não quero precisar ficar pedindo dinheiro, roupas e essas coisas. Você deveria me entender, deveria me apoiar...


Jungkook estava encolhido na cama, os olhos molhados e vermelhos foram fechados junto com um suspiro que saiu de seus lábios rosados. Sentiu seu corpo começar a esquentar e sorriu, Jimin estava o abraçando e beijando seu rosto. 
O momento estava lindo demais, o loiro trouxe o menor para seu colo e deixou o rosto descansar na curvatura do pescoço cheiroso, o nariz roçava na derme clarinha como uma carícia. 

— Me perdoa, amor. Eu sou um idiota, me perdoa. — O Jung mais novo ouviu a voz rouquinha e sorriu, sabia que podia contar com ele. — Eu acho que é medo de não ter tempo com você, um pouco de ciúmes também, essas coisas bobas sabe? Prometo que não vou me deixar levar por isso de novo. 

—Tudo bem, MinMin.— Sorriu e se arrepiou ao sentir um selar no pescoço, estavam em uma posição perigosa demais e nem haviam notado. — Ji, para com isso. O Hoseok pode entrar aqui a qualquer momento.— Repreendeu o maior, mas nem estava com moral para isso já que seu bumbum apertava o membro do Park. 

—Só vou parar quando me der um beijo. — Comentou risonho. 

No instante seguinte os lábios carnudos do Park deixaram o pescoço para beijar-lhe melhor, o ósculo começou desajeitado mas tomou forma rapidamente. Os estalos eram baixos, as mãos apertavam com força o bumbum do Jung e o ajudavam a rebolar naquele volume já tão conhecido por si. 

Romperam o beijo quente quando Jungkook deixou um gemido escapar, retomaram a consciência e puderam entender que nem deveriam ter começado nada naquele instante, era muito arriscado. 

—Arrume suas coisas, bebê. Vou terminar a conversa com seu irmão. 


(...) 


Foi bem difícil conseguir a permissão de Hoseok, Jungkook teve que entrar na conversa e reforçar as palavras do Park, que seria melhor para seus estudos e mais perto do novo emprego. Com muita insistência ele acabou deixando e o menor respirou aliviado pois não queria deixar a casa do mais velho de uma forma negativa. 

No dia seguinte ele teve uma surpresa, acordou ao lado do Park ouvindo gritos no andar inferior da casa. O loiro estava ao seu lado e acordou assustado, saltou da cama e vestiu o roupão para logo após sair do quarto disparado. O moreno repetiu o ato do maior, só demorou mais porque vestiu seu pijama. Desceu as escadas de forma apressada e viu Taehyung com Junghwa no colo e o Park parado em sua frente, o loiro estava quieto o encarando de braços cruzados enquanto o Kim gritava consigo e a bebê chorava. 


—Você acha mesmo que eu não sei qual é a sua? Estou só te observando, Jimin. Jungkook vai voltar agora mesmo e eu vo-

—O que está acontecendo aqui? Pare com essa gritaria, Taehyung.— Ele se calou quando ouviu a voz de quem quanto procurava. 

—Você deveria estar dormindo no quarto de hóspedes né? Onde estava? Eu vou levá-lo para casa agora mesmo. — Jungkook não pensou duas vezes e correu para trás do Park que o defendeu. 

—Eu não vou embora, estou morando aqui agora. —Rebateu. 

—Jungkook, você não pode simplesmente morar aqui. É uma criança ainda e o Hoseok ficou tão triste que você prefere ficar aqui, ele chorou me contando e disse que está chateado demais. —Contou com os olhos vermelhos, como se estivesse prestes a chorar.

—Deixa disso, vocês amam tanto o Jungkook que nem para fazer uma festa de aniversário compartilhada serviram. Iria te matar se comemorasse o aniversário dele junto com a Junghwa? E quando quase o mataram por deixá-lo dormir em um quarto com ninhos de rato? 

—Não fale como se eu não gostasse dele, Jimin. Eu gosto muito e Junghwa chorou a noite toda de saudades. —Fez drama. A bebê até chorou, mas não era bem saudade. Ela tinha apenas um ano, não entendia muita coisa ainda. 

— Presta atenção, Taehyung. — Jimin disse entre dentes e suspirou. —Jungkook está morando comigo agora, quer você queira ou não, e você apenas deve aturar ou sair de perto. Ele já é maior, tem direito de escolher onde quer morar e com quem quer ficar. — Explicou. 

—Você prefere ficar aqui, Jungkook? Tem certeza? — Indagou com uma olhada fatal, estava quase ameaçando o menor com os olhos. 

—Sim! — Vociferou, o loiro até se assustou já que não estava acostumado com esse comportamento do menor. —É você deveria estar comemorando, não queria tanto o Hoseok só para você? Não queria fazê-lo se esquecer de mim e da nossa família que morreu queimada? Não queria que a definição dessa palavra se resumisse apenas em você e Junghwa? Estão está feito.


Alguns minutos de silêncio no cômodo chegou a incomodar o dono da casa, até se preparou para defender Jungkook caso o Kim desse a louca e tentasse alguma coisa, mas ele não o fez. Apenas virou e se retirou do como e em seguida da casa.


(...)


Durante a semana o casal recebeu a visita do Hoseok com a bebê se desculpando pelas palavras rudes do Kim, que nem se deu ao luxo de aparecer. 
Jimin ficou revoltado e proibiu a entrada de Taehyung em sua casa, até mandou um recado malcriado pelo Jung mais velho para que dissesse que o dia em que ele deixasse de ser falso e viesse se desculpar pessoalme talvez deixasse-o entrar novamente. 

Isso causou muitas brigas entre o casal Kim e Jung já que Hoseok ia constanteme visitar o irmão, além de que Jimin ainda era seu amigo e Taehyung não gostava nada. 

Ainda nessa mesma semana acabou acontecendo algo considerado ruim pelo Park, durante a noite quando estava transando com Jungkook acabou não se controlando e gozando dentro. Foi tão espontâneo que só caiu a ficha quando ouviu o menor murmurar manhoso que tinha algo quente escorrendo por suas pernas. 

Ficou nervoso e ansioso durante a semana seguinte inteira, não havia comentado nada com Jungkook, mas sabia que ele notou um pouco de diferença. 

O novo emprego estava fazendo muito bem ao caçula dos Jung, era um lugar onde esquecia de tudo que o deixava triste e ver e cuidar de cachorrinhos o deixava manhoso. Queria muito um bebê, mesmo sabendo que ainda era novo demais, e não deixava de agarrar os pequenos pets e chamá-los de filho. Se apegou tanto aos animais que fez até birra para o Park adotar mais um cachorrinho, mas não conseguiu pois o loiro o convenceu dizendo que Chimmy era muito ciumento. 


Quando chegou em casa junto com o loiro ele saiu correndo para o quarto que dormia com ele, estava se sentindo especialmente excitado e faria uma surpresa ao namorado. 
Jimin ficou alguns bons minutos esperando na porta enquanto Jungkook se banhava e se arrumava e quando finalmente a abriu, o maior sorriu tão feliz que sentiu o maxilar doer. 

Jungkook estava usando uma calcinha em tons de roxo e rosa que ligava uma cinta-liga à meia, também da mesma cor. A maquiagem era leve porém notória e o cheiro doce e gostoso do menor ajudava a deixá-lo ainda mais perfeito. 

— O que é isso? — Perguntou após pigarrear, a calça parecia apertada demais com o membro já desperto. 

—MinMin, o seu Ggukie quer leitinho hoje...


Notas Finais


Me digam o que estão achando o/

Esse cap é essencial para os demais, prestem atenção nos detalhes ok?
Alguém aí tem teoria? Kkkkkk

Obrigada pelo amor de vocês nenéns 🐇 🐇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...