História Chuva - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto Sasunaru Narusasu
Visualizações 30
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Rosas Vermelhas


Fanfic / Fanfiction Chuva - Capítulo 12 - Rosas Vermelhas

- Se Kabuto não pode pisar na França porque é ameaçado por Antônio, então por que mesmo assim ele iria para lá?

- Kabuto sabe que estamos de olho nele, e ele também sabe que se Antônio vem para cá ele pode ir para lá. No momento que ele entrar no país vai tentar desconstruir o plano para saber para onde transferimos o dinheiro dos leilões.

- Sem o dinheiro ele perde a credibilidade no mercado de tráfico por não conseguir pagar os fornecedores.

- Exatamente. Ele está tentando entrar lá a meses, já estavam trabalhando em um plano antes do Orochimaru ser preso.

- Vamos saber com exatidão onde ele está se Antônio vier para cá.

- Aí vamos para lá, ele sabe onde fica a central.

- Então é lá que ele vai estar. Vamos precisar de reforços...- Antes que terminasse meu telefone toca.- Quem é em pleno domingo a noite.

- Um desocupado.

- É o meu irmão. Alô Itachi.- Coloquei no viva voz.

- Sasuke vai lá para a casa dos nossos pais.

- Por quê?

- Mamãe teve um recaída quando o pai estava no trabalho. Estou no hospital com ela, vai para lá e fica com ele.

- Já até sei oque tu quer que eu fassa mas prefiro ficar com a mamãe.

- Só vai para lá!

- Ok, manda um beijo para ela e diz que vou aí amanhã.- Desliguei.

- Tua mãe e depressiva né? E teu pai?

- Alcoólatra, Itachi tá com medo dele cair na bebedeira que nem da última vez.

- Isso não parece te afetar.

- Minha mãe vai ficar bem, o máximo que ela fez foi um corte bem fundo e vai levantar ponto. E meu pai se culpa por tudo isso.- Disse gesticulando com as mãos.- Oque me preocupa é chegar lá e meu pai estar bêbado.

- Ele já te agrediu quando estava bêbado?

- Não, ele só fica sincero de mais.- Peguei as chaves do carro e fui para a porta.- Tu vem?- Ele levanta rapidinho e vem.

- Vou.

Entramos no carro, ficamos quietos nenhum dos dois queria começar a falar sobre Kabuto ou sequestros estávamos ocupados o bastante pensando em nossas vidas.

Estacionei o carro, fiquei um bom tempo ponderando em sair ou não do carro sabia oque ia encontrar e realmente preferia um psicopata na minha frente ou invés dele. 

Via as rosas vermelhas do jardim, eu e minha mãe plantamos naquele ano...

A outra ocasião que isso aconteceu já faz 7 anos eu tinha 18 na época, ainda morava com eles. Tive que ir para casa ver como ele estava quando cheguei ele falou várias coisas que eu melhor nem comentar, só para ter uma noção isso aconteceu 2 meses depois de me assumir gay.

- Se quiser eu vou sozinho e tu fica no carro.- Naruto se ofereceu.

- Não vou dar esse gostinho para ele.- Desci do carro e abri a porta da casa com a chave que tenho.- Fugaku!- Chamei, não tive resposta.

- Vamos para a sala.- Naruto foi na minha frente.

Era deplorável ver aquele homem que normalmente é tão estóico atirado no sofá com uma garrafa de uísque na mão.

- Péssimos costumes não morrem né Fugaku?

- Quando foi que viramos estranhos Sasuke? Nem lembro a última vez que me chamou de pai. E agora sua mãe está no hospital, não sei oque fazer para ela parar de não querer viver. Oque tu acha?

- Acho que está bêbado.- Falei indo até ele, vi se estava com febre.

O apoiei em mim e fui indo em direção as escadas, fomos para o quarto.

- Sasuke.- Ele me chamou, olhei para a porta e vejo Naruto encostado nela me olhando.

- Fala.

- Tu me perdoaria se eu pedisse?

- Se estivesse sóbrio talvez.- Falei tirando a blusa dele logo depois a calça de moletom.

Levei ele para o banheiro e liguei o chuveiro.

- Não to brincando filho.- Fazia tanto tempo que não o ouvia me chamar assim.

- Como eu sei que não vai lembrar de nada vou responder tua primeira pergunta.- o coloquei de baixo do chuveiro com água morna.- Tu deixou de ser meu pai quando me disse que a razão da minha mãe te ido parar no hospital foi minha culpa, quando tu me e evitou por quase um mês e só veio falar comigo para sugerir que eu morasse com meu irmão. Tu escolheu não ser meu pai Fugaku.- Encerrei e fui para a porta e me deparei com o Naruto, saímos do quarto e sentamos no corredor, eu juro que tentei me segurar para não desabar mas nunca tinha falado tudo aquilo e era como se um peso enorme tivesse saído dos meus ombros. Chorei, nem me lembrava da última vez que tivera chorado na frente de alguém.

- Não vou perguntar o óbvio, eu sei a resposta. Mas saiba que o fato de eu estar aqui Não é só porque preciso de você para achar Kabuto, é porque realmente gosto de você desde o momento que me tirou daquele lugar, pode contar comigo para tudo Sasuke.- Ele ficou quieto e me abraçou, eu não resisti e correspondi.

Sabia que amanhã seria uma longa manhã.


Notas Finais


Gente lindaaaaaaaaaaaa vou postar mais um capítulo essa semana então não me matem por esse curto.

Muitos bjs ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...