1. Spirit Fanfics >
  2. Cicatrizes >
  3. Perguntas

História Cicatrizes - Capítulo 35


Escrita por:


Capítulo 35 - Perguntas


Terça-feira

07:00 horas

Pov Maya

-... Isso nunca passou pela minha cabeça 

Sekou diz consternado, eu tinha vindo pra casa dele assim que o dia amanheceu

- Coitada, agora muita coisa faz sentindo – Max fala me olhando 

Ele se referia a algumas atitudes da Lola, que realmente agora faziam mais sentido

- É

Digo pensativa, eu estava com a cabeça a mil desde que ouvi ela contar sobre aquilo, a Lola tinha HIV 

- O que você vai fazer sobre isso? – Sekou pergunta

- Não sei, eu sinceramente... Não sei

Respondo sendo invadida por mais uma vontade de chorar, era a única coisa que eu sabia fazer, aquela informação era muito difícil de lidar e tinha mexido muito com os meus nervos, eu ainda não tinha parado pra refletir sobre o que fazer em relação a Lola, a falta de confiança me machucou muito

- E está tudo bem, você não precisa fazer nada – Max fala me abraçando

- É, talvez o que você precise agora é descansar – Sekou aconselha

Eu realmente precisava descansar, talvez até dormir um pouco já que não preguei o olho a noite inteira, mas como fazer isso? A minha cabeça estava a mil, eu não conseguia sequer fechar o olho por mais de um minuto, então resolvi levantar e ir embora da casa do Sekou, que pediu pra eu ficar mais um pouco 

No entanto, eu fui embora pra minha casa. Ao chegar, eu tomei um banho e me sentei no sofá da sala pra pesquisar um pouco mais sobre o HVI e sobre pessoas soropositivo, depois da minha busca peguei o exame que a Lola me entregou e tratei de ler aquelas informações, a que mais me chamou atenção foi a que dizia “Carga viral indetectável”, que significava que o quadro da Lola não era tão preocupante, algo bom, eu já estava aflita com a saúde dela 

-... É bom conhecê-la, Maya  

A Dra. Borges diz me cumprimentando, ela era a médica da Lola

- Desculpe não poder dizer o mesmo

Digo cumprimentando ela, eu não estava feliz em vim naquele consultório

- Não precisa se desculpar, eu entendo perfeitamente – Ela fala com um sorriso amigável – A Lola veio com você?

A Dra. questiona me olhando atenta, mas ela parecia já saber a resposta

- Não

Respondo sem detalhes, eu sequer sabia o que de fato tinha vindo fazer aqui

- Tudo bem, acredito que tenha sido difícil descobrir sobre a condição de soropositivo dela e agora que sabe, você quer se informar, o que é bom, você já realizou os exames? 

- Não, eu tenho certeza que estou bem – Falo com os olhos marejados – Ao menos... Eu estou apenas magoada com tudo que descobri

- Entendo, então o que te fez querer vim aqui? – Ela pergunta confusa

- Eu quero saber sobre ela

Digo angustiada, eu não sabia nada sobre a interferência daquela doença na vida da Lola, não sabia a quanto tempo e muito menos como ela foi infectada, claro que a lógica mais comum aponta para relações sexuais, mas aquilo era muito pouco e eu queria saber mais

-... Eu não vejo a Lola desde o domingo, ela me contou que tinha feito exames e na segunda ia falar com a médica e depois te contar tudo, eu particularmente não acreditei, ela já disse isso outras vezes e nunca fez

Eliott diz com um sorriso fraco, ele parecia preocupado 

- Então ela... A Lola já tinha pensado em me contar? – Pergunto olhando atenta pra ele 

Eu tinha acabado de sair do consultório e vindo direto pra videolocadora, já passava das três da tarde

- Claro, ela só nunca teve coragem – Ele responde pegando o celular – Ela já deveria ter me procurado, isso é estranho

- Por que?

Questiono aflita, o Eliott parecia bastante preocupado 

- Ela deve está péssima, a Lola te ama muito e sempre teve medo da sua reação – Ele fala me olhando – Eu sei que agora você pode até duvidar desse amor, mas... Maya, tenta compreender a Lola 

Não duvidar daquele amor, compreender a Lola e não enlouquecer, era exatamente aquilo que eu estava tentando fazer 

- Tudo é muito difícil, Eliott – Falo levando as mãos a cabeça – Ela não deveria ter omitido uma coisa tão séria, a Lola não confiou em mim e agiu com irresponsabilidade 

- Ela já passou por tanta coisa por causa do HIV, não merecia está passando por isso agora – Ele fala pensativo 

- Me conta mais sobre isso, Eliott – Falo angustiada

- Quem tem que te contar essas coisas é a Lola, é a vida dela e eu prometi que não ia me meter nessa história, agora, eu preciso procurar por ela – Eliott fala levando o celular ao ouvido

Aquela ação tinha deixando claro que a nossa conversa tinha acabado, eu então me afasto dele e saio da videolocadora indo na direção do meu carro, ao entrar nele, eu desabo a chorar novamente 

As minhas perguntas não tinham sido respondidas, tanto a Dra. quanto o Eliott me mandaram procurar a Lola, algo que eu não tinha coragem de fazer 

Pov Lola

-... Você precisa se alimentar, Lola

Daphné diz pela milésima vez, eu estava deitada na minha antiga cama

- Já disse que estou sem fome

Digo cobrindo a minha cabeça com o cobertor, eu não queria comer

- Como está sem fome? Você não comeu nada o dia inteiro – Ela fala sentando ao meu lado e puxando a coberta – Lola, jejum não vai resolver os seus problemas 

- Obrigado por me lembrar que tenho problemas – Falo sentando na cama

- Você precisa comer – Ela fala ignorando a minha reclamação

- Se eu comer você me deixa em paz?

Questiono irritada, eu já tinha me arrependido de ter vindo pra casa do meu pai procurar por ela

- Sim, mas apenas por alguns minutos – Ela responde risonha

Eu reviro os olhos com a resposta dela, mas resolvo comer um pouco, algo que a faz me deixar em paz por alguns minutos que chegaram ao fim quando ela disse que recebeu uma ligação do Eliott, Daphné contou que ele perguntou se ela sabia aonde eu estava

-... E o que você respondeu?

- O que você mandou, eu disse que não tinha visto você e perguntei se tinha acontecido algo, ele disse que a Maya esteve na videolocadora – Daphné fala um pouco tensa

- O que ela foi fazer lá? – Pergunto estranhando aquilo

- Foi falar sobre você, ele disse que você finalmente contou a verdade a ela e que estava preocupado com você, eu acho melhor você dizer que está aqui – Ela fala me entregando o celular 

No entanto, eu não queria conversar com ele. Tudo que eu queria era ficar sozinha, escondida dos meus problemas como uma garotinha assustada, igual a Maya disse 

- Não quero falar com ninguém, nem com ele – Falo voltando a deitar

- Lola, você precisa enfrentar isso tudo – Daphné fala acariciando as minhas costas

- A única coisa que preciso é me conformar, me conformar que perdi a Maya 

Digo angustiada com aquelas palavras, o meu maior pesadelo se tornou real... Eu perdi o amor da Maya



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...