História Cidade dos Girassóis - Destiel - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Castiel, Chuck Shurley, Claire Novak, Dean Winchester, Jack Kline, Lúcifer, Mary Winchester, Sam Winchester
Tags Destiel
Visualizações 82
Palavras 995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Destielos e Destielas, estamos saindo do Hiatus depois de um tempo. Espero que gostem dos novos capítulos que veem por aí 🌻

Sinto que tenho que dizer antes de começar. Eu entrei em Hiatus com Cidade dos Girassóis, porque acho que ela deve ser uma fanfic bem escrita, e não estava muito bem para essa aura leve que eu tento passar nesse romance. Na verdade minha vida estava em um tempo muito ruim. Mas acabei me superando em meus sentimentos antes negativos, e espero passar esse novo sentimento bom nas minhas estórias. (Claro que tem os dramas delas, mas por hora em tom mais leve)

Superando e se reerguendo aos poucos.

Desculpe o tempo sem atualização, e o desabafo leve aqui.

Sem mais enrolar. Espero que gostem, boa leitura ❤️

Capítulo 3 - O amarelo dos girassóis


Fanfic / Fanfiction Cidade dos Girassóis - Destiel - Capítulo 3 - O amarelo dos girassóis

"Cas" era assim que sua mãe o chamava... A única pessoa no mundo... Até agora. Dean Winchester era um homem bom, e Castiel podia ver e sentir isso. Um enorme alívio brotou em seu peito, talvez, não estivesse mais perdido afinal... Teria um emprego, ao menos até conseguir um dinheiro para sair de Fredericksburg.


 Dean o levou até a cozinha, apresentando a senhora Flinn, que não deixou nem a sombra de um sorriso escapar de seus lábios, não que Castiel se importasse com aquilo, afinal conviveu sua vida inteira com Chuck Novak, um homem muito ríspido, que piorou muito depois da morte de sua esposa… E apenas por isso, Castiel tentava não guardar mágoas do pai.


 Em seguida foram os pequenos, gêmeos pareciam ter quatro anos, loiros como Dean, mas com os olhos azuis... Deveriam ter herdado os olhos da mãe.


– Papai! - o menino o abraçou - você vai ficar em casa com a gente de novo?


 Perguntou o pequeno, animado.


 – Quem é esse menino, papai? 


 A pequena garotinha apontou para Castiel timidamente, se escondendo atrás da senhora Flinn, que mesmo na presença daqueles pequenos anjos, não sorria de maneira alguma...


 – Crianças, quero que conheçam Castiel, ele vai ficar com vocês enquanto papai vai trabalhar, okay?


 Dean parecia meio receoso, talvez estivesse com medo da reação dos pequenos, o que só provava o quão bom pai ele deveria ser…


 Castiel se ajoelhou ali, ficando a altura dos pequenos, que o olharam curiosos.


 – Oi, sou Castiel. É um prazer conhecer vocês. - disse tentando ser amigável e confiável para os pequenos Winchesters.


 – Oi... - o garotinho loiro que era a cara do seu pai, menos por seus olhos que eram azuis se aproximou e estendeu a pequenina mãozinha para Castiel - Eu sou o Jack Winchester.


 Castiel sorriu gentilmente, apertou a mão de Jack, que parecia um homenzinho. Olhou para Dean que sorria observando, com um olhar orgulhoso.


 – É um prazer, Jack... - o pequeno sorriu e saiu da frente de Castiel, indo correndo para Dean, o abraçando novamente - E você é...?


 A garotinha atrás da senhora de avental amarelo se aproximou também, timidamente.


 – Eu... Sou a Claire. - sorriu quando parou a sua frente - Prazer em conhecê-lo senhor.


 – Pode me chamar apenas de Castiel, Claire.


 – Tá bom, você parece um menino mesmo...  - disse brincalhona, menos tímida aparentemente – Castiel você gosta de bolo de laranja?


 – Ahnn…


 – Papai, coloca bolo pro Castiel? - Claire voltou até a mesa onde estava antes - Vem comer com a gente, Castiel!


 A garotinha disse animada, e o pequeno Jack também pareceu gostar da ideia, largou a perna de Dean e correu para a mesa também ao lado da irmãzinha.


 – É uma boa ideia... Assim nos conhecemos um pouco... - Dean foi até a mesa também - Sente-se Castiel.


  Sentou-se à mesa assim como Dean falou para fazer, e aquele convite soou como música para seus ouvidos, seu estômago já implorava por comida a algum tempo, e tudo ali parecia muito bom, um bolo de laranja, que os pequenos disseram ser o melhor da cidade, o que finalmente fez um breve sorriso aparecer nos lábios da senhora Flinn, fazendo Dean rir, o que tirou rapidamente aquele sorriso. Café fresco, pães caseiros, geleias de vários sabores, frutas variadas e leite que disseram ser da vaquinha de estimação que rondava o jardim dos fundos chamada "Florzinha"... Aquilo parecia um sonho bom... Claire e Jack que demonstraram timidez no início, logo pareciam adorar a companhia para o café, e enquanto conversavam com Castiel contando várias histórias das aventuras que tinham com o pai, Dean observava aquilo com um olhar doce... Até que seu telefone tocou, e ele se levantou pedindo licença e que a senhora Flinn mostrasse os cômodos para Castiel, pois precisava sair e encontrar os outros funcionários, e cuidar da plantação de girassóis.


 Castiel sabia que Dean confiará nele para cuidar dos pequenos… Não sabia exatamente o que havia em si que o mais velho vira para confiar seus filhos a ele… Mas aquilo enchia seu peito de felicidade. Ver aquela família a mesa, aquelas crianças que pareciam viver em plena felicidade, fazia com que seu antigo lar, ao lado de seu irmão Lúcifer e seu pai Chuck parecessem estar distante demais, até em outro tempo… pois lá só havia tristeza e aparentemente Castiel estava agora em um quase… Paraíso.



            Dean Winchester


  Dean saiu da casa com o coração mais leve, leve por saber que seus pequenos estariam bem cuidados agora por "Cas", e por que não deixaria mais tanto trabalho para trás… E também, por saber de alguma maneira, inexplicável, que havia feito um bem a aquele garoto de olhos azuis com semblante delicado… Algo parecia triste nos fundos dos olhos do garoto, e aquilo o incomodou logo que viu a tristeza ali. 


 Colocou seu chapéu mais uma vez, saiu da casa, passou pela bicicleta amarela com girassóis em um cestinho, o que tirou de si um sorriso ao lembrar do primeiro momento que viu aquele garoto... Entrou em sua caminhonete parada na estradinha de terra ali frente a casa e saiu em seguida.


 Era incrível como aquela manhã parecia mais bonita que as outras que já vira… o sol parecia brilhar mais, o verde mais verde, e o amarelo dos Girassóis ali no campo, mais vivo que nunca. Ele tentava em sua mente, dizer que seu novo funcionário, o babá de seus pequenos, não seria o motivo para aquela sensação… Não poderia ser? Estava sozinho a algum tempo… Tempo demais, depois que Joana faleceu, sozinho com os pequenos, e por um tempo, isso era só o que Dean parecia precisar… apenas os três, mas momentos antes de parar a caminhonete em frente a casa de Gabriel - seu funcionário número um - Se viu, pensando, na verdade… imaginando como seria ter alguém que acordasse ao seu lado todas as manhãs… alguém para abraçar todas as noites em frente a lareira… Alguém para chamar de amor... 








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...