História Cinder...Ele. - JiKook - One Shot. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Cinderela, Conto De Fadas, Crack Fic, Jikook, Jimin, Jungkook
Visualizações 127
Palavras 3.444
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), LGBT
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de tudo, eu não uso drogas.

Essa ideia veio do nada e eu resolvi fazer, espero que gostem! 😊

➡Tem uma coisa importante nas notas finais.⬅

Boa leitura!💕

Capítulo 1 - Cinder...Ele - Capítulo Único.


Todo mundo conhece a história daquela moça infeliz, que tem uma madrasta enviada do inferno e duas irmãs horrorosas. Ainda não sabe qual é a história? Aquela lá da guria que era escravizada na própria casa, a distraída do sapatinho de cristal... Qual o nome dela mesmo?... Ah! Cinderela!

Bem, essa é a história que eu irei contar, porém, terá algumas diferenças, por começar com a princesa, que dessa vez é um... Cara. Park Jimin, um garoto que nem mesmo conheceu a sua mãe biológica e desde que se entende por gente, convive com uma maldita a qual chama de "madrasta". O nome dela não importa, no conto de fadas original ela também não tem nome.

Essa mulher maldita não poderia vir sozinha, aprendam que, uma desgraça nunca vai ser solista, é sempre um grupo. Junto com a madrasta, vem também duas irmãs feias, Sojin e Solji. Elas parecem duas pinturas borradas, é a definição de visão do inferno, pelo menos é isso que o Park pensa.

Seu pai morreu pouco depois de casar, ele teve sorte... Muita sorte. Mal conviveu com as mulheres que levou para casa. Jimin queria ter morrido também, antes de se tornar o escravo particular da família que foi metido.

Os únicos amigos que o garoto tinha eram ratinhos, três pequenos e fofos ratinhos, Hoseok, Taehyung e Yoongi. Esses três apareceram do nada para competir a pouca comida que sobrava para o Jimin e acabaram ficando. Talvez fosse loucura do jovem Park, mas aqueles ratos falavam com ele e isso era bom, pois não se sentia mais tão sozinho.

O lado ruim dos ratinhos morando ali, era o gato da madrasta, Lúcifer, que como tudo que é daquela mulher, é incapetado, o próprio nome já lhe diz algo? Jimin já tentou envenenar o gato, mas se felinos tem sete vidas, aquele ali tem 700, só pode.

_Jimin-ah! - Hoje os gritos começaram cedo, Sojin não dormira bem, então resolveu atormentar o "irmãozinho".

_O que é? - O moreno não tinha paciência, nunca teve e nem terá, pelo menos naquela casa.

_Eu estou com fome! - A garota fez um biquinho mimado, que nunca funcionou com o Jimin.

_Você sempre tá com fome, não é a toa que parece um leitão! - Revirou os olhos e se dirigiu a cozinha. Ele não tinha outra escolha se não obedecer aquela filha de Satanás.

Enquanto Park sofria nas mãos da irmã, do outro lado do reino, o príncipe Jeon rolava na cama, de um lado para o outro, enquanto estava longe de acordar naturalmente, mas esses não eram os planos de Namjoon, ele queria sair pra fazer alguma coisa e sozinho não tem graça.

Invadiu o quarto do menor enquanto esse dormia serenamente em sua cama exageradamente grande e confortável. Joonie abriu as grandes janelas, fazendo com a luz do sol fosse diretamente nos olhos do adormecido Jungkook.

O garoto de cabelos negros murmurou algumas palavras desconexas e virou-se para o outro lado, evitando os raios de sol. Namjoon riu do ato do mais novo e voltou a incomoda-lo, dessa vez lhe fazendo cossegas nos pés. O suficiente para o Jeon acordasse, mas ele estava irritado, muito irritado para um passeio matinal.

_Caralho, hyung! Não pode nem mais dormir nessa porra! - Xingava sem nem abrir os olhos.

_Olha o palavrão, porra! Cadê os teus bons modos, caralho?! Quem te ensinou isso, cacete! - O mais alto dizia, rindo.

Com apenas a sua fala, notamos com quem Jeon Jungkook tem aprendido tais palavras e a como mandar a sua educação a merda.

_O que você quer pra me acordar tão cedo? - Perguntou o mais novo, levantando da cama depois de sua reclamação.

_Dar uma volta. - Sorriu, expondo suas covinhas.

_Fala sério, Namjoon!

_Hyung! - Corrigiu._Namjoon hyung.

O garoto de cabelos negros revirou os olhos. Jungkook foi até o banheiro, onde se trancou por exatas duas horas em um banho quase interminável, o qual Namjoon esperou, na esperança de ter companhia no "rolê".

                          [...]

Fugidos do Palácio, Jeon e Kim andavam pelo reino, escondidos em mantas quentes com capuz. Vale lembrar que o sol estava escaldante e a temperatura ia para quase quarenta graus.

_Sabe, Jeon... - Namjoon começou._Estão querendo te casar com uma moça aí.

_Casar?!

De volta a casa da família Park, Jimin passava a sua manhã como todas as outras de sua vida, lavando, passando e cozinhando.

_Você não vai descansar não? - Hoseok fazia companhia ao garoto, enquanto ele lavava os vestidos das três pragas da casa.

_Não posso. - Respondeu.

_Mano, manda todo mundo tomar no cu e vai embora! - Yoongi chegou atrás do Hoseok, assustando-o e o fazendo gritar.

_E pra onde eu iria? - Perguntou o humano.

_Sei lá. - O ratinho branco deu de ombros.

_Então eu não devo sair daqui... - Suspirou e então sentiu falta de alguém._Onde está o Taehyung?

No segundo andar da casa, uma perseguição acontecia. Lúcifer estava determinado em almoçar antes da hora e o seu almoço tinha nome, Taehyung.

_SAI CAPETA! - O ratinho marrom fugia do felino._EU NÃO SOU LANCHINHO NÃO!

Correndo por toda a casa, Taehyung encontra a saída para o quintal, em desespero grita pela única pessoa que poderia salva-lo.

_JIMIN!

O humano o ouviu e ao virar na direção do pequeno rato, viu o gato, prestes a devorar o seu amigo. Para Taehyung, a única coisa ouvida foi um barulho estranho vindo do gato e ao abrir os olhos, não o viu mais.

Jimin tinha dado uma vassourada naquele felino preguiçoso e o mandou pra longe com apenas um golpe.

_Boa, Jimin! - O ratinho alaranjado, Hoseok, elogiava o humano.

_Você salvou a minha vida! - Taehyung diz.

_Não foi nada. - Um belo sorriso surgiu nos lábios de Jimin.

O momento era lindo, até que os gritos das "senhoras de engenho" pelo Jimin ecoaram pela casa.

_E lá vai ele... - Yoongi revira os olhos.

                            [...]

_Não vou casar, de jeito nenhum! - Gritou o Príncipe ao entrar na sala do rei.

_O que é isso de repente? - Seu pai pergunta.

_Como assim quer me casar?! Casar é o ca... - Se interrompeu, ele não estava falando com o seu amigo, não pode dizer essas coisas._Carvalho!

_É algo necessário! - Respondeu.

_Necessário é o meu pa... - Parou novamente._País!

_Jungkook, esse reino precisa de uma rainha!

_Manda a rainha tomar no cu... Ração! Eu não quero casar e não vou.

O seu pai suspirou enquanto massageava as têmporas.

_Podemos chegar em um acordo? - O mais velho perguntou.

_Qual acordo? - Perguntou.

_Você escolhe com quem irá casar.

_Ninguém e pronto!

Jeon deixou a sala do trono e voltou ao seu quarto, onde xingou tudo e todos para o seu amigo, Namjoon.

Dias mais tarde, um grande baile é anunciado. O Príncipe Jeon estava a procura de sua futura esposa, então, todas as damas do reino foram convidadas. E, para Namjoon, amigos festeiros para todas as horas, assim, os cavalheiros do reino também deveriam comparecer.

Quando essa notícia chegou na casa do jovem Jimin, as irmãs feiosas ficaram muito animadas. Elas estavam muito iludidas, achando que iriam casar com o Príncipe gatão.

_Eu preciso de um vestido novo! - Sojin gritava de seu quarto.

_E eu quero sapatos! - Solji corri pela sala.

Jimin estava no meio de tudo, pensando que seria legal ir a esse baile, teria muita bebida e ele adorava isso. Ele iria para essa festa e estava determinado a isso.

No dia do baile, Jimin fez tudo para terminar o seu trabalho cedo, quase se multiplicou para fazer tao coisa, mas conseguiu e teve a tarde livre.

Com a ajuda dos três ratinhos falantes, ele reconstruiu um terno velho de seu falecido pai. Ele queria ficar mais bonito que o próprio Príncipe Jeon.

_Vai roubar muitos corações das menininhas! - Hoseok parecia uma mãe falando com o filho. Ele estava orgulhoso do seu amigo.

_Obrigado, Hobi! - Sorriu para o ratinho alaranjado.

_Ô moleque! Cuidado com a bebida, não vai passar vergonha! - Alertou, Yoongi.

_Vou tomar cuidado. - Respondeu para o ratinho branco.

_Jiminie, posso ir com você? Prometo ficar quietinho no bolso. - Taehyung pediu.

_Não acho que é uma boa ideia, Tae. - Acariciou o ratinho marrom._Mas eu prometo não demorar. Fiquem longe do Lúcifer.

_Não quero proximidade nenhuma com aquele demônio! - Yoongi disse.

Jimin se despediu dos amigos e então saiu do pequeno quarto -sótão- que ocupava. Desceu as escadas correndo para pegar a sua madrasta e irmãs em casa, conseguiu.

_Estou pronto. - Disse.

_Pra que? - Sua madrasta perguntou.

_Ah! Então a madame vai se fazer de desentendida agora? É isso? - Jimin falou._A senhora disse que eu poderia ir ao baile se terminasse as minhas tarefas.

A mulher encarou o garoto de forma assustadora, então olhou para as roupas que ele usava.

_Que roupas são essas?! - Perguntou.

_Ah... Era do meu pai. - Sorriu, inocentemente.

_Como tem coragem de vestir essa... Porcaria?! - A mulher se aproxima de mais novo._Olhe só esse tecido... - Puxou a manga do terno e a rasgou._Muito fraco.

A maldita continuou humilhando o pobre Jimin e destruindo sua roupa, que lhe custou tanto trabalho.

_Entenda, Jimin, você é o empregado, apenas isso... Vamos, meninas, vocês têm um Príncipe para conquistar!

As três mulheres deixaram a casa logo depois. Park Jimin estava devastado, ele se sentia triste e muito, mas muito puto com aquela velha mal amada.

_Porcaria é a sua cara! - Sussurrou, enquanto secava algumas lágrimas que teimavam em aparecer.

_Nossa, que grosseria. - Uma voz estranha surgiu atrás do garoto.

Assustado, Jimin se virou para o intruso e foi aí que ele viu o ser mais lindo que os olhos humanos poderiam ver. Um homem alto com cabelos castanhos e lisos, rosto delicado e chamativo. Esse ser usava um terno rosa, bem brilhante, cheio de pedrinhas bordadas.

_Q-quem é você?! - O menor perguntou.

_Eu? Kim Seokjin, sua fada! - Sorriu.

_Fada?

_É! Eu sou uma fada. Tipo as Winx.

_Mas você é um cara!

_Cada um tem a fada que merece! - Seokjin cruzou os braços.

Tá bom... Ratos que falam e agora uma fada. Jimin estava mesmo precisando de férias.

_Então, eu vim te ajudar a ir naquele baile.

_Eu fui proibido. - Park revira os olhos.

_Foda-se!

Seokjin puxou o Jimin até o lado de fora da casa, ele precisava de inspiração para ajudar o seu afilhado. Ao bater os olhos em uma abóbora, seu sorriso voltou a brilhar.

_Pronto para uma carruagem? - Perguntou ao mais novo.

_Uma o quê? - Jimin estava atordoado.

Sem nem se importar com a pergunta que lhe foi feita, Seokjin começou o seu trabalho. Com apenas uma palavrinhas mágicas e pronto! Uma carruagem estava lá.

_Como assim?! - O mais novo estava perplexo.

_Preciso de cavalos. - Começou a olhar em volta._Onde estão os ratinhos? Ratinhos!

Os três assistiam aquilo de longe, mas não escaparam do olhar da fada... Qual o masculino que fada?!

Taehyung, Hoseok, Yoongi se transformaram em belos cavalos brancos.

_Maravilhoso! - Sorriu o Jimin. Ele estava encantado com aquilo tudo.

_Um lacaio... Precisamos de um lacaio! Achei! - O garoto de rosa falava do Lúcifer, o gato, que agora tem a aparência humana.

Para Seokjin, estava tudo pronto, mas ele estava esquecendo de um detalhe... Jimin estava parecendo um mendigo com aquelas roupas.

_Se apresse! - O mais alto dizia.

_Hyung! Você está esquecendo de algo...

_O que? - Analisou o garoto e só estão notou as roupas que ele usava._Uh... Isso está horrível!

Jimin revirou os olhos com as palavras de Seokjin.

_Vamos dar um jeito nisso... bibbidi bobbidi boo! - Essas palavras, junto com movimentos feitos com sua varinha mágica, transformaram os velhos trapos velhos Jimin em uma roupa completamente luxuosa. Sua calça antiquada parecia moderna em tom escuro de preto, a camisa e terno rasgados, deram espaço a uma camisa cinza regata e uma jaqueta também cinza, com detalhes dourados nos braços.

_Uau! - O garoto estava maravilhado com aquilo._Como fez isso?!

_A mágica se faz dizendo bibbidi bobbidi boo! - Seokjin falou, cantarolando.

_É sério isso? - O mais novo estava sério._Vai começar a cantar?

_Não... - O mais velho parou._E só pra terminar... - Seokjin fez mais alguns movimentos com sua varinha, fazendo um sapato novo aparecer no chão.

_O que é isso?!

_É Gucci, bebê. - Respondeu.

Jimin colocou os sapatos e então foi apressado por Seokjin para que ele entrasse na carruagem.

_Jimin, antes que eu me esqueça... A magia só durará até a meia noite.

_O que?! Não é pra sempre?! Como assim?! - Ele estava cheio de dúvidas.

_Aproveite a festa! - Sorriu largo para o garoto, antes de sumir, da mesma forma que apareceu.

                            [...]

Aquele baile estava um tédio, não tinha nenhuma moça interessante naquele lugar e o Namjoon já bebeu tanto que apagou. Jungkook estava sozinho, enquanto tinha um monte de garotas querendo chamar a sua atenção.

De repente, todos os olhares foram direcionados para a escadaria do salão de festas, até mesmo Jungkook o estava encarando. Jimin acabara de chegar e já era o centro das atenções naquela festa.

Ele é muito bonito, Jungkook pensava. Jeon queria conversar com ele. Se afastando das damas que o rodeavam, se aproximou do recém chegado.

_Olá. - Cumprimentou o mais novo.

Jimin estava diante o Príncipe Jeon e não sabia como reagir, tinha esquecido até como se fala.

_O-olá... - Respondeu por fim.

Uma música lenta começou e, envergonhado, Jungkook chamou o Jimin para dançar. Ele não se importava com quem estava olhando, não era importante.

_Como se chama? - O mais alto perguntou.

_Isso tem importância agora?

_Creio que... - Foi interrompido.

_Vamos apenas dançar.

Enquanto eles dançavam, muitas pessoas comentavam, principalmente a madrasta do Jimin e suas irmãs de mentira.

Uma longa valsa, digamos. Os dois aproveitaram cada momento da dança como se fosse o último. Depois, Jeon levou o Park para conversar pelo Jardim.

Apenas Jungkook falava sobre a sua vida no reino, Jimin era discreto, não dizia nada sobre sí, apenas entrava na conversa do Príncipe.

_Você é daqui? - Jungkook pergunta.

_Digamos que sim. - Jimin respondeu.

_Eu não sei se é normal, mas eu estou com muita vontade de fazer uma coisa agora...

_O que?

Jungkook nada respondeu, apenas se aproximou mais do Jimin, roubando seus lábios carnudos em um beijo doce e romântico, típico de um conto de fadas.

O momento estava perfeito, mas tinha algo para estragar. O relógio marcou 23:50. Jimin tinha apenas dez minutos até voltar a ser um simples empregado.

_Eu tenho que ir... - Se afastou do Jungkook, que ficou atordoado com esse ato repentino.

_Por que?!

_Não posso explicar... Eu apenas tenho que ir!

Jimin se pôs a correr, mas foi seguido pelo Príncipe Jeon. Correu até a entrada do Palácio, não demorou para avistar a carruagem que lhe foi dada. Desceu as escadas correndo, mas na metade da escadaria, um de seus sapatos ficou para trás.

Iria voltar para pegá-lo, mas Jeon estava muito próximo, então Park apenas desistiu e correu até a carruagem.

_Espere! - Jimin foi capaz de ouvir a voz de Jungkook antes de passar pelo portão principal.

Jimin estava triste, ele queria ficar ao lado do Jeon, o seu amado. Sim, Park já está apaixonado pelo Príncipe Jungkook e não queria se afastar dele.

Poucos metros antes de sua casa, a magia de Seokjin se dispersou, apenas o sapato sobrou daquela noite tão maravilhosa de amor.

                           [...]

_Cara, você tá obcecado! - Namjoon comentou._Faz uma semana que não larga mais esse negócio!

_Como eu posso?! É ele, o cara com quem eu quero casar! - Responde o Príncipe Jeon.

Uma semana se passou desde o baile, mas Jungkook não desistiu de encontrar o seu amado.

_Talvez você não o encontre de novo.

_Para de jogar praga, Namjoon!

_Eu só estou sendo realista! Como você acha que vai encontra-lo? Vai sair por aí fazendo todo mundo prova e esse sapato?

Os olhos de Jungkook brilharam com a ideia do amigo. Era exatamente isso que ele iria fazer. Todos os rapazes do reino iriam provar aquele sapato e aquele que conseguisse usa-lo, seria o marido de Jeon Jungkook.

_Ainda não acredito que aquele maldito Príncipe escolheu outro homem! - Solji não tinha superado o fato de ter sido ignorada a uma semana atrás.

_Triste... - Jimin comentou, mas por dentro ele ainda estava em êxtase por conta do beijo que recebera.

Park Jimin ainda não esqueceu o que aconteceu no Palácio e estava longe disso, ele ainda tinha sonhos apaixonados, no quais Jungkook vinha salva-lo da madrasta malvada, mas Jeon nunca chegava.

_Era você, não era? - A voz macabra pegou o garoto de surpresa.

Jimin foi pego ao voltar para o sótão, cantarolando a música que dançou na noite do baile. A madrasta estava lá, em seu quarto, esperando pegá-lo assim que ele baixasse a guarda, como acabou de fazer.

O coração do garoto batia tão rápido, que o dava a impressão que poderia parar a qualquer momento, os seus olhos pequenos pareciam que iriam pular de seu crânio e Park estava paralisado no mesmo lugar, chocado demais para se mexer.

_Era você, Jimin? - Perguntou novamente, esperando uma resposta que nunca veio._Eu estou falando com você! - Gritou, enquanto sacudia o menino pelos ombros.

_S-sim!

Um pouco distante dali, guardas reais, acompanhados por Namjoon e o próprio Príncipe Jeon, procuravam pelo dono do sapato deixado na escadaria. Metado do reino já tinha experimentado e nada do dono verdadeiro.

_Desiste, cara! - Namjoon estava com fome, sede e cansado, não aguentava mais procurar pelo amado do seu amigo.

_Não vou parar até encontrar o dono desse sapato! - Jungkook estava mesmo determinado, queria encontrar o amado, o dono daquele sapato._Vamos para a próxima casa!

Jimin chorava baixinho enquanto a sua madrasta malvada o humilhava. Citava os pais falecidos e a vida medíocre que ele tinha. Era de partir o coração de qualquer um.

De repente, batidas na porta principal chamaram atenção. Olhando da janela do sótão, a madrasta confirmou as suas suspeitas. O Príncipe Jeon tinha chegado em sua casa.

_Tenho visitas para atender, Jimin... - Disse._Não saia daqui.

Ao sair, a mulher trancou a porta, deixando o garoto ali, sem poder sair.

_Sua velha mal amada! - O menino gritava e batia na porta, mas era inútil, ninguém o ouviria.

No andar inferior, com o sorriso mais lavado do mundo, a madrasta de Jimin atendeu os visitantes.

_A que devo a honra? - Perguntou, simpática.

_Temos um mandato, onde todos os rapazes do reino fariam a prova desse sapato. - Namjoon explicou.

_Entendo, mas nessa casa não há nenhum rapaz.

_Oh! Então, desculpe o incômodo. - Joonie foi educado._Mas, seria muito pedir um copo de água?

_Água? Claro que não! Podem entrar...

A mais velha deu espaço para que Kim e Jeon entrassem. Ambos se acomodaram no sofá, para esperar a água que foi pedida.

_Tem algo estranho nela. - Jungkook comentou para o amigo.

_Lá vem você com essa mania que desconfiar de todo mundo!

_Mas ela é estranha! - Insistiu.

_Para com isso. - Namjoon iria ignora-lo. Virou a cabeça para o lado oposto do amigo e deu de cara com os três pequenos ratos, carregando o sapato perdido._Aqueles ratos!

Jungkook se assustou com o grito do amigo e mais ainda quando viu o sapato ser levado pelos ratos.

Mas o Jeon não iria apenas deixar que os ratos o carregasse. Acompanhado pelo amigo, correu atrás dos ratos, que subiram um enorme jogo de escadas, que levavam até uma pequena porta de madeira, onde gritos eram ouvidos.

_Tem alguém aí fora?! - Jimin gritou esperançoso._Eu estou trancado aqui!

Jungkook arregalou os olhos ao reconhecer aquela doce voz. Tinha certeza que era o seu amado, o dono do sapato perdido.

_Se afaste da porta. - Namjoon ordenou.

Jimin obedeceu, claro, poucos minutos depois, a porta foi ao chão. Seu coração falhou as batidas quando viu o Príncipe Jeon ali, olhando para ele.

_É você! - Jeon foi o primeiro a se mover, entrando no quarto e abraçando o pequeno Jimin._Meu amado!

_O que está acontecendo aqui?! - A madrasta chegou de repente.

_Cala a boca, vai estragar o romantismo! - Namjoon falou.

_Eu sonhei com esse momento! - Jimin disse sorrindo.

_Agora é a realidade, nos encontramos e não vamos mais nos afastar!

Bem, a madrasta foi presa depois disso, o motivo? Eu não sei, mas desde criança, quando eu ouvia essa conto, pensava que ela merecia ser presa junto com as suas filhas, concordam?

Depois do casamento de Jimin e Jungkook, tudo mudou. Park agora era bem tratado e era também o "boss", casado com o Príncipe do reino. Namjoon perdeu o seu amigo de rolê, assim como Seokjin perdeu o seu afilhado, que não precisava mais de seus serviços mágicos. Sobre os três ratos, eles moram no Palácio agora, sem nenhum gato tentando comê-los.

E essa é a história de Park Jimin, um empregado que casou com o Príncipe gatinho e mudou de vida. Diferente de todos os outros contos, não tiveram filhos, mas o sexo foi selvagem.

Devo dizer que... Eles viveram felizes para sempre.


Notas Finais


Gostaram?

Desculpem qualquer erro.😅

Então, eu disse que era é importante e é.

💥 Eu tô pensando de fazer disso, uma série, onde contos de fadas são contados de forma cômica, tendo como personagens principais, shipps do BTS, vocês querem? Se sim, me digam qual conto seria interessante fazer e uma sugestão de shipp. Agradeço a atenção.

E... Tem surpresa pra quem me acompanha mais tarde... 😏

Bye! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...