História Cinderella - Um conto KakaSaku - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kizashi Haruno, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakumo Hatake, Sakura Haruno, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Itasaku, Kakasaku, Madaino, Naruhina, Narusaku, Romance
Visualizações 65
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia, boa tarde e boa noite, meus amores esse ficou um pouco grande, me empolguei, me desculpem, espero que gostem 😘❤️ nos vemos la em baixo sz

Capítulo 11 - Mada x Ino


Fanfic / Fanfiction Cinderella - Um conto KakaSaku - Capítulo 11 - Mada x Ino

Enquanto nossos pombinhos tinham novas experiências, Ino Yamanaka se aventurava em terras perigosas, a loira se encontrava com um moreno um tanto quanto misterioso.

A garota já o notava no bar a um tempo, as mulheres o secavam como se fosse o último copo d’água da terra, mas nenhuma se aproximava. Frouxas ela pensava sobre as outras. Assim que ele pediu mais um copo, ela sentou ao seu lado. 

- Então, pelos olhos sombrios, cabelos escuros e tal porte, irei adivinhar, Uchiha Madara.

- De certo que sim e a bela dama seria? – perguntou a olhando de cima em baixo sem nem mesmo disfarçar.

- Yamanaka Ino, a sua disposição. – sorriu sapeca para o homem.

- És uma bela dama senhorita Ino. Fico surpreso que esteja em tal local e desacompanhada. 

- E quem disse que estou desacompanhada? – disse e enlaçou o braço no dele pela lateral.

- Entendo, não devia brincar com o fogo menina. Seus pais não te ensinaram?

- Ah sim, ensinaram, mas sabe, sou uma menina muito rebelde – fez cara de quem iria aprontar.

- Acho que devo lhe ensinar uma lição, tal que não irá esquecer nem tão cedo. – a segurou a mão e levantou a levando junto em direção a rua.

- Estou louca para aprender minha lição – o seguiu 

Eles saíram do bar e foram em direção a uma pensão, ele entrou direto e foi para um quarto, o dele, ela pensou, então seria ali que o moreno se escondia.

Eles entraram no quarto e Madara apagou a luz, olhou a moça de cima embaixo, e logo a puxou pelos cabelos.

- Espero que não seja virgem 

- Passo longe de ser casta querido 

Os dois sorriram como se estivessem comemorando algo.

Madara a pegou no colo enquanto a beijava, colocou ela sentada na cama e sem mais delongas removeu seu vestido, a encontrou somente com uma lingerie vermelha e meias pretas que iam até a coxa. Gostosa e abusada ele pensou. 

Começou a beijar suas pernas e apertar as coxas da garota, ela não tinha muito corpo, na verdade ele preferia, delicada, magra e pequena, se sentia um predador pronto para devorar sua presa. Nos menores frascos há os melhores perfumes certo?

O Uchiha já se sentia animado o suficiente para brincar com a loirinha, removeu as últimas peças que a cobriam, tendo a vista perfeita dos seios pequenos e arredondados dela, a puxou e a beijou, dedilhou o corpo da garota por completo, a fazendo suspirar e apertar as unhas em suas costas.

- De quatro loirinha – ele ordenou

- Sim senhor.

O modo como ela o obedecia, e ao mesmo tempo o afrontava com o olhar, era perfeito.

A garota se posicionou como ele ordenou. 

Em um arranco ele a puxou para a beirada da cama e a encaixou com a bunda em sua virilha, a garota ouviu ele puxar a camisa, e em seguida remover o cinto que prendia sua calça. A curiosidade a dominava, ela necessita de ver o corpo do homem. Assim que ela virou para olhar, ele estalou um tapa em sua nádega esquerda, ardeu e doeu, com certeza deixaria uma marca, mas aquilo não a deixou com raiva muito menos chateada. Ele a mostrava que ali era o território dele, e ela só faria o que ele mandasse. E como uma boa cadelinha, a mesma obedeceria.

Sentiu quando ele a mordeu nas costas, sentiu as mãos grandes e pesadas a acariciando os peitos, ele apertava e puxava os bicos de seus seios, roçava a intimidade em sua bunda, estava a torturando, quanta maldade, e era delicioso com certeza.

- O que sente? – ele a perguntou

- Te- tesão – ela respondeu entre gemidos e suspiros.

- Quer mais ? – ele perguntou enquanto forçava a entrada da loira, por mais que ela não fosse virgem muito menos se julgasse apertada, o tamanho dele com certeza a fazia pequena.

- Quero, por favor! 

Ele forçou mais um pouco e entrou na menina, um gemido baixo e contido saiu da boca do moreno. A deixando mais excitada ainda. 

Senti quando ele entrou por completo, grande e grosso o famoso GG, era assim que eu gostava, sem gracinha, e com muita força, ele deu outro tapa em minha bunda e isso me deixava mais molhada ainda, começou a socar com força mas devagar, estava brincando comigo com certeza, eu me remexia no seu membro duro e pulsante, sentia como se tivesse um coração entre minhas pernas, ele estava muito excitado e isso aumentava a empolgação que eu sentia, começou a aumentar o ritmo e eu gemia como louca pra ele, não eram gemidos falsos, não, eram sinceros, ele estava me deixando maluca, como uma gatinha querendo leite, eu miava enlouquecida pra ele.

Um, dois tapas, um de cada lado, enrolou meu cabelo em um rabo improvisado e o puxava, parecia um cavalo montado em mim, ele ditava o ritmo e a cama acompanhava indo pra frente e pra trás, entediado já com essa posição ele trocou, me deitando de barriga para baixo e subindo em cima de mim, agora sim, ele me montava, segurou com uma mão em cada lado de minha cintura e me empinou pra ele, assim eu fiquei, obediente como deveria ser, uma cadelinha esperando seu prêmio. Deitou em minhas costas e penetrou. De uma só vez. Bruto. Do jeitinho que eu gosto, homens assim não se encontra em cada esquina, tenho de aproveitar o máximo, começou a estocar rápido e fundo, essa posição me matava, conseguia sentir ele todo em mim, ele segurou meus dois braços pra trás me imobilizando, virou meu rosto pro lado e começou a me beijar enquanto socava, eu queria segurar em algo, mas ele me impedia, não conseguia gemer pois ele selava minha boca com a dele, estava ficando ensandecida com todo aquele misto de tesão, dor e desespero. Ele começou lamber meu pescoço e distribuir mordidas, eu não conseguia mais me segurar precisava fazer algo, mas o que? Então para meu alívio, ele me girou, me posicionou em seu colo. Agora eu montaria meu corcel negro. Sentei com tudo em seu mastro sem fazer cerimônia, ele gemeu com isso e eu gostei, o olhei e pela primeira vez me deslumbrei com seu corpo escultural, ah, que homem é esse. 

Comecei rebolando em seu membro duro, estava abismada pois até agora ele não havia gozado, isso sim era novidade pra mim, normalmente os homens com que me relaciono gozam tão rápido que perco a graça. Rebolei mais um pouco e ele começou a apertar minhas nádegas.

- Você gosta? – falei manhosa deixando minha voz o mais sensual possível – gosta quando faço assim?

Ele me olhou e deu um sorriso malandro de lado e respondeu – gosto muito – eu não esperava tal resposta, na verdade achei que ele nem iria responder, aquilo me deixou envergonhada e meu coração acelerou.

Aquela garota com certeza não era comum, já fiquei com muitas mulheres, muitas mesmo, mas nenhuma assim, tinha algo nela que me deixava completamente insaciável, fizemos de quatro e foi muito gostoso mas eu precisava de mais contato, só isso não bastava, a coloquei de bruços e judiei bastante, quando vi que ela não aguentava mais a deixei brincar um pouco. Não esperava que ela fosse rebolar pra mim, aquela cinturinha fina, aquele corpo pequeno sob o meu, eu mal sentia seu peso. Mas aquele par de coxas, um de cada lado, me prendendo, aquela bunda gostosa sob meu pênis e pra ajudar aquela bucetinha me esmagando. Não tinha como negar, me levou ao delírio. Ela me perguntou toda manhosinha se eu estava gostando, pensei em nem responder, mas queria ver qual seria a reação dela – gosto muito – fitei seu rosto avermelhado e a boca abrir e fechar mas não falar nada, ficou sem fala lorinha? Assim que eu gosto.

Então ela começou a quicar em mim, subia e descia sem desencaixar nossas intimidades, aquilo sim me faria pirar, tirei as mãos de sua bunda e coloquei na cintura a ajudando com o movimento, aquilo estava bom demais, os gemidos delicados dela, a boca entreaberta, o rosto enrubescido, eu não iria aguentar por muito mais tempo, aproximei mais dela colando nossos corpos, a envolvi em um abraço e deixei ela dominar, fazer o que quisesse.

Ela jogou o corpo um pouco pra frente e me beijou enquanto sentava pra mim, os seios dela ficaram ao meu alcance então os agarrei e massageei com as mãos, senti a buceta dela me apertar mais ainda, está pra gozar loirinha? Então ela diminui o ritmo, não ia conseguir continuar, porém seria um pecado chegar tão perto assim e não ter um orgasmo. 

A girei rapidamente ficando por cima sem nos desconectar, e continuei pra ela, desça vez num ritmo bom pra ela e não pra mim, ela me olhou surpresa e envergonhada, sério que ela achou que eu não a faria ? Com que homens ela costuma se relacionar pra ter esse pensamento?

Continuei rápido mas não forte, e então senti ela encravar as unhas nas minhas costas e em seguida me esmagar e gemer alto, não aguentei tal sensação e me removi rapidamente dela, me despejei em sua barriga no mesmo instante, respirei um pouco e me deitei ao seu lado.

Estranha sensação, acabei de gozar e não me sinto satisfeito, é loirinha, acho que terá de passar a noite por aqui.

A puxei pro meu peito, ela deitou com as mãos em cima do meu abdômen, conseguia sentir seu coração acelerado, espero que ela não consiga sentir o meu.


Notas Finais


O que acharam? Espero que tenham gostado, nos veremos em breve, beijinhos :***


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...