História Cinderella - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bianca Tatto Marques (BIBI), Cinderela, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gabriela "Gabbie" Fadel, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas Henrique e Rosane Martins (Casal de Nerd), Luiz Felipe (Luiz 1227), Maria Luiza Ramos (MoonKase), Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens BIBI Tatto, Fada Madrinha, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gabriela "Gabbie" Fadel, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Henrique, Luiz Felipe "Luiz 1227", Mike, MoonKase, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Príncipe, Rafael "CellBit" Lange, Rosane Martins
Visualizações 16
Palavras 1.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, LGBT, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Seu verdadeiro plano


Fanfic / Fanfiction Cinderella - Capítulo 15 - Seu verdadeiro plano



Os dias não demoraram a passar, e quanto mais rápido a data do baile chegava, mais a ansiedade de Tarik parecia aumentar. O que era bastante compreensível. Nunca tinha ido em uma festa daquelas, nem quando seus pais ainda eram vivos. Não sabia como se comportar diante da nobreza deste e de tanto outros reinos que estariam presentes. Ficou horas a fio, trancado em seu quarto após terminar suas tarefas, andando de um lado para o outro ensaiando e recapitulando as regras de etiqueta que Febatista havia lhe ensinado

Mas nada, nem mesmo os conselhos de Batista, nem as dicas de Luiz pareciam ajudar. Seja você mesmo pensou. O que pode dar errado quando não se tem mais nada a perder? Bom, pelo menos teria uma, talvez duas, pessoas naquele baile que conhecesse, então não se sentiria tão sozinho. Além de que Luiz iria estar presente lá como camareiro, então podia sempre recorrer ao seu apoio caso precisasse

A semana antecedente ao baile foi uma verdadeira algazarra no palácio. Os funcionários não paravam por um minuto, ajeitando o salão de baile e o salão aonde seria o banquete. Empregadas poliam a prataria e trocavam as velas dos lustres e castiçais por todo o palácio, serviçais lustravam o piso de mármore branco do salão e estendiam tapetes de seda vermelha no corredor principal

As cozinheiras trabalhavam dobrado para preparar os pratos que seriam servidos. Peras caramelizadas, damascos com glacê, faisão ao molho de cogumelos selvagens, cordeiro assado com vinho, licores, sobremesas e deliciosos pratos iriam preencher as mesas nesta noite, que era a mais esperada daquele ano, ao que diziam

E é claro que Anastasia e Drizella não iam ficar de fora disso tudo ao fazerem com que Pac ficasse mais atarefado do que o normal. Em uma esperança de o deixar tão cansado e esgotado que não conseguisse comparecer. Naquele momento, elas tinham o deixado responsável por limpar a lareira na saleta íntima, o que ele fez sem ao menos questionar

- essas duas criaturas do inferno estão tramando alguma coisa! Estou sentindo isso em meus bigodes!- Cafeinado falou, agitando o seu nariz de roedor e lançando um olhar suspeito para Tayr

- odeio ter que concordar com você, mas é verdade! Elas estão aprontando algo, e com certeza não é coisa boa!- Tayr comentou em um sussurro, encarando seu amigo camundongo

Estavam desconfiados, e é claro que não contariam nada do que estavam especulando para Pac, ou para qualquer outra pessoa. Tinham lá suas suspeitas mas, até então, não passavam de meros palpites. Mas, de uma coisa era certa, aquelas duas irmãs com certeza estariam bolando alguma coisa. Elas não iam deixar a oportunidade de causar um pouquinho de caos passar em branco

Sendo assim, era dever de Cafeinado e de Tayr averiguar se suas especificações estavam corretas. Saíram da saleta íntima, deixando Pac sozinho com os próprios pensamentos. Ele nem se deu conta da ausência de seus camundongos. Estava tão avoado que se via completamente alheio ao mundo ao seu redor

Seria muito importante para mim se você estivesse lá...

As palavras de Mike ecoaram por sua mente, indo diretamente ao seu coração que já estava meio descontrolado. Seria aquilo verdade? Ele era mesmo importante para o príncipe, ou tinha deixado que tais elogios significasse bem mais do que deveriam?

Afinal, apesar de o Rei ainda não ter se pronunciado, era visível que Febatista seria nomeado como o noivo de Mikhael de um jeito ou de outro. Aquilo fazia seu coração apertar e ameaçar se partir. Mas por que se sentia assim? Estaria Pac apaixonado pelo príncipe, ou sua mente estava somente lhe pregando peças? Olhou para si, ajoelhando diante da enorme lareira, coberto por cinzas e borralhos que se agarravam em suas vestes, face e mãos

Desde que o conheci, você deu sentido a minha vida, me fez ser a pessoa mais feliz do mundo...

Dessa vez, quase pôde ouvir a voz de Mike em seus ouvidos, o que lhe causou um leve arrepio. E, num repente, se sentiu estar sendo observado. Virou-se para trás, se deparando com as três últimas pessoas que queria ver naquele dia. Lady Tremaine lhe deu um olhar severo, seguido pela risada esganiçada de Anastasia e Drizella, que a acompanhavam

As duas o encarando de forma prepotente assim que ele se levantou, limpando as cinzas de seu avental e esperando para saber o que as haviam levado em sua presença, tentando desesperadamente não olhar para o rosto das gêmeas ou da lady a todo custo

- vejo que já está terminando de limpar a lareira e já fez metade dos afazeres que lhe mandei...- Ela parou por um instante, franzindo os lábios e sentindo sua raiva tomar conta de seus sentidos - olhe para mim quando eu falar com você, garoto imbecil! Não tem bons modos?

- perdão, minha senhora...- Pac falou quase que em um sussurro, fazendo uma ligeira reverência a elas

- que seja, não quero perder meu tempo com um inútil como você, então vamos ao que interessa - Tremaine disse arrogante, olhando para suas filhas, que lhe deram um olhar maquiavélico - Como sabe, o baile é hoje a noite e, como minhas adoradas filhas irão comparecer, quero que as ajude a se vestirem e se arrumarem imediatamente

- oh claro, eu farei isso agora mesmo minha senhora - Ele acatou, ficando um tanto quanto tímido e inseguro, saindo do cômodo e sendo seguido pelas duas gêmeas

Agora com ele fora de seu caminho, Lady Tremaine tinha toda a liberdade de por seu plano em ação...


Drizella se apoiou com as mãos na cabeceira de sua cama, enquanto sentia seu busto e cintura serem quase esmagados pelo corpete. Enquanto Pac fazia o máximo possível para deixar o corpete o mais cingido possível. Elas duas zanzavam pelo quarto em que dividiam, tagarelando freneticamente enquanto se gabavam de si mesmas diante de seu reflexo no espelho. Ambas com suas risadas agudas e cruéis

Pac observava aquilo perplexo. Ele não as odiava, na verdade, sentia pena delas. Mas guardava seus comentários para ele mesmo, deixando-os longe do conhecimento das irmãs e de sua mãe

Anastasia percorria o quarto, rodopiando em suas saias volumosas em tons de rosa choque e carmesim, com tantas jóias e bordados que ficavam ridículas nela. E Drizella, por sua vez, terminava de amarrar as fitas de seda amarela e dourada em seus cachos ruivos, dando uma boa olhada em seu visual em um dos muitos espelhos que decoravam o cômodo

- aposto que ele não vai resistir a nós duas, irmã! Afinal, quem resistiria?- Anastasia falou, perfumando-se com uma fragrância enjoativa e doce de rosas e madressilvas

- o baile vai ser divino! Disso não tenho dúvidas!- Drizella sorriu, passando uma camada de batom vermelho em seus lábios finos - Toda a realeza vai comparecer!

- foco irmã! Concentre-se no príncipe e no trono! Lembre-se, uma de nós duas será a Rainha desse reino e, um dia, tudo nele irá nos pertencer- Anastasia comentou

- mas serão milhares de convidados, como podem ter certeza de que serão vocês as escolhidas dentre todos os outros?- Pac perguntou, lançando um olhar carregado de repugnância para com elas

As duas o encararam em um ímpeto e no mesmo instante, com expressões severas e maldosas. Era incrível como ele era atrevido, pensava elas. Ousando dizer algo desse tipo. Era claro que o príncipe era amigo de Tarik, e que poderia até ter um pouco de consideração com ele, mas jamais seria capaz de ser amado. Afinal, como um empregado, ainda que já tivesse pertencido a uma família rica no passado, fosse digno do amor do príncipe? Como ele seria digno do amor de qualquer um?

- você não está aqui para fazer perguntas, está aqui para nos servir! Então sugiro que cale sua boca e volte a fazer o que lhe foi mandado!- Drizella bradou


No topo da torre, Lady Tremaine vagava pelo frio e solitário dormitório aonde Tarik dormia e passava boa parte de seu tempo livre. Ela não queria estar ali. Não gostava de se aventurar por aquela parte do castelo. Mas como o destino de suas filhas como rainhas estava em perigo, ela estaria mais do que feliz em arruinar tudo. E ela era muito boa nisso

Não queria correr riscos. Teria que dar um fim naquilo de uma vez por todas. Detestaria ver o trono que era para ser de uma de suas filhas, ser roubado por um empregado intrometido. Não, ela não permitiria

Vasculhou cada canto do quarto, abriu as gavetas de cada armário, olhou debaixo de todos os móveis e remexeu em cada milímetro daquele aposento até chegar em seu alvo. Que estava escondido em um tipo de fundo falso no armário. Tirou do compartimento do armário um vestido azul claro, aparentemente muito belo, e que com certeza não era para pertencer a um serviçal. Não importava como Pac havia conseguido ele, mas sim que agora ela tinha o achado

Lady Tremaine deu um sorriso cruel ao agarrar o tecido das saias do vestido, puxando-a com tamanha força que fez um grande rasgo em sua costura. Segurou o busto do vestido, rasgando suas rendas e espelhando pedaços de pano azul pelo piso de madeira do quarto

Ela riu, e riu mais ainda

Destruindo a única coisa que dava esperanças a Tarik...




Notas Finais


E então meus amores? Gostaram?
Vejo vocês no próximo capítulo ♥️

Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...