História Cinderella com M - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Visualizações 43
Palavras 1.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Prólogo


Marinette acordou sentindo o sol invadir sua cama pela pequena greta que a cortina não conseguirá tampar a garota abriu os olhos e suspirou, a luz do sol e o canto dos pássaros indicavam que já era de manhã e Marinette deveria acordar para fazer o café dos seus reis a mestiça se levantou se sentou na cama para bocejar e logo em seguida se espreguiçou, Marinette se levantou ainda sonolenta e foi até a enorme janela de vidro com repartições de madeira formando um quadrado Marinette segurou no tecido esverdeado e fino da cortina e a abriu deixando o sol iluminar por completo o quarto a mestiça abriu a janela e encarou a Paris e sorriu a segunda melhor vista de Paris era do castelo dos Agreste e para Marinette era como ganhar na loteria.

A garota encarava Paris com os olhos brilhantes o céu estava limpo, as pessoas trabalhavam e as flores caiam sobre o chão deixando o lugar ainda mais colorido, Marinette estava tão distraída que nem havia percebido que o sol acordará Alya, uma linda morena de olhos caramelizados e sua melhor amiga desde que nasceram, a morena se sentou na cama e encarou sua amiga fazendo a garota lhe encarar por cima do ombro.

Mari: Bom dia. -Alya bufou fazendo a garota rir. -Acorda preguiçosa. 

Alya: Bom dia Marinette, você irá tomar banho primeiro? -A garota pegou o seu lençol e tampou o seu rosto. -Eu estou tão cansada.

Mari: Tudo bem eu tomo aproveita o seu pequeno descanso. 

Alya: Como você consegue acordar de bom humor?

Mari: E que Paris e tão linda tudo é tão lindo.

Alya: O príncipe Adrien também né? -Alya encarou a amiga e riu. -Por isso você acorda de bom humor.

Mari: Fi-Fica quieta Alya.

Alya: Ah amiga você ama ele isso não é o fim do mundo.

Mari: Sou uma serva uma empregada e ele é o Príncipe da França. 

Alya: Verdade é tipo amor impossível.

Mari: Exatamente. 

Alya: Relaxa, nada é impossível para o amor, eu estava só brincando o amor vence todas as barreiras.

Mari: E melhor eu ir tomar o meu banho.

Marinette foi até o seu pequeno guarda roupas ao lado de sua cama abriu as duas porta de madeira e encarou os três vestidos que estavam pendurados em cabides de ferro a mestiça mordeu os lábios e cruzou os braços enquanto tentava escolher qual vestido usar, por fim ela escolheu um vestido que por cima era rosa e por baixo verde claro e com um avental na frente Marinette pegou uma toalha vermelha, sua cor favorita, um shampoo e um creme quase no fim sua escova de dentes e seu sabonete de morango finalmente a garota saiu andando deixando Alya deitada da cama

Depois do banho Marinette saiu deixando Alya entrar e assim como a mestiça ela segurava sua toalha alaranjada seu creme seu shampoo e um vestido a única diferença é que o vestido da garota era completamente azul e a semelhança e que ambos eram apertados na cintura dando a impressão de que era uma blusa e uma saia longa, enquanto Alya tomava o seu banho Marinette arrumava as camas a garota dobrou os lençóis brancos guardou os seus travesseiros e varreu o chão, depois de arrumar as camas a mestiça foi até a cozinha para ver qual seria o café da manhã Marinette desceu pela escada dos fundos que do corredor do andar de cima ia direto para a cozinha.

Mari: Qual será o café da manhã?  

Emma: Croissant, Macarons e Café com Chantilly.

Mari: Eca, ah lembre-se o Príncipe Adrien odeia Chantilly. -Marinette encarou a linda mulher de cabelos castanhos e sorriu fazendo a mulher encará-la. -O que?

Emma: Eu conheço o gosto de cada um, não se preocupe o Príncipe Adrien irá amar o café eu posso até dizer que foi você que fez. 

Mari: Não seja boba E-Emma.

Emma: Hum rum... -A garota arqueou a sobrancelha e riu. -Agora vá acordá-los 

Mari: Pode deixar, aliás eu não amo o Adrien.

Emma: Eu não disse isso.

Mari: Mais pensou. 

Emma: Talvez.

Marinette subiu novamente as escadas indo parar no corredor a garota foi até o seu quarto aonde encontrou Alya acabando de se arrumar a mestiça aproveitou que sua amiga já estava quase pronta e foi até o quarto do Príncipe Adrien no final do corredor, Marinette bateu na porta gentilmente fazendo o garoto despertar, Adrien lentamente abriu os seus olhos verdes e encarou o teto o loiro se levantou e foi direto para o banheiro e assim que ele ligou o chuveiro Marinette entrou em seu quarto e foi até sua cama para arruma-lá. 

Adrien: Marinette -A voz de Adrien era doce e suave. -E você que está aí?

Mari: Sou eu sim senhor Adrien. -A mestiça dobrou o lençol do Agreste o guardou em seu enorme guarda roupas e aproveitou para separar a roupa do loiro. -Sua roupa já estão prontas.

Adrien: Ah o que eu faria sem você, por favor, me dê minhas roupas eu tomarei um banho rápido tenho que ir no centro da cidade.

Mari: Eu mandarei preparar os cavalos. -Marinette pegou a roupa de Adrien e o entregou. -Com licença, aliás o café será servido agora.

Adrien: Marinette você quer ir comigo na rua? 

Mari: Senhor, eu farei o que você mandar. 

Adrien: Ah é, droga eu não acredito que meu pai quer um baile de máscaras para eu escolher a minha noiva. 

Mari: O senhor não gosta de bailes? -Marinette abriu as cortinas e a janela deixando o ar invadir o quarto. 

Adrien: Não que eu não goste. -O loiro desligou o chuveiro e trocou de roupa. -Acho ridículo ter que escolher minha noiva.

Mari: Mas senhor você precisa de uma companheira.

Adrien: Você já se apaixonou Marinette?

A mestiça arregalou os olhos e fitou o chão a garota sentiu suas pernas tremerem e seu coração acelerar o que ela responderia? Se ela falasse sim ele perguntaria por quem? Ela não era boa em mentir mas dizer a verdade estava fora de alcance, Marinette encarou o céu azul sem nenhuma nuvem e sorriu.

Mari: Não sei se foi amor, mais foi sei que foi uma sensação gostosa.

Adrien saiu do banheiro e foi até a janela de seu quarto olhar a vista de Paris, o loiro não sabia mas assim como Marinette ele era apaixonado pela magnífica vista que o castelo tinha de Paris afinal o castelo tinha a segunda melhor vista do lugar, perdendo apenas para a gloriosa Torre Eiffel, Adrien se sentou num pequeno degrau de madeira e ficou observando Paris enquanto a leve brisa balançava os seu cabelo e enquanto o Príncipe encarava o céu com um semblante triste Marinette o encarava com um olhar apaixonado.

Mari: Príncipe Adrien você irá pegar um resfriado. -Marinette foi até o banheiro e pegou a cesta de roupas sujas. -Vou até a cozinha ver de o café está servido.

Adrien: Marinette você acha que um dia eu encontrarei a minha alma gêmea? 

Mari: Claro que sim, talvez ela até esteja no baile 

Adrien: Talvez. -Adrien colocou o dedo indicador entre os lábios e encarou Marinette que congelou ao ver tamanha beleza. -Eu queria me casar por amor. 

Mari: Eu entendo.  

Adrien: Não acho que encontrei o amor verdadeiro em um baile.

Mari: Eu nunca fui em um baile.

Adrien: As mulheres e os homem dançam e se conhecem e em uma noite os príncipes devem escolher suas princesas. 

Mari: Ah deve ser lindo.

Adrien: Tá brincando comigo?

Mari: Pense bem Príncipe Adrien que mulher não quer ser a princesa da França? Se eu pudesse ser eu seria mas enquanto não sou eu me contento em ser a empregada da França. 

Adrien: Se eu pudesse me casar com você eu me casaria. 

Mari: An? -Marinette encarou o loiro e sorriu docemente. -Uma simples empregada e um príncipe? 

Adrien: Você diferente dessas princesas não é chata você e engraçada doce, e sempre te vejo com um lindo sorriso mesmo em dias chuvosos.

Mari: Ser doce e o meu ponto forte.

Adrien: Essas princesas estão sempre atrás de beleza sempre com o peito estufado, barriga para dentro e cabeça erguida quase não comem e nem sabem cozinhar.

Mari: Mas são lindas e bem arrumadas.

Adrien: Eu abriria mão disso, elas são tão vazias.

Mari: Não se preocupe Príncipe Adrien o amor virá para você. -Os olhos azuis de Marinette se encontraram com os olhos verdes de Adrien o que fez com que os dois ficassem vermelhos. -Vo-Vou até a cozinha...

Alya: Príncipe Adrien o café está na mesa. -A morena abriu a porta fazendo Marinette se assustar.

Adrien: Eu já irei descer ah Marinette arrume os cavalos e tome o seu café nos iremos ao centro daqui ao meia hora.

Mari: Certamente Senhor Adrien. 

Adrien: Bom dia Alya O loiro passou por Alya e sorriu fazendo a garota sorrir também.

Alya: Bom dia senhor Adrien.

Assim que o loiro saiu Marinette se sentou na beirada da cama e ficou ofegando enquanto ria de felicidade a mestiça pegou o travesseiro do loiro e o abraçou com força fazendo Alya arquear a sobrancelha a morena saiu andando deixando Marinette sonhando acordada de repente a morena parou ao ouvir uma voz familiar a garota encarou sua amiga e suspirou.

Alya: A princesa Chloé está aqui.

Mari: Ah não.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...