História Cinnamon Girl - JENSOO - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink, Loona
Personagens Choerry, HeeJin, HyunJin, Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé, Yeojin
Tags 2jin, Amor, Blackpink, Castelo, Chaelisa, Feitiçaria, Jennie, Jensoo, Jisoo, Lésbica, Loona, Princesa, Viagemnotempo
Visualizações 158
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu sou a pior pessoa do mundo escolhendo título de qualquer coisa, mds

Capítulo 3 - Glass


Eu tentava continuamente discar o número do escritório de Jisoo no telefone que tinha em cima da mesa da cozinha. Ela tinha me ensinado na semana passada como usá-lo. Eu pensei que tinha aprendido, mas estava difícil num nível absurdo.

Bufei frustrada. Não sabia o que fazer e estava prestes a desistir e mandar uma carta para o endereço, mas ouvi um barulho vindo do telefone.

- Oi? - chamei.

- Uh, oi. Quem é? - uma voz diferente da de Jisoo perguntou. Mas era em inglês, pelo menos.

- Jennie Kim. Onde está Jisoo?

- Trabalhando provavelmente. Escute, esse número não é o dela... Já tentou ligar para o escritório?

- Eu pensei que o número do escritório fosse esse - rebati.

- Vou ligar para ela e pedir pra te retornar a ligação. Você está usando o telefone da casa dela?

- Sim.

- Tudo bem, espere um pouco e ela vai te chamar. Preciso ir, tchau!

Ouvi uma espécie de apito vindo do telefone. Jisoo disse que isso acontecia porque a ligação tinha se dado ao fim.

Dei uma olhada nas minhas mãos vermelhas. Estava ardendo.

- Ande logo com isso, Jisoo - falei sozinha.

Dois minutos depois o telefone gritou. Coloquei-o no ouvido depressa.

- Jennie?

- Uh, oi!

- Aconteceu algo? Chaeyoung me disse que você ligou para ela... Aliás, como conseguiu o número dela?

- Eu não sei, estava escrito em um papel em cima da mesa, eu pensei que fosse o seu número.

- Ah! O que houve?

- Eu me cortei. Você sabe se tem algo para colocar? Algum remédio.

- O quê?! Jennie, me diga exatamente o que aconteceu. Eu estou indo para aí agora mesmo. Você está bem?

- Não precisa se preocupar. Um cristal se espatifou no chão e eu só queria limpar a bagunça... o resto você já deve imaginar. Mas eu estou bem, apenas não para de sair sangue!

- Fique parada onde está e não mexa em mais nada. - disse e desligou.

- Que maravilha - resmunguei.

Decidi ir lavar minhas mãos mais uma vez pois a ardência estava aumentando e elas já estavam bem sujas de sangue.

- Vamos lá, pare de sangrar ao menos um pouco.

- Oi? Tem alguém em casa? - uma voz feminina soou pelo ambiente. Meu Deus, vou ser assaltada. - Aí está você! Jisoo me mandou para ver se você está morrendo.

- Ah!

- E então, está morrendo?

- Não - respondi desconfiada.

- Então tchau - se virou.

- O quê? Você não pode me deixar sozinha - fui atrás da menina que tinha os cabelos pretos como a escuridão.

- Jisoo mandou eu ver se estava morrendo. Eu já vi, então agora vou embora. - apontou para a porta.

- Como conhece Jisoo?

Ela separou os lábios para dizer algo mas nunca teve a oportunidade de dizer. Jisoo adentrou a sala rápido; os olhos saltados e um pouco de suor na testa. Deve ter vindo correndo de verdade, pois estava frio para soar.

- Lalisa! Por que ainda não a levou para um hospital?!

- Ela está bem - deu de ombros. - Você disse que ela estava praticamente morta.

- Está doendo, Jennie? - tocou minha mão com cuidado.

Neguei.

- Ardendo. Bastante.

- Lisa vai lavar e colocar um remédio para você. Eu vou terminar de limpar isso antes que você se machuque mais ainda - apontou para os cacos caídos no chão da cozinha.

Alguns minutos mais tarde, estava eu com olhos marejados enquanto Lisa enrolava um pedaço de pano branco em minha mão.

- Não está doendo mais, Jennie. Para de chorar! - me olhou séria.

- Está ardendo! - choraminguei. - O remédio piorou tudo.

- Já vai passar. Anda, não chore por isso! Está parecendo uma criança bobona, nem parece que é uma mulher adulta.

- Mas eu sou!

- Então engole esse choro e vem comigo.

Fui atrás da morena.

- Ela tá bem - apontou para mim.

- Você quase me matou de susto, Jennie! - suspirou. - Está melhor mesmo? - falou baixinho quando chegou mais perto.

- Sim. Lalisa se parece com a minha mãe. Digo, não o físico; o jeito dela... ela é mandona - ri.

- Lalisa é mãe de duas crianças, mas definitivamente ela não é mandona. Ela é mais criança que os dois juntos.

- Mesmo?

- Acredite se quiser. Ela faz uma arte atrás da outra

- Eu estou ouvindo o que você está dizendo, Kim Jisoo!

- Você pode ouvir à vontade, não vai poder negar nada mesmo - Jisoo balançou um ombro em sinal de indiferença.

- Sua pequena...! - ralhou. - Onde está a Chae? Pensei que ela vinha com você.

- Eu vou saber?!

- Já posso ir embora? As crianças ficaram sozinhas em casa - Lisa contou.

- Claro. - levou a outra até a porta. - Eu pensei que você estivesse prestes a perder a mão - riu quando voltou.

- Eu disse que não era nada, você não precisava ter vindo.

- Ah, não era nada? - provocou. - Quem será aquela menina que estava chorando quando cheguei?

- Eu não estava!

- Claro que não - zombou. - Vou ficar aqui. Já está quase no fim do meu expediente.

- Eu posso conhecer os filhos dela?

- Talvez depois. Descobriu alguma coisa sobre o que aconteceu com você?

- Uh, tem bastante coisa naquele livro. Eu li um pedaço, fiquei cansada.

Ela riu alto.

- Depois do jantar vamos dar uma olhada. O que quer comer?

- Frutas vermelhas.

- Você não pode comer isso no jantar. Vai ficar com fome.

- Mas eu sempre jantei isso. Ou nada - fiquei confusa.

- Nesses dias que eu estive trabalhando até tarde... você me disse que já tinha jantado quando eu chegava! Você mentiu?

- Não! Eu estou comendo morangos toda noite.

- Jennie, você precisa se alimentar. Você não toma café da manhã, mal almoça e só come fruta à noite?!

- Eu não posso engordar - disse o óbvio.

- Você não vai engordar se jantar - falou e soltou um suspiro.

- Mas... nunca me deixaram comer mais que dez frutinhas durante a noite - contei.

- Você não está mais no palácio - falou baixinho. - Você precisa se manter nutrida. Eu vou preparar algo para você comer.

- Você disse que não sabia cozinhar - lembrei do que ela tinha me dito.

- A internet serve para isso.

- Quem?!

- Nada não - riu.

{...}

- Amelia? - Jisoo franziu as sobrancelhas no meio da testa - Conhece?

- Não. Eu acho - peguei o livro de suas mãos. Olhei para a fotografia.

- Parece a mulher que trabalha lá na cafeteria - apontou.

- Uh? Quem?

- Adelaide. Da cafeteria que não vende café.

- Não me lembro.

Ela negou com a cabeça. Soltou um "você não presta atenção em nada mesmo" e, por último, me cutucou.

- Precisamos dormir. Amanhã cedo você tem aula de coreano com a Hyunjin e eu tenho trabalho.

Eu estava odiando ter que ter aulas de coreano. Amanhã seria o meu primeiro dia. Hyunjin, a irmã mais nova da Jis, que me daria aulas.

- Vou precisar usar aquelas letras do satanás também?

- O quê?!

- Aqueles rabiscos - tentei.

- Ah! Sim, caso contrário não vai saber ler ou escrever.

- Que desagradável - reclamei mas fui para o quarto. O meu próprio quarto. Jisoo o arrumou para mim de forma aconchegante.

- Boa noite. Não faça xixi na cama de novo, por favor. Ou vou colocar você para lavar as roupas de cama - jogou im beijo no ar e me deixou sozinha no quarto.


Notas Finais


uhm personagens novos q


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...