História Cinquenta Dias Para Morrer- Interativa (Segunda Temp.) - Capítulo 84


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Lizzie Samuels, Maggie Greene, Michonne, Mika Samuels, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sophia Peletier, Tara Chambler
Tags All Out War, Fichas, Negan, Rick, Temporada 2
Visualizações 29
Palavras 4.921
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então...
Espero que gostem.

Capítulo 84 - The Final Rise


Fanfic / Fanfiction Cinquenta Dias Para Morrer- Interativa (Segunda Temp.) - Capítulo 84 - The Final Rise

Capítulo 84- Ascensão Final

 P.O.V Emma 
*Anoitecer* 

Eu já enxergava tudo embasado... Meu braço estava doendo, parecia que minha testa pegava fogo, e eu estava com muito frio... Eu ouvia somente algumas vozes, tiros e mais tiros, novamente estamos em confronto... Não tenho noção alguma de onde estamos, se já chegamos... Eu olhei para o canto, parecia ser o Ed...? Eu podia vê-lo se movimentando em minha direção, eu estou sonhando? Logo olhei para o outro lado e vi a Katherine, eles... Eles não estão mortos? Porque estou vendo-os? 

—Fica comigo. —Podia ouvir a voz do Rick. —Fica de olhos abertos, estamos chegando. 

—Emma! Seja forte. —Motivou, o que parecia ser a Samantha. 

Eu estava tentando manter meus olhos abertos, mas estava muito difícil, e quando eu olhava para algum lugar, via alguém, que já morreu... Eram tiros atrás de tiros... E eu podia ouvir a voz do Edward. 

—Você está segura agora. —Dizia ele, que segurava minha mão. —Daphne vai ficar em boas mãos... E você virá para cá, junto com nós. 

—E-eu... Eu quero vê-la. —Falei. 

Eu podia senti-lo tocando minha mão... Meus olhos encheram-se de água... Eu também podia ver o Christopher e Kat, que também chegavam.

—Venha com a gente Emma, aqui será melhor... 

Eu esfreguei meus olhos, e logo eles sumiram. Eu vou aguentar... Eu preciso. 

—Fica comigo Emma, por favor. —Falou Rick que me abraçava. 

Eu então olhei novamente, Kat, Chris e Ed... Estavam todos lado a lado. 

—Daphne ficará bem aqui, ela saberá se cuidar... Venha conosco. 

Eu então dei um beijo no Rick... Eu, eu não tenho mais condição de lutar.

—Diga a história toda, conte a verdade sobre o pai dela [...]
P.O.V Carl 
*De noite* 

Negan e eu avançamos, nós dois estávamos armados... Era ali a hora de lutar para sobreviver, mais uma vez, talvez a última luta contra humanos... Eu disparava arma contra eles, que usavam carros como cobertura, eles não nos esperavam, vieram para atacar o laboratório... Possivelmente tem algo a ver com aquele posto explodido que passamos no caminho. 

—Vamos achar algo para usar de cobertura, e mataremos eles pelas costas. —Falou Negan, que atirava. 

Eu assenti, seria o mais esperto a se fazer. 

—Vou dar cobertura para o papai, talvez ele consiga ir com Emma até dentro do laboratório, se entrarmos lá será mais fácil de mata-los. —Falei. 

Negan então procurou uma cobertura atrás de umas pedras... Teríamos que entrar, seria mais fácil. Mas um teria que se arriscar, já que eles nos viram, e começaram a atirar para o nosso lado [...]
P.O.V Jane 
*De noite* 

Eu estava saindo para o lado de fora com minha arma em mãos, quando percebi Gabriel veio atrás de mim, também armado;

—Eu vou com você. 

Eu não falei nada apenas fui em direção até a porta de entrada, assim que eu cruzei por ela, já comecei a atirar, tinham muitos, estavam protegidos atrás de carros, e nós estávamos fora de qualquer tipo de proteção, eu me agachei e logo fui em direção a uma árvore, ali poderia ficar... Agachada, andando rapidamente e atirando eu fui para de trás da árvore, quando estava quase nela, percebi que Gabe havia caído, ele foi baleado... 

Eu então cheguei atrás da árvore, olhei a ele, que se arrastava de costas em minha direção, e estava atirando. Eu devo ajuda-lo, e me arriscar? Somos em menor número, e vamos morrer se eu não pensar rápido [...]
P.O.V Ana Beatriz 
*De noite* 

—Fica aqui Mike. Eu vou atrás do Gabe. —Falei saindo daquele quarto.
 
Eu corri em direção do arsenal, logo peguei uma pistola, que era a arma que eu melhor sei manusear. Correndo fui em direção a saída dos fundos, lá eu poderia pegar quem está atirando pelas costas? Quando abri a porta, não tive tempo de reação, haviam dois homens, armados com metralhadoras... 

—Parada! —Exclamaram apontando a arma para mim. 

Eu não tinha o que fazer, ou matava um e morria, ou me rendia, e corro risco de ser estuprada... Provavelmente são os mesmo que atacaram Rod e o grupo, no tal posto. 

Eu ergui minhas mãos, e logo soltei a arma. 

—Calma, por favor... Não me machuquem, eu... Eu faço o que pedirem.

—A gente não pede, a gente manda! Agora entra [...]
P.O.V Lizzie 
*De noite* 

Gabi, Sam e eu fomos pelo lado... Nós três fomos beirando algumas árvores, e nos protegendo nelas... Tentaríamos achar alguma brecha para entrar, e matar mais desses caras que atacavam o laboratório. 

Eu com minha arma atingi um cara que estava de costas para nós... Haviam seis homens que usavam um carro como cobertura, a gente estava nas costas deles e facilmente iríamos elimina-los... Sam puxou o gatilho sem hesitar, igualmente a Gabi, que deu dois tiros em sequência, derrubando dois homens. Os tiros estavam muitos, e eles nos viram... Cada uma de nós ficou escondida atrás de diferentes árvores... Percebi que dois homens vinham em nossas direções, ambos com metralhadoras, se bobeássemos eles nos fuzilavam. Eu estava me baseando somente pelos sons que faziam quando pisavam nas folhas secas... Eu olhei ao lado, onde estava Sam, ela segurava sua arma e parecia tremer... Foi quando reparei na sombra atrás dela... Peguei então minha faca, teria que fazer um movimento rápido, preciso e 'seco'. Segurei minha faca e quando vi o cano da arma aparecendo perto da Samantha fui o mais rápido para cima do homem com minha faca... Ele não pode disparar, pois minha faca o furou exatamente na barriga, e logo um tiro da Gabi que acertou o outro que vinha para acertar-me... 

—Obrigado. —Agradeceu Sam.

—Não vamos agradecer, por enquanto. —Disse Gabi que seguia alerta [...]
P.O.V Rodney 
*De noite* 

Eu já estava com minha arma em punhos, mas antes de sair dali e ajudar o resto do grupo, precisaria deixar as crianças em segurança. Eu coloquei Mika, Daph, Judith e Emily todas dentro de um grande armário que tinha... No mesmo quarto em que Mike estava. Ste ficou deitada na cama, eu não poderia tira-la dali. 

Depois disso então saí, com a arma em punhos preparei para ajudar... Com a arma em punho eu decidi ir até os fundos, já que logicamente eles não estarão ali... Quando estava indo reparei que alguns homens já estavam ali, com a Ana... Eu então tentei ser o mais silencioso possível, para voltar e ir pela frente [...]
P.O.V Rick 
*De noite* 

Emma me beijou... Ela pareceu ter se entregado por inteiro, dessa vez ela se foi... Pra sempre... Seus olhos já estavam fechados, e não sentia mais seu pulso. Eu comecei a chorar... Não podia conter as lágrimas que escorriam em meu rosto, já não tinha mais quem perder... Todos se foram, Carl e Judith é a única coisa que me restou. Mas eles já não precisam de mim... Era a hora de eu ficar sozinho... Realmente sozinho. Era como se meus ouvidos estivessem abafados e eu não ouvisse nada... Só podia olhar para Emma, com os olhos fechados... E já não ligava para o perigo, a qualquer momento ela podia acordar e me morder, mas não ligo. O calor de seu corpo fazia meus braços esquentarem... E podia sentir seu suor. Ela estava voltando... Voltando como uma Walker. 

—Pai! —Exclamou Carl que estava de volta, ele segurava uma arma. 

Eu então a soltei, foi como se o chamado dele fizesse meu cérebro voltar a ativa... Ela estava grunhindo, pude olhar dentro de seus olhos, já com uma cor morta... Sua pele já estava apodrecendo, não poderia deixa-la daquele jeito. Antes que eu pudesse falar algo, um único tiro que veio da arma do Carl, fez com que ela ficasse ali mesmo, no chão.

—Sinto muito pai. —Disse ele me abraçando. 

—Cadê... Cadê o Negan? Ou o resto do pessoal? 

—Negan acabou sangrando... Ele também se transformou. O resto estão tentando entrar pelos lados. Vamos comigo. Vamos entrar lá, acabar com eles, e viver de novo em uma comunidade... Judith está lá dentro! 

—Ninguém jamais vai substituir a Emma. Ela era uma grande líder, uma grande pessoa... E... E... 

Novamente seu abraço foi a melhor opção. 

—Você é forte pai [...] 
P.O.V Rodney
*De noite* 

Uma arma foi apontada para minha cabeça, não consegui fugir a tempo. 

Eram dois homens com metralhadora... Dois contra dois... Eu estava com minha arma em mãos, enquanto um deles apontava para mim, o outro apontava para o chão... Eu preciso mata-los, correr para o laboratório e dar logo um jeito nesse antídoto... E deixa-lo pronto para que quando Rick e o grupo chegar já esteja pronto... Eu segurei a arma firmemente, estava prestes a dispara-la. 

—Solta a porra da arma 'mermão'. Ou eu vou meter uma bala na sua cabeça.

Lentamente eu ergui meus braços... Com a arma ainda em mãos. Eu olhei para Ana, que pareceu ver o que eu iria fazer... Com os braços erguidos, eu rapidamente mirei, e disparei a pistola contra o homem que mirava em mim. O outro iria erguer sua arma, mas com uma rápida virada Ana consegui golpeá-lo na barriga, e sem hesitar eu atirei, matando-o também.

—Vamos para o laboratório. —Falei jogando minha arma pra ela. —Me dá cobertura [...] 
P.O.V Jane 
*De noite* 

Gabriel estava ali, bem na minha frente, eu me agachei e fui até ele, pronta para puxa-lo... Quando peguei-o pelo braço senti uma dor aguda em meu quadril... Eu logo caí no chão, também fui atingida por uma bala... 

—Jane. Você, tá bem? —Perguntou Gabriel que tentava ainda ir para trás da árvore. 

Eu não respondi, apenas segui atirando... Havia um homem vindo em nossa direção... Ele estava armado, e quando chegou perto era possível ver que estava com um sorriso no rosto. 

—Vou matar, vocês dois. —Falou o homem. 

Eu ia puxar o gatilho, mas apenas um som... A munição havia se esgotado. O homem ergueu sua arma direto para a cabeça do Gabriel... Quando iria puxar o gatilho um outro disparo... Que acertou diretamente sua cabeça. 

—Jane! —Exclamou, eu logo pude ver ser a Lizzie. 

—Rick, já tá aqui? —Perguntei. 

Ela assentiu, e logo me ajudou a levantar... Assim como o Gabriel. Devo minha vida a ela [...]
P.O.V Samantha 
*De noite* 

Lizzie se separou de nós, ela foi ajudar a Jane... Enquanto Gabi e eu fomos para dentro do laboratório... Havia dois corpos já logo que entramos... 

—Onde será que estão as garotas? —Perguntou Gabi. 

Eu dei de ombros. 

—Vamos procura-las. 

Nós duas fomos em direção ao segundo andar, na primeira porta que tinha logo após as escadas. Eu levei a mão até a maçaneta para abrir a porta, um único barulho, era possível saber que uma arma havia acabado de ser engatilhada. 

—As duas fiquem na posição em que estão e soltem as armas... Se virarem eu irei fuzilar as duas! 

Eu ergui minhas mãos, e logo olhei a Gabi. 

Eu então soltei minha arma, estava morrendo de medo de morrer ali... Dei um longo suspiro.

—Por favor, não me mate. 
 
Ele deu uma risada irônica E logo em seguida um barulho o que parecia ser um zíper ser abrindo. 

—Não vou mata-la ruiva... Só quero... Que você colabore. Eu escolhi você [...]
P.O.V Carl 
*De noite* 

Papai estava desarmado, eu sentia como se ele estivesse aéreo, como se não estivesse realmente ali... Eu ia com minha pistola em mãos, estava procurando uma brecha no lado, onde Gabi, Lizzie e Samantha. Eu andava a frente do pai... Não havia mais nenhum homem... Os disparos já haviam parado, relativamente... Talvez todos entraram lá dentro... E entrar seja a pior coisa a se fazer... Mas Judith está lá dentro, tenho que chegar lá e vê-la, olhar ela com meus próprios olhos, saber que ela está bem... 

"PAAAAAAAAAAAAAAAAAH" "PAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH" 

Dois disparos em sequência, que não foram feitos por mim... Assim que olhei pra trás, o pai estava caindo de joelhos... Ele foi baleado duas vezes, e assim que ele ajoelhou-se pude ver um homem sangrando que segurava sua arma... Ele tentou atirar mais uma vez, mas sua arma acabou a munição... E foi minha vez de mata-lo... Com toda a raiva do mundo e descarreguei todo meu pente nele.... Logo voltei atenção ao papai. 

—Vou te levar até lá dentro, você vai sobreviver. —Falei agachado, olhando para ele. 

Ele sorria. 

—Eu te amo Carl, mas você já pode parar de lutar por mim... Judith e você não precisam mais de mim... Mas ela precisa de você. Sabe bem como é ser um líder... 

Eu então coloquei minha mão em sua boca.

—Cala a boca, você não vai morrer, eu não vou deixar. —Falei colocando minha outra mão em suas feridas. 

Ele sangrava muito, mas eu preciso tentar, ao menos tentar salva-lo. Cadê a Alysha? Não é possível que ela tenha ficado tão pra trás assim. 

Logo mais disparos foram feitos... Eu me abaixei e fiquei deitado, procurando da onde vinham... Recarreguei a arma, ainda tinha mais um pente reserva para recarregar... Novamente mais disparos foram feitos, e dessa vez eu consegui ver da onde o tiro saía... 

—Fica abaixado. —Disse papai fazendo muito esforço pra falar. 

Eu então com a arma em mãos esperei mais uma vez, o disparo foi feito de novamente. E eu rapidamente levantei-me, e disparei três vezes na direção da moita em que o homem estava... Para ter certeza de que não atiraria de novo.

—Fica quieto. Não faça força! —Falei, já irritado [...]
P.O.V Rodney 
*De noite*

Eu estava finalizando finalmente o tal antidoto que a muito tempo vem sendo planejado, finalmente estava quase tudo pronto... Faltava apenas a finalização do projeto. 

—Falta muito? —Questionou Ana que estava me cobrindo. —Não sei se estão chegando... Os tiros pararam, não sei se é bom. 

—Não me apresse. —Falei. 

Mexendo naqueles produtos finalmente estava obtendo o resultado que eu esperava... Virando minha mistura de potássio com sódio já e tendo aquilo que eu queria... Agora só seria misturar tudo. Eu já tinha minha outra parte da 'receita' onde tinha hidrogênio junto com nitrogênio... Ao juntar tudo seria somente colocar a finalização, que é o DNA e então pôr numa seringa para que possa ser colocada nas correntes sanguíneas. 

Quando eu estava prestes a juntar as experiências ouço um barulho de arma sendo engatilhada... Sem tempo para mais nada apenas ergui meus braços em rendição. Eram dois homens que seguravam fuzis. 

—Larga a porra da arma sua vadia estúpida. 

Eu planejei atacar um, para que Ana conseguisse matar o outro, e depois só seria finalizar. Rapidamente eu avancei para cima de um dos homens, que rapidamente ergueu sua arma acertando-me na região da coxa. A dor era insuportável e assim que a bala atravessou minha perna muito sangue começou a jorrar. Ana olhou para mim assustada, eu olhei para os homens que ambos riam... 

"PAAAAAAAAAAAAH" PAAAAAAAAAAAAAAH" 

Dois tiros em sequência foi o que levou os dois homens ao chão, e assim que caíram pude ver ser a Judith 

—Eu não ficaria lá, esperando todos morrerem. 

Pela primeira vez fiquei feliz por alguém ter cruzado por cima de minha ordem. 

Ana então correu até mim.

—Você está bem? 

—Preciso estar. —Respondi levantando-me, tentando ignorar a dor. 

Preciso terminar essa fórmula [...]
P.O.V Lizzie 
*De noite* 

Jane estava ali, com a mão em seu quadril... Ela parecia estar com muita dor, mas tentava não demonstrar isso... Eu estava insegura, com medo e tremendo... Não sabia o que poderia acontecer.

—Fica calma. —Dizia ela, que pingava sangue pelo caminho a cada passo que dava. 

A gente estava indo em direção a parte de dentro, eu estava em busca de Sam e Gabi... 

Antes de entrarmos pude ver o garoto que foi baleado ser devorado por Walkers... Era o fim da linha pra ele.

—Você merecia mais, Gabe. —Resmungou Jane. 

Eu estava puxando Jane pelo braço, para tentar apressa-la. Quando abri a porta, dei de cara com um homem que segurava sua arma, quando fui puxar o gatilho ele deu um tapa em minhas mãos, fazendo eu derrubar a arma. 

—Onde pensam que vão? 

—Tenha humanidade, minha amiga está sangrando... Ela vai morrer! —Falei pedindo misericórdia. 

O homem encarou, e pareceu não ligar para isso... Apenas engatilhou sua arma e mirou para Jane, foi quando percebi que alguém se aproximava por trás dele. Algo perfurou ele... E logo caiu no chão, parecia estar agonizando de dor. Assim que caiu pude ver ser a Mika... Meu coração se acalmou, ela estava ali, viva, e ainda por cima nos salvou... Ela segurava uma faca, que agora estava suja de sangue. 

—Sem tempo para abraços. —Falei. —Jane vai morrer se não dermos um jeito nessa ferida logo [...]
P.O.V Carl 
*De noite* 

Eu levei o papai até atrás de uma moita... Ele estava sangrando muito, foi baleado duas vezes, Alysha está chegando, quais as chances de ela estar viva, chegar e salvar o papai? Provavelmente são muito pequenas. Já não tenho mais fé de que ele fique vivo... Eu vi o Negan morrer, ele levou um tiro na minha frente, bem na cabeça, e seu sangue está espalhado em meu corpo, tenho sangue, e já não sei de quem é. Se é meu, de meus inimigos, ou dos meus amigos que vi morrer... Agora entendo como o papai se sentiu durante todo esse tempo. 

—Me mata. —Falou o papai, que junto as palavras que saiam de sua boca, o sangue vinha junto. 

Eu estava sério, contendo meus sentimentos, pois se deixasse eles me tomarem eu iria ficar muito mal, e iria morrer junto com ele... Preciso ignora-los, pelo menos por agora. 

—Você é forte Carl, vai seguir o meu legado, vai seguir os meus passos. Lembra daquela música que você ouvia naquele jogo quando era menor, qual era o nome mesmo? 

—The Last of Us. —Resmunguei. 

—Jamais acharia que aquele jogo, que aquela música poderia se tornar algo de verdade... 'Eu ando pelo vale das sombras', quais eram as chances de isso acontecer? 'Não temo o mal porque quando o inimigo vier eu vou mata-lo.' Não pode ter piedade. 

Nesse instante ergui minha arma e atirei no homem que estava se aproximando de nós. 

—Olha pra mim. —Falei. —Estou coberto de sangue, já não sou quem eu era. Ninguém mais é o que era... 

—Cuida da Judith, Carl. Você tá fazendo o necessário para sobreviver, assim como eu fiz, assim como TODOS fizeram... E assim que você vai fazer, liderar os sobreviventes. Liderar esse lugar e trazer a paz ao mundo novamente. 

Eu então o abracei... Seria a última vez que faria aquilo. 

—Eu te amo papai. 

Ele logo puxou sua phyton, e alcançou-a para mim. 

—Eu te amo. E diga a Judi que amo ela também. E conte a verdadeira história, diga tudo para ela. Sobre Lori, e tudo mais. 

Eu sorri e assenti. 

—O estranho é que nem eu lembro direito da mamãe. Mas vou lembrar de você, porque você matou e fez coisas que ninguém jamais faria... Matou e quase morreu. 

—Agora Carl, chega de enrolar... Não tenha misericórdia, com ninguém, se precisar mate! Igual você terá que fazer agora. 

Eu suspirei fundo, e não pude conter as lágrimas que já escorriam pelo meu rosto. Assim como o papai, que chorava. 

Engatilhei sua phyton, que iria usa-la já que agora é minha. 

—Deixe seu legado, você vai ter filhos. E os ensinará as coisas que sabe... Te amo filho. 

"PAAAAAAAAAAAAAAH" 

—Te amo pai. 

Assim que disparei a arma logo saí dali... Guardei a arma em minha cintura e fui correndo para dentro. Onde logo dei de cara com Lizzie, Mika e Jane. 

—Onde está o Rick? —Perguntou Liz. 

Eu neguei com a cabeça. 

—Vamos salvar os outros. Sem tempo para se lamentar. —Falei. —Como está essa ferida, Jane? 

Ela que já estava sentada no chão, parecia não aguentar mais. 

—Fica pressionando a ferida. —Falei. —Segura firmemente, Alysha tem que estar chegando, ela vai te ajudar... Agora a gente precisa salvar os outros. 

—Eu fico sozinha. —Disse ela que segurava a ferida com uma mão e com a outra segurava a pistola.

Nós então saímos... Não deu tempo de andar muito, quando demos de cara com a Judith. 

Ela veio correndo e me abraçou. 

—Você tá aqui! Veio! Onde está o papai? 

—Depois a gente fala sobre. Vamos salvar o resto do pessoal, onde estão? 

—Rod levou um tiro, lá em baixo e está com Ana. 

Logo pudemos ouvir gritos, que vinham do andar de cima. 

—Sam e Gabi! —Exclamou Lizzie que tomou a frente indo correndo pelas escadas. 

Nós subimos correndo e lá estavam as duas, dois homens as tocavam de modo malicioso. Elas estavam relutantes, mas os homens tocavam seus braços, e seios. Eu nem hesitei em puxar o gatilho, assim que os vi atirei na cabeça de um. Enquanto Liz no outro. 

—Vocês estão bem? —Perguntou Lizzie preocupada. 

Ambas assentiram [...]
P.O.V Rodney 
*De noite* 

Eu estava com uma dor imensa... Mas preciso terminar isso aqui. Logo juntei as duas poções e formou o esperado... Era então a hora de pegar o DNA, que estava no saquinho, logo ali... Peguei os fios de cabelo, de todas as garotas, e logo larguei todos juntos dentro da poção... Agora a única coisa que precisa acontecer é eles se fundirem junto a poção, e serem dissolvidos... Eu olhei para baixo, e era sangue e mais sangue... Se seguir assim não terei chance alguma, já tenho em mente que vou morrer, mas ao menos preciso compensar e terminar isso aqui. 

Após algum pouco tempo finalmente pareceu tudo fundido... Pareceu que estava pronto, seria só colocar as doses nas seringas, não precisaria de muito. O que tinha naquele frasco seria o suficiente para umas cinquenta pessoas, e para fazer mais será fácil... Irei deixar todas as instruções aqui, e assim será só fazer o que pede e estará pronto.... Assim que juntei tudo, deixei as seringas ao lado do frasco... E sentei-me no chão. 

—Respira fundo, e não diga nada. —Falou Ana. 

Eu sorri. 

—Já sei que vou morrer. E sabe, pelo menos consegui compensar todo mal que causei ao Rick... Não vou trazer as pessoas de volta a vida, mas pelo menos eles não irão ter que se preocupar com os Walkers. 

Ana pressionava a ferida da bala, mas já não adiantaria mais. 

É tanto sangue que saiu, e que ainda saí... Tenho quase certeza de que alguma artéria principal foi rompida... E que isso irá acabar comigo, mesmo que o sangramento para, irá voltar daqui pouco tempo. 

—Eu sei que vou morrer [...]
P.O.V Alysha 
*De noite* 

Eu finalmente cheguei... Vim contando os passos, o mais devagar possível, no meio do caminho minha água acabou, e achei que não iria chegar aqui... Eu podia ouvir o barulho dos tiros antes de chegar ao tal laboratório, tinha certeza de que aconteceu alguma merda aqui, mas espero que estejam todos bem, que as garotas estejam bem... Para me precaver já peguei minha ak47 antes mesmo de chegar lá.

Em passos lentos e silenciosos eu ia me aproximando daquela gigantesca construção... Antes de chegar percebi que havia muitos corpos... E ainda atiravam. Então me cobri numa moita, e quando fui reparar no corpo que estava nela... Meu queixo foi no chão. Era o Rick... Rick Grimes se foi mesmo! Ele levou um tiro bem no meio da testa, para evitar que se transformasse, afinal havia levado mais dois tiros no peito... Sinto tanto por isso, e mais ainda por quem teve que atirar nele. O nosso grande líder se foi. Eu devo virar as costas e ir embora? Viver minha vida sozinha, primeiro Hilltop, Reino, Alexandria... E agora Rick, Emma morreram? Vi o corpo de MK no caminho, quem mais se foi? Judith? Daphne? Carl? Quando eu iria virar as costas e seguir meu rumo, ouço uma voz bem baixinha, que pedia ajuda... Foi quando meu cérebro voltou ao normal, mesmo sem Rick, essa gente ainda é minha gente... Eu tenho que parar de ser egoísta, e pensar só em mim mesma... Eu sou uma médica, e eu salvo vidas! E tenho que fazer isso, e seguir ajudando meu povo. 

Correndo entrei dentro do laboratório, e logo dei de cara com Jane, que estava resmungando, pedindo ajuda... 

—Puta merda. —Falei, ao ver o quão grave era sua situação. —Fica de boca fechada, e você sobrevive, ou pode falar e morrer. 

Logo peguei meu kit de primeiros socorros, teria que ajuda-la aqui mesmo, sem tempo de procurar uma cama ou algo... Ela tem sorte que a bala cruzou direto, caso contrário ela estaria morta [...]
P.O.V Ana Beatriz
*De noite*

Rod disse que queria ficar sozinho, e nesse momento eu lembrei do Gabe, e Mike! 

Gabriel saiu junto com a Jane, eles foram para o lado de fora e eu não tenho a mínima ideia se estão vivos... Eu estou com medo de que o Gabriel esteja morto. Eu saí dali do porão e fui até o primeiro andar, teria de procurar o Mike, fui direto ao quarto em que ele estava... E quando entrei... O vi na cadeira de rodas, mas já não era mais ele, ele já era um daqueles monstros. Eu tentei tira-lo daqui, até dei uma arma para ele, mas ele não quis... Quis ficar, disse que se saísse seria mais um precisando de ajuda. Era possível ver a marca dos três tiros que ele levou, bem em sua barriga, ele morreu e virou um monstro... Eu perdi mais uma pessoa, eu o perdi... Finalmente achei que tinha encontrado alguém, mas não. Ele sofreu um acidente terrível, perdeu seus movimentos, e ainda morreu. Seus grunhidos era a pior coisa que eu podia ouvir naquele momento, comecei a tremer e não sabia se tinha coragem para mata-lo. Segurei minha arma, com força, com raiva e triste... Apontei-a bem em sua cabeça, com certeza ele não gostaria de ficar nessa forma, e quem tem que fazer isso sou eu! Já que seu melhor amigo Dylan se foi, acho que eu sou a segunda nessa lista. Engatilhei a arma... Ele que dava braçadas tentando agarrar-me para me morder... Sem pensar mais, puxei o gatilho, fazendo com que ele ficasse ali estático. Agora morto de vez. Só me resta saber do Gabe [...]
P.O.V Carl 
*De madrugada*

Eu perfurei o crânio de Rodney para evitar que ele se transformasse, já estávamos todos juntos no porão... Alysha chegou e salvou Jane, que estava sentada em uma cadeira, ela estava imóvel, pois ainda sentia muitas dores devido ao seu ferimento. Todos nós estávamos desolados por todas nossas perdas... Ana Beatriz, a garota já estava aqui e perdeu seu irmão, assim como o cara que gostava. 

Eu estava confortando Judi em meus braços, ela não parava de chorar nenhum instante, igualmente a Daphne. Ambas já sabiam das perdas... Emma e Rick morreram, todos sabem disso agora, e o baque é enorme, não sei como iremos seguir em frente, nem se conseguiremos. Rodney nos deixou o antidoto e as instruções para fazer mais... Emily estava triste, pois Stephanie não estava acordando... Segundo Aly a garota iria sobreviver, talvez tivesse sequelas devido a 'cirurgia' mal efetuada... E dos maus acabamentos, mas iria sair com vida. Lizzie e Mika se abraçavam, no final as duas irmãs terminaram com vida.

Gabrielle, Samantha e Aly estavam juntas. As três garotas se juntaram... E as todas se lamentam tanto pelas perdas. Aly por Emm e MK. Gabi chora pela perda de McKenna. E Samantha ainda relembra a Kat. Que eu também, jamais esquecerei... Ela e Daryl foram incríveis para o papai, e para mim. 

Eu logo levantei-me, e fui em direção até a janela, como estávamos no porão a única janela era uma basculante que tinha vista aos fundos, onde apenas havia mato... Com Judith em meus braços, eu logo suspirei e pensei no certo a se fazer. Todos ali estavam sem rumo, nem direção... Apenas estavam ali. Eu soltei Judi no chão, e sussurrei para que ela ficasse sentada ao lado de Daphne. 

—Sei que perdemos pessoas importantes desde que saímos de Alexandria. Sei que quem já estava aqui também perdeu pessoas importantes. TODOS perdemos. Mas essas pessoas que morrem, são somente o corpo, pois a alma ainda fica, fica aqui nos nossos corações, dentro de nós... A gente é um pouco de cada pessoa que perdemos. Eu sou um pouco de Cole, Nathan, Abraham, Daryl, Katherine, Vincent. Também sou um pouco de Alasca, Edward e Emma. E meu eterno herói, Rick. Todas essas pessoas juntas me formam, eu sou Carl Grimes... Sei que todos estão sem rumo, meu pai era o líder, e nesse momento ele estaria aqui bolando algum plano. Mas não está, porque alguns malditos fodidos mataram ele. Eu tive que puxar o gatilho e evitar que ele se transformasse. Estão vendo esse sangue em mim? Tem um pouco de sangue da Emma, do Negan, do papai. E dos inimigos que eu matei, e matei para sobreviver, não tenho vergonha disso. Já que Rick não está aqui para indicar um rumo, eu estou. Eu vou coloca-los na direção, vou dar um rumo para vocês. Se não querem isso, a porta está ali, saia por ela quem não quiser ser parte disso. Seremos uma comunidade, e com esse antidoto faremos um novo mundo, uma nova nação, uma nova era! Eu serei líder, mas vocês precisarão me ajudar nisso! E sei que vão. Agora, quero que todos suspirem fundo, e não se lamentem, não por agora... Quero que pensem nos entes que morreram, e pensem como eles estão vivos dentro de vocês. Nós somos o futuro da nação! [...]

 

 

 


Notas Finais


Vou poupar minhas palavras, que são muitas! Para amanhã quando for postar o epílogo...

Espero que tenham gostado

#ÚltimoCapítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...