História Cinquenta Dias Para Morrer- Interativa (Segunda Temp.) - Capítulo 85


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Lizzie Samuels, Maggie Greene, Michonne, Mika Samuels, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sophia Peletier, Tara Chambler
Tags All Out War, Fichas, Negan, Rick, Temporada 2
Visualizações 29
Palavras 1.585
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem

Últimas palavras da fic...?


(Como é um final, resolvi fazer meio que especial, numa narrativa)

Capítulo 85 - Epílogue


Fanfic / Fanfiction Cinquenta Dias Para Morrer- Interativa (Segunda Temp.) - Capítulo 85 - Epílogue


Capítulo 85- Epílogo

Carl tinha seu olhar paralisado, olhava apenas pela janela, e fixava nos poucos monstros que vagavam do lado de fora. Ele ainda não podia acreditar, já fazia exatamente quatro anos desde que seu pai morreu, e sim, ele conta os dias desde que aconteceu... Depois da morte de Rick raiva tomou conta do garoto, e ele se tornou aquele líder que Rick já foi uma vez. Todas as pessoas que matou, todos momentos... Eram apenas vagas memórias na sua mente que pensava um turbilhão de coisas, mas havia uma morte que ele pensava. Matou seu pai com sua própria phyton e aquilo o torturava, mesmo sendo certo... Daphne após saber a verdade sobre Edward, seu pai, ficou revoltada... E jurou que morreria e iria no inferno atrás de Negan para tortura-lo, mas aquilo não passou de rebeldia. 
Podia ouvir alguns toques de violão, que vinham do quarto de Judith. Com passos lentos, ele chegou até o quarto... Abriu a porta lentamente, sem nem chamar atenção da garota. Logo pode ver que ela tocava violão, assim como ele a ensinou.
 —I walk through the valley of the shadow of death  And I fear no evil because I'm blind to it all And my mind and my gun they comfort me Because  I know I'll kill my enemies when they come (Eu caminho através do vale da sombra da morte. E não temerei a mal algum, porque eu sou cego para tudo, minha mente, minha arma me confortam. Porque eu sei, que eu vou matar meus inimigos quando eles vierem.)
 Ele logo limpou a garganta, chamando atenção dela.
—Carl! O que aconteceu? —Perguntou a garota soltando o violão e prestando atenção nele.
Ele apenas ficou olhando a ela... Já tinha seus quase 12 anos. E ele tentava se colocar num papel de pai... Apenas sorriu, e logo a chamou para o lado de fora.
Carl desceu pro andar debaixo... Assim que desceu recebeu um abraço caloroso da Lizzie.
—Bom dia querido. —Disse Liz, que logo lhe deu um beijo.
Sem um sorriso no rosto ele seguiu até o pátio dos fundos, onde Daphne e Emily brincavam. Carl apenas ficou na porta olhando as garotas... Em sua mente, parecia ontem que elas eram apenas bebês. Daphne já beirava seus 11 anos. Enquanto Emily 10.
—Carl! —Exclamou Stephanie, que chegava ali.
Ele apenas a olhou, com um olhar afetivo... Ela foi forte e sobreviveu a todas aquelas feridas, cortes e furos... Mas com a ajuda da experiente Alysha.
Já com cabelos brancos misturando-se em seus cabelos que um dia foram completamente loiros. Um dia já foi a sedutora... Carl já estava na mesa de jantar, onde o café da manhã tinha sido posto. Já na mesa Alysha e Ana Beatriz...
—Bom dia Aly. —Disse Carl que tinha o maior respeito pela loira.
Ela sorriu a ele.
—Bom dia pra você também Carl. —Falou em tom ironico Ana.
Ele deu um sorriso amarelo.
Logo, percebeu-se que correndo descia Judith... Junto com Samantha e Gabrielle. 
—Bom dia gente. —Falou Gabi, como sempre espalhando seu carisma pelo comodo. 
Carl então deu um único gole numa xícara de café, e retirou-se da cozinha, indo em direção a sala... Antes de chegar lá, percebeu que Sam vinha atrás dele. Ela que se parecia muito com Kat, mesmo após anos ela não se esqueceu da irmã mais velha... Seus cabelos longos se pareciam com Katherine, e olhando de longe podia-se confundir... Os longos cabelos lisos e ruivos. 
—Aconteceu algo? —Perguntou Carl, indo direto ao assunto. 
Ela sorriu. 
—Não, é só que... Precisamos de mais comida, nosso estoque vai acabar, e também de mais cobertas. O inverno tá chegando... A gente já perdeu aqueles dois sobreviventes porque tiveram hipotermia. 
Ele assentiu, colocando a sua mão na cabeça... 
—Vamos dar um jeito nisso, não se preocupe. Ninguém mais irá morrer. 
A ruiva satisfeita com a resposta saiu dali, e foi tomar café. 
Carl então foi até o lado de fora, com o machado de seu pai em mãos, sua phyton na sua cintura... Ele se preparou para acertar o primeiro monstro na cabeça... Com o machado destroçou a cabeça de um deles, logo fazendo sangue jorrar. Ele já não se importava mais com o sangue que ia nele... Mais nada o incomodava, após puxar o gatilho mirando na cabeça de seu pai, aquilo foi o cúmulo... Não haveria coisa pior a se fazer, a não ser ter que matar sua irmã, Judith. Ele estava tão distraído, aquele ar que batia em sua cara, era algo tão bom... Que por poucos segundos ele saiu de si e viajou dentro de sua própria cabeça... Foi quando Judith lhe cutucou. 
—O que faz aqui? —Perguntou ela curiosa com o jeito que o irmão se comportava. 
—Só pensando... Eu... Eu, sei lá. —Disse ele dando de ombros, estava com um olhar um tanto quanto confuso. 
Ela se abraçou nele, fazendo um carinho... Talvez tudo que o irmão precisasse. Ele tem 'namorado' a Lizzie desde que tudo aquilo aconteceu, mas mesmo assim sempre pareceu sozinho, carente e nunca feliz... 
—Eu não sei se quero seguir fazendo isso. —Disse o garoto um tanto quanto descontente.  
—'Isso?' Sobre o que está falando, Carl?
O garoto deu um longo suspiro, e novamente gostou de sentir o vento bater em seu rosto... Quando iria falar sobre o que se tratava, percebeu a porta se abrindo atrás deles, era Lizzie.
—O que faz aqui, amor? —Perguntou ela. 
Quando Carl foi responde-la, um enorme tiro que foi certeiro e limpo. Acertou somente Lizzie, seu rosto, o que a fez cair no chão. Carl se espantou ao ver aquilo acontecer, automaticamente tomou a frente de Judith e puxou sua phyton. Ele procurava de onde veio o disparo, mas não avistou nada...
—Chame a Alysha! —Disse ela para Judith. 
Quando sua irmã ia voltando para o lado de dentro, ele já partiu correndo da direção que veio o tiro, de peito aberto, sem medo de morrer... Não precisou andar muito, para ver que o corpo dee Jane estava estirado no chão, completamente deformada, queimada e havia membros de seu corpo dilacerados. O garoto levou suas mãos a boca, tentando evitar que o enjoo viesse. E assim virou-se de costas para impedir que mais alguém visse aquilo. Ele ouviu os gritos de Mika, ao ver a irmã morte, e logo deu de cara com Alysha... Que também desabou, por dentro, porque por fora ela parecia intacta e queria reerguer os jovens que estavam mal. 
—Ninguém vem pra cá. —Falou Aly. —Eu vou tirar esse corpo daqui, vou queima-lo, saia daqui, não precisa ver isso. Toma cuidado com as crianças lá no fundo. 
Carl não teria tempo para sentir a perda de sua namorada, ele puxou TODOS para dentro do laboratório, e somente Alysha ficou do lado de fora. 
—O que está acontecendo? —Perguntava Stephanie sem parar.
Mika aos prantos não conseguia dizer uma palavra sequer. 
Aquele olhar sanguinário de Carl, ele estava com o mesmo olhar do pai... Enquanto lutava contra Negan, estava com o mesmo ódio o corroendo por dentro, de perder tantas pessoas e não fazer nada. Estava cansado disso... Ele chegou a conclusão que os verdadeiros monstros não são os Walkers e sim os próprios humanos... O garoto começou a ignorar todos a sua volta que faziam perguntas, e começou a cantarolar aquela música... 'Eu caminho através do vale das sombras da morte. E não temerei a mal algum, porque eu sou cego para tudo, minha mente, minha arma me confortam. Porque eu sei, que eu vou matar meus inimigos quando eles vierem.' Não parava de repetir esse verso... Foi quando Alysha entrou correndo para dentro do laboratório novamente. 
—Ninguém vai temer a mal algum, ninguém vai morrer, pois eu não temo a morte, a morte tem que me temer. —Falou Carl cego para tudo, ignorando tudo. 
Com sua phyton em mãos ele saiu ao lado de fora, e viu o primeiro cara, logo puxou o gatilho e acertou-o bem na cabeça... Ainda sem medo, e 'fora do ar' Carl seguiu com sangue nos olhos, e atirando em todos que vinham a se apresentar... Ao seu lado veio Alysha, a mais experiente e velha dali... Com sua ak47... Judith e Stephanie foram de atrás atirando nos mortos vivos que se aproximavam, agora os humanos já foram mortos... Ana Beatriz, Gabi e Samantha também vieram e se juntaram ao grupo, atirando nos mortos, que pareciam brotar do chão, eles não precisavam temer os mortos, já que tinham o antídoto dentro dos corpos... E por final, Mika também se juntou ao grupo... Estavam todos juntos, como uma verdadeira família, o que são de verdade... Não precisam ser de sangue, apenas de vida. Ele matava por eles, e tinha certeza que matariam para sobrevivência dele... Carl aprendeu com o melhor líder, seu pai, que não importava a situação, ele tinha que matar para defender seu povo... Que não poderia hesitar, caso contrário eles morreriam... Deu um longo suspiro... Já haviam ido todos ao chão, mas apenas mais um que apareceu dentre as árvores. Carl tomou a frente, como um líder nato. Com a phyton de seu pai... Um único tiro ecoou ali, e derrubou o monstro... Todos eles estavam juntos, para sempre, como um pacto de sangue... Só que não é com o próprio sangue, e sim com o dos outros! Ele olhou para trás onde viu todos olharem para ele admirados com sua determinação... E mais uma vez via outro saindo de trás de uma moita. 
"PAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH" 
 


Notas Finais


Então... Ontem eu falei que pouparia minhas palavras para hoje, e lá vão. Espero mesmo que leiam TODO meu textinho.


Primeiramente essa foi uma história que durou mais de um ano, quem acompanhou dês da primeira temporada, ou pelo menos quem leu, sabe... Postei essa história em agosto de 2016. Cá estamos nós em NOVEMBRO de 2017. Puta merda, quanto tempo passou... Na primeira temporada tive muitos leitores no começo (como quase em toda fic), e com o tempo MUITOS acabaram abandonando a história, ou porque o personagem morreu, porque não estava contente com a história, ou simplesmente pela preguiça. Mas na segunda não, recebi muitos novatos, e foi uma coisa muito foda, me lembro que quando postei estava com medo de não receber personagens, e mano, recebi personagens ótimos! Perfeitos! O que falar da Natasha <3? Kylie, Megan, Emily, Stephanie, McKenna, Gabrielle, Christopher, Samantha, Nicholas, Ana, Gabe... (Se eu esqueci de alguém desculpa, mas é que são muitos personagens para eu gravar).
Enfim, nessa temporada todas fichas que recebi, mesmo com a morte delas, praticamente todos os leitores seguiram acompanhando, não comentando em todos os capítulos (nem exijo isso), mas pelo menos a cada 2...
Quebrei tantos recordes, foi minha história mais comentada, e também a história que eu mais dediquei tempo e palavras. Quebrei minha marca de palavras nos capítulos, quase cheguei a 5mil palavras por capítulo, é tão 'puta merda!!!"
Eu não tenho palavras pra descrever o quão sentimental foi escrever essa história, quem conversa/conversou comigo e teve um pouquinho de 'intimidade' sabe o quanto sou apegado a essa história, mas tudo que começa um diga chega ao fim, ainda não caiu a ficha de que realmente acabou. Tanto tempo me dedicando, mas valeu a pena, eu tenho muito orgulho de dizer que tenho os melhores leitores, que me xingam quando mato tais personagens, que shippam casais improváveis e que estão sempre aqui, torcendo pelos personagens... Agradeço do fundo do meu coração a todos que me mandaram fichas, foram excelentes, TODAS! E não é porque a sua não viveu até o fim que não era boa o suficiente... Apenas não teria mais trama para encaixa-la, e prefiro matar um personagem 'cedo', mas que teve uma boa trama, do que leva-lo até o fim, sem ter nenhuma história decente...
A todos que leram até aqui, o meu mais sincero obrigado, um beijo enorme para todos vocês leitores, adoro vocês.
Quem esperava uma terceira temporada sinto informar que não virá, pois eu seguia os arcos das HQ's de TWD. Eu fiz TODOS os arcos que teve nos quadrinhos, e ainda adicionei coisas originais, e estendi ela o máximo que eu pude... Com a finalização da fic também venho dizer que irei me 'aposentar do Spirit' que infelizmente não dá mais valor para histórias que não sejam de EXO ou BTS... Kpop no geral, acho uma falta de respeito histórias com tanto conteúdo, originais não fazerem metade do sucesso que histórias medíocres com nem 100 palavras por capítulo, com nenhum enredo.
Não irei jamais parar de escrever porque é minha paixão, pretendo postar um livro, no mínimo uns 5 anos, mas ainda verão meu nome estampado na capa de um livro... Espero que quando verem comprem sem nem pensar. Pra quem estiver interessado vou tá postado uma história original, colegial, com traços de terror. Será interativa e estará sendo postada no Wattpad, ficaria com um enorme orgulho de vê-los lá!
Também gostaria de pedir a vocês que se inscrevam no meu canal de The Walking Dead, onde eu pretendo mandar um salve para TODOS que comentarem esse último capítulo. Isso é o que tenho a dizer, foi um longa e árdua jornada, mas que valeu muito a pena, conheci pessoas incríveis, e espero leva-las por bastantes tempo.

Um abraço e beijo especial para Bruna (Emma/Daphne/Christopher) que comentou em TODOS capítulos, tanto da primeira quanto segunda temporada, adoro você, guria.

Música que foi feita referência durante o capítulo= https://www.youtube.com/watch?v=lqBp5xFw6VA

Perfil no Wattpad= https://www.wattpad.com/user/LuanWalker10

Canal no Youtube= https://www.youtube.com/channel/UCgO9X-kGvledL5t4ZpwFWBQ?view_as=subscriber

E meu 'último'
Espero que tenham gostado...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...