História Cinquenta Tons De Ávila - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens João Guilherme Ávila, Larissa Manoela, Personagens Originais
Tags Ávila, C1r, Cinquenta Tons De Cinza, João Guilherme, Jolari, Larissa Manoela, Sadomasoquismo
Visualizações 136
Palavras 2.109
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Orange, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Representação da imagem abaixo:
Larissa digitando no celular, Larissa pensando.

Boa Leitura!

Capítulo 34 - Capítulo 34


Fanfic / Fanfiction Cinquenta Tons De Ávila - Capítulo 34 - Capítulo 34

A chama da vela é demasiada quente. Ela treme e dança sobre a brisa morna, uma brisa que não traz nenhum alivio para o calor. Suave como asas de gaze elas batem de um lado para outro na escuridão, polvilhando escalas empoeiradas no círculo de luz. Eu estou lutando para resistir, mas estou atraída. E então é tão brilhante, eu estou voando muito perto do sol, deslumbrada pela luz, frita e derretendo do calor, cansada de meus empenhos para ficar no ar. Eu estou tão quente. O calor… é sufocante, insuportável. Ele me acorda. Eu abro meus olhos e eu estou envolta em João Guilherme Ávila.

Ele está embrulhado ao meu redor como uma bandeira da vitória. Ele está profundamente adormecido com sua cabeça em meu peito, seu braço sobre mim, segurando-me perto, uma de suas pernas está jogada e enganchada em torno das minhas. Ele está me sufocando com o calor de seu corpo, ele é pesado. Eu tomo um momento para absorver que ele está ainda em minha cama e dormindo, já tem luz lá fora, é de manhã. Ele passou a noite inteira comigo.

Meu braço direito está estendido, sem dúvida em busca de um lugar fresco, e como eu processo o fato que ele está ainda comigo, o pensamento ocorre que eu posso tocá-lo. Ele está adormecido. Timidamente, eu levanto a minha mão e corro as pontas de meus dedos sobre as suas costas. Profundo, em sua garganta, eu ouço um gemido fraco, angustiado e ele se mexe. Ele aninha em meu tórax, inalando profundamente enquanto ele desperta. Sonolento, piscando, os seus olhos cinza se encontram com os meus de baixo de seus cabelos despenteados.


— Bom dia, — ele murmura e franze a testa. — Jesus, até em meu sono eu estou atraído por você. — Ele se move devagar, descolou seus membros de mim enquanto ele se ajeita. Eu me tornei ciente de sua ereção contra meu quadril. Ele nota a minha reação em meus olhos, ele sorri um sorriso sensual e lento. — Hmm… isso tem possibilidades, mas eu penso que nós deveremos esperar até domingo. — Ele se inclina e fuça minha orelha com seu nariz. Eu ruborizo, entretanto eu sinto sete tons de escarlate do seu calor.

— Você é muito quente, — eu murmuro.

— Você não é tão ruim, — ele murmura e se aperta contra mim, sugestivamente. Eu corei um pouco mais. Não foi isso que eu quis dizer. Ele se escora em cima em seu cotovelo e olha para mim, divertido. Ele inclina-se, e para minha surpresa, planta um beijo gentil em meus lábios. — Dormiu bem? — Ele pergunta. Eu concordo com a cabeça, olhando fixamente para ele, e eu percebo que eu dormi muito bem, exceto talvez pela última meia hora, quando eu estava com muito calor. — Eu também. — Ele franze a testa. — Sim, muito bem. — Ele levanta suas sobrancelhas surpreso e confuso. — Que horas são? — Eu olho para o meu relógio.

— É 7:30.

— 7:30… merda. — Ele saiu da cama e pegou a sua calça jeans. Foi minha vez de olhar divertida, enquanto me sento. João Guilherme Ávila está atrasado e agitado. Isso é algo que eu nunca vi antes. Eu tardiamente percebo que meu traseiro não está mais dolorido.

— Você é uma péssima influência para mim. Eu tenho uma reunião. Eu tenho que ir, tenho que estar em Portland às oito. Você está sorrindo para mim?

— Sim. — Ele sorri.

— Eu estou atrasado. Eu não costumo me atrasar. Outra primeira vez, Senhorita Manoela. — Ele puxa em seu casaco e em seguida se abaixa e agarra minha cabeça, com uma mão de cada lado. — Domingo, — ele disse, e a palavra estava carregada com uma promessa não dita.


Minhas entranhas se contraem e então se descontraem em uma antecipação deliciosa. A sensação é esquisita. Que inferno, se minha cabeça estivesse à altura do meu corpo. Ele inclina-se e beija-me rapidamente. Ele pega as suas coisas na minha mesa de cabeceira e os sapatos, que ele não coloca.


— Taylor virá avaliar o seu Fusca. Eu estava falando sério. Não o dirija. Vejo você em minha casa no domingo. Vou enviar um e-mail para você mais tarde. — E como um vendaval, ele se foi.


Oh meu Deus, João Guilherme Ávila passou a noite comigo, e eu me sinto descansada. E não houve sexo, só carinho. Ele me disse que ele nunca dormiu com ninguém, mas ele dormiu comigo três vezes. Sorri e lentamente sai da minha cama. Eu me sinto mais otimista do que eu tenho pelo último dia ou assim. Dirijo-me à cozinha, precisando de uma xícara de chá. Depois do café da manhã, tomo banho e me visto rapidamente para meu último dia em Clayton. É o fim de uma era, adeus para o Sr. & Sra. Clayton, WSU, Vancouver, o apartamento, meu Fusca. Olho para o relógio, é só 7:52. Eu tenho tempo.


De: Larissa Manoela

Assunto: Ataque e Espancamento: Os efeitos posteriores

Data: 27 de maio 2015

08:05

Para: João Guilherme Ávila

Querido Sr. Ávila.

Você queria saber por que eu me senti confusa depois que você, que eufemismo devemos aplicar, espancada, castigada, batida, atacada. Bem, durante todo o processo alarmante eu me senti humilhada, aviltada e abusada. E para minha grande mortificação, você está certo, eu estava excitada, o que foi inesperado. Como você bem sabe, todas as coisas sexuais são novas para mim, eu gostaria de ser mais experiente e, portanto, mais preparada. Fiquei chocada ao me sentir excitada. O que realmente me preocupou foi como me senti depois. E isso é mais difícil de articular. Fiquei feliz por que você estava feliz. Senti-me aliviada por não ser tão doloroso quanto eu pensei que seria. E quando eu estava deitada em seus braços, me senti saciada. Mas me sinto muito desconfortável, até culpada, me sentindo dessa forma. Não combina bem comigo, eu estou confusa como resultado. Isso responde a sua pergunta? Espero que o mundo de Fusões e Aquisições seja tão estimulante como sempre… e que você não tenha se atrasado muito. Obrigado por ficar comigo.

Lari


De: João Guilherme Ávila

Assunto: Livre Sua Mente

Data: 27 de maio 2015

08:24

Para: Larissa Manoela

Interessante… ligeiramente exagerada no titulo, Senhorita Manoela.

Para responder aos seus pontos:

• Eu vou continuar com as palmadas, assim como está.

• Então você se sentiu humilhada, vil, abusada e agredida, você é muito Tess Durbeyfield. Creio que foi você quem decidiu pela degradação se bem me lembro. Você realmente sente assim ou você pensa que você deveria se sentir assim?

São duas coisas muito diferentes. Se é assim que você se sente, você acha que poderia tentar e abraçar estes sentimentos , lidar com eles, por mim? Isso é o que uma submissa faria.

• Eu sou grato por sua inexperiência. Eu valorizo isso, e eu estou só começando a entender o que significa. Simplificando… isso significa que você é minha em todos os sentidos.

• Sim, você ficou excitada, que por sua vez é muito excitante, não há nada de errado com isto.

• Feliz nem sequer começa a definir o que senti. Alegria estática chega perto.

• Surra de punição dói muito mais que surra sensual. De modo que, é quase tão difícil para quem dá quanto para quem recebe. A menos que, naturalmente, você cometa alguma transgressão grave, caso em que usarei alguns implementos para castigar você. Minha mão estava muito dolorida. Mas eu gosto disso.

• Eu me senti muito saciado, muito mais do que você poderia saber.

• Não desperdice sua energia em culpa, sentimentos de injustiça, etc.

Nós somos adultos responsáveis e o que nós fazemos atrás de portas fechadas está entre nós mesmos. Você precisa liberar a sua mente e escutar o seu corpo.

• O mundo de M&A não é quase tão estimulante quanto você é Senhorita Manoela.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


Caramba… minha em todos os sentidos. Minha respiração disparou.


De: Larissa Manoela

Assunto: Consentindo Adultos!

Data: 27 de maio 2015

08:26

Para: João Guilherme Ávila

Você não está em uma reunião?

Eu estou muito contente por sua mão estar dolorida. E se eu escutasse o meu corpo, eu estaria no Alasca agora.

Lari,

PS: Eu pensarei sobre abraçar estes sentimentos.


De: João Guilherme Ávila

Assunto: Você não chamou a policia

Data: 27 de maio 2015

08:35

Para: Larissa Manoela

Senhorita Manoela.

Eu estou em uma reunião discutindo mercados futuros, se você estiver realmente interessada. Para o registro: você permaneceu ao meu lado sabendo o que eu iria fazer. Você não fez, em qualquer momento me pediu para parar, você não usou qualquer uma das palavras seguras. Você é uma adulta e você tem escolhas. Francamente, eu estou ansioso pela próxima vez que minha mão esteja a tocando com dor. Você, obviamente não está escutando a parte certa de seu corpo. O Alasca é muito frio e sem nenhum lugar para correr. Eu acharia você. Eu posso controlar o seu telefone celular, lembrar? Vá trabalhar.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


Eu franzi a testa para a tela. Ele está certo, claro. É minha escolha. Hmm. Ele está falando sério sobre me achar, eu devia decidir fugir durante algum tempo? Minha mente voou brevemente para a oferta da minha mãe. Eu bato resposta.


De: Larissa Manoela

Assunto: Espreitador

Data: 27 de maio 2015

08:36

Para: João Guilherme Ávila

Você buscou terapia para suas propensões de assediador?

Lari

De: João Guilherme Ávila

Assunto: Espreitador? Eu?

Data: 27 de maio 2015

08:38

Para: Larissa Manoela

Eu pago ao eminente Dr. Flynn uma pequena fortuna para que ele se ocupe de minhas tendência de assédio e de outras propensões.

Vá trabalhar.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


De: Larissa Manoela

Assunto: Charlatões caros

Data: 27 de maio 2015

08:40

Para: João Guilherme Ávila

Eu posso humildemente sugerir que você busque uma segunda opinião?

Eu não estou certa que esse Dr. Flynn é muito efetivo.

Senhorita Manoela


De: João Guilherme Ávila

Assunto: Segundas Opiniões

Data: 27 de maio 2015

08:43

Para: Larissa Manoela

Não é da sua conta, humilde ou não, mas Dr. Flynn é a segunda opinião.

Você terá que acelerar em seu novo carro, pondo você mesma em risco desnecessário, penso que isto é contra as regras.

VÁ TRABALHAR.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


De: Larissa Manoela

Assunto: ALTOS CAPITAIS

Data: 27 de maio 2015

08:47

Para: João Guilherme Ávila

Como o objeto de suas propensões é espreitar, eu penso que é da minha conta realmente.

Eu não assinei ainda. Então não há limites de regras. E eu não começo até às 9:30.

Senhorita Manoela


De: João Guilherme Ávila

Assunto: Linguística descritiva

Data: 27 de maio 2015

08:49

Para: Larissa Manoela

Sem limites? Não sei onde isso aparece no Dicionário Webster.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


De: Larissa Manoela

Assunto: Linguística descritiva

Data: 27 de maio 2015

08:52

Para: João Guilherme Ávila

Está entre excesso de controle e perseguidor.

E linguística descritiva é um limite duro para mim. Você vai parar de me aborrecer agora? Eu gostaria de ir trabalhar em meu novo carro.

Lari


De: João Guilherme Ávila

Assunto: Jovem desafiadora, mas divertida

Data: 27 de maio 2015

08:56

Para: Larissa Manoela

A palma da minha mão está coçando.

Dirija com segurança, Senhorita Manoela.

João Guilherme Ávila CEO, Ávila Participações e Empreendimentos Inc.


O Audi é uma alegria para dirigir. Tem direção hidráulica. Wanda, meu Fusca, não tem nenhum poder, de qualquer jeito, então meu treino diário, dirigindo meu Fusca, cessará. Oh, mas eu terei um instrutor de educação física particular para enfrentar, de acordo com as regras de João. Eu franzo a testa. Odeio me exercitar. Enquanto eu estou dirigindo, eu tento analisar a nossa troca de e-mails. Ele é um paternalista filho da puta, às vezes. E então eu penso sobre Naira e eu me sinto culpada. Mas, claro, ela não era sua mãe biológica. Hmm isso é um mundo inteiro de dor desconhecida. Bem, paternalista filho da puta funciona bem, então. Sim. Eu sou uma adulta, obrigado por me lembrar, João Guilherme Ávila é a minha escolha. O problema é, eu só quero João, não toda sua… bagagem. E agora ele tem uma bagagem para encher um 92670. Eu não poderia simplesmente deitar-me e abraçá-lo? Como uma submissa? Eu disse que ia tentar. Isso é uma enorme pergunta.

Eu puxo o carro para o estacionamento de Clayton. Enquanto faço meu caminho, eu mal posso acreditar que é meu último dia. Felizmente, a loja está ocupada e o tempo passa depressa. Na hora do almoço, o Sr. Clayton me convoca parar ir ao almoxarifado. Ele está em pé ao lado de um motoboy.


— Senhorita Manoela? — O motoboy pergunta. Eu franzo a testa interrogativamente para o Sr. Clayton, que encolhe os ombros, tão perplexo quanto eu. Meu coração afunda. O que João me enviou agora? Eu assino o pacote pequeno e abro imediatamente. É um BlackBerry. Meu coração afunda ainda mais. Eu o deixo ligado.


Notas Finais


Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...