História Cinquenta Tons de Incesto - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 10 - Primeira vez


Ana acorda com um pouco de dor de cabeça, as cenas da noite passada aparecem em sua mente. Christian e aquela mulher, ela e ele conversando, a cama...

Ana balança a cabeça e tenta retirar esses pensamentos, mas claro que eles não saem. Ela se arrasta até a mesa de seu quarto e pega o celular. Tem uma mensagem.

Ela abre e vê que é da revista que quer contratá-la.

*Srta Grey, gostaríamos de informar que hoje haverá um pequeno encontro entre modelos, e ficaríamos muito gratos se a senhorita comparecesse, junto com a Srta Kavanagh. Esperamos ansiosamente para conhecê-las. Summer*

Ana dá um sorriso e vê onde fica localizado o local do encontro e responde a mensagem.

*Revista Summer, eu e minha amiga, Srta Kavanagh, ficaremos honradas em comparecer, obrigada pelo convite. Nos vemos a tarde.
Anastasia Grey*

Ana deixa o celular em cima da mesa e caminha até o banheiro onde toma um banho e faz sua higiene matinal. Ela sai do banheiro e olha para o relógio que marca onze horas da manhã.

Ana corre para o seu closet e abre a mala e pega uma roupa de sair para almoçar fora junto com Kate e José.

Ela se veste e pega a sua bolsa, seu celular e sai do seu quarto e caminha em direção as escadas. Ela desce e para na sala e vê Kate deitada no sofá e José fazendo cafuné nela.

— Bom dia, bela adormecida – José diz sorrindo.

— Bom dia, amor. Kate, hoje nós vamos a um encontro de modelos da revista Summer – Ana diz e Kate salta do sofá e fica em pé na frente da Ana.

— Como assim? – Kate diz animada.

— Recebi uma mensagem deles pedindo para nós duas comparecer – Ana diz e José dá um sorriso – O que você está tramando? – Ana pergunta meio receosa.

— Estava pensando em fazer o seguinte, como é minha primeira vez aqui em Seattle eu queria comemorar em uma balada chique e tal, eu queria ir em uma hoje, e vocês podem vir comigo, assim que saírem do encontro vocês voltam pra cá, nós nos arrumamos e vamos direto curtir – José diz sorrindo. Kate sorri assentindo e os dois olham pra Ana como se pedissem permissão a ela.

Anastasia encara os dois de volta e sorri.

— Tudo bem, eu concordo, só por causa de você – Ana diz e abraça José.

— Oh, valeu Aninha, fico feliz com isso – José diz e dá um selinho em Ana. As vezes ele faz isso com ela, mas Ana realmente sabe que José é gay, ela já viu ele saindo com vários caras e... dormindo com eles.

— Ok, vou me arrumar – Kate diz e sai correndo em direção a escada.

Assim que os dois ficam sozinhos, José encara Ana.

— Quero saber o que rolou na festa ontem pra você ter voltado toda corada daquele jeito, pegou alguém foi?- José pergunta e Ana engole em seco.

— Ah, isso é tão complicado, José – Ana diz fechando os olhos.

— Eu posso entender – Ele diz abraçando ela com mais força e a levando para seu colo como se fosse um bebê

— Eu tenho medo de você não olhar mais na minha cara se eu contar – Ana diz.

— Ok, agora eu estou preocupado, o que é? Sabe que pode confiar em mim, Anastasia – José diz sério.

— José, eu... ok, promete que nunca, nunca irá contar pra ninguém, só Kate sabe disso – Ana diz. Ela confia a sua própria vida em José, ele nunca contou nada dela pra ninguém. Ana sabe disso porque Kate contou a ele sobre Elliot e ele deu apoio e também porque Ana conhece José a três anos e foi ele quem abriu as portas para a carreira das duas. José é um modelo muito famoso em Londres.

— Claro que eu prometo – José diz e a encara.

— Eu sou apaixonada pelo meu irmão, Christian – Ana diz de uma vez e abaixa o rosto. José fica calado por um tempo.

— Desde quando? - Ele finalmente pergunta.

— Desde quando eu tinha 17 anos, bom eu descobri isso quando eu tinha 17 anos, mas o sentimento vem de muitos anos atrás, quando entrei na adolescência foi que o sentimento aumentou – Ana explica e José assente – Ah, José, eu me sinto mal por não me sentir errada, pra mim esse sentimento é certo, não é um incesto – Ana diz.

— Vocês são adotados, não tem ligação de sangue, mas foram criados juntos... – José diz.

— Eu sei... só considero Elliot um irmão, não considero Christian um irmão – Ela diz abraçando José – Ontem eu encontrei ele com outra mulher no jardim ao lado... doeu ver aquela cena, depois eu fui para o meu antigo quarto e ele me seguiu e... ele me excitou tanto – Ana diz dando uma risadinha e José faz um barulho do tipo “huuuum“. Ana levanta o rosto e vê a expressão super maliciosa de José.

— E eu pensava que ninguém na face da terra conseguiria deixar você excitada, nunca vi você com nenhum cara e olha que a gente conhece cada um mais lindo que o outro – José diz e ela dá uma risada. Um ponto positivo no ramo da moda é que você sempre vai conhecer pessoas bonitas, principalmente homens.

— Mas Christian consegue, ele me leva a loucura – Ana diz sorrindo.

— Tenho que dizer que Christian é realmente um homem sombrio, misterioso, extremamente gostoso e delicioso, tenho inveja de você por ter ele – José diz sorrindo pra ela.

— Eu não tenho ele – Ana diz.

— Ah você tem sim, ontem ele só faltou me matar por ficar tão perto de você, e sabe o que eu acho, minha flor? Que ele estava morrendo de ciúmes de nós dois juntos – José diz tirando alguns fios de cabelos que estão no rosto de Anastasia.

— Christian é muito possessivo – Ana diz.

— Ele deve ser mais ainda com você – José fala. Logo eles escutam Kate descendo as escadas e param de conversar.

— Então, vamos logo? – Kate pergunta sorrindo e fechando o zíper de sua bolsa.

— Claro, vamos – Ana fala saindo do colo de José – nos vemos mais tarde – Ana manda um beijinho para ele e as duas saem de casa.

Kate e Ana caminham até a garagem e Kate destrava o seu carro. Uma BMW vermelha, nem um pouco chamativa, imagina...

Kate entra no banco do motorista e Ana vai no banco do passageiro, ao lado. Esse é o lado bom da Kate, ela tem um carro, uma coisa que Ana ainda não tem, mas logo vai ter, ela vai comprar um amanhã do jeito que ela quer.

— Então vamos almoçar onde? – Kate pergunta dando a partida no carro.

— Que tal no nosso restaurante preferido naquela época? – Ana pergunta quando Kate sai da garagem.

— Claro, mas só não fale mais "naquela época" isso me faz me sentir muito velha – Kate diz já começando a dar chilique. Ana dá uma risada.

— Tudo bem, Srta Nova Em Folha, vamos logo que minha barriga está roncando – Ana diz e Kate mostra a língua pra ela e as duas rumam para o restaurante.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Depois do almoço as duas entram na BMW e vão direto ao prédio do encontro da Revista Summer. Kate estaciona na garagem e as duas descem do carro.

Elas entram no prédio e caminham até o elevador e alguns homens ficam observando as duas andarem até o elevador.

— Esses homens parecem que nunca viram uma mulher na vida – Ana reclama e Kate sorri e joga o cabelo loiro pro lado.

— Deixem eles olharem – Kate diz e Ana dá uma gargalhada quando Kate pisca para um deles.

— Sua doida, vamos logo – Ana diz e entra no elevador junto com Kate.

Ana aperta no botão de número 15 e o elevador começa subir.

Assim que elas chegam caminham por um corredor bastante elegante e param em frente a uma porta onde está escrito "REVISTA SUMMER, EVENTOS".

— Hum, deve ser aqui – Kate fala.

— É aqui – Ana diz e abre a porta e dá de cara com uma sala enorme com varias mulheres altas e magras demais, Ana e Kate não se encaixam como elas, elas não tem nada de magras demais, são na medida certa e com curvas a seu favor.

— Oh, Srta Grey e Srta Kanavagh, que honra conhecer vocês duas – Um homem de cabelos escuros e olhos verdes, usando um terno preto e meio afeminado fala com as duas sorrindo – Me chamo Mason Frey, sou o assistente de eventos da revista Summer, creio que queiram conhecer a chefe da Summer, por favor me sigam – Mason tagarela nos ouvidos das duas e logo começa a andar para o outro lado da sala. As modelos olham pra Ana e Kate com um olhar torto e Kate passa rebolando na frente delas como se não ligasse. 

Ana segura a risada.

Mason abre a porta de vidro e deixa que as duas passem em sua frente. Uma mulher bonita de cabelos ruivos, olhos azuis e muito bem vestida encara as duas e abre um sorriso imenso, quase maternal.

— Oh, se não são as modelos famosas de Londres, é um prazer conhecê-las – A mulher fala – Me chamo Mary Murray, sou chefe da revista Summer – Mary estende o braço para cumprimentar as duas garotas. Elas apertam a mão da mulher mais velha.

— É um prazer estar aqui – Kate diz sorrindo.

— Obrigada, queríamos conversar com as duas para fechar um contrato de duas revistas, se as pessoas aprovarem as duas nas revistas, podemos fechar um contrato de um ano, vocês seriam as novas modelos da Summer – Mary diz radiante.

— Uma revista pra cada? - Kate pergunta.

— Oh, sim, primeiro quem vai estampar é a Srta Grey, depois será você, Srta Kavanagh – Mary diz e Kate assente sorrindo.

— Isso parece bom – Ana diz.

— O salário para uma modelo dessa revista é bastante... gordo – Mary diz o valor do salário e o queixo de Kate quase cai no chão.

— Nossa – Kate consegue dizer, enquanto Ana digere a notícia.

— Vamos entregar o contrato para as duas e vocês poderão estudar ele com calma e assinar assim que achar que está em suas condições – Mary diz entregando uma folha para cada uma.

— Nós iremos analisar com calma e assim que assinarmos entraremos em contato com vocês – Ana diz guardando a folha dentro da bolsa com cuidado.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Ana e Kate saem do prédio da revista bastante felizes, gostaram de tudo lá.

— Agora vamos comemorar com uma balada super show – Kate diz destravando o carro e Ana sorri.

Elas chegam no apartamento e Ana e Kate correm para ir se arrumar, já que José está arrumado e impecável.

Assim que termina de se arrumar, Ana desce e Kate já a espera ao lado de José.

— Uau, está linda, vai arrasar hoje – José diz e Ana cora.

Os três entram na BMW da Kate e José dirigi até a balada.

Chegando lá, eles entram na área vip, já que José comprou os ingressos pela manhã. Eles sobem umas escadas de neon e ficam em um espaço que não tem muitas pessoas e lá de cima dá para ver todo mundo dançando, bebendo e se pegando. Tem dois brutamontes na porta de saída e de entrada local, pelo menos o lugar parece seguro.

Eles começam a beber alguns drinks, Ana não quer exagerar bebida e só bebe um copo pequeno. Kate já está no segundo copo e José no terceiro. Ainda bem que ele é forte pra bebida.
— ANA, VAMOS DANÇAR? – Kate grita por causa da música.
— CLARO – Ana responde gritando também.

As duas descem as escadas e vão para a pista de dança, começa a tocar uma música com uma batida sensual e Ana rebola de acordo com a batida levando alguns homens a olhá-la assim como alguns olham pra Kate. Elas ficam um tempo dançando até Ana sentir uma mão segurarem seu quadril. Ela dá um sorriso e se vira, Ana vê um homem de cabelos extremamente pretos e olhos pretos incrivelmente lindos. Ana sorri pra ele e os dois dançam agarrados e roçando um no outro. Começou o plano de se entregar a vida.

O homem enlaça a cintura dela e a puxa a apertando contra o corpo forte dele. Ele é bonito, cheiroso e até que sensual. Ana passa a mão pelo peitoral dele e ele a olha com luxúria. Logo Ana se vê beijando o homem que nem sabe o nome, e ele corresponde com voracidade. Eles se separam, não por falta de ar, mas por causa que Ana está sendo puxada para longe da pista por um homem completamente fora de si. 

Anastasia fica assustada e olha para o homem e vê um Christian extremamente furioso.

— Christian? - Ana pergunta surpresa.

Ele não responde apenas a guia para fora do local. 

Eles saem pela saída dos fundos e Christian a solta.

— O que faz aqui? - Ana diz agora irritada.

— Como assim o que eu faço aqui? Eu sou dono do lugar – Christian diz controlando o tom de voz.

Puta merda, Ana tinha esquecido que quando Christian já estava estabelecido financeiramente, ele inaugurou pelo menos três baladas noturnas e elas eram muito bem frequentadas pela a elite de Seattle, ele só não permitia drogas por lá, sua segurança é extremamente rigorosa quando o assunto é drogas.

— Ah – Ana apenas diz isso.

— Você só vai me dizer isso? Você e aquele merda estavam quase se comendo na frente de todo mundo – Christian diz com a voz dura exalando fúria.

— E o que você tem haver com isso? – Ana pergunta cruzando os braços o desafiando.

Christian a encara e caminha de forma predadora em direção a ela.

— Você. é. minha. Anastasia – Christian diz passando a mão pelo rosto de Ana.

— Não – Ana diz sorrindo cínica e tenta sair de perto dele, mas ele a segura pela cintura.

— Hoje, eu vou fazer você minha – Ele diz e Ana engole em seco e sente sua calcinha umedecendo.

Christian a guia em direção ao R8 que está parado naquele lugar e abre a porta pra ela.

— Entre – Christian diz e Ana, derrotada, entra.

Christian dá a volta no carro e entra no lugar do motorista.

Ana pega o celular e manda uma mensagem pra Kate avisando que já foi embora e que não ligue pra ela.

Christian dirige calado até o apartamento dele.

Ele para o carro na garagem dele e logo desce e abre a porta para Ana descer.

— Venha – Christian ergue a mão e ela a segura.

Christian deixou todos seus empregados de folga hoje e amanhã também, Taylor está com sua filha e Gail está com sua irmã.

Eles caminham de mãos dadas até o elevador logo Christian coloca a senha para ir ao seu apartamento.

O clima dentro do pequeno espaço do elevador é sufocante e muito sensual, Ana respira fundo. As portas do elevador se abrem revelando um apartamento grande e muito bem mobiliado.

— Venha para a parte mais importante, o meu quarto – Ele diz com um sorriso sensual no rosto.

Ana o acompanha e sobem as escadas, eles andam por um corredor e chegam ao quarto de Christian que é espaçoso e bem confortável. E tem uma enorme cama no meio. Ana observa tudo, faz tempo que ela não vinha aqui. Ela sente Christian atrás de si e ele a abraça por trás.

— Sempre pensei que seria o primeiro a te ter – Christian diz sentido o cheiro doce de Ana.

— Você vai ser o primeiro – Ana diz com um fio de voz.

Christian sente seu corpo ficar mais quente.

— Ah Ana, você me deixa tão duro – Ele diz a virando de frente e logo se abaixando na frente dela retirando os sapatos de seus pequenos pés. Ela dá um passo pro lado quando se ver sem sapatos. Christian a segura pela cintura e a faz se sentar na cama e mais uma vez se abaixa em sua frente.

— Hoje, pela primeira vez, vou fazer sexo baunilha e vai ser com você – Christian diz passando as suas mãos pelas pernas de Ana chegando a barra de seu vestido justo e puxa pra cima e logo o retira deixando ela apenas de calcinha e sutiã de rendas pretas. Christian sente seu membro ficar mais duro conforme seus olhos passam por cada pedaço do corpo exposto de Anastasia.

Ele abre as pernas dela, ele precisa sentir o gosto dela em sua boca. Ela deita na cama e ele faz ela colocar as pernas em cima de seu ombro deixando mais fácil para ele. 

Ele coloca de lado o pequeno tecido que esconde o maior tesouro e chega mais perto e vê uma pequeno brilho no local, demonstrando que ela está excitada. Ele dá um sorriso e aproxima seu rosto da região e sente o cheio embriagador. 

Ana prende a respiração quando sente a respiração de Christian bater naquele ponto e logo em seguida ela sente uma lambida naquela área e ela geme na mesma hora. Christian não espera mais e já começa a chupá-la com força e a dar leves mordidas no local. Ana começa a gemer alto e se segura nos lençóis da cama. Christian continua com a tortura deliciosa em Ana que se contorce em baixo dele. Ele rasga a calcinha dela e joga os resto em um local qualquer. Ana nunca sentiu tamanho prazer em toda a sua vida e logo sente um prazer absoluto tomar seu corpo em espasmos. Ela chega ao clímax com um grito de puro prazer, deixando Christian mais excitado do que já está.

Ele se levanta e Ana nota que sua boca está um pouco brilhante por conta de seu gozo e isso deixa ela mais excitada. Ele fica por cima dela e retira o sutiã, ele encara os seios brancos e os mamilos rosados. Christian abocanha um seio e o chupa fazendo Ana gemer e jogar a cabeça para trás. Logo ele repete o mesmo procedimento com o outro seio, quase levando ela ao orgasmo novamente.

— Ah Ana, você tem a pele mais macia de todas, quero prová-la de todas as maneiras – Christian diz e sai de cima de Ana. Ele retira o sapato, a calça e sua blusa. 

Ficando apenas de boxer. Ana se senta na cama e passa a mão pela extensão dura de Christian. Ele solta um gemido.

Ela abaixa sua boxer e ele sorri com isso, ele retira totalmente a boxer e a joga em algum canto e Ana encara o membro grande e totalmente duro de Christian. Ela está com vontade de chupá-lo. Mas logo Ana se vê embaixo de Christian.

— Você toma pílula? – Ele pergunta e Ana assente mordendo o lábio. Agora os dois estão corpo no corpo. Pele na pele.

— Sim – Ela responde e uma expressão de puro desejo toma a face de Christian.

— Agora eu vou te fazer minha – Ele diz e faz Ana abrir mais as pernas e se encaixa lá, ele passa lentamente a cabeça de seu membro pela abertura sedenta de Anastasia e ela geme baixo. Christian está cara a cara com Ana e observa todas as expressões da mais nova. Isso o fascina completamente e o excita mais ainda.

— Oh, Chris... por favor – Ana suplica e ele sorri de maneira lasciva e suga o lábio inferior dela.

— Claro, Baby – Ele diz e a penetra devagar, sabendo que ela é virgem ainda e isso o faz ficar louco, mas se controla.

Ana sente ele a preenchendo e sente uma dor, como se ele tivesse a rasgando ao meio, quando ele passa pelo hímen, algumas lágrimas descem pelo seu rosto. Ana dá um gemido de dor e faz uma leve careta e Christian a beija com vontade a fazendo esquecer da dor por alguns minutos. Ele começa e dá a primeira estocada. Ana geme por conta da dor mas sente um pouco de prazer ao sentir Christian dentro de si.

— Continuo? – Ele pergunta com os dentes cerrados. Christian sente Ana ao seu redor molhada, quente e super apertada, um verdadeiro paraíso para ele.

— Sim – Ana diz e Christian dá mais uma estocada a fazendo gemer.

— Mais? - Ele pergunta sorrindo.

— Por favor – Ana suplica jogando a cabeça pra trás.

Christian sorri lascivamente e começa a se mexer dentro dela, dando estocadas fortes e duras, ele beija o pescoço de Ana e ela passa as mãos pelos braços fortes dele. Ana geme alto a cada estocada que Christian dá e ele geme toda vez que ela se aperta em volta dele.

— Ah, você é tão apertada, Ana, oh Deus – Ele diz com os dentes cerrados e logo depois gemendo junto com ela. Ela passa a mãos pelas costas dele e ele não fica tenso como na maioria das vezes, mas ele gosta de ser tocado por ela.

— Oh Christian... – Ana geme alto quando ele entra dentro dela com mais força. Ele morde o lóbulo da orelha dela fazendo Ana ficar arrepiada.

Christian não para de dar estocadas. Ana sente aquela sensação ótima começar a vir e morde os lábios.

— Venha, baby, goze junto comigo, goze – Christian diz e Ana não consegue se controlar e goza ao redor de Christian com um grito.

Christian também goza junto com Ana se derramando dentro dela, Ana sente os jatos quentes de Christian a preencher e isso deixa ela mais saciada. Christian cai por cima dela e Ana passa as mãos carinhosamente por suas costas.

— Saciada? – Christian pergunta quando sai de cima dela e se deita ao seu lado.

Ana dá um sorriso e assente.

— Eu não sabia que era tão... bom – Ana diz e cora quando pronuncia as palavras.

— Só poderá ter essas sensações comigo – Christian diz totalmente possessivo e a puxa para seu braços e a mantém ali.

Creio que só Christian conseguirá me dar esse prazer imenso — Ana pensa e cai no sono respirando o cheiro de Christian Grey.


Notas Finais


Deixem comentários e dêem fav da história por favor ♥️🙏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...