História Cinquenta Tons de Incesto - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo 6 - Desejei te sentir


— QUE MERDA É ESSA? – Ana grita já sentindo seus olhos marejados.

Josh e a vadia tomam um susto e rapidamente tentam se arrumar.

— Ana? – Ele se vira e fica de pé tampando sua região intima com um travesseiro.

— NUNCA MAIS ME CHAME DE ANA, ALIÁS NUNCA MAIS OLHE NA MINHA CARA, SEU DESGRAÇADO – Ana grita e joga a chave do carro com força na cara da mulher que está deitada na cama de Josh. Ela dá um gritinho nojento de vadia e Ana sai dali andando rapidamente e vê Josh vindo já vestido, com uma calça e sem blusa, atrás dela e gritando para ela esperar e poder conversar com ele. Ana corre e entra no carro dela e acelera cantando pneus. A única coisa que Ana quer é ir pra casa ficar longe de Josh e se afogar em lagrimas, foi como ela tivesse levado uma bofetada no meio do rosto. Ana acelera nas ruas nem ligando pra nada, quando vê já está em casa, ela estaciona de qualquer jeito e vê o carro de Josh entrando dentro de sua casa. 

Porra, ele vai me seguir até aqui? - Ana pensa furiosa.

— Ana deixa eu falar com você? – Ele pede gritando, mas ela continua a subir as escadas para chegar a porta de entrada da mansão.

— ME DEIXA EM PAZ – Ana grita de volta e abre a porta.

— Ana, por favor – Josh pede gritando de novo.

— Vai embora e nunca mais olha na minha cara, me escutou? - Ana fala ameaçadoramente . Josh a encara e Ana fecha a porta com força na cara dele.

Quando se vira vê Grace, Carrick e Christian a encarando. Ela corre para escadas e se tranca em seu quarto.

Lá ela afunda em sua cama e chora até não poder mais, a pior cena que ela já viu em sua vida. Josh é um canalha. A quanto tempo ele não deve estar traindo ela com aquela loira oxigenada, só porque ela não transou com ele, desgraçado, nojento. Ana escuta batidas em sua porta.

— Não quero falar com ninguém – Ela diz com a voz chorosa.

— Ana, sou eu, me deixe entrar e me diga o que aconteceu, agora – Christian fala do outro lado todo mandão.

— Já disse que eu não quero falar com ninguém, Christian – Ana diz com uma voz de choro e com as lagrimas descendo mais em seu rosto.

— Ana, se você não abrir essa porta eu juro que eu arrombo ela agora mesmo – Christian diz com a voz ameaçadora – Abra. Agora – Ele manda de novo.

Ana respira fundo e revira os olhos e caminha em direção a porta.

Tomando coragem ela abre a porta e vê Christian parado na soleira, ele a observa atentamente, olhando os olhos vermelhos delas, a maquiagem borrada por causa do choro, a ponta do nariz vermelha, o rosto molhado pelas as lágrimas e meio que soluçando.

— Anastasia, o que houve? – Christian pergunta muito preocupado avançando sobre ela.

— Ah Christian... – Ana diz e o abraça e ele a abraça de volta com força, tentando passar um certo conforto pra sua menina que se desmancha em chorar em seus braços, ele a pega no colo e fecha a porta com o pé e a leva para cama deixando ela sentada em seu colo.

— Ana, o que aconteceu? Brigou com Josh? – Ele pergunta segurando seu rosto entre as mãos e a encarando seriamente.

— Quem dera que fosse só uma briga, Christian, mas não foi – Ana diz limpando as lágrimas.

— Me conte tudo – Ele manda como sempre, fazendo Ana sorrir um pouco.

— Bom, eu cheguei na casa dele e entrei, não vi ninguém na sala e fui direto pro quarto dele, quando abri a porta eu vi... eu vi... – Ana para de falar e começa a chorar quando se lembra da cena da loira gemendo pra Josh e ele a comendo naquela cama. Ela sente náuseas, mas respira fundo.

— O que você viu? – Christian pergunta a encarando com seus olhos cinzas cheios de preocupação.

— Eu vi ele transando com uma puta, na cama dele – Ana diz de uma vez – Ele me traiu com aquela vaca, só porque eu não quis transar com ele no dia da balada – Ana diz com algumas lagrimas caindo de seus olhos. Christian puxa o ar com força para dentro de seus pulmões e conta até um milhão para se acalma e não sair correndo para dentro do carro e matar Josh por fazer sua menina sofrer. 

Mas ele tem um plano melhor.

— Ele vai aprender uma lição, agora, ninguém mexe com você, Anastasia – Christian diz e sai do quarto de Ana batendo a porta e pegando seu celular e fazendo uma ligação.

— Senhor Grey – uma voz masculina e profissional fala do outro lado da linha.

— Welch, quero que rastreie, Josh Marshall agora – Christian manda dando algumas informações sobre o filho da puta e desliga e rapidamente liga para seu irmão, Elliot pode ser irresponsável em várias coisas, mas se ele souber que aquele filho de uma puta traiu Anastasia, ele é capaz de matar o garoto. 

Christian dá um sorriso perverso e liga para o irmão.

— Fala, maninho, sentiu saudades do seu irmão preferido? – Elliot atende com a voz animada.

— Elliot aconteceu uma coisa que você não vai gostar de saber – Christian diz entrando em seu R8.

— O que aconteceu? Uma mulher chegou aí dizendo que está grávida de mim? Olha, não acredite em nada, em nada, tenho que ligar pros meus advogados... – Elliot fala e Christian o interrompe.

— Josh, o namorado de Anastasia a traiu com uma puta, porque ela se recusou a ir pra cama dele ontem a noite – Christian fala ligando o carro e colocando o celular no local e ligando o viva voz.

— O QUE ESSE MERDA FEZ? – Elliot dá um grito furioso.

— Pois é, Ana me contou agora enquanto subia as escadas chorando – Christian fala e sente seu coração apertar, o que o deixa meio confuso, por anos achou que não tinha um já que não se importava com mais ninguém, exceto Anastasia.

— Eu vou dar um fim na vida daquele babaca – Elliot fala com raiva.

— Onde você está, para podermos fazer isso juntos? – Christian pergunta e Elliot respira.

— Estou no meu apartamento, vamos desfigurar a cara daquele idiota – Elliot fala e os dois desligam e Christian acelera até a casa de Elliot.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Ana ficou sentada na cama e viu Christian sair como um furacão de seu quarto, Ana no fundo sabe que ele vai atrás de Josh, e ela deixa ele ir. Ela devia impedir, mas não faz isso, apenas deixa as coisas rolarem, mas até não seria má ideia se Christian capasse Josh. Ana pensa e logo sorri, é bem possível que ele faça isso.

Ela se levanta retira as roupas e toma um banho, está chegando as provas finais e logo ela irá viajar para a Europa junto com Kate para poder fazer o curso que mais quer, o de modelo, Ana sabe que Christian não gosta nada disso, ele vive falando que não gosta da maneira que ela vai mostrar o corpo dela nas revistas, mas já Grace diz que o que é bonito é para se mostrar e apoia cem por cento a filha, o que a deixa muito feliz, já Carrick diz que ela pode fazer tudo o que ela quiser desde que seja o sonho dela, já Elliot, disse que até gosta porque quer ter vários contatos com as modelos gostosonas, como ele disse certa vez.

No fundo, Ana se sente bem por terminar com Josh, e isso a confunde.

Talvez porque agora ela seja desimpedida e pode ir para a Europa sem ter que namorar a distancia. Ana sai do banho se sentindo bem, mas sente uma certa mágoa em seu peito por saber que Josh a traiu só porque ela não foi pra cama com ele, isso é ridículo demais. Ele era um canalha, babaca... tomara que Christian arranque as bolas dele. Ana dá um sorriso e logo se arruma e desce para sala de sua casa . Lá ela não encontra ninguém, ótimo...

Ana se joga no sofá e liga a TV e começa a assistir algum programa.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Christian recebe a mensagem de Welch, dizendo que Josh está em um bar e logo ruma com Elliot pra lá. Quando chegam lá, Christian estaciona de qualquer jeito e logo ele e o irmão descem. Quando entram no estabelecimento caindo aos pedaço, o cheiro de gente bêbada toma as suas narinas o fazendo quase tossir. Tem vários homens velhos jogando cartas e apostando. Assim que entram a garçonete já voa pra cima deles, ela não é feia, mas também não é bonita. Ela masca um chiclete de maneira barulhenta que deixa Christian irritado.

— Vão querer alguma coisa? - A mulher pergunta com segundas intenções.

— Não – Elliot e Christian falam ao mesmo tempo.

Elliot cutuca Christian e aponta para onde uma cabeça loira está sentada.

Eles caminham até lá e cada um senta ao lado de Josh, o encurralando.

— Bom dia, amigo – Elliot fala com ironia e sorri com mais ironia ainda.

Josh se assusta e olha pra Elliot e olha pra Christian do outro lado.

— O que estão fazendo aqui? – Josh pergunta assustado.

— Estou aqui para cumprir minha promessa, que fiz quando eu te conheci – Elliot diz o encarando como um assassino.

— E eu vou ajudar – Christian fala o segurando Josh pelo braço e o levando até as portas do fundo dando direto para um deposito antigo de bebidas que está deserto e iluminado por algumas luzes. Elliot fecha a porta e Christian segura Josh pelo colarinho.

— Sabe, eu até suporto que me machuquem, mas uma coisa que eu NUNCA vou suportar é que machuquem Anastasia – Christian rosna furioso e desce um murro em Josh o fazendo cair no chão.

Elliot o chuta na barriga e Christina dá mais alguns socos furiosos e lembrando que foi esse cara que fez sua menina chorar, quando sente alguém o puxando pelos braços . Elliot o encara impassível.

— Chega, irmão, ele já apanhou o bastante, vamos, deixe-o aí – Elliot diz ao lado de Christian. Ele encara Josh no chão quase desmaiado e vê alguns machucados que sangram, um nariz quebrado e vários hematomas. Isso o deixa mais tranquilo.

Christian e Elliot entram novamente no bar e a mulher o encara sorrindo ainda mascando o chiclete. Ele nem a olha e sai logo daquele bar. Entram no carro em silencio e Christian acelera rumando de volta a sua casa e seus pensamentos voltam para Anastasia que deve estar em casa agora, ainda triste, mas não chorando, ele sabe que ela não gosta chorar na frente das pessoas, mas ele foi o único a ver ela chorando.

— Achei que fosse matar aquele merda – Elliot fala com um sorriso mínimo no rosto.

— Eu realmente queria, mas você me impediu – Christian fala sem tirar os olhos da pista.

— Claro que sim, você queria ser preso por matar alguém? – Elliot pergunta.

— Obrigado, então – Christian diz entrando no garagem da mansão de seus pais.

Eles descem do carro e Christian trava o carro e entram dentro da casa e vem Ana estirada no sofá assistindo uma série, meio cabisbaixa.

Ela se senta e olha pra nós dois.

— Então, arrancaram as bolas dele? – Ela pergunta e dá pra ver que seus olhos ainda estão vermelhos e a ponta de seu nariz também.

— Eu queria mas Elliot me impediu – Christian fala e Elliot se joga ao lado de Anastasia e a puxa para um abraço.

— Oh meu bebezinho – Ele diz fazendo uma voz engraçada e Ana dá uma risadinha.

— Elliot, você não fica nada bonitinho com essa voz – Ana diz o empurrando fazendo ele cair no chão de costas.

— Ai isso doeu – Ele diz fazendo um biquinho.

— Oh me desculpa, vem cá – Ana puxa Elliot pelo braço e o abraça com força, fazendo Christian ter inveja.

— O que você vai fazer agora? - Elliot pergunta.

— Vou focar na minha viagem para a Europa – Ana diz fazendo Christian a olhar na hora.

— COMO É QUE É? - Ele pergunta não acreditando que ela vai embora pra longe dele e de sua proteção. A sua menina.

— Ei, calma – Ana diz se levantando – Você não sabia disso?

— Claro que não – Christian falou olhando incrédulo para Anastasia.

— Irmão, Ana contou isso no jantar quando ela apresentou aquele lá... você não estava no dia – Elliot falou.

— Mas porque você tem que viajar pra tão longe? – Christian pergunta.

— Ora mais, porque na Europa tem os melhores cursos e eu quero realizar meu sonho – Ana diz encarando Christian.

Grace entra na sala e olha para seus três filhos juntos no mesmo local, ela se enche de orgulho por ter uma família tão linda e unida.

— Meus filhos, venham comer algo – Ela diz docemente e eles a seguem.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Depois do lanche o dia se passa e anoitece, Elliot vai para seu apartamento e Ana sobe para seu quarto já que tem que ir para escola fazer as provas finais.

Ana acorda com o despertador tocando ou melhor, berrando em seu ouvido, ela se senta e o desliga e vai se arrastando enquanto passa as mãos no rosto. Anastasia toma banho e faz sua higiene matinal.

Ana se veste e pega sua bolsa e desce as escadas.

Ana pega a chave de seu carro em cima da mesa e vai em direção a porta, ela quer logo ir para a escola e poder encontrar Kate, contar tudo o que aconteceu, só está com medo de contar o que aconteceu com ela e com o Christian na sala e depois no quarto.

Acho melhor não tocar no assunto, talvez ela não receba tão bem — Ana pensa enquanto abre a porta de casa.

— Aonde vai sem tomar o café da manhã? – Ana escuta a voz de Christian e para na soleira da porta.

— Hum, eu vou pra escola – Ana diz se virando e vendo Christian já com um terno cinza, que combinam com seu olhos lindo e sombrios, e uma gravata da cor de um azul bem escuro, quase preto.

— E não vai comer nada? – Ele pergunta a fitando.

Christian e suas manias com a comida — Ana pensa enquanto volta para dentro de casa e fecha a porta e caminha ao lado de Christian até a mesa onde fica todas as comidas disponíveis para um café da manhã nutritivo e saboroso.

Ana se senta na mesa e Christian ao lado dela.

— Onde está o nossa mãe? – Ana pergunta enquanto coloca duas panquecas em seu prato e em seguida joga uma calda de mel.

— Ela teve que sair pra ver um paciente que está com dificuldades, já nosso pai foi trabalhar – Ele disse bebendo um suco.

— Hum – Ana diz apenas isso e começa a comer e evita olhar para Christian. Por mais que queria saber todos os movimentos dele, querer o abraçar forte e sentir seu cheiro...

Epa, epa, epa, parou esses pensamentos — Ana pensa se repreendendo.

Assim que termina de comer, Ana se levanta rapidamente.

— Não vai me dar um beijo de despedida? – Ela escuta Christian perguntar limpando os cantos de sua boca com um pano de linho.

Ana se vira pra ele desconcertada e se aproxima dele e abaixa seu rosto para dar um beijo em sua bochecha, mas logo se ver sendo puxada por Christian, parando em seu colo. Cada perna sua está ao redor da cintura de Christian. Ela está de frente pra ele. Christian a beija vorazmente fazendo doer um pouco seus lábios. Ana fica surpresa, mas aceita o beijo de ótimo grado e o retribui. Christian passa suas mãos fortes pela cintura fina de Anastasia e ela o aperta mais em um abraço passando suas pequenas mãos nas costas dele e sobe para se entrelaçar a seus cabelos macios e acobreado. Christian desce as suas mãos e param nas coxas de Anastasia e começa a fazer caricias e a apertar com força. Ana geme na boca de Christian e isso o deixa mais excitado com a resposta de sua menina. Ana sente a excitação de Christian logo em baixo dela e como fosse instintivo, ela começa a rebolar pra frente e pra trás. Christian solta um grunhido e isso deixa Ana mais excitada. Assim que os dois ficam sem fôlego, Ana desce os beijos pelo pescoço de Christian e ela escuta um som primitivo vir do fundo da garganta dele a deixando mais molhada, se isso é possível. Aonde a boca de Ana passa, deixa um rastro de batom vermelho e isso a deixa feliz, marcando território, ela sorri e continua. Logo depois ela sente Christian puxar sua cabeça pra trás e deixar seu pescoço exposto para ele fazer o que quiser. Ela está entregue completamente a ele.

Christian dá beijo e leve mordidas no pescoço da mais nova a fazendo gemer mais uma fez e a faz se mexer com mais força em seu colo. Christian nunca ficou tão excitado com um simples beijos e gemidos de outra mulher. Ele só ficava excitado antes quando via mulheres presas, amarradas e amordaçadas. Mas, Ana o deixa excitado o tempo todo, isso está o tirando do controle, algo que ele odeia, e fazendo ele ficar louco para pegar ela pra si, mas não pode, infelizmente não pode... Não agora.

Ana se afasta de Christian como se tivesse acordado do transe. Ela o olha e ele a encara com desejo, ela passa a língua pelo lábio inferior e isso faz seu membro ficar mais duro dentro de sua boxe.

— Chris... Christian você mesmo disse que isso era errado, por que fez isso? – Ana pergunta confusa saindo de seu colo. Ele fica frustrado, mas recupera o controle sobre si.

— Porque eu desejei isso, desejei te sentir – Ele responde e ela o encara com os olhos levemente arregalados.

— Ah... eu... tenho que ir – Ana diz corando violentamente e saindo correndo do local.

Christian passa a mão pelo cabelo e respira fundo e sente o cheiro de Anastasia em sua roupa e isso o deixa mais calmo e sorri malicioso quando se lembra dos gemidos de Ana causados por ele mesmo. Isso o deixa mais calmo e ele caminha até a garagem e vê Ana saindo de lá cantando pneus e isso o deixa com raiva, e se ela bater o carro ou então sofre um acidente pior. Ele vai ter que tomar medidas drásticas, que ela pode não gostar.

Grey, ela não é sua submissa para você mandar nela — a parte correta de sua mente o avisa e ele franze o cenho. Se ela fosse ia ser muito mais fácil sua vida, ele apenas a tomaria para si.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Assim que Ana estaciona na vaga do colégio, ela avista uma nuvem de cabelos loiros vir correndo em sua direção e abrir a porta do carro quando ela desliga o motor.

— Iai, gatissíma? – Kate pergunta enquanto puxa Ana pra fora do carro.

— Tudo mais ou menos – Ana responde.

— O que houve? – Kate pergunta preocupada.

— Eu terminei com Josh – Ana diz travando o carro.

— O QUE? – Kate dá um grito e algumas pessoas que passavam por perto a encarou mas ela não deu atenção.

— Pois é – Anastasia diz caminhando até chegar na calçada.

— Porque? – Kate pergunta e as duas rumam até a entrada do colégio.

— Eu peguei ele me traindo com uma puta – Ana fala com amargor na voz e encara Kate que estacou no meio do colégio com o queixo caído. Quando Kate vai falar, Ana tampa a boca dela porque sabe que a amiga ia dar um show de palavrões e gritos histéricos.

— Não grita, pelo amor de Deus – Ana pede encarando a amiga que está com os olhos arregalados.

Kate assente e Ana retira mão da boca dela e ela respira fundo.

— Dá pra me explicar direito? – Ela pede mas o sinal toca e Ana faz o sinal de “mais tarde”.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

As aulas terminam e Ana contou tudo pra Kate, desde a hora que ela saiu com Josh para um lugar mais reservado até a parte que pegou ele na cama com outra, claro que ela omitiu a parte de Christian dar banho nela.

— Não brinca... seus irmãos ficaram sabendo? – Ela pergunta e Anastasia assente.

— Sim ficaram, e vamos dizer que Josh está com o rosto desfigurado agora – Ana diz e Kate dá uma gargalhada alta fazendo Ana dar um sorriso.

— Ai meu pai, eu daria de tudo pra ter visto a cara dos dois quando ficaram sabendo da noticia – Kate falou.

— Bom, Christian ficou possesso e Elliot deve ter ficado bem furioso também – Ana diz e escuta seu celular receber uma mensagem.

"Filha, hoje temos um jantar com alguns empresários, eu esqueci de avisar hoje cedo, mas então... fique bonita 
Xx Grace"

Ergo as sobrancelhas.

— Kate, tenho que ir – Ana diz e dá dois beijinhos no rosto da amiga e sai em direção a seu carro. Quando chega lá, vê um Audi parado ao lado. Ela reconhece, o vidro preto se abaixa e o rosto de Christian aparece.

— Vim buscar você na escola – Ele diz e Ana revira os olhos e escuta Christian soltar um pequeno grunhido.

— Se não percebeu eu tenho carro e posso muito bem dirigir até em casa – Ana diz e caminha até o carro. Ela escuta a porta do Audi sendo aberta e logo Christian está ao seu lado.

— Nada disso, você vem comigo hoje, vou levá-la pra almoçar e voltamos para casa, já que tem que se arrumar para o jantar – Ele diz segurando o pulso de Ana a impedindo de abrir a porta do carro.

Ana respira fundo e logo cede quando ver os olhos dele ficarem da cor de aço derretido.

— Tudo bem, mas quem vai levar meu carro para casa? – Ana pergunta o encarando e cruzando os braços em frente ao corpo em sinal de desafio.

— Mando um dos meus motoristas vir pegar, agora entra – Ele diz apontado para o Audi e Ana percebe uma irritação na voz dele.

— Ok, senhorzinho – Ana diz com a voz cínica e entra no carro.

Christian sente uma enorme vontade de dar umas belas palmadas no traseiro dela, para aprender a nunca o desobedecer na vida, chega suas palmas coçam de vontade, mas ele cerra o punho e entra no carro e não olha para ela.

Mas a vontade de saber o que ela faz é maior e ele passa o caminho todo a encarando de rabo de olho.

Christian recebe uma mensagem e lê. Ana de maneira bem discreta lê também.

"Estarei no jantar de hoje, meu menino. 
Xx Elena ".

Ana se engasga e vira rapidamente o rosto e Christian a encara preocupado.

— Está tudo bem? – Ele pergunta e ela assente.

Ela não não acredita que Elena tem tanta intimidade com Christian, Ana odeia Elena, antes quando era menor queria que ela gostasse dela, mas agora não, de maneira nenhuma. Ana odeia Elena mais ainda por causa que ela é intima de Christian e ainda o chama de “meu menino“ ele não é dela.

Ele é meu — Ana pensa com acidez e fazendo uma cara raivosa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...