História Cinquenta Tons de Incesto - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 7 - Primeiro orgasmo


Ele é meu — Ana pensa com acidez e fazendo uma cara raivosa.

Taylor estaciona em frente a um restaurante e abre a porta para Anastasia descer e Christian desce junto com ela. Os dois entram no restaurante e Ana observa o lugar. Bom, é bem arrumado e parece ser confortável e acolhedor.

Eles caminham até uma mesa afastada e se sentam. Logo um menino de mais ou menos uns 19 ou 20 anos de idade vem atender os dois. Christian faz o pedido nem deixando Ana escolher o seu prato.

— A senhorita vai querer beber algo? – Ele pergunta e Ana vê pelo crachá dele que se chama Logan.

— Sim, Logan, vou querer um suco de laranja – Ana diz e pisca para o garoto e vê Christian cerrar os punhos e Logan fica um pouco corado fazendo Ana segurar uma risadinha.

Logan se afasta e Ana se acomoda melhor na cadeira.

— Dá para parar de flertar com esse garoto? – Christian pede com a voz raivosa.

— Qual é? Eu agora estou solteira, posso flertar com qualquer um – Ana diz e dá de ombros.

Christian sente vontade de lhe dar umas palmadas, suas mãos coçam mais ainda.

— Claro – Ele diz irônico.

O almoço passa rápido eles logo voltam para casa. Ana corre pra dentro de casa e sobe direto para seu quarto.

Ela vasculha todo seu guarda-roupa e acha um vestido que fique bom para ir a esse jantar.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Já é quase a noite e Ana resolve se preparar, só de pensar que Elena vai estar naquela festa, Ana sente uma vontade imensa de arrancar os cabelos dela. Elena por mais que seja amiga da família nunca gostou de Ana, e olha que Anastasia fazia de tudo para Elena gostar dela, mas a velha ficava sempre a olhando de maneira critica e raivosa, isso fez com que Ana sentisse raiva da mulher, e agora mais ainda por ela ter chamado Christian de “meu menino” até parece, quem ela pensa que é para chamar ele daquela forma, cheia de intimidade, ah como Ana gostaria de dar uns belos tapas na cara dela. Ana toma banho e passa alguns produtos no corpo para deixar cheiroso. Pega o seu vestido e sua lingerie e as veste e depois calça o sapato e caminha até o banheiro onde arruma o cabelo até ele fica bem bonito e coloca algumas jóias.

Passou seu batom vermelho e fez a maquiagem. Assim que Ana terminou ela pegou uma pequena bolsa e saiu de seu quarto. Assim que desceu as escadas, Christian já estava lá com Elliot.

Christian estava extremamente lindo com seu terno preto e seus cabelos meio bagunçados que o deixava com um ar mais jovem e sexy. Ana respira fundo e entra na sala e seus irmãos a encaram.

— Tá bonitona, hein – Elliot diz com um sorriso no rosto.

— Obrigada, Lelliot – Ana responde sorrindo.

— Até parece que quer arranjar alguém pra ficar novamente – Elliot diz e Ana revira os olhos.

— Não vou ficar com ninguém e nem namorar, afinal vou embora para Europa no começo do próximo ano, o que está bem perto – Ana diz com a expressão sonhadora. Finalmente ela e Kate vão poder fazer o que tanto querer, fazer cursos e serem modelos famosas, posarem para revistas famosas.

— Isso é bom – Elliot diz.

Ana olha para Christian que a encara sem parar e não desvia o olhar nunca dela. Até que ele sobe o olhar e encara os olhos azuis da garota.

— Você está muito linda – Ele diz com a voz meio rouca.

— Obrigada, Chris... – Ana diz e se senta ao lado de Elliot e cruza as pernas. Christian fica olhando para suas pernas e desvia o olhar quando vê que ela o encara também.

Christian ficou de boca aberta quando viu sua menina descer as escadas, ela está uma verdadeira deusa, ele não consegue desviar o olhar de seu corpo cheio de curvas, mesmo ela tendo apenas 17 anos.

— Porque ainda estamos aqui? – Ana pergunta e Carrick surge na sala.

— Porque Grace ainda está se arrumando – Ele responde e dá um sorriso lindo para Ana – Está linda, querida.

— Obrigada, pai – Ana agradece sorrindo para o mais velho.

Eles escutam alguém descer as escadas e já sabem que é Grace, ela aparece em seu vestido lindíssimo e seus cabelos soltos.

— A senhora, está linda – Ana diz sorrindo e abraçando Grace que dá um sorriso.

— Nossa, Ana, você caprichou – Grace ri e Ana também.

— Sempre espetacular – Carrick diz e dá um beijo em sua mulher.

Ana e Elliot fazem uma careta e Christian sorri quando vê o rostos dos dois.

— Eca – Ana diz e eles riem.

— Vamos logo, não quero chegar atrasada – Grace diz segurando o braço de seu marido.

— Claro, querida – Carrick e Grace andam na frente e os outros três andam atrás deles.

Todos os cinco vão dentro de uma limusine, e logo Taylor dá a partida e dirige até a tal festa.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Chegando no local, todos os fleches se dirigem a eles, deixando Anastasia praticamente cega, ela segura no braço de Christian e ele enlaça sua cintura a guiando até a entrada da festa. As pessoas gritam perguntas, mas Christian passa direto e depois para e se vira para as pessoas e Ana faz a mesma coisa e todos tiram fotos deles.

Depois disso Christian a guia até a entrada, Ana começa a sentir dor de cabeça depois de tantos fleches em sua direção.

— Meu Deus, estou tonta – Ana diz e Christian sorri.

— Normal, logo passa, quer sentar? – Ele pergunta e ela nega.

— Não, vamos cumprimentar as pessoas – Ana diz e ele assente.

Os dois caminham para perto de Grace e Carrick e eles a apresentam a várias pessoas que ela nunca viu na vida e com certeza não conseguiu decorar os nomes de cada um. Ana sai para pegar um copo de qualquer bebida, um garçom passa e ela pega um copo de champanhe e decide voltar para perto da família. Quando chega lá, ela vê Elena, a loira puta, ela está sentada junto com a família dela e o pior disso é que está ao lado de Christian. Ana sente seu sangue borbulhar aos poucos e volta marchando para a mesa, chegando lá, Elena a encara de cima a baixo com desprezo o que deixa Ana com mais vontade de cometer um assassinato.

Elena empina o nariz.

— Olá, Anastasia – Ela fala a contra-gosto.

Ana sorri com uma falsidade que qualquer pessoa pode notar, e é isso que ela quer.

— Olá, Elena – Ela responde com a voz transbordando mais falsidade.

Elena a fulmina com os olhos e Ana abre mais um sorriso falso.

O que? Ela ainda quer que eu a trate bem na frente dos outros? Pois vai ficar querendo minha querida — Ana pensa enquanto senta ao lado de Elliot.

Elena está sentada de frente pra ela, Elliot está ao lado de Ana e Christian está de frente pra Elliot. Grace está ao lado de Elliot e Carrick está sentado na ponta da mesa, já que é o patriarca.

Ana passa o olhar por todo o local e vê uma pessoa de cabelos loiros. Ou melhor uma pessoa que até de costas ou careca Anastasia ia identificar.

Kate.

Ana se levanta rapidamente e quase corre para perto de Kate, mas os bons modos a fazem parar de querer corre e ela só anda rapidamente até lá.

— Kate – Ana chama e Kate se vira e dar o maior sorriso do mundo.

— Ah meu pai, Ana – Kate vem e a abraça.

— Pensei que você não fosse vir pra cá – Ana diz se separando de Kate.

— Ah eu também não sabia se eu ia vir – Ela responde e sorri.

— Acredita que a puta da Elena está na minha mesa? – Ana pergunta falando no ouvido de Kate e ela abre a boca. Kate sabe de tudo que Elena fez com Ana, e também odeia a loira oxigenada.

— Não brinca, é uma vaca mesmo – Kate responde baixo.

— Vem se sentar comigo – Ana diz fazendo carinha de cachorro na chuva.

— Tudo bem, amiga, o que eu não faço por você – Ela diz e as duas caminham para a mesa dos Grey’s.

— Olá, Sr e Sra Grey – Kate diz – Elliot e Christian – Kate cumprimenta todo mundo e olha pra Elena.
— Senhora Lincoln – Kate dá bastante ênfase no “senhora“ e Ana dá um sorriso mínimo. Elena odeia ser chamada de senhora, por isso todo ano está em alguma mesa de cirurgia para arrumar a cara de bunda dela.

Ah Kate, eu te amo, amiga — Ana pensa.

Kate se senta ao lado de Ana.

— Ok, já que você está aqui tenho que pedir uma coisa – Kate fala olhando pra Ana.

— O que? Olha se for pedir para eu fazer aquilo de novo nem vem que não tem, quase me ferrei por causa daquilo – Ana diz levantando a mãos na frente do peito.

Kate ri.

— Não, não é nada disso – Kate fala. Ana nota que Christian a olha com curiosidade.

— Então o que é? – Ana pergunta curiosa.

— Quero que venha comigo fazer parte do leilão da primeira dança – Kate fala e Ana fecha a cara.

— Oh por favor, Anastasia, por favor – Kate diz e Ana revira os olhos.

— Tá bom, mas vai ficar me devendo uma – Ana diz e Kate dá um sorriso enorme que quase parte o seu rosto em dois.

— Você é a melhor pessoa do mundo – Kate diz abraçando Ana de lado e ela sorri.

— Não exagere – Ana fala sorrindo.

Se passa algum tempo e a festa ainda não começou por causa que alguns convidados ainda estão chegando.

— Ei, você não sabe – Kate diz e Ana já sabe que é o momento fofoca.

— Tudo bem, eu não sei, agora conta – Ana diz.

— Sabe aquele menino bonito que foi na nossa escola semana passada? – Kate fala e Ana se lembra na hora, ele era realmente lindo, cabelos castanhos, olhos da cor de mel e tatuado, aquele homem era a visão do paraíso.

— Sim – Ana responde bebendo um pouquinho do champanhe.

— Pois é, ele pediu seu número – Ela diz olhando as unhas como quem não quer nada e Ana abre a boca surpresa.

— E você deu? – Ana pergunta curiosa.

— Claro, que amiga eu seria se eu não desse – Kate responde e Ana vê Elena dá um sorriso mínimo e Christian ficar rígido na cadeira.

— Ah, obrigada – Ana diz piscando para Kate e ela sorri.

— Bom, vou ao banheiro e já volto – Ana completa e sai da mesa.

Ela vai no banheiro retoca o batom e lava as mãos e as seca. Quando vai sair do banheiro vê Christian parado na porta a encarando e se apoiando na parede de maneira despojada.

— Christian, o que faz aqui? – Ana pergunta o fitando.

— Vim atrás de você – Christian a responde a levando para dentro do banheiro e trancando a porta.

— O que foi, Christian? – Ana diz dando vários passos pra trás enquanto Christian avança em sua direção. Ana bate as costas na parede, agora ela está encurralada e Christian gosta disso. Ele dá um sorriso molha-calcinha pra ela e Ana o encara com seus grandes e belos olhos azuis.

— Eu preciso disso – Christian diz puxando Ana pela cintura e a beijando apaixonadamente. Suas línguas se entrelaçam dando inicio a uma batalha deliciosa. Ana geme na boca de Christian quando ele desce as mãos e aperta a bunda dela. Christian da um sorriso.

— Eu preciso ter você – Christian diz enquanto pega ela e a coloca sentada em cima da pia.

— Então me tenha – Anastasia fala com a voz rouca de desejo. Christian solta um grunhido e morde o lábio inferior da mais nova. Ela desce a mão por seu peitoral e ele não recua, como acontece quando alguém o toca, ele não tem medo dela, ele a deixa tocar nele e não fica com os olhos arregalados de medo como fazia quando era pequeno. Ana dá um suspiro satisfeito quando Christian desce os beijos por seu pescoço, onde é seu ponto fraco.

— Christian... – Ana diz quando sente a ponta da língua dele tocá-la no pescoço . Ela passa a mão pelos cabelos dele e ele dá um gemido.

Ele sobe a saia de seu vestido deixando amostra a calcinha de renda cor de creme. Ele dá um sorriso malicioso e passa o dedo por cima, arrancando um gemido sofrido de Ana. Ele puxa o tecido pro lado e toca o clitóris de Ana que dá um gemido alto e ele logo tampa a boca dela com um beijo feroz. Ele move os dedos rapidamente e Ana geme na boca de Christian. Até que ela sente ondas de prazer tomar seu corpo e ela estremece sob os dedos de Christian chegando ao orgasmo. Ela respira fundo, nunca tinha sentido um prazer como esse, claro, esse foi o primeiro orgasmo da vida dela. Christian retira o dedo de lá e coloca na boca provando o sabor. Ana se sente molhada de novo com esse ato.

— Hum, você é uma delicia, mas claro que eu já sabia – Ele diz e puxa ela de volta e a beija com força – Quero possuir você, mas não podemos fazer isso... não agora – Christian diz e Ana fica frustrada.

— Pelo menos posso recompensá-lo? – Ana pergunta passando a mão pelo o enorme volume entre as pernas de Christian o fazendo gemer. Ela abre o botão de sua calça e infiltra a mão por dentro e abaixa a boxer retirando o membro grosso e duro de Christian de lá. Ana encara aquele enorme volume e morde o lábio. Christian puxa o queixo dela pra cima fazendo ela parar de morder o lábio inferior. Ana pode ser virgem, mas não é uma santa, ela sabe o que fazer, já viu como se faz, na verdade ela viu escondida uma vez.

Ela tinha pego Elliot assistindo filme pornô, quando ela tinha uns 16 anos, ela no começo ficou assustada, mas ficou curiosa para saber do que se tratava.

Nunca ele soube que ela tinha o pegado no flagra.

Ana passa a mão pelo o membro de Christian e ele cerra os dentes. Ela faz o movimento de sobe e desce por toda a grande extensão dele, e vai aumentando os movimentos com o passar do tempo, Ana massageia as bolas e depois volta para a extensão que esta apontada pra ela de tão duro que Christian está. Ela aumenta a masturbação e passa o seu polegar pela a cabeça do membro de Christian, espalhando o pré gozo dele, escuta Christian gemer de uma maneira rouca e soltar o liquido quente dele em sua mão. Ele solta um gemido sufocado e sensual e ela desce da pia e lava a mão. Depois escuta Christian fechando o zíper da calça, e ele a vira para ficar de frente pra ele.

— Dá próxima vez vai ser dentro de você – Ele diz selando os lábios nos delas. Assim que se afastam ele dá um sorriso sacana e destranca a porta e sai do banheiro.

Ana respira fundo e se olha no espelho, ela está corada e seus olhos estão brilhantes como se tivesse acabado de ganhar o melhor presente do mundo.

Olha o que ele faz com você— O lado insano dela diz sorrindo – Agarra ele de jeito.

Ana balança a cabeça negativamente e passa o batom vermelho novamente, já que depois de ser beijada várias vezes o batom saiu de sua boca. Ela devia se sentir suja por estar gostando de seu irmão, mas não, ela sente como se isso fosse certo. Alias Christian nem é seu irmão de verdade, ele não é de seu sangue e também Ana nunca teve sentimentos que os irmão sente por Christian. Ela aceita Elliot como seu irmão, mas Christian... com ele é diferente, é outro tipo de sentimento é difícil de explicar e quase impossível de compreender. Ana arruma o vestido que graças ao pai, não amassou e arruma o cabelo que não está tão bagunçado assim. Ela sai do banheiro e vai diretamente pra mesa de sua família.

— Demorou – Elliot diz.

— Pois é, uma mulher me puxou e começou a querer puxar papo comigo – Ana diz mentindo e revirando os olhos para dar ênfase na mentira.

Ela olha discretamente para Christian e ele está com um sorriso pequeno no rosto.

Ana olha para Kate que está do seu lado e vê que ela está corada, mas como assim? Kate corada é um milagre, quem fez isso?

— Kate, você está bem? – Pergunto com um tom de riso. Ela fica mais vermelha.

— Eu? Não, está tudo bem – Kate diz e vira o rosto. Não está não, tem alguma coisa errada aí.

— Se você diz – Ana diz pegando um petisco e colocando na boca.

Ana nota que Elena ainda está na mesa ao lado de Christian. A raiva sobe por seu corpo até que ela sente algo cutucando a sua perna. Ela fica parada e olha pra Christian que tem um sorriso misterioso no rosto. Ana dá um sorriso mínimo para ninguém desconfiar.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

A festa passa e logo chega a hora do leilão da primeira dança, Ana fica nervosa com isso, mas como Kate está ao seu lado, isso retira a metade de seu nervosismo.

Ela e mais cinco garotas, contando com Kate, sobem ao palco. Elas fazem uma fila uma do lado da outra e Ana fica no final da fila junto com Kate que está do seu lado.

O MC começa a apresentar cada garota e falando o que cada uma faz, logicamente que mentindo. O maior lance até agora foi da garota de vestido rosa, o valor foi de sete mil dólares. Kate é a próxima e vejo ela dar um passo confiante pra frente.

— Muito bem, Katherine Kavanagh, essa doce menina, tem dotes incríveis, canta com perfeição, é inteligente e ainda por cima sabe tocar belamente uma harpa e é totalmente simpática e super doce – O MC diz e eu cerro os lábios para não dar uma gargalhada. Kate, uma menina doce? Meu senhor, pergunte pro cara que ela deu um chute bem nas partes intimas pra ver se ela é uma menina doce. Acho que ele ia dizer com certeza um “Não“ gritando.

— Que comece os lances – O MC falou dando inicio aos lances para Kate.

— Cinco mil dólares – Um homem lá atrás deu olhando pra Kate, ele não era feio.

— Nove Mil dólares – Elliot diz se levantando da cadeira. Fico surpresa com meu irmão, nossa, ele nunca participou desses lances antes.

Vejo Kate cora e a ficha cai, oh meu Deus, Elliot e Kate podem ter começado algo hoje.

— Dez mil dólares – Um outro homem diz levantando. Kate se mexe inquieta no palco.

— Doze mil dólares – Elliot diz caminhando para chegar pelo menos perto do palco.

Os dois homens levantam a mão em sinal de rendição e Elliot dá um sorriso vitorioso.

— Dou uma... duas... três, muito bem, Sr Grey, venha pegar sua parceira – O MC diz sorridente e Elliot ajuda Kate a descer as escadas. Vejo um gigante sorriso em seu rosto.

— Muito bem, a ultima e não menos importante é Anastasia Grey. Essa lindíssima jovem, sabe tocar piano perfeitamente... – O MC diz pela primeira vez uma verdade. Sim, Anastasia aprendeu a tocar piano junto com Christian – Ela sabe cavalgar, é inteligente, é muito doce e simpática, é definitivamente uma ótima companhia, tem dotes culinários e sabe falar 4 línguas diferente – O MC começou a falar mentiras, Ana só sabe 3 línguas, o inglês, francês e português. Já sobre cavalgar, ela nunca aprendeu pois tem medo de cavalos. Simpática só com quem merece e doce nem tanto. Ótima companhia, talvez. Dotes culinários, bom esse acertou – Bom, que comecem os lances – O MC falou e Ana viu um homem de cabelos grisalhos e corpo forte se levantar. Ai não, aquele é o Lincoln, o marido ou ex marido de Elena, ela não sabe dizer.

— Dez mil dólares – Ele diz com a voz forte.

— Vinte mil dólares – Ana escuta uma voz forte e rouca falar e vira a cabeça para ver. Oh Deus, Christian. Sério? Ele nunca participou disso, nunca mesmo.

Outro homem se levanta.

— Vinte e cinco mil dólares – Ele diz piscando pra Ana.

— Trinta mil dólares – Lincoln diz.

— Quarenta mil dólares – Christian diz fulminando os dois homens.

— Cinqüenta mil dólares – Outro homem levanta ele é bonito. Ana está quase falecendo no palco de tanto nervosismo.

— Cem mil dólares – Lincoln diz ajeitando a gravata de maneira despreocupada e Ana nota Christian ranger os dentes e Elena o olha de maneira raivosa.

— Um milhão de dólares – Christian diz determinado e Anastasia arregala os olhos levemente.

Os outros homens desistem e o MC fala de maneira bastante animada no microfone, todos estão surpresos.

— Muito bem, dou uma... duas... três... muito bem Sr. Grey, pode vir pegar a Senhorita Anastasia – Christian caminha até o palco e segura a mão da mais nova a ajudando a descer.

— Ficou louco, um milhão de dólares só por uma única dança? Poderia dançar comigo de graça – Ana diz irritada o repreendendo.

— Vale a pena e não queria deixar o filho da puta do Lincoln tocar em você – Christian diz – E quem disse que vou dançar uma única vez com você? – Christian pergunta.

— Foi pra isso que você pagou – Christian guia Anastasia até a mesa e Grace sorri.

— Christian bateu o recorde do leilão da primeira dança – Ela sorrindo.

— Pois é né – Ana diz fazendo pouco caso e se senta e toma um longo gole de champanhe.

Ana vê Kate voltando pra mesa junto com Elliot e ela tem um enorme sorriso no rosto.

Anastasia olha maliciosa pra Kate que cora, isso realmente é estranho.

Kate senta ao lado dela e a puxa.

— Eu disse que ia ser uma boa você participar do leilão – Kate diz.

— Pois eu me senti como se fosse um pedaço de carne sendo disputado por leões – Ana diz e vê Christian lançar um olhar sombrio.

Ela estremece e escuta a risada de Kate ao seu lado.

— Ah, mas foi por uma boa causa – Ela diz e Ana assente, pelo menos isso.

— Pelo menos foi por uma boa causa – Ana repete.
— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

As horas passam e vem a hora da primeira dança e Christian leva Ana até a pista de dança e começam a bailar.

— Sei que ficou irritada – Christian diz em seu ouvido.

— Sim, fiquei... mas agora estou mais calma – Ana diz.

— Mas, eu sei uma ótima maneira de te acalmar mais ainda – Ele diz com a voz rouca.

Ana respira fundo.

— Isso é errado – Ana diz.

— Mas não podemos evitar – Christian responde.

— E se eles descobrirem? - Ana pergunta com medo.

— Nós enfrentaremos juntos – Christian responde a apertando em seus braços fortes.
-



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...