História Cinquenta Tons de Incesto - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Capítulo 9 - Decisões


Christian está se arrumando para ir a festa de boas vindas de Anastasia, e sim, ele está um pouco tenso, reencontrá-la depois de três anos pode fazer seus sentimentos voltarem com força total. Agora ela é de maior, pode fazer o que quiser da vida. Ele acompanha ela desde sempre e está tenso, porque ficou sem mandar nada por três anos, ela deve estar furiosa.

Assim que termina de se arrumar, sai de seu quarto, desce as escadas e caminha até o elevador.

Taylor está esperando por ele. Logo, Christian entra dentro do carro e Taylor dirige até a mansão da família.

Passa algum tempo e ele chega, Taylor estaciona na garagem e Christian sai do Audi e caminha até a entrada da casa.

Christian caminha calmamente até o jardim dos fundos da casa, onde vai acontecer festa. Ele desce as escadas do jardim e vê Grace sorrindo para os convidados ao lado de Carrick.

— Oh Christian, que bom que veio – Grace diz sorrindo lindamente para ele.

— Anastasia já chegou em Seattle? – Ele pergunta.

— Ah sim, ela chegou a tarde e chega daqui a pouco na festa, que tal esperá-la na nossa mesa? – Grace aponta para mesa e lá vê Elena e... Leila? O que ela está fazendo aqui? A fúria toma conta de Christian ao ver Leila na festa de sua família. Ele caminha pisando duro até a mesa e para de frente para as duas.

— O que faz aqui? – Ele pergunta entre dentes.

Leila abaixa a cabeça e fita o chão.

— A Sra Lincoln me convidou, mestre – Leila diz com em um tom baixo.

— Elena – Christian olha para Elena e ela está com um sorriso no rosto.

— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Elena não poderia perder a oportunidade de... aprontar na festa de boas vindas da Anastasia e por isso convidou Leila, a atual submissa de Christian, para poder mostrar para Anastasia que ele tem outra. Ela confia totalmente em seu plano, o que ela mais quer é afastar Ana de seu menino.

— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

— Ora meu menino, eu apenas queria que Leila conhecesse sua família – Elena diz fingindo inocência.

— Mas eu não quero, nunca quis que nenhuma submissa minha conhecesse minha família – Christian murmura para que apenas as duas escutem – Leila, venha agora, quero conversar com você – Christian diz e Leila prontamente se levanta e caminha na frente dele até o jardim ao lado da casa.

Christian puxa ela para que a mulher fique de frente pra ele.

— O que dizia no contrato? - Ele pergunta.

— Não aparecer em público com o Dominador – Leila diz de cabeça baixa. Totalmente submissa.

— Creio que quebrou uma regra importante, Leila – Christian diz se aproximando da mulher até que ela está encostada na parede e ele está furioso.

— Você ousa me desafiar? Leila, você sabia dessa regra e mesmo assim você fez, eu não gosto de ser desobedecido – Christian sussurra ameaçadoramente no ouvido da mulher. Até que os dois escutam uma voz feminina falando:

— Oh meu Deus – Christian vira o rosto na hora e dá de cara com Anastasia totalmente linda na sua frente. Ela está com um vestido que chega na metade da coxa e tem um decote que chega um pouco a baixo de seus seios que agora estão maiores e cheios. E isso excita Christian profundamente. Seus cabelos castanhos estão soltos e cacheados no final e longos. Seu corpo adquiriu mais curvas e está mais alto. Sua boca deliciosa está pintada de vermelho e faz com que Christian queria lhe sugar os lábios e por fim seus olhos azuis estão destacados e lindos e o fita – Me... me desculpem... falo com você depois, Chris – Ana diz dando meia volta e saindo apressada do local.

— ANASTASIA... ANA – Ele grita mas ela não volta. Puta Merda.

Christian olha para Leila.

— Quero que vá embora e não apareça mais na casa de meus pais, depois vejo o que faço com você – Christian diz e sai. Ele caminha a procura de Anastasia, mas não a encontra. Ele vê Elena com os olhos cheios de fúria, mas ignora. Ele só quer conversar com Ana.

— - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - * * * - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Ana caminha apressadamente para dentro de casa e graças a Deus, ninguém interrompe seu caminho. Ela sobe as escadas e para em frente ao seu antigo quarto. Ela dá um sorriso e entra. Continua a mesma coisa, não mudou nada. Ela passa a mão pela cama, pelos móveis e para em frente a um quadro onde está ela, Elliot e Christian. Ela está no meio e está com uma chupeta na boca, Elliot está rindo amplamente e fazendo um sinal de positivo com o polegar, já Christian dá um minúsculo sorriso e está com cabelos acobreados bagunçados. Ele estava com 10 anos ali.

Ana fica observando a foto e nem se dá conta de que tem outra pessoa no quarto.

— Também tenho essa foto – Christian diz assustando Ana que deixa a foto cair no chão.

Ele se abaixa e pega a foto e claro que ele dá uma bela olhada nas pernas de Ana.

— Desculpe, não queria assustá-la – Ele diz e entrega a foto para ela.

Ana sente seu coração batendo forte em seu peito.

— Obrigada – Ela diz e coloca a foto de volta no lugar – Pensei que teriam mudado meu quarto, já que eu não vou mais voltar a morar aqui – Ana diz olhando ao redor.

— Grace também não mudou o meu e de Elliot e olha que já saímos de casa faz um bom tempo – Christian diz e Ana sorri minimamente.

— Eu me pergunto, porque você nunca mandou pelo menos uma mensagem ou uma ligação – Ana diz cruzando os braços e encarando Christian. Ele a encara de volta.

— Queria que você esquecesse de mim – Ele responde e essa resposta pega Ana de surpresa.

— Christian, pelo amor de Deus, como eu vou poder esquecer você? Você fez parte da minha vida inteira, como eu poderia esquecer você em apenas três anos? - Ana pergunta incrédula.

Christian fica calado.

— Sabe, você me deixou muito triste, pensei que não se importava mais comigo – Ana diz sentindo seus olhos lacrimejar.

Christian sente um aperto no coração e ele quer muito puxar ela para seus braços e a beijar e dizer que nunca esqueceu ela. Nunca.

— Não, eu ainda me importo com você, Ana – Ele diz se aproximando dela.

— Oh jura? Uma pessoa que por TRÊS anos nunca deu sinal de vida, nunca ligou, nunca mandou uma mensagem, nunca mandou pelo menos um email, sério? Não venha com a desculpa de que queria que eu esquecesse você, porque isso é impossível. Por sua causa, eu nunca consegui me entregar a ninguém, por sua causa eu não conseguia ter um único namorado, eu não conseguia porque você vivia em meus pensamentos – Ana diz com algumas lágrimas descendo pelo seu rosto – Mas quando chego aqui vejo que você já tem outra e estava se pegando com ela, não acredito que fui burra ao ponto de... – Ana para de falar. Ela quase disse que estava apaixonada por ele. Não, ele não vai saber disso – Quer saber, vá se foder, Christian Grey – Ana diz e caminha bufando até a saída de seu quarto e quando ela vai abrir a porta ela é puxada por Christian e ele a joga em cima de sua cama. Ele para em cima dela. Os dois se encaram. Ana com os olhos azuis assustados e Christian com os olhos cinzas furiosos e cheios de luxúria. Ele abaixa a cabeça e roça seus lábios nos dela. Ana fecha os olhos e Christian percebe que é uma aprovação a continuar. Ele aprofunda o beijo e é como se ele tivesse bebido litros de energético. Ana sente seu corpo se acender e passa a mão pelos cabelos de Christian. Ele suga o lábio inferior dela arrancando um gemido da mais nova.

— Christian... – Ana diz quando ele desce os beijos pelo seu pescoço.

— Eu quero te foder muito agora, mas não posso, não hoje – Ele diz mordendo de leve o pescoço dela.

— Mas eu quero você – Ela diz e ele dá um gemido.

— Eu sei, baby, eu sei, eu também quero muito você, é quase impossível ficar longe de seu corpo, estou tão duro por você – Ele diz subindo a saia de Ana e se encaixando entre suas pernas e esfrega sua ereção, coberta pela calça, na parte intimidade de Ana a fazendo gemer alto.

— Sente isso? Isso é o que você faz comigo quando me desobedece, quando morde o lábio, quando está perto de mim, você, Ana, me deixa totalmente duro – Ele diz e ela geme e o puxa para mais um beijo.

Ela não consegue se controlar, ela simplesmente não consegue manter a consciência quando está com Christian, nesse momento.

— Eu preciso de você dentro de mim – Ana diz delirando com os beijos de Christian.

— Eu quero estar dentro de você, duro, forte, rápido, mas agora não podemos, ainda não – Ele diz.

Ana volta do seu transe e sai de baixo de Christian. Ele se senta na cama e ela nota a ereção dele na calça. Ela engole em seco e sai do quarto e vai em direção ao banheiro da casa. Lá ela se tranca e fica se encarando no espelho. Não foi esse o reencontro que ela planejou em sua cabeça.

Ela arruma os cabelos e passa o batom vermelho mais uma vez e arrumar o vestido. Ana está tão excitada por causa de Christian, sua calcinha está molhada e só de lembrar como ele passou sua ereção coberta na intimidade dela...

OPA, parou antes que você tenha um orgasmo só com esses pensamentos — Ana pensa e sai do banheiro e caminha pela casa até chegar ao jardim dos fundos onde encontra Kate e José conversando.

Ana se aproxima dos dois. Eles a encaram sorrindo.

— Você viu a maneira como Elliot olhou para Kate? – José diz abraçando Ana pela cintura.

Kate cora.

— Sério? Eu não vi, mas me conta – Ana diz olhando para José.

— Ele não parou de encarar ela e bom... com certeza deve ter se arrependido por não ter nada com ela – José disse e Ana dá um risadinha e abraça José. Os dois vivem assim, abraçados, eles gostam de abraçar um ao outro e porque José tem os braços macios e os seus abraços são simplesmente muito confortáveis e Ana o adora.

— Kate, como você se sente com isso? – Ana pergunta e Kate cora.

— Não sei, isso é confuso, pensei que chegaria aqui e sambaria no rosto dele, mas... não – Kate diz e Ana e José dão uma risada.

— Ei, porque o seu irmão, Christian, está olhando pra mim como se fosse me assassinar na frente dessas pessoas? – José pergunta e Ana olha pra Christian que está com o rosto duro feito pedra e encara ela e José com o olhar cinza inflexível – Mas ele é lindo, pode fazer de tudo comigo que eu não estou nem aí – José diz safado e Ana e Kate dão uma gargalhada.

— José, por favor né? – Ana diz dando um tapinha no peito dele. Ela para de abraçar ele e Grace chega e pede para eles se sentaram que vão servir o jantar.

Ana se senta ao lado de José e Kate está do seu outro lado. Christian está na frente de Ana.

O jantar chega na mesa de cada um dos convidados e todos comem conversando amigavelmente e José vive cochichando no ouvido de Ana, sobre Elena. Ana ficou aliviada em saber que José também não foi com a cara da velha.

Ana dá uma gargalhada quando José compara Elena com a antiga professora dele de fotografia que parecia uma múmia. Ana quase tem um ataque de risos. Mas respira fundo e conta pra Kate, que também dá uma risada.

O jantar termina e começa o interrogatório da família.

— Vocês receberam uma proposta aqui nos Estados Unidos? – Elliot pergunta bebendo algo.

— Sim, foi uma proposta para assinar um contrato de um ano para posar em uma revista famosa aqui nos Estados Unidos – Ana fala.

— Estou animada – Kate diz batendo palminhas.

— E José também? – Grace pergunta.

— Oh sim, ele foi contratado para tirar fotos junto comigo – Ana diz sorrindo para ele.

— Pois é, isso é muito animador, eles acham que eu e Ana formamos um casal bonito para estampar a capa da revistas deles – José fala e Ana dá uma risadinha.

Ninguém sabe que José é gay, só ela e Kate.

José olha para ela e dá uma risada também. Ana olha pra frente vê Christian com o olhar escuro e a boca numa linha fina. Ele está com muita raiva.

A festa passa e depois de duas horas os convidados vão embora e Ana resolve ir também.

— Mãe, eu já vou indo, estou tão cansada – Ana diz fazendo bico e Grace sorri.

— Tudo bem, mas prometa que vai vir me visitar mais vezes – Ela diz.

— Claro que sim – Ana fala e se despede de todos. No final dá um beijo na bochecha de Christian e sai abraçada com José e Kate vindo logo atrás. Eles entram dentro do carro e o motorista da família parte em direção ao apartamento deles. Ana não consegue tirar Christian da cabeça, mas não quer mais se guardar. Ela toma a decisão de que agora vai começar a aproveitar mais a vida, com os ficantes da balada. Christian parece não ter esperado por ela, por que ela vai ter que esperar por ele?
-----------------------------------------------------------


Notas Finais


Deixem comentários e favoritos por favor ♥️🙏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...