História Cinquenta tons do meu ódio... - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Hollywood Undead
Personagens Daniel Murillo (Danny), Jorel Decker (J-Dog), Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é o fim desse longo capítulo que teve que ser dividido em 3 partes.
Boa leitura!

Capítulo 4 - Que a briga comece (final)


Fanfic / Fanfiction Cinquenta tons do meu ódio... - Capítulo 4 - Que a briga comece (final)

A noite chegou rápido, eu e emely tomamos um banho ( não juntas, claro.) E trocamos as nossas roupas. Emely estava usando uma calça jeans com galáxias e uma blusa branca, eu estava com o meu vestidinho azul de sucesso. Saímos do prédio e fomos para a balada, encontramos Danny e J-dog eles usavam algo fora do comum, máscaras escondiam os seus rostos. Eu me aproximei e Danny logo me comprimentou, J-DOG ficou obsecado por Emely, ele correu até ela é lhe trouxe para junto a nós.

Emely: Eu lhe pergunto... Porque vocês usam essas máscaras?

Danny: para ninguém nos ver...
Emely: ainda não me convenceu...
Eduarda: é... Perfeito! O que faremos?
J-DOG: vamos conversar!

Algumas horas depois de conversarmos tomando uns drinks, fomos dançar! (Péssima ideia) começamos a dançar coladinho nos garotos, eu senti o calor de Danny, ele passa uma de suas mãos por mim e me faz girar. Emely e J-DOG parecem reaperters dançando numa forma que impresionaria uma multidão, a música mudou, o ritmo ficou mais "soca soca" ou " empurra empurra" eu e Danny começamos a fazer algo diferente, como todos estavam se divertindo sem prestar atenção ao seu redor... Fomos no ritmo de "sexo na pista de dança" ( você já sabe como é... Só que com as roupas!) O ritmo embrasador subiu ás nossas cabeças e... Bum* caímos do palco... Foi um golpe de sorte ou foi a trama destino pra tentar nos separar daquela cena ridícula. Depois de sairmos da pista de dança, os meninos nos chamaram para ir para a casa deles... Segundo eles, eles arrumaram um jogo maneiro para nós jogarmos. Eu tinha pena saído quando vi uma mulher loira indo para um lugar onde um homem muito parecido com o Dylan estava. Espera um pouquinho aí...

 Emely: Duda! Aquele ali não é o Dylan?
Eduarda: espera um pouquinho... DYLAN?! É ELE MESMO! o que ele faz aqui? Com aquela... Piranha?!

Eu comecei a bufar nervosa, segui até onde ele estava e.

Eduarda: Olha quem EU encontrei por aqui... 
Dylan: Eduarda!? O que faz aqui? Quer dizer... Que bom te encontrar aqui amorzinho...
Eduarda: te peguei no pulo! Que é essa aí? A sua NOVA NAMORADINHA?!
Dylan: não... Não é nada disso que você é está pensando... Eu posso explicar...
Eduarda: eu não quero ouvir NADA QUE VOCÊ TENHA PARA DIZER! EU TE VI... dando uns AMAÇOS INCRIVEIS... nela, porque não a leva para casa e TRANSA de uma vez com ela?-  eu levantei a minha voz e sai dali, ele me segurou pelo braço e tentou me beijar, eu o impedi.
Dylan: Me desculpe gracinha... Eu... Eu só sai coma Sofie... E ela...
Eduarda: já basta! Entre nós dois nunca ouve nada... Adeus Dylan! Você caiu direto na boca do Diabo...

Eu detonei Dylan, sai quase que saltitando, deixei Emely e cia com o queixo caído. A tal Sofie voltou brava comigo, ela quebrou uma taça na minha cabeça! Eu me viro a ela e a encaro.

Eduarda: está querendo morrer? Porque você mecheu com a pessoa errada...
Sofie: você definiu o Dylanzinho... Peça desculpas agora!
Eduarda: eu não tenho nada haver com o Dylan... Ele desceu o abismo... Quer ir junto com ele?

Sofie me joga em cima de mesas com copos e taças de vidro, elas cortam meu braço e o sangue escorre, Danny e os outros ficam perplexos. Eu agarro ela pelos cabelos e a jogo na parede, a enchendo de porradas. Os guardas logo me tiraram dali, fui forçada a resistir e voltar para casa, Emely e os outros saíram também.

Emely: Duda! Esta sangrando... Você detonou a tia...
Danny: onde aprendeu a lutar daquele jeito?
Eduarda: Eu aprendi com os filmes...
Emely: agora vocês já sabe como é uma pontinha do poder da Duda... Se traírem ela... Ela pode surtar e matar vocês...

Os olhos de Danny brilharam, fomos até a casa deles e J-dog trouxe um tabuleiro com um dado completamente diferente, ele tinha números em néon, como a borda do tabuleiro. Ao começar uma partida, eu descobri que o jogo era de desafios... Ao passar os olhos pelo grande tabuleiro, eu vi uns desafios muito pesados...

Ao final da corrida... Suba nua na cama do homem a sua esquerda

Eu estremeçi diante daquela proposta... No início Emely foi obrigada a dar um selinho em J-dog... Eu achei muito romântico... Depois foi a vez de J-dog, ele cai na casa de fique uma jogada sem jogar... Depois foi a vez de Danny, tirou sorte grande... (Pra mim não...) Ele deveria dar uma mordida onde era mais apropriado. Foi o tal "beijo de vampiro" eu fiquei louca depois dessa...


Notas Finais


Essa foto de capa é o meu conversível preferido! Já descobriram que ele é o meu carro na história como eu pretendo que ele também seja na vida real, se Deus permitir!
Muito obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...